Abrir menu principal

Marcelo Álvaro Antônio

Político brasileiro
Marcelo Álvaro Antônio
Marcelo Álvaro Antônio
21º Ministro do Turismo do Brasil
Período 1º de janeiro de 2019
até a atualidade
Presidente Jair Bolsonaro
Antecessor Vinicius Lummertz
Deputado federal por Minas Gerais
Período 1º de fevereiro de 2015
até 1º de Janeiro de 2019
Dados pessoais
Nome completo Marcelo Henrique Teixeira Dias
Nascimento 16 de fevereiro de 1974 (45 anos)
Belo Horizonte
Nacionalidade Brasil
Progenitores Mãe: Vilma Penido Dias
Pai: Álvaro Antônio Teixeira Dias
Esposa Janaina Cardoso
Filhos Amanda, Ana Clara e Paulo Henrique
Partido PSL
Religião Evangélico
Profissão Empresário
linkWP:PPO#Brasil

Marcelo Henrique Teixeira Dias, mais conhecido como Marcelo Álvaro Antônio (Belo Horizonte, 16 de fevereiro de 1974) é um empresário e político brasileiro.

Foi o deputado federal mais votado do estado de Minas Gerais nas eleições de 2018, quando foi reeleito, com 230.008 votos. Ingressou na política em 2012, como vereador na cidade de Belo Horizonte, pelo Partido Republicano Progressista. É filho do ex-deputado Álvaro Antônio Teixeira Dias e de Vilma Penido Dias. Casado com Janaina Cardoso, teve três filhos: Amanda, Ana Clara e Paulo Henrique. Tem como principal base eleitoral a Região do Barreiro, onde seu pai também obteve amplo apoio eleitoral em sua trajetória política. É atualmente filiado ao Partido Social Liberal (PSL). É Presidente do partido em Minas Gerais e tem como principais bandeiras o combate à corrupção, a descentralização de recursos da União para os Estados e municípios, sendo também um defensor da causa animal. É o atual Ministro do Turismo do governo de Jair Bolsonaro.[1]

Índice

Trajetória do parlamentarEditar

Eleito com 8.846 votos[2] para vereador na cidade de Belo Horizonte em 2012, pelo PRP, o 9º mais votado da cidade. Apresentou projetos que buscavam ampliar a participação popular[3] nas decisões da Câmara Municipal de Belo Horizonte. Criou o projeto Vereador no Bairro,[4] para atender localmente os cidadãos e promover a participação do cidadão na política municipal. Candidatou-se a deputado federal em 2014 e foi eleito com 60.384 votos,[5] o 3º mais votado de Belo Horizonte. No ano de 2016, concorreu à Prefeitura de BH, pelo PR. Em 2018, foi reeleito para a Câmara dos Deputados pelo PSL com 230.008 votos, o mais votado do estado de Minas Gerais.

Acusação de desvio de dinheiroEditar

No dia 4 de fevereiro de 2019, a Folha de S. Paulo reportou a suspeita de um esquema de candidaturas "laranja", direcionando o dinheiro das verbas públicas para empresas ligadas a membros de seu gabinete na Câmara. Como presidente do partido em Minas Gerais, era responsável por redirecionar R$279 mil a candidatas, que era o valor mínimo imposto pela Justiça Eleitoral destinado a mulheres candidatas em postos políticos. Dos R$ 279 mil repassados às candidatas, pelo menos R$ 85 mil foram redirecionados a contas de quatro empresas de assessores, parentes ou sócios de assessores de Marcelo Álvaro Antônio.[6][7]

Posicionamento em votações[8][carece de fontes?]Editar

  • Impeachment de Dilma Rousseff: favorável ao impeachment
  • Cassação do Deputado Eduardo Cunha: favorável à cassação
  • Investigação contra Michel Temer: favorável às investigações
  • Reforma Trabalhista: contrário à reforma
  • Regulamentação da terceirização: favorável à regulamentação
  • Criação de fundo partidário de campanhas de 3,6 Bilhões: contrário à criação
  • Sistema eleitoral do Distritão: contrário ao sistema

Referências

  1. Amaral, Luciana (28 de novembro de 2018). «Bolsonaro anuncia deputado Marcelo Álvaro para Ministério do Turismo». Notícias Políticas. UOL. Consultado em 29 de novembro de 2018 
  2. «Marcelo Alvaro Antonio 44101 - Candidato a Vereador - Belo Horizonte - MG - Eleições Brasil». www.eleicoesbrasil.org. Consultado em 12 de setembro de 2017 
  3. «Pesquisar Proposições | Portal CMBH». www.cmbh.mg.gov.br. Consultado em 12 de setembro de 2017 
  4. «Deputado Federal Marcelo Álvaro Antônio». Deputado Federal Marcelo Álvaro Antônio. Consultado em 12 de setembro de 2017 
  5. «Marcelo Alvaro Antonio 4433». Eleições 2014 
  6. Mattoso, Camila; Bragon, Ranier (4 de Fevereiro de 2019). «Ministro de Bolsonaro criou candidatos laranjas para desviar recursos na eleição». Folha de S. Paulo. Consultado em 4 de Fevereiro de 2019 
  7. «Ministro do Turismo desviou verbas com candidaturas 'laranjas', diz jornal». VEJA. 4 de Fevereiro de 2019. Consultado em 4 de Fevereiro de 2019 
  8. «Relatório de Votações em Plenário — Portal da Câmara dos Deputados». www.camara.leg.br. Consultado em 12 de setembro de 2017 

Ligações externasEditar