Abrir menu principal

Portel (Portugal)

município e vila de Portugal

Portel é uma vila portuguesa, no Distrito de Évora, região Alentejo e sub-região do Alentejo Central, com 2 661 habitantes (2012).[1]

Portel
Brasão de Portel Bandeira de Portel

Portel, Alentejo.JPG
Vista de Portel, com o Castelo visível no fundo
Localização de Portel
Gentílico Portelense
Área 601,01 km²
População 6 428 hab. (2011)
Densidade populacional 10,7  hab./km²
N.º de freguesias 6
Presidente da
câmara municipal
José Manuel Grilo (PS)
Fundação do município
(ou foral)
1262
Região (NUTS II) Alentejo
Sub-região (NUTS III) Alentejo Central
Distrito Évora
Província Alto Alentejo
Orago Nossa Senhora da Alagoa
Feriado municipal Segunda-feira após o Domingo de Páscoa
Código postal 7220 Portel
Sítio oficial CM Portel
Municípios de Portugal Flag of Portugal.svg

É sede de um município com 601,01 km² de área[2] e 6 428 habitantes (2011),[3][4] subdividido em 6 freguesias.[5] O município é limitado a norte pelo município de Évora, a leste por Reguengos de Monsaraz, a sueste por Moura, a sul pela Vidigueira, a sudoeste por Cuba e a oeste por Viana do Alentejo.

A vila de Portel foi fundada em 1261, tendo recebido foral de concelho em 1262.

Índice

HistóriaEditar

Portel parece ter sido habitada por Romanos e porventura Fenícios, exploradores de minas de metais, e os seus vestígios ainda são visíveis no sítio dos Algares.

Foi habitado por árabes e mouros que deixaram como vestígios da sua presença as muralhas de taipa que já se encontram em ruínas.

Durante os períodos de guerra contra Mouros e Castelhanos os habitantes procuravam proteção dentro das muralhas do castelo vindo mesmo aí a fixar residência.

Com D. João I o medo bélico terminou e a vila precipitou-se a construir as suas habitações no sentido sul- norte em direção ao castelo.

Das habitações que se encontravam dentro do castelo pouco ou nada há a não ser ruínas e o relato da existência de três igrejas : de S. João, de S. Vicente e de S. Maria.

Em 1257, D. Afonso III, fez a primeira doação de Portel a D. João Peres de Aboim e o dotou de terras que iriam desde a Serra da Ossa até Marmelar.

Em 1261, D. Afonso III, ordenou a Pedro Moniz que reedificasse o Castelo e que fortificasse a vila de Portel.

Em 1262, D.João Peres de Aboim deu um foral aos povos das suas terras concedendo-lhes os foros e os costumes da Cidade de Évora.

Em 1268, Aboim deu ao Prior do Crato uma herdade dos seus domínios para fundar o Mosteiro de Vera Cruz de Marmelar que viria a ser concluída em 1281.

No Reinado de D. Dinis, este trocou Evoramonte e Mafra, por Portel, encorporando-o nos domínios da Coroa em 1305.

Com D. Pedro I, Portel viria a ser doado, em 1359, a Rui Martins Toscano e D. João II fez doação de Portel ao duque de Bragança tal como doou a coutada da vila a Duarte de Almeida.[6]

Ao longo dos anos Portel continuou a ser doado ao duque de Bragança, tal aconteceu com D. João III, D. Sebastião e D. Filipe III.

Nesta área deteve a Ordem de Malta importantes bens. Razão pela qual o brasão de armas do município ostenta, no todo, a cruz oitavada daquela importante e antiquíssima Ordem Religiosa e Militar[7].

Entretanto, Portel é comarca desde 20 de Dezembro de 1890.[6]

FreguesiasEditar

 
Freguesias do concelho de Portel.

O concelho de Portel está dividido em 6 freguesias:

PopulaçãoEditar

Número de habitantes [8]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
6 495 7 016 7 551 8 095 9 201 9 587 10 491 11 546 12 249 11 627 8 880 8 306 7 525 7 109 6 428

(Obs.: Número de habitantes "residentes", ou seja, que tinham a residência oficial neste concelho à data em que os censos se realizaram.)

Número de habitantes por Grupo Etário [9]
1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
0-14 Anos 2 603 3 190 3 030 3 295 3 513 3 330 2 974 2 225 1 778 1 322 1 024 801
15-24 Anos 1 549 1 522 1 848 1 987 1 993 2 133 1 921 1 270 1 183 1 059 897 636
25-64 Anos 3 529 3 838 3 875 4 591 5 260 5 710 5 763 4 530 3 987 3 618 3 487 3 218
= ou > 65 Anos 381 527 514 592 680 843 969 1 185 1 358 1 526 1 701 1 773
> Id. desconh 1 7 27 32 41

(Obs: De 1900 a 1950 os dados referem-se à população "de facto", ou seja, que estava presente no concelho à data em que os censos se realizaram. Daí que se registem algumas diferenças relativamente à designada população residente)

PolíticaEditar

Eleições autárquicasEditar

Data % V % V
APU/CDU PS
1976 56,76 3 36,45 2
1979 63,33 4 23,06 1
1982 66,86 4 17,58 1
1985 56,99 3 39,54 2
1989 50,36 3 46,42 2
1993 48,90 3 41,14 2
1997 44,84 2 49,26 3
2001 46,16 2 48,75 3
2005 38,90 2 56,63 3
2009 31,24 1 65,59 4
2013 30,54 1 64,67 4
2017 30,63 1 63,74 4

Eleições legislativasEditar

Data %
PCP PS PSD CDS UDP APU/CDU AD FRS PRD PSN B.E. PAN PàF
1976 53,77 27,79 6,01 3,91 1,76
1979 APU 14,85 AD AD 1,25 58,31 19,13
1980 FRS 0,45 57,10 22,98 14,11
1983 18,79 13,51 2,07 0,50 59,03
1985 15,23 12,55 1,44 0,89 54,68 9,18
1987 CDU 15,56 23,46 1,36 0,42 49,43 3,67
1991 25,75 24,28 2,15 38,87 0,54 0,95
1995 39,08 12,61 1,93 0,67 41,17
1999 43,93 10,89 1,77 37,72 0,21 0,54
2002 45,47 14,46 2,34 32,96 0,93
2005 50,85 7,73 1,56 33,23 2,37
2009 41,13 8,69 3,19 34,27 7,77
2011 35,01 15,44 5,04 32,73 4,51 0,22
2015 46,51 PàF PàF 30,89 5,86 0,33 10,82

PatrimónioEditar

Referências

  1. INE (2013). Anuário Estatístico da Região Alentejo 2012 (PDF). Lisboa: Instituto Nacional de Estatística. p. 30. ISBN 978-989-25-0214-4. ISSN 0872-5063. Consultado em 5 de maio de 2014 
  2. Instituto Geográfico Português (2013). «Áreas das freguesias, municípios e distritos/ilhas da CAOP 2013». Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2013. Direção-Geral do Território. Consultado em 28 de novembro de 2013. Arquivado do original (XLS-ZIP) em 9 de dezembro de 2013 
  3. INE (2012). Censos 2011 Resultados Definitivos – Região Alentejo (PDF). Lisboa: Instituto Nacional de Estatística. p. 99. ISBN 978-989-25-0182-6. ISSN 0872-6493. Consultado em 27 de julho de 2013 
  4. INE (2012). «Quadros de apuramento por freguesia» (XLSX-ZIP). Censos 2011 (resultados definitivos). Tabelas anexas à publicação oficial; informação no separador "Q101_ALENTEJO". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 27 de julho de 2013 
  5. Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro: Reorganização administrativa do território das freguesias. Anexo I. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Suplemento, de 28/01/2013.
  6. a b [1], texto adicional. Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "teste" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  7. PINHO, António Brandão de (2017). A Cruz da Ordem de Malta nos Brasões Autárquicos Portugueses. Lisboa: Chiado Editora. 426 páginas. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  8. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  9. INE - http://censos.ine.pt/xportal/xmain?xpid=CENSOS&xpgid=censos_quadros

Ligações externasEditar