Abrir menu principal
RJTV
RJ1 / RJ2
Logotipos da primeira e da segunda edição, respectivamente.
Informação geral
Formato Telejornal
Gênero Local
Duração 47 minutos (RJ1)
21 minutos (RJ2)
Criador(es) Central Globo de Jornalismo
País de origem  Brasil
Idioma original (português brasileiro)
Produção
Diretor(es) Ali Kamel (DGJE)
Silvia Faria (CGJ)
Vinícius Menezes (local)
Apresentador(es)
Elenco
  • Edmílson Ávila (Transportes e Administração Pública)
  • Luis Fernando Correia (Saúde)
  • Fábio Júdice (Entretenimento)
  • Anne Lotermann (Previsão do Tempo)
  • Fernando Veloso (Segurança Pública)
Tema de abertura Instrumental
Exibição
Emissora de televisão original Brasil TV Globo Rio de Janeiro
Formato de exibição 480i (SDTV)
1080i (HDTV)
Transmissão original 3 de janeiro de 1983 - presente
Cronologia
Programas relacionados Praça TV

Bom Dia Rio

RJTV[1], conhecido por RJ1 e RJ2, é um telejornal local da cidade do Rio de Janeiro e Grande Rio exibido pela TV Globo Rio de Janeiro em duas edições nos horários destinados ao Praça TV, horário dedicado ao jornalismo local gerado por emissoras próprias e afiliadas veiculado de segunda a sábado, ao meio-dia e às 19h10min.[2] Sua pauta é composta por notícias, prestação de serviços, campanhas comunitárias e informativos cotidianos como trânsito e previsão do tempo na Grande Rio, sendo apresentado por Mariana Gross RJ1, e por Ana Luíza Guimarães RJ2 (Podendo variar de apresentadores dependendo do dia).

Índice

HistóriaEditar

O RJTV nasceu em 3 de janeiro de 1983 para mostrar as principais notícias da cidade do Rio de Janeiro e do estado homônimo. O jornal estreiou sob o comando de Berto Filho, tinha apenas dez minutos de duração e ia ao ar antes do Jornal Nacional dividido em três blocos.[3]

1ª EdiçãoEditar

O sucesso da edição noturna do RJTV foi tão grande que, seis meses depois, em julho de 1983, o telejornal ganhou uma edição vespertina, se chamando de RJTV 1ª Edição.

Em 1989, o RJTV 1ª Edição saiu do ar, mas voltou em 6 de Abril 1992, sob o comando de Marcos Hummel.

Com novo formato desde janeiro de 2000 (que explora os debates entre a população e as autoridades), o RJTV passou a ajudar a resolver os problemas do Rio de Janeiro, com campanhas e discussões, cobrando soluções para melhorar o cotidiano da população. Isso fez com que o programa ganhasse importantes prêmios de telejornalismo. Em 1995, Renata Capucci assume no lugar de Marcos Hummel.

Ainda em 18 de Outubro de 1999, a Rede Globo reformulou seus telejornais locais, passando a ter duplas de âncoras. Com isso, o RJTV 1ª Edição, além de ganhar novo cenário, vinheta e grafismos, passou a ser ancorado por Renata Capucci e Márcio Gomes. Em 2000, Ana Paula Araújo asssume o RJTV 1 Edição sucedendo Renata Capucci.

Em 2003, a série "Rio Engarrafado" ganhou a premiação da Confederação Nacional do Trânsito. No mesmo ano, a série "Os Olhos da Ponte", que mostrava a rotina da Ponte Rio-Niterói, conquistou, para o RJTV, o troféu da Associação Brasileira de Concessionárias e Rodovias. Também em 2003, o telejornal ganhou o prêmio "Qualidade Brasil" de melhor telejornal regional e o de melhor apresentador, entregue ao jornalista Márcio Gomes. E, por fim, no mesmo ano, o prêmio "Austregésilo de Athayde", conferindo, ao RJTV, o prêmio de melhor telejornal local da região metropolitana do Rio de Janeiro.

Em 2006, Renata Capucci reassume o RJTV 1ª Edição, sucedendo Ana Paula Araújo.

Em 2009, Ana Paula Araújo reassume o telejornal e Márcio Gomes é remanejado para o RJTV 2ª Edição.

Em 2011, o RJTV ganha um novo cenário (um glass studio), e no final do mesmo ano ganha nova vinheta e grafismos.

Em 2013, o RJTV completa 30 anos no ar, e em outubro do mesmo ano, Ana Paula Araújo se despede do RJTV 1ª Edição e segue para o Bom Dia Brasil. Mariana Gross assume o RJTV 1ª Edição. Em 02 de dezembro do mesmo ano, o telejornal passou a ser exibido em Alta Definição (HDTV).

Em 22 de janeiro de 2018, o RJTV 1ª Edição passa a se chamar RJ1, com novos grafismos, é a terceira filial da Rede Globo a reformular o telejornal, acompanhando a TV Globo São Paulo e a TV Globo Minas.

2ª EdiçãoEditar

Em 03 de janeiro de 1983, surgia o RJTV (até um momento, sem edições posteriores), às 19:48hs, com duração de 10 minutos, com 3 blocos (cada bloco durava cerca 3 minutos), antecedendo o Jornal Nacional e apresentado por Berto Filho.

Em 1996, o RJTV ganha novo pacote gráfico (novo cenário, vinheta, trilha sonora e grafismos). No ano seguinte, em 1997, Cláudia Cruz assume o RJTV 2ª Edição, no lugar de Isabela Scalabrini.

Em 2001, Helter Duarte assume o RJTV 2ª Edição no lugar de Cláudia Cruz.

Em 2004, Leilane Neubarth assume o RJTV 2ª Edição no lugar de Helter Duarte. No ano seguinte, em 2005, o telejornal ganha nova vinheta e grafismos.

Em 2009, Márcio Gomes, vindo da edição do meio-dia, assume a edição noturna, que ganha nova trilha sonora, assim, como a do almoço.

Em 2011, o RJTV ganha novo cenário (um glass studio) e no final do mesmo ano, nova vinheta e grafismos.

Em janeiro de 2013, no mês em que o RJTV completava 30 anos, a Rede Globo anunciou que Márcio Gomes iria ser correspondente da emissora em Tóquio. Márcio se despediu da equipe do RJTV em junho e entregou o posto para Ana Luíza Guimarães. Em 02 de dezembro do mesmo ano, o RJTV passou a ser exibido em Alta Definição (HDTV).

Em 22 de janeiro de 2018, o RJTV 2ª Edição passa a se chamar RJ2, com novos grafismos, é a terceira filial da Rede Globo a reformular o telejornal, acompanhando a TV Globo São Paulo e a TV Globo Minas.

3ª EdiçãoEditar

Entre 19 de setembro de 1983 a 24 de março de 1989, existiu assim como em outras praças, uma edição do RJTV exibida nas madrugadas, logo após o Jornal da Globo. O RJTV 3ª Edição era dividido em dois blocos: O primeiro trazia notícias ocorridas após o RJTV 2ª Edição e o segundo bloco trazia notícias sobre política, economia e esportes.

 
Leda Nagle apresentou o telejornal, no período de 1983 a 1988

Cronologia de apresentadoresEditar

1ª EdiçãoEditar

2ª EdiçãoEditar

Apresentadores EventuaisEditar

Ex-eventuaisEditar

QuadrosEditar

Quadros Dias de Apresentação Descrição
Diversão e Arte quintas e sextas Fábio Júdice mostra as dicas culturais para o resto e o fim de semana.
Enredo e Samba somente no período de pré-Carnaval Milton Cunha traz os enredos das escolas de samba do Grupo Especial
Programão somente aos sábados Mostra as dicas para o fim de semana enviadas pelos telespectadores.
RJ Móvel de segunda a sexta Susana Naspolini mostra problemas da comunidade e cobra soluções das autoridades.
RJ Saúde de segunda a sexta Os telespectador podem enviar perguntas sobre saúde para serem respondidas pelo médico Luís Fernando Correia.
Tempo no Rio de segunda a sábado Mostra a previsão do Tempo, com apresentação de Anne Lotermann.

PrêmiosEditar

  • 2003: Prêmio da Confederação Nacional do Trânsito (com a série "Rio Engarrafado")
  • 2003: Troféu da Associação Brasileira de Concessionárias e Rodovias (com a série "Os Olhos da Ponte")
  • 2003: Prêmio Qualidade Brasil (melhor telejornal regional e de melhor apresentador, entregue a Márcio Gomes)
  • 2003: Prêmio Austregésilo de Athayde (melhor telejornal local da Região Metropolitana do Rio de Janeiro)

Telejornais do interior do Rio de JaneiroEditar

As emissoras da Rede Globo no interior do estado do Rio de Janeiro também produzem telejornais locais que vão ao ar nos mesmos horários do RJTV.

RJ InterTVEditar

TV Rio Sul
InterTV
RJ1 / RJ2
Informação geral
Formato Telejornal
Duração 1ª edição: 50 Minutos
2ª edição: 15 Minutos
Criador(es) Central Globo de Jornalismo
País de origem   Brasil
Idioma original (português brasileiro)
Produção
Diretor(es) Ana Paula Garcia (Rio Sul)

Cristiane Armond (InterTV)

Apresentador(es)
Tema de abertura Instrumental
Exibição
Emissora de televisão original  
Formato de exibição 1080i (HDTV)
Transmissão original 30 de janeiro de 2006 - presente
Cronologia
Programas relacionados Praça TV

Exibido pelas emissoras da Rede InterTV no estado do Rio de Janeiro. Foi lançado no dia 30 de janeiro de 2006, substituindo os antigos Jornal InterTV (ou JITV) e o RJTV (das TVs Alto Litoral e Serra+Mar).

Desde 2006, a primeira edição do RJ InterTV é ancorada diretamente dos estúdios da InterTV Alto Litoral em Cabo Frio para toda a abrangência da Rede InterTV no estado do Rio de Janeiro (TVs Alto Litoral, Serra+Mar e Planície). A apresentação é de Ana Paula Mendes.

Já a segunda edição é independente. Desde novembro de 2011, as três emissoras da Rede InterTV geram o RJ InterTV - 2ª Edição para as suas respectivas áreas de cobertura. Antes desta data, a segunda edição do RJ InterTV era gerada a partir da InterTV Alto Litoral para as três emissoras da rede. Atualmente apresentam o telejornal: Eduardo Idaló pela Alto Litoral,[12] e Serra+Mar e Andresa Alcoforado pela Planície.

Em dezembro de 2015, a edição do RJ InterTV produzida pela InterTV Serra+Mar deixou de ser apresentada. Desde então, os municípios da área de cobertura da InterTV Serra+Mar passaram a acompanhar o RJ InterTV produzido pela InterTV Alto Litoral. A InterTV Planície, com sede em Campos, continua produzindo a segunda edição para todo o Norte Fluminense.

Em 2018, passou a adotar o mesmo pacote gráfico e sonoro utilizado nas filiais e afiliadas da Globo e assim como na emissora do Rio, as duas edições do RJ InterTV também passaram a ser chamados de RJ1 e RJ2 respectivamente.

RJTV - TV Rio SulEditar

A TV Rio Sul, emissora afiliada da Rede Globo em Resende, produz uma versão inteiramente local do RJTV, cobrindo toda a região Sul, Centro-Sul e da Costa Verde. A primeira edição é apresentada por Fernanda Monteiro e Michele Martins direto de Resende junto com Kenia Pinheiro, que também entra no ar no outro estúdio do RJ em Volta Redonda. Há participações ao vivo também do estúdio panorâmico da emissora situado no Shopping Piratas, em Angra dos Reis, com a repórter Maria Mariana, que se aprofunda nas notícias das duas cidades do litoral cobertos pela TV Rio Sul: Angra e Paraty e também direto de Três Rios, que mostra o que acontece em Três Rios, Levy Gasparian, Sapucaia, Miguel Pereira, Paty do Alferes, Paraíba do Sul e Vassouras. Já a segunda edição é comandada por Diego Gavazzi. Desde o dia 6 de dezembro de 2011, passou a ser apresentado de um novo cenário, seguindo o padrão dos telejornais locais da Rede Globo, tendo como imagens de fundo Paraty e também imagens da sede da emissora na sala de entrevistas a sede da TV Rio Sul em Resende. As edições são eventualmente apresentadas por Aline Franco de Resende ou Volta Redonda, Michele Martins, Isabel Sodré e Riane Netto (Resende).

Desde o dia 1º de fevereiro de 2018, o RJTV passou a ser mais dinâmico e interativo. O telejornal estreou novos quadros como o "Radar RJ" e "Alô Consumidor".

No dia 01 de Outubro o RJTV passa à ser apelidado de "RJ1" e "RJ2", ganham novo grafismo seguindo o Padrão Globo e Ganham um novo estúdio

Ver tambémEditar

Referências

  1. «RJTV». Memória Globo. Consultado em 20 de abril de 2019 
  2. «rjtv». redeglobo. Consultado em 20 de abril de 2019 
  3. «SPTV e RJTV comemoram 30 anos». meioemensagem. Consultado em 20 de abril de 2019 
  4. a b c d e f g h i j k «FICHA TÉCNICA». Memória Globo. Consultado em 20 de abril de 2019 
  5. «Quando apresentava o telejornal 'RJTV', em 1987, Fátima Bernardes resolveu tirar um pouco do volume dos fios e repicar o topo». purepeople. Consultado em 20 de abril de 2019 
  6. «Cópia arquivada». Consultado em 20 de abril de 2019. Arquivado do original em 13 de dezembro de 2014 
  7. «Renata Capucci pede para sair do comando do 'RJ TV'». extra. Consultado em 20 de abril de 2019 
  8. «Mudanças nas bancadas nos anos 2000». memoriaglobo. Consultado em 20 de abril de 2019 
  9. «Primeiro apresentador do RJTV visita estúdio nos 30 anos do telejornal». G1. Consultado em 20 de abril de 2019 
  10. «LEILANE NEUBARTH». memoriaglobo. Consultado em 20 de abril de 2019 
  11. «Globo: Renata Capucci também deverá trocar jornalismo pelo entretenimento». tvefamosos. Consultado em 20 de abril de 2019 
  12. «Conheça Eduardo Idaló, o novo apresentador do RJ Inter TV 2ª Edição». globo. Consultado em 20 de abril de 2019 

Ligações externasEditar