Eleições presidenciais portuguesas de 1986

← 1980 • Flag of Portugal.svg • 1991 →
Eleição presidencial de Portugal de 1986
26 de janeiro de 1986 (primeira volta)
16 de fevereiro de 1986 (segunda volta)
Cargos a eleger:  Presidente da República Portuguesa
Demografia eleitoral
Hab. inscritos:  7 612 633
Votantes 1.ª volta/1.º turno: 5 742 734
  
75.38%  
Votantes em 2.ª volta/2.º turno: 5 937 100
  
77.99% Green Arrow Up.svg 3.5%
Mário Soares par Claude Truong-Ngoc 1978.png
Mário SoaresPS
Votos 1.ª volta/1.º turno: 1 443 683  
Em 2.ª volta/2.º turno 3 010 756 Green Arrow Up.svg 108.5%
  
25.43%
  
51.18%
Freitas do Amaral, XV Cimeira Ibero-Americana - Salamanca, Espanha.jpg
Diogo Freitas do AmaralCDS
Votos 1.ª volta/1.º turno: 2 629 597  
Em 2.ª volta/2.º turno 2 872 064 Green Arrow Up.svg 9.2%
  
46.31%
  
48.82%
Francisco Salgado Zenha.jpg
Francisco Salgado ZenhaPRD
Votos 1.ª volta/1.º turno: 1 185 867  
  
20.88%
Maria de Lourdes Pintasilgo (1986) (cropped).jpg
Maria de Lourdes PintasilgoUDP
Votos 1.ª volta/1.º turno: 418 961  
  
7.38%
Mapa de Resultados
Eleições presidenciais portuguesas de 1986

Presidente da República Portuguesa

As terceiras eleições presidenciais portuguesas após o 25 de Abril de 1974 tiveram lugar a 26 de Janeiro de 1986, tendo sido as mais disputadas de sempre, obrigando à realização de uma segunda volta em 16 de Fevereiro, caso único nas eleições presidenciais em Portugal.

Apresentaram-se como candidatos à corrida presidencial Diogo Freitas do Amaral (apoiado pelo CDS e também pelo PSD), o ex-primeiro-ministro Mário Soares (apoiado pelo PS e que, ao apresentar a sua candidatura não contava com mais de 5% das intenções de voto), a também ex-primeira-ministra Maria de Lourdes Pintasilgo, Francisco Salgado Zenha (que contava com o apoio do PRD do ainda presidente António Ramalho Eanes, bem como de alguns membros do PCP, cujo candidato próprio — Ângelo Veloso — viria a desistir).

Embora na votação por distritos Freitas do Amaral tenha ganhado em todo o país excepto no Alentejo e Península de Setúbal (onde o candidato mais votado foi Francisco Salgado Zenha) e não tenha conseguido a vitória à primeira volta por pouco, foi no entanto o candidato do PS, Mário Soares, que viria a passar à segunda volta.

Foi neste último que se concentraram os votos dos restantes candidatos da esquerda, tendo acabado por derrotar Freitas do Amaral por uma escassa margem de 140 mil votos, e com o apoio fundamental do sul do País (Algarve, Alentejo e Ribatejo), bem como pelos distritos mais urbanizados, onde o voto se tem firmado tradicionalmente mais à esquerda (distritos de Coimbra, Lisboa e Porto).

Mário Soares viria a ser empossado presidente da República em 9 de Março de 1986, tendo afirmado ser, para acabar com as dissensões, «o Presidente de todos os Portugueses» — frase que desde então entrou no discurso político nacional.

Na primeira volta[1][2][3][4][5][6][7][8][9][10][11], os resultados da eleição foram transmitidos em direto pela RTP1, a partir das 19 horas do dia 26 de janeiro até à 1 hora do dia 27, com a apresentação de Mário Crespo e Henrique Garcia, tendo como convidados em estúdio os vários correspondentes no estrangeiro (Valeri Volkov, correspondente da União Soviética; Adolfo D'Amico, correspondente de Itália; Patrick Reyna, correspondente dos Estados Unidos; e Ramon Font, correspondente de Espanha) e jornalistas convidados (Nuno Rocha, de "O Tempo"; Maria João Avilez, do "Expresso"; José Miguel Júdice, d'"O Semanário", e José Silva Pinto, d'"O Jornal"). Para além disso, a emissão contou com a presença de Manuela Moura Guedes e Álvaro Faria em direto da sede de campanha de Francisco Salgado Zenha, Laurinda Alves em direto da sede de campanha de Maria de Lourdes Pintasilgo, Margarida Marante e Cesário Borga em direto da sede de campanha de Diogo Freitas do Amaral e Manuela Figueiredo e Miguel Lemos em direto da sede de campanha de Mário Soares. A emissão foi intercalada com atuações artísticas e musicais e com sínteses de notícias com Dina Aguiar e Jorge Lopes. A emissão foi, também, transmitida em simultâneo com a RTP2 a partir das 20h38[4].

Na segunda volta[12][13][14][15][16][17][18][19], os resultados da eleição foram transmitidos em direto pela RTP1, a partir das 19 horas do dia 16 de fevereiro até às 0 horas do dia 17, novamente com a apresentação de Mário Crespo e Henrique Garcia, tendo como convidados em estúdio os jornalistas Piteira Santos, do "Diário de Lisboa"; Dinis de Abreu, do "Diário de Notícias"; Jaime Antunes, da "Agência Noticiosa Portuguesa"; e José Manuel Barroso, da "Notícias de Portugal". Para além disso, a emissão contou com a presença de Margarida Marante e Jorge Nuno Oliveira em direto da sede de campanha de Diogo Freitas do Amaral, Miguel Sousa Tavares e Cesário Borga em direto da sede de campanha de Mário Soares e Carlos Fino em direto do Marquês de Pombal. A emissão foi intercalada com atuações artísticas e musicais e com sínteses de notícias com José Pinto e Rui Romano.

CandidatosEditar

Candidaturas admitidasEditar

(por ordem de aparição no boletim de voto, sorteada pelo Tribunal Constitucional)[20]

Candidato Cargos públicos e profissão Apoio partidário Apresentação Formalização Notas
  Francisco Salgado Zenha (62) 15 de novembro de 1985 Assinaturas recolhidas: cerca de 15 000
Data de formalização - 23 de dezembro de 1985
[21][22][23]
  Ângelo Veloso (55) [24]
  Maria de Lourdes Pintasilgo (56) 27 de julho de 1985 Assinaturas recolhidas: cerca de 15 000
Data de formalização - 10 de dezembro de 1985
[25][26]
  Diogo Freitas do Amaral (44) Abril de 1985 Assinaturas recolhidas: cerca de 15 000
Data de formalização - 17 de dezembro de 1985
[27][28]
  Mário Soares (61) 18 de julho de 1985 Assinaturas recolhidas: cerca de 15 000
Data de formalização - 16 de dezembro de 1985
[29][30]

Candidaturas rejeitadasEditar

(candidaturas não admitidas pelo Tribunal Constitucional por incumprimento dos requisitos legais aplicáveis)[20]

Candidato Cargos públicos e profissão Apoio partidário Notas
  Carmelinda Pereira (37) [20]
Luís Carlos Franco [20]
Álvaro Manuel Nunes [20]

Candidaturas não concretizadasEditar

(candidaturas que, uma vez anunciadas, foram retiradas pelo próprio candidato antes de serem formalizadas junto do TC)

Candidato Cargos públicos e profissão Apoio partidário Notas
  Manuel da Costa Braz (51) [31][22]

DebatesEditar

Os debates para as eleições presidenciais 1986 foras transmitidas pela RTP1, num programa chamado Actual, em que houve uma série de seis debates entre os quatro candidatos, moderados por Miguel Sousa Tavares e Margarida Marante[32].

Primeira voltaEditar

Debates para as eleições presidenciais portuguesas de 1986 - Primeira Volta
Data Emissora Moderador(es)  P  Presente   N  Não Convidado  Refs
Amaral Soares Zenha Pintasilgo Veloso[33]
17 de dezembro de 1985 RTP1 Margarida Marante P N P N N [27][34][35][32]
19 de dezembro de 1985 RTP1 Miguel Sousa Tavares N P N P N [29][36][37]
26 de dezembro de 1985 RTP1 Margarida Marante P N N P N [38][39][40]
2 de janeiro de 1986 RTP1 Miguel Sousa Tavares N P P N N [22][41][42][43]
7 de janeiro de 1986 RTP1 Margarida Marante N N P P N [44][45][46][47]
9 de janeiro de 1986 RTP1 Miguel Sousa Tavares P P N N N [48][49][50][51]
Janeiro de 1986 Rádio Renascença P P P P N [52]

Segunda voltaEditar

Debates para as eleições presidenciais portuguesas de 1986 - Segunda Volta
Data Emissora Moderador(es)  P  Presente  Refs
Soares Amaral
6 de fevereiro de 1986 RTP1 Miguel Sousa Tavares
Margarida Marante
P P [53][54][55]

SondagensEditar

Primeira voltaEditar

Instituto de sondagem Data de realização Nº de Entrevistas
válidas
Participação DFA MS FSZ MLP Outros Líder
Eleições presidenciais 26 de janeiro - - 46,31 25,43 20,88 7,38 20,88
Previsões oficiais do Ministério da Justiça 26 de janeiro - - 46,8 25,1 21,1 7,0 21,7
RTP1 26 de janeiro - - 44,0-46,0 23,5-25,5 18,5-20,5 9,5-11,5 18,5-22,5
RTP1 26 de janeiro - - 43,00-46,00 24,00-27,00 18,00-21,00 9,00-12,00 16,00-22,00
Á boca das urnas
1986
Norma/Semanário 10-16 de maio 598 33,4 12,9 - 24,1 29,7(a) 9,3
Norma/Semanário Abril - - - 13,6 - 25,5 60,9(b) 11,9
Norma/Semanário Abril - - - 13,8 - 25,4 60,8(c) 11,6
Norma/Semanário 14-21 de janeiro - - - 11,1 1,7 25,0 62,6(d) 11,1
- 9,9 3,7 26,4 60,0(e) 13,2
1985
Norma/Semanário 13-21 de dezembro - - - 12,0 - 22,5 58,3(f) 10,5
- 12,4 - 22,5 65,1(g) 7,3
Norma/Semanário Dezembro - - - 16,5 - 26,8 53,3(h) 10,3
- 17,2 - 25,7 53,1(i) 8,5
Norma/Semanário Novembro - - - 12,4 - 22,5 57,7(j) 7,3
- 12,0 - 22,5 50,6(k) 10,5
Norma/Semanário 4-15 de outubro - 14,4 - 15,4 70,5(l) 1,0
Marktest/O Jornal Outubro - - 12,0 13,0 1,0 21,0 53,0(m) 9,0
Euroexpansão/Tempo 19-25 de outubro 816 - 9,4 14,6 2,6 21,5 51,9(n) 6,9
Marktest/O Jornal Setembro - - 10,0 13,0 2,0 20,0 57,0(o) 7,0
Norma/Semanário 27 de agosto-3 de setembro 605 - - 8,2 - 18,0 73,7(p) 9,8
Marktest/O Jornal Agosto - - 11,0 11,0 3,0 19,0 55,0(q) 8,0
Marktest/O Jornal Julho - - 13,0 12,0 3,0 23,0 48,0(r) 10,0
Norma/Semanário Julho - - - 10,3 - 22,3 57,5(s) 12,0
Marktest/O Jornal Junho - - 13,0 11,0 2,0 24,0 51,0(t) 11,0
Norma/Semanário Junho - - - 12,4 - 22,0 51,5(u) 9,6
Norma/Semanário Maio - - - 13,8 - 26,2 44,5(v) 12,4
1984
Norma/Semanário Dezembro - - - 13,8 - 25,4 60,8(w) 11,6
- - - 13,6 - 25,5 60,9(x) 11,9
1983

Segunda voltaEditar

Mário Soares contra Diogo Freitas do AmaralEditar

Instituto de sondagem Data de realização Nº de Entrevistas
válidas
Participação MS DFA ABN Líder
Eleições presidenciais 16 de fevereiro - - 51,18 48,82 2,36
Previsões oficiais do Ministério da Justiça 16 de fevereiro - - 51,3 48,7 2,6
RTP1 16 de fevereiro - - 50-52 48-50 0-4
RTP1 16 de fevereiro - - 49,1-52,1 47,9-50,9 1,8-4,2
Á boca das urnas
1986
Norma/Semanário 10-16 de maio 598 - 21,0 42,0 37,0 21,0
Norma/Semanário Abril - - 22,5 23,3 54,2 0,8
1985

Francisco Lucas Pires contra Mário SoaresEditar

Instituto de sondagem Data de realização Nº de Entrevistas
válidas
Participação FLP MS ABN Líder
Euroexpansão/Tempo 19-25 de outubro de 1984 816 - 31,8 27,9 40,3 3,9
1984

Mário Soares contra Francisco Salgado ZenhaEditar

Instituto de sondagem Data de realização Nº de Entrevistas
válidas
Participação MS FSZ ABN Líder
Euroexpansão/Tempo 19-25 de outubro de 1984 816 - 34,0 23,6 42,4 6,4
1984

Diogo Freitas do Amaral contra Maria de Lurdes PintassilgoEditar

Instituto de sondagem Data de realização Nº de Entrevistas
válidas
Participação DFA MLP ABN Líder
Norma/Semanário 10-16 de maio 598 - 41,2 33,6 25,2 7,6
1985

Maria de Lurdes Pintassilgo contra Mário SoaresEditar

Instituto de sondagem Data de realização Nº de Entrevistas
válidas
Participação MLP MS ABN Líder
Norma/Semanário 10-16 de maio 598 - 31,7 31,6 36,7 0,1
Norma/Semanário Abril - - 31,0 21,1 47,9 9,9
1985

Alberto João Jardim contra Mário SoaresEditar

Instituto de sondagem Data de realização Nº de Entrevistas
válidas
Participação AJJ MS ABN Líder
Norma/Semanário Abril - - 23,6 23,2 53,2 0,4
1985

Mário Soares contra Mário Firmino MiguelEditar

Instituto de sondagem Data de realização Nº de Entrevistas
válidas
Participação MS MFM ABN Líder
Norma/Semanário Abril - - 21,2 17,8 61,0 3,4
1985

Tabela de resultados oficiaisEditar

Candidato Partidos apoiantes 1ª Volta 2ª Volta
Votos % Votos %
Diogo Freitas do Amaral CDS, PPD/PSD, PDC 2 629 597
46,31 / 100,00
2 872 064
48,82 / 100,00
Mário Soares PS 1 443 683
25,43 / 100,00
3 010 756
51,18 / 100,00
Francisco Salgado Zenha PRD, PCP, MDP/CDE 1 185 867
20,88 / 100,00
Maria de Lourdes Pintasilgo UDP[29][56] 418 961
7,38 / 100,00
Ângelo Veloso[57] PCP Desistiu
Votos Inválidos 64 626
1,13 / 100,00
54 280
0,91 / 100,00
Total 5 742 734
100,00 / 100,00
5 937 100
100,00 / 100,00
Eleitorado/Participação 7 617 257
75,38 / 100,00
7 612 633
77,99 / 100,00
Fonte [58][59]

MapasEditar

 
(Azul - Freitas do Amaral/Rosa - Mário Soares/Verde - Salgado Zenha)
 
(Rosa - Mário Soares/Azul - Freitas do Amaral)

Resultados por círculos eleitoraisEditar

Primeira voltaEditar

Círculo eleitoral %
DFA MS FSZ MLP
Açores 58,6 31,4 7,2 2,8
Aveiro 57,0 29,3 8,8 4,9
Beja 21,3 18,2 54,8 5,8
Braga 52,7 28,6 13,5 5,2
Bragança 66,0 24,9 6,6 2,4
Castelo Branco 53,0 23,3 18,1 5,6
Coimbra 36,1 32,2 13,7 8,0
Évora 27,7 13,8 52,7 5,8
Faro 40,6 26,9 25,4 7,1
Guarda 62,9 25,9 7,9 3,2
Leiria 60,3 23,0 11,1 5,6
Lisboa 39,9 23,1 26,4 9,6
Madeira 63,0 26,2 6,9 3,9
Portalegre 32,4 24,7 37,1 5,8
Porto 45,2 31,1 16,7 7,1
Santarém 43,1 22,6 25,0 9,4
Setúbal 25,2 17,5 45,5 11,8
Viana do Castelo 58,6 23,6 10,6 6,9
Vila Real 63,7 26,5 7,1 2,8
Viseu 66,2 24,4 6,5 3,0
Portugal 46,3 25,4 20,9 7,4

Segunda voltaEditar

Círculo eleitoral %
MS DFA
Açores 40,6 59,5
Aveiro 41,2 58,8
Beja 76,0 24,0
Braga 46,4 53,6
Bragança 32,3 67,7
Castelo Branco 45,7 54,3
Coimbra 52,8 47,2
Évora 69,5 30,5
Faro 56,8 43,2
Guarda 36,1 63,9
Leiria 32,7 67,3
Lisboa 56,7 43,3
Madeira 37,3 62,7
Portalegre 65,3 34,7
Porto 53,3 46,7
Santarém 54,3 45,7
Setúbal 70,9 29,1
Viana do Castelo 38,4 61,6
Vila Real 34,7 65,3
Viseu 32,1 67,9
Portugal 51,2 48,8

Na cultura popularEditar

Ligações ExternasEditar

Referências

  1. «Presidenciais 86 – Parte I». Consultado em 7 de fevereiro de 2021 
  2. «Presidenciais 86 – Parte II». Consultado em 7 de fevereiro de 2021 
  3. «Presidenciais 86 – Parte III». Consultado em 7 de fevereiro de 2021 
  4. a b «Presidenciais 86 – Parte IV». Consultado em 7 de fevereiro de 2021 
  5. «Presidenciais 86 – Parte V». Consultado em 7 de fevereiro de 2021 
  6. «Presidenciais 86 – Parte VI». Consultado em 7 de fevereiro de 2021 
  7. «Presidenciais 86 – Parte VII». Consultado em 7 de fevereiro de 2021 
  8. «Presidenciais 86 – Parte VIII». Consultado em 7 de fevereiro de 2021 
  9. «Presidenciais 86 – Parte IX». Consultado em 7 de fevereiro de 2021 
  10. «Presidenciais 86 – Parte X». Consultado em 7 de fevereiro de 2021 
  11. «Presidenciais 86 – Parte XI». Consultado em 7 de fevereiro de 2021 
  12. «Presidenciais 86, 2ª Volta – Parte I». Consultado em 7 de fevereiro de 2021 
  13. «Presidenciais 86, 2ª Volta – Parte II». Consultado em 7 de fevereiro de 2021 
  14. «Presidenciais 86, 2ª Volta – Parte III». Consultado em 7 de fevereiro de 2021 
  15. «Presidenciais 86, 2ª Volta – Parte IV». Consultado em 7 de fevereiro de 2021 
  16. «Presidenciais 86, 2ª Volta – Parte V». Consultado em 7 de fevereiro de 2021 
  17. «Presidenciais 86, 2ª Volta – Parte VI». Consultado em 7 de fevereiro de 2021 
  18. «Presidenciais 86, 2ª Volta – Parte VII». Consultado em 7 de fevereiro de 2021 
  19. «Presidenciais 86, 2ª Volta – Parte VIII». Consultado em 7 de fevereiro de 2021 
  20. a b c d e «Sorteio das candidaturas - Eleição para o Presidente da República 1986 (1ª volta)». Comissão Nacional de Eleições 
  21. «A candidata fora do sistema». Jornal Expresso. Consultado em 1 de janeiro de 2021 
  22. a b c «Presidenciais 86: Debate Mário Soares vs Salgado Zenha – Parte I». Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  23. «Cinco para Belém». Diário de Lisboa. 23 de dezembro de 1985: 1. Consultado em 25 de dezembro de 2021 
  24. «Jornal «Avante!» - PCP - Exemplo que não esquecemos!». www.avante.pt. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  25. «9 de dezembro de 1985: Maria de Lourdes Pintasilgo formaliza candidatura presidencial». Esquerda. Consultado em 1 de janeiro de 2021 
  26. «A candidatura presidencial de Pintasilgo - DN». www.dn.pt. Consultado em 1 de janeiro de 2021 
  27. a b «Presidenciais 86: Debate Salgado Zenha vs Freitas do Amaral – Parte I». Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  28. «Candidatura de Freitas é loje legalizada». Diário de Lisboa. 17 de dezembro de 1985: 6. Consultado em 25 de dezembro de 2021 
  29. a b c «Presidenciais 86: Debate Maria de Lurdes Pintasilgo vs Mário Soares – Parte I». Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  30. «Candidatura formalizada». Diário de Lisboa. 17 de dezembro de 1985: 5. Consultado em 25 de dezembro de 2021 
  31. Ribeiro, Nuno. «Costa Braz, por duas vezes quase candidato a Belém». PÚBLICO. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  32. a b «O que mudam os debates na TV». www.cmjornal.pt. Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  33. «Candidatura formalizada». Diário de Lisboa. 24 de dezembro de 1985: 14. Consultado em 25 de dezembro de 2021 
  34. «Presidenciais 86: Debate Salgado Zenha vs Freitas do Amaral – Parte II». Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  35. http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=06879.196.30422#!6
  36. https://arquivos.rtp.pt/conteudos/presidenciais-86-debate-maria-de-lurdes-pintasilgo-vs-mario-soares-parte-ii/
  37. http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=06879.196.30423#!23
  38. «Presidenciais 86: Debate Maria de Lurdes Pintasilgo vs Freitas do Amaral – Parte I». Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  39. «Presidenciais 86: Debate Maria de Lurdes Pintasilgo vs Freitas do Amaral – Parte II». Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  40. http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=06879.196.30428#!23
  41. «Presidenciais 86: Debate Mário Soares vs Salgado Zenha – Parte II». Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  42. http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=06879.196.30433#!23
  43. http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=06879.196.30434#!5
  44. «Presidenciais 86: Debate Maria Lurdes Pintasilgo vs Salgado Zenha – Parte I». Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  45. «Presidenciais 86: Debate Maria Lurdes Pintasilgo vs Salgado Zenha – Parte II». Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  46. http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=06879.196.30437#!23
  47. http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=06879.196.30438#!1
  48. «Presidenciais 86: Debate Mário Soares vs Freitas do Amaral – Parte I». Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  49. «Presidenciais 86: Debate Mário Soares vs Freitas do Amaral – Parte II». Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  50. http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=06879.196.30439#!25
  51. http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=06879.196.30440
  52. https://www.delas.pt/50-momentos-da-vida-de-maria-de-lourdes-pintasilgo/
  53. «Presidenciais 86, 2ª Volta: Debate Mário Soares vs Freitas do Amaral – Parte I». Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  54. «Presidenciais 86, 2ª Volta: Debate Mário Soares vs Freitas do Amaral – Parte II». Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  55. «Os debates». comunicar-politica.blogs.sapo.pt. Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  56. Freira, André; Costa Pinto, António (2010). O Poder Presidencial em Portugal. Os dilemas de poder dos presidentes na república portuguesa. [S.l.]: Publicações D. Quixote. p. 87. ISBN 978-9722046206 
  57. Desistiu a favor de Salgado Zenha
  58. «CNE Resultados Eleitorais». eleicoes.cne.pt. Consultado em 20 de janeiro de 2016 
  59. «CNE Resultados Eleitorais». eleicoes.cne.pt. Consultado em 20 de janeiro de 2016 

Notas:
↑(a) Nenhum: 23,1%; Não responde: 6,5%.

↑(b) Alberto João Jardim: 13%; Mário Firmino Miguel: 9,2%; Abstenções, nulos e brancos: 38,7%.

↑(c) Francisco Lucas Pires: 10,6%; Mário Firmino Miguel: 10,5%; Adelino da Palma Carlos: 3,6%; Abstenções, nulos e brancos: 36,1%.

↑(d) Francisco Lucas Pires: 13,9%; Francisco Pinto Balsemão: 3,3%; Abstenções, nulos e brancos: 45,1%.

↑(e) Alberto João Jardim: 13,2%; Abstenções, nulos e brancos: 46,8%.

↑(f) Álvaro Cunhal: 7,7%; Francisco Lucas Pires: 7,2%; Francisco Pinto Balsemão: 4,2%; Abstenções, nulos e brancos: 39,2%.

↑(g) Alberto João Jardim: 15,2%; Álvaro Cunhal: 7,4%; Abstenções, nulos e brancos: 42,5%.

↑(h) Alberto João Jardim: 13,2%; Abstenções, nulos e brancos: 40,1%.

↑(i) Francisco Pinto Balsemão: 7,1%; Francisco Lucas Pires: 5,4%; Abstenções, nulos e brancos: 40,6%.

↑(j) Alberto João Jardim: 15,2%; Abstenções, nulos e brancos: 42,5%.

↑(k) Francisco Lucas Pires: 7,2%; Francisco Pinto Balsemão: 4,2%; Abstenções, nulos e brancos: 39,2%.

↑(l) Francisco Lucas Pires: 9,8%; Carlos Mota Pinto: 6,7%; Mário Firmino Miguel: 4,6%; Alberto Franco Nogueira: 2,2%; Manuel da Costa Braz: 1,5%; Abstenções, nulos e brancos: 45,7%.

↑(m) João Bosco Mota Amaral; 9%; Mário Firmino Miguel: 7%; Carlos Mota Pinto: 1%; Amadeu Garcia dos Santos: 1%; Almeida e Costa: 0%; Abstenções, nulos e brancos: 33%.

↑(n) Alberto João Jardim: 6,8%; Francisco Lucas Pires: 6,6%; Carlos Mota Pinto: 6%; Francisco Pinto Balsemão: 4,2%; Carlos Brito: 2,9%; Abstenções, nulos e brancos: 25,4%.

↑(o) João Bosco Mota Amaral; 9%; Mário Firmino Miguel: 5%; Carlos Mota Pinto: 3%; Amadeu Garcia dos Santos: 1%; Almeida e Costa: 0%; Abstenções, nulos e brancos: 39%.

↑(p) Francisco Lucas Pires: 6,2%; Carlos Mota Pinto: 5,4%; Mário Firmino Miguel: 5,1%; Manuel da Costa Braz: 0,7%; Abstenções, nulos e brancos: 56,3%.

↑(q) João Bosco Mota Amaral; 10%; Mário Firmino Miguel: 4%; Carlos Mota Pinto: 2%; Amadeu Garcia dos Santos: 1%; Almeida e Costa: 0%; Abstenções, nulos e brancos: 38%.

↑(r) João Bosco Mota Amaral; 10%; Mário Firmino Miguel: 4%; Carlos Mota Pinto: 1%; Amadeu Garcia dos Santos: 1%; Almeida e Costa: 0%; Abstenções, nulos e brancos: 32%.

↑(s) Mário Firmino Miguel: 4,4%; Carlos Mota Pinto: 3,4%; Abstenções, nulos e brancos: 49,7%.

↑(t) João Bosco Mota Amaral; 11%; Mário Firmino Miguel: 4%; Carlos Mota Pinto: 2%; Amadeu Garcia dos Santos: 1%; Almeida e Costa: 0%; Abstenções, nulos e brancos: 33%.

↑(u) Carlos Mota Pinto: 8,7%; Mário Firmino Miguel: 5,8%; Manuel da Costa Braz: 1%; Abstenções, nulos e brancos: 36%.

↑(v) Carlos Mota Pinto: 8,2%; Mário Firmino Miguel: 1,3%; Abstenções, nulos e brancos: 35%.

↑(w) Francisco Lucas Pires: 10,6%; Mário Firmino Miguel: 10,5%; Adelino da Palma Carlos: 3,6%; Abstenções, nulos e brancos: 36,1%.

↑(x) Alberto João Jardim: 13%; Mário Firmino Miguel: 9,2%; Abstenções, nulos e brancos: 38,7%.