Serginho Herval

cantor brasileiro

Sérgio Herval Hollanda de Lima (Rio de Janeiro, 3 de fevereiro de 1958)[1] é um baterista e cantor brasileiro, integrante da banda Roupa Nova.[2]

Serginho
Informação geral
Nome completo Sérgio Herval Hollanda de Lima
Também conhecido(a) como Serginho
Nascimento 3 de fevereiro de 1958 (63 anos)
Origem Rio de Janeiro, RJ
País Brasil
Gênero(s)
Instrumento(s)
Período em atividade 1970—resente
Gravadora(s)
Afiliação(ões) Roupa Nova

HistóriaEditar

Começou a tocar bateria ainda criança, aos 5 anos de idade, com latas improvisadas. Com pouco mais de 12 anos, passou a tocar em bailes.

No início da década de 1970 Serginho Herval já tocava bateria profissionalmente no conjunto liderado por Lincoln Olivetti, considerado um dos maiores compositores e arranjadores da música brasileira, conjunto do qual também fazia parte o cantor e compositor Paulo Massadas que viria a se tornar um dos maiores hitmakers do Brasil nos anos seguintes.[3]

A partir de 1975 Serginho Herval chegou a integrar as bandas Os Super Bacanas e A Bolha, sendo que esta última chegou a excursionar com Erasmo Carlos pelo Brasil.

Conforme tocava, descobriu que gostava de fazer vocais, tomando gosto também pelo canto. Gravou um compacto simples com duas músicas, das quais uma, Meu Pensamento É Você, fez parte da trilha sonora da novela Pecado Rasgado exibida pela Rede Globo em 1978. A segunda canção do compacto, Uma Noite na Discoteca, foi trilha sonora do filme Sábado Alucinante de Cláudio Cunha, lançado em 1979. Durante a gravação desse compacto, conheceu alguns integrantes da banda de bailes Os Famks, que posteriormente viria a se transformar no Roupa Nova, banda na qual foi convidado a entrar ainda no ano de 1978.

Devido ao intenso trabalho tocando bateria, Serginho adquiriu uma lesão na coluna chamada hérnia de disco, causada pela má postura e a falta de exercícios para o fortalecimento muscular, mas isso não o impediu de prosseguir na carreira artística.[4]

Com o Roupa NovaEditar

Serginho Herval é responsável por tocar bateria na banda Roupa Nova. Além disso, é o cantor principal em diversas canções da banda, como "Lumiar", "Anjo" (tema da novela Guerra dos Sexos), "Dona" (tema da Viúva Porcina na novela Roque Santeiro), "Seguindo No Trem Azul", "Whisky a Go Go" (versão de estúdio), tema da telenovela da Rede Globo Um Sonho a Mais,[5] "Tímida", "A Força do Amor", "Cristina", "De Volta ao Começo", tema da telenovela da Rede Globo Renascer,[6] "Amo em silêncio" (versão de "Silence is golden"), "Cartas", "A Viagem" (tema de abertura da novela A Viagem), "Amar É..." (tema da novela Anjo de Mim), "Agora Sim", "Bem maior" (tema da novela Suave Veneno), "Amor de Índio" (tema das novelas Estrela Guia e Desejo Proibido), "Razão de Viver", "Mais Feliz", "Frisson", "O Meu Sentimento Voa Muito Mais", "É Tempo de Amar", entre outros.

No álbum Roupacústico (2004) Serginho tocou violão nas faixas "Volta Pra Mim" e "Sapato Velho". No álbum seguinte, Roupacústico 2 (2006) Serginho revezou violão e bateria na canção "Cartas". O cantor e baterista também aparece ao violão nas canções "Lembranças" do álbum Roupa Nova em Londres (2009) e na faixa "It Don't Matter To Me" do álbum Todo Amor do Mundo, lançado em 2015.

Também assina composições como "Cristina", "Tímida", "Sonho" e "'Filhos", todas gravadas pelo Roupa Nova, além de "Retratos Rasgados", gravada pelo Roupa Nova e pela dupla Victor & Léo, "Clareou", gravada por Netinho e "Voz do Coração" gravada por Angélica.[7]

Com o grupo Roupa Nova, Serginho já fez duetos com renomados artistas nacionais e internacionais como Joanna em "Um sonho a dois", Angélica em "Quis Fazer você feliz", David Gates em "De Ninguém" e "Volte neste Natal", Luciana Mello em "Nascente", Pedro Mariano em "É Cedo", Claudia Leitte em "Um Sonho a Dois (acústico)", Roberto Carlos em "A Paz" para o programa Roberto Carlos Especial exibido pela Rede Globo em 2007[8], Sandy em "Chuva de Prata", Alexandre Pires em "Medo Medo", Alex Cohen em "Geórgia", Padre Fábio de Melo nas canções "A Paz" e em "A Mão de Deus"[9], Marcos e Belutti em "Mar de Lágrimas", Sorriso Maroto em "Adeus" e Maite Perroni em "Destino O Casualidad (Destino Ou Acaso) para o álbum digital Novas do Roupa de 2018.[10]

Na década de 80 tocou com Steve Hackett, da banda Genesis.[11]

Como músico, Serginho Herval já participou de diversos álbuns de artistas consagrados da MPB, do rock, do pop e da música Gospel como Elizângela, Erasmo Carlos, Fátima Guedes, João Bosco, Caetano Veloso, Ney Matogrosso, Gilberto Gil, Moraes Moreira, Simone, Fafá de Belém, Steve Hackett, Lulu Santos, Tunai, Guilherme Arantes, Marina Lima, Leila Pinheiro, Rita Lee, Beto Guedes, Leila Pinheiro, Rosana Fiengo, Raízes, Roberto Carlos, Fábio Nestares, Kid Abelha, Deborah Blando, Tamara, Maurizete Catarina e Aline Barros, além de participar de diversas trilhas de programas da Rede Globo.[7]

Em 2017, paralelamente à carreira com o Roupa Nova Serginho Herval lança um canal no YouTube onde publica canções gospel, geralmente versões da Hillsong escritas por ele próprio, nas quais ele também cria os arranjos e toca todos os instrumentos musicais.[12]

ComposiçõesEditar

Ano Álbum Compositor(es) Canção
1977 A Bolha Serginho Herval, Edil, Marcelo Sussekind, Roberto Ly, Pedro Lima Difícil é Ser Fiel
1978 Serginho Serginho Herval, Paulo Massadas Uma Noite na Discoteca
1982 Roupa Nova Serginho Herval, Renato Ladeira Brisa da Manhã
Ricardo Feghali, Serginho Herval, Márcio Borges Demônio do Meio Dia
Ricardo Feghali, Serginho Herval, Ronaldo Bastos Faz a Minha Cabeça
Ricardo Feghali, Serginho Herval, Mariozinho Rocha Vira de Lado
1984 Roupa Nova Cleberson Horsth, Serginho Herval, Carlos Colla Tímida
1985 Roupa Nova Serginho Herval, Ricardo Feghali E você o que é que faz?
Serginho Herval, Nando Sonho
1987 Herança Serginho Herval, Ricardo Feghali Cristina
Serginho Herval, Ricardo Feghali Um Toque
Serginho Herval, Nando Mágica
1988 Luz Serginho Herval, Ricardo Feghali Camaleão
Serginho Herval, Nando, Nilson Filhos
Serginho Herval, Paulinho Só Você e Eu
1988[13] Mitos Serginho Herval, César Camargo Mariano Cremoso
1994 Vida Vida Serginho Herval, Nando Alguém no meu Lugar
1996 6/1 Serginho Herval, Nando Dia Vai, Dia Vem
Serginho Herval, Ronaldo Bastos Do Bem
Serginho Herval, Ricardo Feghali Falar dos Meus Pais
1997 Através dos Tempos Serginho Herval, Nando Não dá Pra Ser Feliz
1999[14] Clareou (Netinho) Serginho Herval, Nando Clareou
2001[15] Angélica Serginho Herval, Paulinho Voz do Coração
2006 RoupaAcústico 2 Ricardo Feghali, Kiko, Nando, Serginho Herval Retratos Rasgados
2009 Roupa Nova em Londres Serginho Herval, Ricardo Feghali Mais Feliz
2013 Roupa Nova Music Serginho Herval, Ricardo Feghali Ser Melhor
2015 Todo Amor do Mundo Serginho Herval, Ricardo Feghali, Cleberson Horsth, Kiko, Nando, Paulinho Tempo de Encarar
2018 Novas do Roupa Serginho Herval, Paulo Massadas Bicho Selvagem

Referências

  1. Oliveira, Vanessa (2013). Tudo de novo: Biografia oficial do Roupa Nova. [S.l.]: Editora Best Seller. ISBN 8576848325. Consultado em 24 de agosto de 2016 
  2. «Roupa Nova». MPBNet 
  3. [1]
  4. Carlos Fernando Maggiolo (23 de agosto de 2006). «Entrevista Serginho Herval». Batera. Consultado em 24 de agosto de 2016. Cópia arquivada em 3 de março de 2016 
  5. «Teledramaturgia Um Sonho a Mais». Teledramaturgia. Consultado em 24 de agosto de 2016 
  6. «Teledramaturgia Renascer». teledramaturgia 
  7. a b «Tudo de Novo Livro Biografia do Roupa Nova». Record. Consultado em 24 de agosto de 2016 
  8. «Roberto Carlos Especial - 2007». Memória Globo. Consultado em 25 de agosto de 2016 
  9. «Padre Fábio de Melo lança música de trabalho». Portal Sucesso. 10 de setembro de 2014. Consultado em 24 de agosto de 2016. Arquivado do original em 20 de setembro de 2016 
  10. [2]
  11. Jotabê Medeiros (26 de dezembro 2014). «Steve Hackett e o legado do Genesis chegam em março». O Estado de S.Paulo. Consultado em 25 de agosto de 2016 
  12. [3]
  13. [4]
  14. [5]
  15. [6]