Abrir menu principal

Reinaldo Azevedo

jornalista politico brasileiro
Reinaldo Azevedo
Reinaldo Azevedo em entrevista em 2012
Nome completo José Reinaldo Azevedo e Silva
Nascimento 19 de agosto de 1961 (57 anos)
Dois Córregos, SP
Residência São Paulo
Nacionalidade brasileiro
Alma mater Universidade Metodista de São Paulo
Ocupação Jornalista, radialista, escritor
Principais trabalhos
Escola/tradição Direita política
Anticomunismo
Liberalismo
Religião Cristão (Católico)

José Reinaldo Azevedo e Silva (Dois Córregos,[1] 19 de agosto de 1961) é um jornalista político brasileiro, de orientação política neoliberal. Atualmente, Reinaldo é colunista no jornal Folha de S.Paulo[2]

Foi redator-chefe das revistas Primeira Leitura[3] e Bravo!, editor-adjunto de política da Folha de S.Paulo, coordenador de política da sucursal de Brasília do mesmo jornal e redator-chefe do jornal Diário do Grande ABC, de Santo André, entre 1991 e 1993. Foi articulista da revista Veja até 7 de outubro de 2009.

Teve por 12 anos seu blog hospedado no site da Veja; porém, em 23 de maio de 2017, decidiu rescindir contrato com a revista,[4][5] migrando seu blog para o Portal da RedeTV!.[6] Na mesma data, pediu demissão da rádio Jovem Pan, onde ancorava o programa vespertino Os Pingos nos Is.[7][8][9] No dia seguinte, o jornalista estreou como âncora no programa "Pela Ordem" na RedeTV!. Naquela mesma semana, também assinou contrato com a rádio BandNews FM, cujo novo programa "O É da coisa" estreou às 18h de 29 de maio de 2017.[10][11][12][13]

Em março de 2019, estreou um blog no portal UOL.[14]

Índice

Biografia e carreira

Azevedo formou-se em jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo. Ele teria frequentado o curso de letras na Universidade de São Paulo (USP). Foi trotskista durante a ditadura militar no Brasil. É mencionado entre os militantes da Liberdade e Luta (Libelu) tendo participado da militância esquerdista na clandestinidade quando jovem. Já adulto, tornou-se um crítico do comunismo e das ideias socialistas.

Em 24 de maio de 2017, dia seguinte a sua saída da revista Veja e da Rádio Jovem Pan, o jornalista estreou como âncora no programa "Pela Ordem" na RedeTV!,nas plataformas digitais da emissora.[15] Também migrou seu blog para o Portal da RedeTV!.[6][10]

Naquela mesma semana, também assinou contrato com a rádio BandNews FM, cujo novo programa "O É da coisa" estreou em 29 de maio de 2017.[11][12][13] Atuou como comentarista do telejornal RedeTV! News, da RedeTV!,[16] até 14 fevereiro de 2019.

Em março de 2019, estreou um blog no portal UOL do Grupo Folha.[14]

Ao longo de sua carreira Reinaldo Azevedo se envolveu em alguns fatos controversos devido as suas críticas para operações policiais do Brasil, ONGs, Igreja Católica, acusação de censura, dentre outras. (ver Críticas e controvérsias envolvendo Reinaldo Azevedo).

Obras

  • Contra o Consenso - Ensaios e Críticas (2005, Editora Barracuda, São Paulo, 256 pp.) - Crítica Literária. Reúne 43 textos, dos melhores ensaios e resenhas do jornalista Reinaldo Azevedo publicados entre maio de 1998 e março 2005 na revista Bravo! e nas versões impressa e online do Primeira Leitura, cronologicamente organizados, se dividem em Só Letras, Um Pouco de Cinema e tratam, respectivamente, de literatura, cinema e política e sociedade. O autor recupera o valor da ignorada prosa de Ariano Suassuna, enaltece a genialidade de Graciliano Ramos, relativiza a unanimidade em torno de Carlos Drummond de Andrade e de Guimarães Rosa, esvazia a crescente adoração a Michael Moore, debocha do provincianismo do ambiente acadêmico e aponta a miséria do jornalismo.[17]
  • O País dos Petralhas (2008, Ed. Record, 337 pp.) - Best-seller, este livro apresenta uma crítica à sociedade brasileira, principalmente ao governo petista dos anos Lula.
  • Máximas de Um País Mínimo (2009, Ed. Record, 200 pp.) - Compilação de frases sobre os mais diversos assuntos, cultura, literatura, ecologia, política, economia, história, religião, filosofia, que compõem a agenda brasileira. Do aquecimento global até Wilson Simonal. Da análise sintática à reforma ortográfica.
  • O País dos Petralhas II – O inimigo agora é o mesmo (2012, Ed. Record, 433 pp.)
  • Objeções de um Rottweiller Amoroso (2014, Ed. Três Estrelas)

É também autor de 30 artigos para a Revista Veja (em ordem cronológica de publicação):

  • Urna não é tribunal. Não absolve ninguém[18]
  • E o feio se tornou bonito...[19]
  • Governante bom é governante chato[20]
  • É preciso civilizar os bárbaros do PT[21]
  • Sou "doente" mas sou feliz[22]
  • A seita anticapitalista e a tristeza do Jeca[23]
  • O politeísmo de um Deus só[24]
  • Crime e castigo dentro de nós[25]
  • Gramsci, o parasita do amarelão ideológico[26]
  • A Al Qaeda eletrônica[27]
  • O Movimento dos Sem-Bolsa[28]
  • Restaurar é preciso; reformar não é preciso[29]
  • Capitão Nascimento bate no Bonde do Foucault[30]
  • A crença na "cultura da periferia" é coisa de gente com miolo mole[31]
  • O pastor e o pensador[32]
  • O Foro de São Paulo não é uma fantasia[33]
  • Fidel e o golpe da revolução operada por outros meios[34]
  • Que falta faz um Voltaire[35]
  • O que eles querem é imprensa nenhuma[36]
  • As ONGs do fim do mundo[37]
  • A bolacha na telinha e a nossa liberdade[38]
  • O DIREITO SÓ PODE SER ACHADO NA LEI[39]
  • O mal-estar dos "progressistas"[40]
  • O muro caiu, mas a amoralidade da esquerda sobrevive[41]
  • Graciliano, o grande[42]
  • Que Deus é este?[43]
  • Um homem sem (certas) qualidades[44]
  • A bíblia da esquerda herbívora[45]
  • Que Goffredo não descanse em paz[46]
  • Alternância de poder e Constituição neles![47]

Ver também

Referências

  1. AZEVEDO, Reinaldo (24 de agosto de 2010). «Dois Córregos, um título de "Cidadão Emérito" e memórias sentimentais». Veja. Consultado em 26 de setembro de 2016 
  2. «Página do Colunista». Consultado em 11 de maio de 2015 
  3. MAGALHÃES, Luiz Antonio. Jornalistas no timão do Primeira Leitura. Entrevista com Reinaldo Azevedo. São Paulo, Feitos & Desfeitas, Observatório da Imprensa, 19 de outubro de 2004
  4. «MEU ULTIMO POST NA VEJA | VEJA.com». VEJA.com. 23 de maio de 2017 
  5. De perros y hombres. Juan Arias, correspondente do El País no Brasil.
  6. a b Gabriel Vaquer; Thell de Castro (24 de maio de 2017). «Blog de Reinaldo Azevedo vai para o portal da RedeTV!; jornalista terá programa online ao vivo». TV História. Consultado em 29 de maio de 2017 
  7. «Página do Comentarista». Consultado em 11 de maio de 2015 
  8. «Págia do Programa "Os Pingos Nos Is"». Consultado em 11 de maio de 2015 
  9. «STF divulga conversa entre jornalista e fonte em pacote de grampos da JBS». Folha de S.Paulo 
  10. a b RedeTV! (24 de maio de 2017). «Reinaldo Azevedo estreia programa ao vivo em canais online da RedeTV!». RedeTV! - Jornalismo 
  11. a b RedeTV!. «'O É da Coisa' estreia na rádio BandNews; 621 mil visualizações no Facebook até agora». RedeTV! - Reinaldo Azevedo 
  12. a b Anderson Scardoelli (26 de abril de 2017). «Reinaldo Azevedo é contratado pela BandNews FM». Comunique-se. Consultado em 29 de abril de 2017 
  13. a b Carlos Massaro; Daniel Starck (26 de maio de 2017). «Reinaldo Azevedo estreia nesta segunda-feira pela BandNews FM». Tudo Rádio. Consultado em 29 de abril de 2017 
  14. a b Reinaldo Azevedo e Jean Wyllys estreiam no UOL
  15. Keila Jimenez (24 de maio de 2017). «Após grampo e pedido de demissão, Reinaldo Azevedo estreia novo blog e canal no YouTube». R7. Consultado em 29 de maio de 2017 
  16. «RedeTV! contrata Reinaldo Azevedo como comentarista especial do RedeTV News». Redação RedeTV!. 29 de janeiro de 2016. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  17. Editora Barracuda. «Contra o Consenso». 2005. Consultado em 22 de dezembro de 2011 
  18. Veja. «Urna não é tribunal. Não absolve ninguém». 06/09/2006. Consultado em 22 de abril de 2012 
  19. Veja. «E o feio se tornou bonito...». 13/09/2006. Consultado em 22 de abril de 2012 
  20. Veja. «Governante bom é governante chato». 11/10/2006. Consultado em 22 de abril de 2012 
  21. Veja. «É preciso civilizar os bárbaros do PT». 01/11/2006. Consultado em 22 de abril de 2012 
  22. Veja. «Sou "doente" mas sou feliz». 27/12/2006. Consultado em 22 de abril de 2012 
  23. Veja. «A seita anticapitalista e a tristeza do Jeca». 07/02/2007. Consultado em 22 de abril de 2012 
  24. Veja. «O politeísmo de um Deus só». 28/02/2007. Consultado em 22 de abril de 2012 
  25. Veja. «Crime e castigo dentro de nós». 28/03/2007. Consultado em 22 de abril de 2012 
  26. Veja. «Gramsci, o parasita do amarelão ideológico». 16/05/2007. Consultado em 22 de abril de 2012 
  27. Veja. «A Al Qaeda eletrônica». 20/06/2007. Consultado em 22 de abril de 2012 
  28. Veja. «O Movimento dos Sem-Bolsa». 08/08/2007. Consultado em 22 de abril de 2012 
  29. Veja. «Restaurar é preciso; reformar não é preciso». 12/09/2007. Consultado em 22 de abril de 2012 
  30. Veja. «Capitão Nascimento bate no Bonde do Foucault». 10/10/2007. Consultado em 22 de abril de 2012 
  31. Veja. «A crença na "cultura da periferia" é coisa de gente com miolo mole». 05/12/2007. Consultado em 22 de abril de 2012 
  32. Veja. «O pastor e o pensador». 12/12/2007. Consultado em 22 de abril de 2012 
  33. Veja. «O Foro de São Paulo não é uma fantasia». 30/01/2008. Consultado em 22 de abril de 2012 
  34. Veja. «Fidel e o golpe da revolução operada por outros meios». 27/02/2008. Consultado em 22 de abril de 2012 
  35. Veja. «Que falta faz um Voltaire». 02/04/2008. Consultado em 22 de abril de 2012 
  36. Veja. «O que eles querem é imprensa nenhuma». 07/05/2008. Consultado em 22 de abril de 2012 
  37. Veja. «As ONGs do fim do mundo». 18/06/2008. Consultado em 22 de abril de 2012 
  38. Veja. «A bolacha na telinha e a nossa liberdade». 30/07/2008. Consultado em 22 de abril de 2012 
  39. Veja. «O DIREITO SÓ PODE SER ACHADO NA LEI». 27/08/2008. Consultado em 22 de abril de 2012 
  40. Veja. «O mal-estar dos "progressistas"». 24/09/2008. Consultado em 22 de abril de 2012 
  41. Veja. «O muro caiu, mas a amoralidade da esquerda sobrevive». 05/11/2008. Consultado em 22 de abril de 2012 
  42. Veja. «Graciliano, o grande». 10/12/2008. Consultado em 22 de abril de 2012 
  43. Veja. «Que Deus é este?». 24/12/2008. Consultado em 22 de abril de 2012 
  44. Veja. «Um homem sem (certas) qualidades». 11/02/2009. Consultado em 22 de abril de 2012 
  45. Veja. «A bíblia da esquerda herbívora». 29/04/2009. Consultado em 22 de abril de 2012 
  46. Veja. «Que Goffredo não descanse em paz». 08/07/2009. Consultado em 22 de abril de 2012 
  47. Veja. «Alternância de poder e Constituição neles!». 07/10/2009. Consultado em 22 de abril de 2012 

Bibliografia

Ligações externas