Montenegro

país da Europa
Disambig grey.svg Nota: Para a cidade do Rio Grande do Sul, veja Montenegro (Rio Grande do Sul). Para outros significados, veja Montenegro (desambiguação).

Montenegro
Црна Гора
Crna Gora
Bandeira do Montenegro
Brasão do Montenegro
Bandeira Brasão de armas
Lema: Црна Гора велика будућност државе "Montenegro é o grande futuro do país"
Hino nacional: Oj, svijetla majska zoro
(Oh , clara alvorada de maio)
Gentílico: Montenegrino(a)

Localização do Montenegro

Localização do Montenegro (em vermelho)
No continente europeu (em amarelo)
Capital Podgoritza[1]
42°47′N 19°28′E
Cidade mais populosa Podgoritza
Língua oficial Montenegrino
Governo República parlamentarista
• Presidente Milo Đukanović
• Primeiro-ministro Dritan Abazović
Independência da Sérvia e Montenegro 
• Data (declarada) 3 de junho de 2006 
• Reconhecida 5 de junho de 2006 
Área  
  • Total 13 810 km² (160.º)
 • Água (%) 1,5
 Fronteira
População  
  • Estimativa para 2018 678 901[2] hab. (164.º)
 • Censo 2011 620 029[3][4] hab. 
 • Densidade 50 hab./km² (121.º)
PIB (base PPC) Estimativa de 2019
 • Total US$ 12,310 bilhões[5] (146.º)
 • Per capita US$ 19,734[5] (74.º)
IDH (2019) 0,829 (48.º) – muito alto[6]
Moeda Euro (EUR)
Fuso horário CET (UTC+1)
 • Verão (DST) CEST (UTC+2)
Cód. ISO MNE
Cód. Internet .me
Cód. telef. ++382
Website governamental www.gov.me

Montenegro (em montenegrino: Crna Gora / Црна Гора, pronunciado AFI[t͡sr̩̂ːnaː ɡɔ̌ra] (Sobre este somescutar?·info), literalmente "montanha negra") é uma pequena república montanhosa situada nos Balcãs, no sudeste da Europa, que faz fronteira com o mar Adriático a sudoeste, com a Albânia e o Cosovo a sudeste, com a Bósnia e Herzegovina e uma pequena fronteira com a Croácia a noroeste, e com a Sérvia a nordeste. A sua capital é a cidade de Podgoritza.[1]

Entre 1945 e 1991, e desde então até 2003, foi uma das repúblicas constituintes da República Socialista da Jugoslávia e da República Federal da Jugoslávia, respectivamente; desde então e até junho de 2006, foi uma das duas repúblicas que integraram o Estado da Sérvia e Montenegro.

Em 21 de maio de 2006 realizou-se um referendo para determinar a vontade do povo de se tornar independente ou de manter a união com a Sérvia. Os resultados indicaram que 55,5% dos eleitores haviam escolhido a independência, poucos décimos acima dos 55% requeridos pelo referendo. Em 3 de junho de 2006 o parlamento montenegrino declarou oficialmente a independência do novo país, mas só obteve aceitação da ONU no dia 28 de junho do mesmo ano.

Em 2018, o Montenegro estava em negociações para integrar a União Europeia, após a sua candidatura de adesão ter sido aceita em 2010.

EtimologiaEditar

O nome do país deriva da língua vêneta e se refere à aparência do Monte Lovćen quando coberto por densas florestas verdes.[7]

O nome nativo Crna Gora', significando literalmente "montanha negra" ou "colina negra", foi mencionado pela primeira vez em uma carta emitida por Estêvão Milutino.[8]

Ele veio a denotar a maioria de Montenegro contemporâneo no século XV.[9] O atual Montenegro era cada vez mais conhecido por esse nome no período histórico após a queda do Despotado Sérvio.[10] Originalmente, referia-se apenas a uma pequena faixa de terra sob o domínio da tribo Paštrovići, mas o nome acabou por ser usado para a região montanhosa mais ampla depois que a família nobre Crnojević assumiu o poder no Alto Zeta.[9] A região acima mencionada tornou-se conhecida como Stara Crna Gora 'Velha Montenegro' no século XIX para distinguir a região independente do vizinho território montenegrino ocupado pelos otomanos de Brda '(O) Highlands'. Montenegro aumentou ainda mais seu tamanho, várias vezes no século XX, como resultado de guerras contra o Império Otomano, que viu a anexação da Velha Herzegovina e partes de Metohija e sul Ráscia. Suas fronteiras mudaram pouco desde então, perdendo Metohija e ganhando a Baía de Kotor.

HistóriaEditar

 Ver artigo principal: História de Montenegro
 
Nicolau I de Montenegro, o único rei de Montenegro.
 
Proclamação do Reino de Montenegro, em 28 de agosto de 1910.

Durante muito tempo, o Montenegro constituiu um principado autónomo face ao poder hegemónico que o Império Otomano exercia nos Balcãs. A sua independência foi formalmente reconhecida pelo Tratado de Berlim de 1878 (que também reconheceu a independência da Bulgária, da Roménia e da vizinha Sérvia).

Em 1910, o príncipe Nicolau proclamou-se rei. No entanto, o reino de Montenegro existiu durante apenas oito anos. Com o fim da Primeira Guerra Mundial, em 1918, o Montenegro foi integrado no Reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos (não havendo no nome do estado qualquer referência aos montenegrinos, assim como aos bósnios ou aos Macedônia do Norte), o qual se tornou em 1929 o reino da Jugoslávia.

Durante a Segunda Guerra Mundial, os guerrilheiros de Tito procuraram refúgio nas suas montanhas, e quando em 1944 a região foi libertada, o Montenegro tornou-se uma das seis repúblicas constituintes da República Socialista da Jugoslávia. Com o fim desta entidade no início da década de 90, quatro das repúblicas sucederam e tornaram-se independentes; somente a Sérvia e o Montenegro lhe deram continuidade, formando a nova República Federal da Jugoslávia, governada por Slobodan Milošević, e com um grande predomínio da entidade sérvia dentro da federação.

Em 1992, no último referendo ocorrido para discutir a união com a Sérvia, cerca de 96% dos votos foram favoráveis a essa alternativa, ainda que apenas 66% da população tenha ido às urnas (as minorias muçulmana e católica, assim como alguns montenegrinos que não se reviam nessa união, boicotaram o referendo). De notar também que as condições de voto eram desiguais e injustas, tendo havido mesmo pessoas que votaram nas ruas. No entanto, desde então muitas coisas mudaram, e hoje a cena política montenegrina é significativamente diferente.

Desde 1996 que o governo de Milo Đukanović isolou de facto o Montenegro da Sérvia (então sob o governo de Slobodan Milošević) em vários aspectos. O Montenegro desenvolveu uma política económica independente da Sérvia, e trocou o dinar pelo marco alemão; actualmente, usa como moeda o euro, ainda que a república não esteja integrada nem na União Europeia nem na Zona Euro.

O governo montenegrino tem vindo desde então a desenvolver uma política predominantemente pró-independentista. No entanto, sucessivos referendos acerca dessa matéria foram adiados, pelo que muitos apoiantes da independência começaram a perder a esperança na sua causa.

Em 2002 a Sérvia e o Montenegro assinaram um novo acordo no tocante à cooperação dentro da federação. No ano seguinte, com o patrocínio da União Europeia, o país Jugoslávia desapareceu formalmente dos mapas e deu lugar a um nova entidade chamada Sérvia e Montenegro, com o projecto de o Montenegro realizar um referendo sobre a independência até 2006.

O governo de Đukanović; tem entretanto estado sob intensa pressão, devido a escândalos envolvendo, designadamente, o tráfico de mulheres moldavas. O Escândalo Moldavo, como foi chamado nos média montenegrina, envolveu mesmo altas figuras da República, como Zoran Piperovic.

Independência da NaçãoEditar

Preparação para o referendoEditar

Em 12 de Julho de 2004, o parlamento montenegrino adoptou uma nova bandeira, hino e dia nacional, como parte do programa de crescente independência face à Sérvia. A nova bandeira é semelhante à do antigo Reino de Montenegro, vermelha com uma bordadura de amarelo, e carregada ao centro com as armas de Nicolau I (diferindo desta apenas pela inexistência do monograma NI, das iniciais do nome do soberano, presentes no antigo brasão de armas).[carece de fontes?]

O 13 de Julho foi decretado o dia nacional, para comemorar o preciso dia em que, pelo Tratado de Berlim, o Montenegro foi reconhecido como o 27.º Estado independente do Mundo.[carece de fontes?]

O parlamento escolheu também o popular Oj, svijetla majska zoro (Oh, brilhante alvorecer de Maio) como hino nacional montenegrino.

O Montenegro realizou um referendo no dia 21 de Maio de 2006 para determinar se se tornaria um estado independente ou se continuaria a fazer parte da união com a Sérvia. A independência do Montenegro saiu vencedora por 55,5% dos votos, 0,5% acima do limite mínimo exigido pela União Europeia para reconhecer o novo estado.[carece de fontes?]

A IndependênciaEditar

No dia 3 de Junho de 2006, Montenegro declarou sua independência à Sérvia, e no dia 5 de Junho, a Sérvia declarou independência, pondo fim ao ex-estado europeu da Sérvia e Montenegro.

O pequeno Estado balcânico do Montenegro tornou-se no dia 28 de Junho de 2006 o 192º país-membro da ONU (Organização das Nações Unidas), menos de um mês depois de ter proclamado sua independência.

A independência do Montenegro foi reconhecida pela União Europeia, Estados Unidos, China, Rússia e outros países.

Desde o dia 5 de Junho 2017, Montenegro torna-se oficialmente no 29.º estado-membro da OTAN.

Governo e políticaEditar

Milo Đukanović
Presidente de Montenegro
Dritan Abazović
Primeiro Ministro de Montenegro

A Constituição de Montenegro descreve o Estado como um "estado cívico, democrático e ecológico de justiça social, baseado no império da lei".[11]

Montenegro é uma república independente e soberana que estabeleceu sua constituição em 22 de outubro de 2007. O Presidente de Montenegro é o chefe de Estado, eleito por um período de cinco anos através de eleições diretas. O Presidente representa o país no exterior, promulga leis por portaria, convoca eleições para o parlamento, e propõe candidatos a primeiro-ministro, presidente e juízes do Tribunal Constitucional ao Parlamento. O Presidente propõe ainda a convocação de um referendo ao Parlamento, concede amnistia por infracções penais prescritas pela legislação nacional, confere condecorações e prémios e desempenha outras funções constitucionais e é membro do Conselho Supremo de Defesa. A residência oficial do Presidente é em Cetinje.

O Governo de Montenegro é o ramo executivo da autoridade governamental de Montenegro. O governo é liderado pelo primeiro-ministro e consiste em vice-primeiros-ministros e ministros.[12]

O Parlamento de Montenegro é um órgão legislativo unicameral. Aprova leis, ratifica tratados, nomeia o primeiro-ministro, ministros e juízes de todos os tribunais, adota o orçamento e desempenha outras funções conforme estabelecido pela Constituição. O Parlamento pode aprovar um voto de desconfiança no Governo por maioria simples. Um representante é eleito por cada 6000 eleitores.[13] Em 2019, a Freedom House informou que anos de crescente captura de Estado, abuso de poder e táticas fortes empregadas pelo presidente Đukanović levaram o país pela primeira vez desde 2003, Montenegro a ser categorizado como um regime híbrido em vez de uma democracia.[14] O Partido Democrático dos Socialistas (DPS) pró-ocidental de Djukanovic perdeu por pouco a eleição parlamentar montenegrina de 2020, encerrando seu governo de 30 anos.[15] O bloco de oposição "Para o Futuro de Montenegro" (ZBCG) é composto principalmente por partidos nacionalistas sérvios.[16] O novo governo pró-sérvio foi formado pelo primeiro-ministro Zdravko Krivokapic. No entanto, o governo do primeiro-ministro Zdravko Krivokapic foi derrubado em um voto de desconfiança após 14 meses no poder.[17] Em abril de 2022, um novo governo minoritário, composto por partidos moderados pró-europeus e pró-sérvios, foi formado. O novo governo foi liderado pelo primeiro-ministro Dritan Abazovic.[18]

Política externaEditar

O Ministério dos Negócios Estrangeiros foi encarregado de definir as prioridades e atividades de política externa necessárias para a sua implementação em cooperação com outras autoridades da administração do Estado, o Presidente, o Presidente do Parlamento e outras partes interessadas relevantes.[19]

A integração na União Europeia é o objetivo estratégico do Montenegro. Este processo continuará a ser o foco da política externa montenegrina a curto prazo. O segundo objetivo era aderir à OTAN, alcançado em 5 de junho de 2017.[20]

Forças ArmadasEditar

 Ver artigo principal: Forças Armadas do Montenegro

Os militares de Montenegro são um exército permanente profissional sob o Ministério da Defesa. É composto pelo Exército Terrestre do Montenegro, pela Marinha do Montenegro e pela Força Aérea do Montenegro, juntamente com forças especiais. O recrutamento foi abolido em 2006. Os militares mantêm uma força ativa de 2.400. A maior parte de seus equipamentos e forças foram herdados das forças armadas da União Estatal da Sérvia e Montenegro. Montenegro continha toda a costa da antiga união e manteve praticamente toda a força naval.

Montenegro é membro da OTAN[21] e membro da Carta do Adriático.[22] O governo planejou que o exército participasse de missões de paz através da ONU e da OTAN, como a Força Internacional de Assistência à Segurança.[23]

SímbolosEditar

A bandeira inclui uma borda e braços em ouro e um leão dourado no centro.

O dia nacional de 13 de julho marca a data em 1878, quando o Congresso de Berlim reconheceu Montenegro como o 27º estado independente do mundo[24] e o início de uma das primeiras revoltas populares na Europa contra as Potências do Eixo em 13 de julho de 1941 em Montenegro.

Em 2004, a legislatura montenegrina selecionou uma popular canção tradicional montenegrina, "Oh, Bright Dawn of May", como o hino nacional. O hino oficial de Montenegro durante o reinado do rei Nicolau I foi Ubavoj nam Crnoj Gori ("Para Nossa Bela Montenegro").

Divisões administrativasEditar

 Ver artigo principal: Municípios do Montenegro

Montenegro é dividido em vinte e quatro municípios (Opština). Isso inclui 21 municípios distritais e 2 municípios urbanos, com duas subdivisões do município de Podgorica, listadas abaixo. Cada município pode conter várias cidades e vilas. Historicamente, o território do país foi dividido em "nahije".

As regiões do Montenegro, concebidas para fins estatísticos pelo Serviço de Estatística, não têm qualquer função administrativa. Note-se que outra organização (i.e. Associação de Futebol de Montenegro) usa diferentes municípios como parte de regiões semelhantes.

GeografiaEditar

 Ver artigo principal: Geografia de Montenegro
 
As Bocas de Cattaro são a maior baía de Montenegro.

O Montenegro é uma pequena e montanhosa república situada nos Balcãs, no Sudeste da Europa, fazendo fronteira com o Mar Adriático a Sudoeste, com a Albânia e o Cosovo a Sudeste, com a Bósnia e Herzegovina e uma pequena fronteira com a Croácia a Oeste, e com a Sérvia a Norte. A sua capital é a cidade de Podgoritza.

Algumas das maiores cidades no Montenegro são:

 
Nikšić, segunda maior cidade montenegrina.

O relevo montenegrino varia de altos picos montanhosos nas fronteiras com Albânia e Sérvia, passando por segmentos de Carste no Oeste da Península Balcânica, até uma estreita faixa plana no litoral. A parte plana transforma-se abruptamente nas montanhas presentes à beira da Baía de Kotor como o Monte Lovćen e o Monte Orjen.

A principal região de carste no Montenegro alcança em média altitudes de 1 000 m; entretanto, em algumas partes, chegam próximo de 2 000 m, como o Monte Orjen (1 894 m), o maior maciço entre a cadeia de montanhas da costa montenegrina. O vale do Rio Zeta possui o mais baixo segmento, alcançando cerca de 500 m.

As montanhas de Montenegro incluem algumas das áreas mais acidentadas na Europa. Elas possuem média superior a 2000 m de altitude. Um dos cumes mais característicos é o Bobotov Kuk, nas montanhas Durmitor, cuja altitude chega a 2 522 m. A cadeia de montanhas dessa região foi uma das mais erodidas na Península Balcânica durante o último período glacial.

  • Praia mais longa: Velika Plaža, Ulcinj — 13 000 m
  • Pico mais alto: Zla Kolata, Prokletije — 2 534 m
  • Maior Lago: Lago Skadar — 391 km² de área
  • Desfiladeiro mais profundo: Desfiladeiro do rio Tara — 1 300 m
  • Maior Baía: Baía de Kotor
  • Parques Nacionais: Durmitor — 390 km², Lovćen — 64 km², Biogradska Gora — 54 km², Lago Escútare — 400 km²
  • Patrimônios Mundiais da UNESCO: Desfiladeiro do rio Tara e Durmitor, cidade antiga de Kotor.

DemografiaEditar

 
Mapa étnico de Montenegro, segundo o censo do ano 2003.

Segundo o censo de 2011, a população do país era de 620 029 pessoas.[3][4] Em termos de composição étnica, assim se distribuía:

O estatuto dos montenegrinos enquanto grupo étnico diferenciado dos sérvios é matéria de controvérsia entre os especialistas.

De acordo com a Constituição de Montenegro, a língua oficial é o sérvio, na forma ijekavian. Segundo o censo de 2003, mais de 60% da população afirmava usar o sérvio como língua materna, enquanto que apenas 21,53% declarou o montenegrino. Os dialectos usados são iguais, e muito semelhantes aos que os sérvios usam na Bósnia e Herzegovina.

LínguasEditar

 
Estrutura linguística de Montenegro por assentamentos, em 2011.

A língua oficial no Montenegro é a montenegrina. Além desta, o sérvio, bósnio, albanês e o croata são reconhecidos como idiomas em uso. Todas essas línguas, excepto o albanês, são mutuamente inteligíveis. Segundo o censo de 2011, a maioria dos cidadãos declarou ter o sérvio como língua materna. Apesar disto, a língua montenegrina é a língua materna da maioria da população com menos de 18 anos de idade.[25] Em 2013, a Matica Crnogorska, um instituto de pesquisa do país, anunciou os resultados de pesquisa de opinião pública em relação às atitudes de identidade dos cidadãos de Montenegro, indicando que a maioria da população afirma ter o montenegrino como sua língua materna.[26]

De acordo com o censo de 2011, as línguas mais faladas no país são: Sérvio (42,88%), Montenegrino (36,97%), Bósnio (5,33%) e o Albanês e Croata, com 5,27% e 2,03%, respectivamente. Além destas, outras línguas também são faladas, como o romani, russo e macedônio, mas seus falantes não ultrapassam 1% da população.[27]

ReligiãoEditar

 
Estrutura religiosa de Montenegro por assentamentos, 2011.[28]

Montenegro tem historicamente estado na encruzilhada do multiculturalismo e ao longo dos séculos isso moldou sua coexistência única entre as populações muçulmanas e cristãs.[29] Os montenegrinos foram historicamente membros da Igreja Ortodoxa Sérvia (governada pela Metrópole de Montenegro e do Litoral). O cristianismo ortodoxo sérvio é a religião mais popular. A Igreja Ortodoxa Montenegrina foi recentemente fundada e é seguida por uma minoria de montenegrinos, embora não esteja em comunhão com qualquer outra Igreja Ortodoxa Cristã, pois, não foi oficialmente reconhecida.

Apesar das tensões entre grupos religiosos durante a Guerra da Bósnia, Montenegro permaneceu bastante estável, principalmente devido à perspectiva de sua população sobre tolerância religiosa e diversidade de fé.[30] As instituições religiosas têm direitos garantidos e são separadas do Estado. A segunda maior religião é o Islã, praticado por 19% da população. Montenegro tem a sexta maior proporção de muçulmanos na Europa, depois de Kosovo (96%), Turquia (90%), Albânia (60%), Bósnia e Herzegovina (51%) e Macedônia do Norte (34%), e a terceira maior proporção entre os países eslavos, atrás apenas da Bósnia e Herzegovina e Macedônia do Norte. Um pouco mais de um quarto dos albaneses do país são católicos (8.126 no censo de 2004), enquanto o resto (22.267) são principalmente muçulmanos sunitas; em 2012, um protocolo reconheceu o Islã como uma religião oficial, que garante que alimentos halal sejam servidos em instalações militares, hospitais, dormitórios e instalações sociais; e que as mulheres muçulmanas podem usar lenços nas escolas e em instituições públicas, bem como garantir que os muçulmanos tenham o direito de tirar sextas-feiras para a oração Jumu'ah (sexta-feira).[31] Desde a época da dinastia Vojislavljević, o catolicismo é natural na área montenegrina.[32] Uma pequena população católica romana, principalmente albaneses com alguns croatas, é dividida entre a Arquidiocese de Bar liderada pelo Primaz da Sérvia e a Diocese de Kotor, que faz parte da Igreja Católica na Croácia.

Cidades mais populosasEditar

SubdivisõesEditar

Montenegro é dividido em 21 municípios, que são:

 
Os municípios de Montenegro.

EconomiaEditar

 
Principais produtos de exportação de Montenegro em 2019 (em inglês).
 Ver artigos principais: Economia de Montenegro e Montenegro e o euro

A economia de Montenegro é principalmente baseada em serviços e está em transição tardia para uma economia de mercado. De acordo com o Fundo Monetário Internacional, o PIB nominal de Montenegro foi de US $5,424 bilhões em 2019.[33] O PIB PPC para 2019 foi de US$ 12,516 bilhões, ou US$ 20,083 per capita.[33] Segundo dados do Eurostat, o PIB montenegrino per capita situou-se em 48% da média da UE em 2018.[34]

Apesar de não pertencer à União Europeia, o Montenegro resolveu adoptar o euro como moeda após sua independência, em 2006. Durante o domínio jugoslavo, o país experimentou uma rápida urbanização e industrialização, apoiada na geração de energia hidroeléctrica, na mineração (alumínio, carvão, etc.), na indústria florestal e na indústria têxtil. A isto somou-se a industrialização de cigarros e ao turismo, em fins da década de 1980. Montenegro ainda não tem uma unidade monetária definida. A introdução do euro foi priorizada em 2002 e o Marco alemão foi a moeda de facto em todas as transações privadas e bancos.

O PIB cresceu 10,7% em 2007 e 7,5% em 2008.[35] O país entrou em recessão em 2008 como parte da Grande Recessão. O PIB contraiu 4%. No entanto, o Montenegro permaneceu uma meta para o investimento estrangeiro, o único país nos Balcãs a aumentar o seu montante de investimento estrangeiro direto em 2008.[36] O país saiu da recessão em meados de 2010, com o crescimento do PIB em torno de 0,5%.[37]

Em 2007, o setor de serviços representava 72,4% do PIB, com a indústria e a agricultura compondo o restante em 17,6% e 10%, respectivamente.[38] 50.000 famílias rurais em Montenegro dependem da agricultura.[39]

InfraestruturaEditar

Turismo no MontenegroEditar

Montenegro tem como uma de suas principais actividades económicas actuais, o turismo. Pelas suas costas pitorescas, suas regiões montanhosas exuberantes e por sua excelente posição estratégica em plenos Balcãs, Montenegro é um destino altamente procurado pelos turistas no Leste Europeu. Durante o regime em que o país estava sob domínio jugoslavo, principalmente na década de 1980, o turismo no país passou a ser investido e essa área cresceu rapidamente no sector financeiro. A belíssima e incrível cidade de Kotor, as bocas de Cattaro e a preservada cidade histórica de Budva são os destaques do país na região da costa norte. Na região da costa sul, vale a pena visitar a cidadezinha de Ulcinj, a magnífica cidade de Bar e o exuberante Lago Escútare. Na região central, seus pontos turísticos mais surpreendentes são: o Monastério de Ostrog, a cidade histórica de Cetinje e o monte Lovćen, uma formidável montanha. E, finalmente, na região norte, o parque nacional de Durmitor e a floresta exuberante de Biogradska Gora são seus destaques principais.

CulturaEditar

 Ver artigo principal: Cultura de Montenegro
 
Museu Nacional de Montenegro

A cultura montenegrina foi moldada pelas culturas, ortodoxa, otomana (turca), eslava, centro-europeia e adriática (principalmente partes da Itália, como a República de Veneza).

Montenegro tem muitos locais históricos e culturais significativos, incluindo patrimônios dos períodos pré-românico, gótico e barroco. A região costeira montenegrina é conhecida por seus monumentos religiosos, incluindo a Catedral de São Trifão em Kotor,[40] a basílica de S. Lucas (mais de 800 anos), Nossa Senhora das Rochas (Škrpjela), o Mosteiro Savina e outros. Mosteiros medievais contêm muitos afrescos artisticamente importantes. Uma dimensão cultural é o ideal ético de Čojstvo i Junaštvo, "Humanidade e Bravura".[41][42] A dança folclórica tradicional dos montenegrinos é a Oro, a "dança da águia" que envolve dançar em círculos com casais alternando no centro, e é terminada formando uma pirâmide humana de dançarinos em pé nos ombros uns dos outros.

MídiasEditar

Televisão, revistas e jornais são operados por corporações estatais e com fins lucrativos que dependem de publicidade, assinatura e outras receitas relacionadas a vendas. A Constituição de Montenegro garante a liberdade de expressão. O sistema de mídia de Montenegro está em transformação, juntamente com o resto do país.

EsporteEditar

   
Nikola Peković,
jogador de basquetebol
Mirko Vučinić,
jogador de futebol

O esporte em Montenegro gira principalmente em torno de esporte de equipes, como polo aquático, futebol, basquetebol, handebol e voleibol. Outros esportes envolvidos são boxe, tênis, natação, judô, caratê, atletismo, tênis de mesa e xadrez.

O polo aquático é o mais popular e é considerado o esporte nacional.[43] A equipe masculina de polo aquático de Montenegro é uma das melhores equipes do mundo, ganhando a medalha de ouro no Campeonato Europeu de Polo Aquático de 2008 em Málaga, Espanha, e ganhando a medalha de ouro na Liga Mundial de Polo Aquático Masculino FINA 2009, realizada em Podgoritza. A equipe montenegrina PVK Primorac de Kotor se tornou um campeão da Europa na LEN Euroleague 2009 em Rijeka, Croácia.

O futebol é o segundo esporte mais popular.[43] Jogadores notáveis são Dejan Savićević, Predrag Mijatović, Mirko Vučinić, Stefan Savić, Stevan Jovetić e Stefan Mugoša. A seleção montenegrina de futebol, fundada em 2006, jogou nos playoffs do UEFA Euro 2012, seu maior sucesso. A equipe nacional de basquetebol de Montenegro é conhecida por bons desempenhos e ganhou muitas medalhas como parte da equipe nacional de basquetebol da Iugoslávia. Em 2006, a Federação de Basquete de Montenegro, juntamente com esta equipe se juntou à Federação Internacional de Basquete (FIBA) por conta própria, após a Independência. Montenegro participou em dois EuroBasket.

 
Podgoritza City Stadium, fãs de Montenegro com características nacionais

Entre os esportes femininos, a equipe nacional de handebol é a mais bem sucedida, tendo vencido o Campeonato Europeu de 2012 e terminando como vice-campeã nos Jogos Olímpicos de Verão de 2012. O ŽRK Budućnost Podgorica venceu duas vezes a EHF Champions League.

O xadrez é outro esporte popular e notáveis enxadristas globais como Slavko Dedić nasceram em Montenegro.

Nos Jogos Olímpicos de 2012 em Londres, a seleção feminina de handebol de Montenegro ganhou a primeira medalha olímpica do país, reivindicando a prata. Eles perderam na final para a defensora mundial, campeã olímpica e europeia Noruega por 26-23. Após esta derrota, a equipe venceu a Noruega na final do Campeonato Europeu de 2012, tornando-se campeã pela primeira vez.

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b Serviço das Publicações da União Europeia. «Anexo A5: Lista dos Estados, territórios e moedas». Código de Redacção Interinstitucional. Consultado em 19 de novembro de 2020 
  2. https://data.worldbank.org/country/montenegro
  3. a b monstat.org (ed.). «Stanovništvo Crne Gore prema polu, tipu naselja, nacionalnoj, odnosno etničkoj pripadnosti, vjeroispovijesti i maternjem jeziku po opštinama u Crnoj Gori» (PDF) 
  4. a b Statistical office, Montenegro, ed. (12 de julho de 2011). «Popis stanovništva, domaćinstava i stanova u Crnoj Gori 2011. godine» [Census of Population, Households and Dwellings in Montenegro 2011] (PDF) (Nota de imprensa) (em Serbo-Croatian e English). Consultado em 30 de março de 2011 
  5. a b International Monetary Fund, ed. (20 de outubro de 2018). «Relatório para países e assuntos selecionados». IMF.org. Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  6. Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (ed.). «Relatório de Desenvolvimento Humano de 2019» (PDF) (em inglês). Consultado em 17 de dezembro de 2020 
  7. «História de Montenegro – Parte I». visit-montenegro.com. Consultado em 27 de junho de 2018 
  8. Doe, John (9 de outubro de 2017). «Crna Gora:Avaliações de Clientes». Eurydice – European Commission (em inglês). Consultado em 6 de março de 2021. Arquivado do original em 28 de junho de 2019 
  9. a b Fine 1994, p. 532
  10. Zlatar, Zdenko (2007). Dumbarton Oaks Library, ed. A poética da escravidão: os fundamentos mitopéicos da Iugoslávia (em inglês). [S.l.: s.n.] p. 459. ISBN 978-0-88402-137-7 
  11. «Ustav Crne Gore» (PDF). Consultado em 11 de setembro de 2010. Arquivado do original (PDF) em 26 de março de 2010 
  12. Ustavno uređenje, .me
  13. CG/CP (8) 5 REV Relatório da Comissão Permanente sobre a observação das eleições parlamentares antecipadas em Montenegro, República Federal da Jugoslávia 22 de abril de 2001 (Relatório). 31 de maio de 2001. Consultado em 27 de setembro de 2021 
  14. «Nação em Trânsito 2020: Derrubando a Fachada Democrática» (PDF). Freedom House (em inglês). Consultado em 10 de maio de 2020 
  15. «Quem é a aliança da oposição que ganhou a eleição de Montenegro?». euronews (em inglês). 2 de setembro de 2020. Consultado em 21 de outubro de 2020 
  16. Gadzo, Mersiha. «Bósnios em Montenegro vivem em 'medo, ansiedade' após eleição». www.aljazeera.com (em inglês) 
  17. Welle (www.dw.com), Deutsche. «Montenegro's government toppled in no-confidence vote | DW | 05.02.2022». DW.COM 
  18. Vasiljevic, Stevo (28 de abril de 2022). «Montenegro aprova novo governo minoritário focado na adesão à UE». Reuters (em inglês) 
  19. «política externa». mvpei.gov.me. Arquivado do original em 21 de setembro de 2013 
  20. Julian E. Barnes (25 de maio de 2017). «Montenegro se juntará à OTAN em 5 de junho - WSJ». The Wall Street Journal. Consultado em 25 de maio de 2017 
  21. «OTAN convida formalmente Montenegro como 29º membro». Associated Press. 19 de maio de 2016. Consultado em 20 de maio de 2016. Arquivado do original em 20 de maio de 2016 
  22. «Carta do Adriático». Consultado em 7 de setembro de 2018 
  23. Vijesti.me (ed.). «Eles estão se preparando para o Afeganistão». Consultado em 11 de setembro de 2010. Arquivado do original em 25 de julho de 2011 
  24. Predsjednik.me, ed. (21 de fevereiro de 2006). «Discurso de encerramento do Presidente Vujanovic no Fórum Crans Montana». Consultado em 11 de setembro de 2010. Arquivado do original em 11 de maio de 2011 
  25. Vijesti, ed. (26 de julho de 2011). «Većina mladih do 18 godina govori crnogorskim jezikom (em português: A maioria dos jovens abaixo de 18 anos de idade, fala a língua montenegrina)» 🔗 (em montenegrino). Consultado em 16 de agosto de 2014. Arquivado do original em 2 de novembro de 2013 
  26. Matica Crnogorska, ed. (2013). «Saopštenje za javnost (em português: Uma profunda pesquisa de opinião pública em relação às atitudes de identidade dos cidadãos do Montenegro (2013))» 🔗 (PDF) (em montenegrino). Consultado em 16 de agosto de 2014 
  27. Serviço de Estatística do Montenegro, ed. (12 de julho de 2011). «Stanovništvo Crne Gore prema polu, tipu naselja, nacionalnoj, odnosno etničkoj pripadnosti, vjeroispovijesti i maternjem jeziku po opštinama u Crnoj Gori» (PDF). Consultado em 16 de agosto de 2014 
  28. Monstat (ed.). «Census of Population, Households and Dwellings in Montenegro 2011» (PDF). Consultado em 12 de julho de 2011 
  29. Pettifer, James (2007). IOS Press, ed. «Strengthening Religious Tolerance for a Secure Civil Society in Albania and the Southern Balkans». ISBN 978-1-58603-779-6 
  30. Larkin, Barbara (2001). Diane Publishing, ed. «International Religious Freedom 2000: Annual Report: Submitted by the U.S. Department Of State». ISBN 978-0-7567-1229-7 
  31. «Rifat Fejzic, the reis (president) of the Islamic community in Montenegro». Today's Zaman. Cópia arquivada em 21 de setembro de 2013 
  32. Jovović, Ivan (2013). «Dvooltarske crkve na crnogorskom primorju» (PDF). MATICA. p. 67. Dio istoričara u tumačenju ovog procesa svjesno izostavlja notornu činjenicu da je katolicizam na crnogorskom prostoru autohton još od vremena dinastije Vojislavljevića 
  33. a b International Monetary Fund, ed. (abril de 2021). «Relatório para países e assuntos selecionados». IMF.org. Consultado em 19 de setembro de 2021 
  34. European Commission (ed.). «PIB per capita em PPC». Consultado em 30 de abril de 2020 
  35. International Monetary Fund, ed. (abril de 2011). «5. Relatório para países e sujeitos selecionados». IMF.org 
  36. FDI falls across West Balkans, except Montenegro. Reuters India 10 December 2009. acessado em 14 de dezembro de 2009.
  37. «Líder do Montenegro vê recuperação econômica lenta». balkans.com. Arquivado do original em 14 de maio de 2011 
  38. «Montenegro num relance» (PDF). Arquivado do original (PDF) em 11 de maio de 2011 
  39. Milosevic, Milena (3 de setembro de 2012). Balkan Insight, ed. «Teste de pose de padrões agrícolas da UE para Montenegro». Consultado em 7 de dezembro de 2012 
  40. Šestović, Aleksandar. Kotoronline.com, ed. «Kotor». Consultado em 11 de setembro de 2010 
  41. Web.f.bg.ac.rs (ed.). «Chojstvo e jnastvo dos antigos montenegrinos, Cetinje 1968. 3–11». Consultado em 11 de setembro de 2010. Arquivado do original em 21 de dezembro de 2012 
  42. «A formação da nação montenegrina na era de Petrovich, "A unidade é uma qualidade especial dos montenegrinos, que eles elevaram à mais alta virtude e modelo".» 

Ligações externasEditar

O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Montenegro