SMS Goeben

O SMS Goeben foi um navio cruzador de batalha feito para a Marinha Imperial Alemã e a segunda e última embarcação da classe Moltke, depois do SMS Moltke. Nomeado em homenagem ao general August Karl von Goeben, sua construção começou em agosto de 1909 nos estaleiros da Blohm & Voss em Hamburgo e foi lançado ao mar em março de 1911, sendo comissionado na frota alemã em julho do ano seguinte. Era armado com dez canhões de 280 milímetros,[1] tinha um deslocamento de mais de 25 mil toneladas e conseguia alcançar uma velocidade máxima de 25 nós.[2]

SMS Goeben
Bundesarchiv Bild 134-D0004, Großer Kreuzer Goeben.jpg
 Alemanha
Operador Marinha Imperial Alemã
Fabricante Blohm & Voss, Hamburgo
Homônimo August Karl von Goeben
Data de encomenda 8 de abril de 1909
Batimento de quilha 28 de agosto de 1909
Lançamento 28 de março de 1911
Comissionamento 2 de julho de 1912
Estado Transferido para o Império Otomano
 Império Otomano/ Turquia
Nome Yavuz Sultan Selim (1914–1936)
TCG Yavuz (1936–1973)
Operador Marinha Otomana
Forças Navais Turcas
Homônimo Selim I
Aquisição 16 de agosto de 1914
Descomissionamento 20 de dezembro de 1950
Estado Desmontado
Características gerais
Tipo de navio Cruzador de batalha
Classe Moltke
Deslocamento 25 400 t (carregado)
Maquinário 4 turbinas a vapor
24 caldeiras
Comprimento 186,6 m
Boca 29,4 m
Calado 9,2 m
Propulsão 4 hélices triplas
- 51 290 cv (37 700 kW)
Velocidade 25,5 nós (47,2 km/h)
Autonomia 4 120 milhas náuticas a 14 nós
(7 630 km a 26 km/h)
Armamento 10 canhões de 280 mm
12 canhões de 150 mm
12 canhões de 88 mm
Blindagem Cinturão: 76 a 280 mm
Barbetas: 230 mm
Torres de artilharia: 230 mm
Convés: 25,4 a 76,2 mm
Torre de comando: 350 mm
Tripulação 1 053

O Goeben foi designado para servir na Divisão do Mediterrâneo junto com o SMS Breslau.[3] Depois do início da Primeira Guerra Mundial, os dois escaparam de forças britânicas e chegaram em Constantinopla,[4] onde foram transferidos para o Império Otomano. O Goeben tornou-se a capitânia da Marinha Otomana e foi renomeado para Yavuz Sultan Selim.[5] Ele atuou principalmente contra alvos russos no Mar Negro, atacando outros navios e instalações costeiras. Ele realizou uma surtida para o Mar Egeu em janeiro de 1918, afundando monitores britânicos mas batendo em várias minas.

O cruzador permaneceu ancorado em İzmit depois da guerra, lentamente se deteriorando.[6] Ele passou por um grande reforma na França entre 1927 e 1930.[7] Foi renomeado para TCG Yavuz em 1936[8] e dois anos depois foi responsável por levar o corpo de Mustafa Kemal Atatürk de Istambul para İzmit.[9] O navio permaneceu como a capitânia das Forças Navais Turcas até ser descomissionado em dezembro de 1950. O governo turco tentou vender a embarcação de volta para a Alemanha Ocidental, porém a oferta foi recusada e ele foi desmontado entre 1973 e 1976.[6]

Referências

  1. Staff 2006, p. 12
  2. Gröner 1990, pp. 54–55
  3. Staff 2006, p. 18
  4. Bennett 2005, pp. 33–34
  5. Halpern 1995, pp. 57–58
  6. a b Gardiner & Gray 1985, p. 391
  7. Brice 1969, p. 277
  8. Langensiepen & Güleryüz 1995, p. 142
  9. Brice 1969, p. 278

BibliografiaEditar

  • Bennett, Geoffrey (2005). Naval Battles of the First World War. Londres: Pen & Sword Military Classics. ISBN 978-1-84415-300-8 
  • Brice, Martin H. (1969). «S.M.S. Goeben/T.N.S. Yavuz: The Oldest Dreadnought in Existence—Her History and Technical Details». Toledo: Naval Records Club. Warship International. VI (4) 
  • Gardiner, Robert; Gray, Randal, eds. (1985). Conway's All the World's Fighting Ships: 1906–1921. Annapolis: Naval Institute Press. ISBN 978-0-87021-907-8 
  • Gröner, Erich (1990). Jung, Dieter; Maass, Martin, ed. German Warships: 1815–1945. Annapolis: Naval Institute Press. ISBN 978-0-87021-790-6 
  • Halpern, Paul G. (1995). A Naval History of World War I. Annapolis: Naval Institute Press. ISBN 1-55750-352-4 
  • Langensiepen, Bernd; Güleryüz, Ahmet (1995). The Ottoman Steam Navy 1828–1923. Londres: Conway Maritime Press. ISBN 978-0-85177-610-1 
  • Staff, Gary (2006). German Battlecruisers: 1914–1918. Oxford: Osprey Books. ISBN 978-1-84603-009-3 

Ligações externasEditar

  •   Media relacionados com SMS Goeben no Wikimedia Commons
  Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.