Abrir menu principal
Giovanna
Giovanna no desfile de 2010 da Unidos da Tijuca
Informações pessoais
Nome completo Giovanna da Silva Justo
Data de nasc. 26 de março de 1978 (41 anos)
Local de nasc. Rio de Janeiro, brasileira
Informações profissionais
Escola atual São Clemente
Escolas de samba
Anos Escolas
1995 - 2009
2010 - 2013
2014
2016
2017
2019-presente
Estação Primeira de Mangueira
Unidos da Tijuca
Unidos de Vila Isabel
Unidos do Viradouro
Paraíso do Tuiuti
São Clemente

Giovanna da Silva Justo (Rio de Janeiro, 26 de março de 1978) é uma porta-bandeira de escola de samba brasileira, quatro vezes campeã do carnaval carioca.[1][2]

BiografiaEditar

Nascida no morro da Mangueira e filha de Orlandy da Silva Júnior, dirigente da Estação Primeira de Mangueira, recusou os convites do próprio pai e de Ivo Meirelles para ser a porta-bandeira da escola, por não querer assumir a responsabilidade. Finalmente, acabou assumindo o posto em 1995, quando estreou na passarela ao lado do mestre-sala Marquinhos, com quem dançava na escola de samba mirim Mangueira do Amanhã.[3]

Permaneceu na Mangueira até 2009, quando foi para a Unidos da Tijuca. Em 2014 defendeu a Unidos de Vila Isabel.[4] Não desfilou em 2015, retornando em 2016, na Viradouro, sempre tendo Marquinhos como parceiro.[5] Em 2017 volta a desfilar no Grupo Especial, pela Paraíso do Tuiuti, que também retorna ao grupo principal do carnaval carioca.[6] Em 2019, Giovanna volta a desfilar pela São Clemente.

CarnavaisEditar

Abaixo, a lista de carnavais de Giovanna Justo e seu desempenho em cada ano.

Legenda:  0  Nota descartada  N  Escola foi campeã
Ano Divisão Escola Classificação Mestre-Sala Notas Ref.
1995 Especial Estação Primeira de Mangueira 6.º lugar Marquinhos 10 10 10 10 10 [7][8]
1996 Especial Estação Primeira de Mangueira 4.º lugar Marquinhos 10 10 10 10 10 [9][10]
1997 Especial Estação Primeira de Mangueira 3.º lugar Marquinhos 10 10 10 10 - [11][12]
1998 Especial Estação Primeira de Mangueira Campeã Marquinhos 10 10 10 10 10 [13][14]
1999 Especial Estação Primeira de Mangueira 7.º lugar Marquinhos 9,5 9,5 9 - - [15][16]
2000 Especial Estação Primeira de Mangueira 7.º lugar Marquinhos 10 10 9,5 - - [17][18]
2001 Especial Estação Primeira de Mangueira 3.º lugar Marquinhos 10 10 10 - - [19][20]
2002 Especial Estação Primeira de Mangueira Campeã Marquinhos 10 10 10 10 - [21][22]
2003 Especial Estação Primeira de Mangueira Vice-campeã Marquinhos 10 10 9,9 9,8 - [23][24]
2004 Especial Estação Primeira de Mangueira 3.º lugar Marquinhos 10 10 9,9 9,8 - [25][26]
2005 Especial Estação Primeira de Mangueira 6.º lugar Marquinhos 10 10 10 10 - [27][28]
2006 Especial Estação Primeira de Mangueira 4.º lugar Marquinhos 10 10 10 9,9 - [29][30]
2007 Especial Estação Primeira de Mangueira 3.º lugar Marquinhos 10 9,9 9,9 9,9 - [31][32]
2008 Especial Estação Primeira de Mangueira 10.º lugar Marquinhos 10 10 10 10 - [33][34]
2009 Especial Estação Primeira de Mangueira 6.º lugar Marquinhos 10 10 10 10 - [35][36]
2010 Especial Unidos da Tijuca Campeã Marquinhos 10 10 10 10 9,9 [37][38]
2011 Especial Unidos da Tijuca Vice-campeã Marquinhos 10 9,9 9,9 10 9,9 [39][40]
2012 Especial Unidos da Tijuca Campeã Marquinhos 10 10 10 10 - [41][42]
2013 Especial Unidos da Tijuca 3.º lugar Marquinhos 10 9,9 9,9 9,8 - [43][44]
2014 Especial Unidos de Vila Isabel 10.º lugar Marquinhos 10 9,9 9,9 9,9 - [45][46]
Não desfilou em 2015
2016 Série A Unidos do Viradouro 3.º lugar Marquinhos 10 10 9,9 9,9 - [47][48]
2017 Especial Paraíso do Tuiuti 12.º lugar Marquinhos 9,8 9,8 9,8 9,8 - [49][50]
Não desfilou em 2018
2019 Especial São Clemente 12.º lugar Fabrício Pires 9,9 9,9 9,8 9,8 - [51][52]

Títulos e estatísticasEditar

Giovanna foi campeã do carnaval carioca por quatro vezes, sendo duas na Mangueira e duas na Tijuca.

Divisão  
Campeonato
Ano  
Vice
Ano  
Terceiro lugar
Ano
 
Grupo Especial
4 1998, 2002, 2010 e 2012 2 2003 e 2011 5 1997, 1991, 2004, 2007 e 2013

PremiaçõesEditar

Abaixo, a lista de prêmios recebidos por Giovanna em sua carreira no carnaval.

2004 - Melhor Porta-Bandeira (Mangueira) [53]

2011 - Melhor Porta-Bandeira (Tijuca) [54]

2014 - Melhor Porta-Bandeira (Vila Isabel) [55]

BibliografiaEditar

  • Bastos, João (2010). Acadêmicos, unidos e tantas mais - Entendendo os desfiles e como tudo começou 1.ª ed. Rio de Janeiro: Folha Seca. 248 páginas. ISBN 978-85-87199-17-1 
  • Cabral, Sérgio (2011). Escolas de Samba do Rio de Janeiro 3.ª ed. São Paulo: Lazuli; Companhia Editora Nacional. 495 páginas. ISBN 978-85-7865-039-1 
  • Gomyde Brasil, Pérsio (2015). Da Candelária à Apoteose - Quatro décadas de paixão 3.ª ed. Rio de Janeiro: Multifoco. 501 páginas. ISBN 978-85-7961-102-5 
  • Motta, Aydano André (2013). Onze mulheres incríveis do carnaval carioca - Histórias de Porta-bandeiras 1.ª ed. Rio de Janeiro, Brasil: Verso Brasil Editora. 229 páginas. ISBN 978-85-62767-10-4 

Referências

  1. Salgueiro, Vila Isabel, Mocidade: quem são as porta-bandeiras mais importantes do carnaval carioca. Marie Claire, 23 de fevereiro de 2014
  2. Giovanna, porta-bandeira da Mangueira. SRZD Carnaval, 1 de abril de 2008
  3. Elmo José dos Santos. Roda Viva, 15 de fevereiro de 1999
  4. Giovanna Justo não é mais porta-bandeira da Vila Isabel SRZD, 15 de março de 2014
  5. Viradouro aposta no entrosamento O Fluminense, 1 de janeiro de 2016
  6. «Marquinhos e Giovanna formam o novo casal do Paraíso do Tuiuti». Carnavalesco. Consultado em 19 de março de 2016 
  7. «Mangueira 1995». Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 1 de junho de 2017 
  8. «Notas 1995». Site Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Arquivado do original em 1 de junho de 2017 
  9. «Mangueira 1996». Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 1 de junho de 2017 
  10. «Notas 1996». Site Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Arquivado do original em 1 de junho de 2017 
  11. «Mangueira 1997». Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 1 de junho de 2017 
  12. «Notas 1997». Site Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Arquivado do original em 1 de junho de 2017 
  13. «Mangueira 1998». Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 1 de junho de 2017 
  14. «Notas 1998». Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Arquivado do original em 1 de junho de 2017 
  15. «Mangueira 1999». Site Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 1 de junho de 2017 
  16. «Notas 1999». Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Arquivado do original em 10 de janeiro de 2016 
  17. «Mangueira 2000». Site Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 1 de junho de 2017 
  18. «Notas 2000». Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Arquivado do original em 10 de janeiro de 2016 
  19. «Mangueira 2001». Site Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 1 de junho de 2017 
  20. «Notas 2001». Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Arquivado do original em 1 de junho de 2017 
  21. «Mangueira 2002». Site Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 1 de junho de 2017 
  22. «Notas 2002». Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Arquivado do original em 1 de junho de 2017 
  23. «Mangueira 2003». Site Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 1 de junho de 2017 
  24. «Notas 2003». Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Arquivado do original em 1 de junho de 2017 
  25. «Mangueira 2004». Site Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 1 de junho de 2017 
  26. «Notas 2004». Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Arquivado do original em 1 de junho de 2017 
  27. «Mangueira 2005». Site Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 1 de junho de 2017 
  28. «Notas 2005». Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Arquivado do original em 1 de junho de 2017 
  29. «Mangueira 2006». Site Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 1 de junho de 2017 
  30. «Notas 2006». Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Arquivado do original em 1 de junho de 2017 
  31. «Mangueira 2007». Site Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 1 de junho de 2017 
  32. «Notas 2007». Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Arquivado do original em 1 de junho de 2017 
  33. «Mangueira 2008». Site Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 1 de junho de 2017 
  34. «Notas 2008». Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Arquivado do original em 1 de junho de 2017 
  35. «Mangueira 2009». Site Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 1 de junho de 2017 
  36. «Notas 2009». Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Arquivado do original em 1 de junho de 2017 
  37. «Tijuca 2010». Site Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 16 de março de 2016 
  38. «Notas 2010». Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Arquivado do original em 1 de junho de 2017 
  39. «Tijuca 2011». Site Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 1 de junho de 2017 
  40. «Notas 2011». Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Arquivado do original em 1 de junho de 2017 
  41. «Tijuca 2012». Site Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 1 de junho de 2017 
  42. «Notas 2012». Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Arquivado do original em 1 de junho de 2017 
  43. «Tijuca 2013». Site Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 16 de março de 2016 
  44. «Notas 2013». Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Arquivado do original em 1 de junho de 2017 
  45. «Vila 2014». Site Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 16 de março de 2016 
  46. «Notas 2014». Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Arquivado do original em 1 de junho de 2017 
  47. «Viradouro 2016». Site Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 15 de março de 2016 
  48. «Notas 2016». Site Apoteose. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 1 de junho de 2017 
  49. «Tuiuti 2017». Site Galeria do Samba. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 1 de junho de 2017 
  50. «Notas 2017». Site Apoteose. Consultado em 1 de junho de 2017. Cópia arquivada em 1 de junho de 2017 
  51. «Carnaval de 2019 - São Clemente». Galeria do Samba. Consultado em 5 de maio de 2019 
  52. «Notas 2019 – Grupo Especial». Site Apoteose. Consultado em 23 de abril de 2019. Cópia arquivada em 23 de abril de 2018 
  53. «Estandarte de Ouro». Academia do Samba. Consultado em 12 de janeiro de 2017 
  54. «Estandarte de Ouro 2011». Site do Jornal Extra. Consultado em 26 de março de 2017. Cópia arquivada em 11 de março de 2011 
  55. «Estandarte de Ouro 2014». Site do Jornal O Globo. Consultado em 26 de março de 2017. Cópia arquivada em 4 de março de 2016 

Ver tambémEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Giovanna Justo
Precedida por:
Ircléia
Porta-bandeira da Estação Primeira de Mangueira
1995–2009 (15 anos)
Sucedida por:
Marcella Alves
Precedida por:
Lucinha Nobre
Porta-bandeira da Unidos da Tijuca
2010–2013 (4 anos)
Sucedida por:
Rute Alves
Precedida por:
Rute Alves
Porta-bandeira da Unidos de Vila Isabel
2014 (1 ano)
Sucedida por:
Dandara Ventapane
Precedida por:
Alessandra Chagas
Porta-bandeira da Unidos do Viradouro
2016 (1 ano)
Sucedida por:
Alessandra Chagas
Precedida por:
Jackeline Pessanha
Porta-bandeira do Paraíso do Tuiuti
2017 (1 ano)
Sucedida por:
Danielle Nascimento
Precedida por:
Amanda Poblete
Porta-bandeira da São Clemente
2019-presente
Sucedida por:
'