Abrir menu principal
Syngman Rhee
이승만
Syngman Rhee em 1956
1Presidente da Coreia do Sul
Período 24 de julho de 1948
a 26 de abril de 1960
Vice-presidente Yi Si-yeong
Kim Seong-su
Hahm Tae-Yong
Chang Myon
Yun Bo-seon
Antecessor Cargo criado
Sucessor Yun Bo-seon (interino)
Presidente do Governo Provisório da República da Coreia em Exílio
Período 11 de setembro de 1919
a 21 de março de 1925
Primeiro-ministro Yi Donghwi
Yi Dongnyeong
Sin Gyu-sik
No Baek-rin
Park Eunsik
Sucessor Park Eunsik
Dados pessoais
Nome completo Syngman Rhee
Nascimento 26 de março de 1875
Haeju, Hwanghae, Joseon
Morte 19 de julho de 1965 (90 anos)
Honolulu, Havaí,  Estados Unidos
Nacionalidade Coreano
Alma mater Universidade George Washington(B.A.)
Universidade Harvard (M.A.)
Universidade Princeton (Ph.D.)
Cônjuge Seungseon Park (1890~1910)
Francesca Donner (1931~1965)[1]
Filhos Rhee Bong-su (1896–1904)
Rhee In-soo (n. 1931, adotado)
Partido Liberal
Religião Metodismo[1]
Assinatura Assinatura de Syngman Rhee
Syngman Rhee e Kim Kyu-sik em 1919.

Syngman Rhee (hangul: 이승만; hanja: 李承晩; Whanghae, Coreia, 26 de Março de 1875Honolulu, 19 de Julho de 1965) foi um político sul-coreano que serviu como o primeiro Presidente da Coreia do Sul.

É conhecido dentro e fora da Coreia como uma figura autoritária, com seu governo sendo marcado por corrupção, má gestão e repressão contra a oposição política.[2][3]

BiografiaEditar

Durante a ocupação japonesa na Coreia de 1910 a 1945, Syngman Rhee estava nos Estados Unidos, debatendo pela independência da Coreia. Em 1919 ainda em exílio foi eleito presidente do Governo Provisório da Coreia.

Regressando a Seul em 1945, organizou esquadrões de morte para matar ou intimidar os políticos rivais. Quando em 1948 as conversações entre os EUA e a União Soviética sobre a reunificação do norte com o sul falharam, ele manteve-se como presidente da Coreia do Sul. Quando Kim Il-Sung invadiu o seu país em 1950, pediu ajuda – e recebeu - às Nações Unidas e os Estados Unidos.

Restaurado como líder da Coreia do Sul após a tomada de Seul, em outubro, pelas tropas da ONU, a relação Rhee com os Estados Unidos se tornaram tensas depois que ele se recusou a concordar com uma série de propostas de cessar-fogo que poderiam ter acabado a Guerra da Coreia. Rhee queria prolongar a luta na esperança da vitória total, e se tornar o líder de uma Coreia unificada.

Rhee ordenou a execução de militantes e simpatizantes da esquerda e comunistas nos Massacres das Ligas Bodo, caracterizados desde 2008 como crimes de guerra. Entre 100 e 200 mil pessoas foram mortas nos episódios das Ligas Bodo.[4] Seu governo foi marcado pelo anticomunismo e uma visão pró-Estados Unidos no começo da Guerra Fria.

Rhee foi reeleito em 1952, 1956 e 1960 – com noventa por cento dos votos. Como presidente usou poderes ditatoriais, eliminou a Assembleia Nacional, baniu os opositores do Partido Progressista, executando o seu líder por traição. Também controlava a nomeação dos presidentes da câmara e chefes da polícia.

A polémica fraude eleitoral em 1960, provocou uma manifestação estudantil (a Revolução de Abril‎), onde foram suprimidos com muitas vítimas, mas um voto unânime por parte da Assembleia Nacional, fez com que Rhee se demitisse. A 26 de Abril de 1960, Rhee exilou-se no Havaí, onde morreu.

CronologiaEditar

  • 1875: Nasceu a 26 de Março em Whanghae, Coreia.
  • 1919: Em exílio torna-se presidente do Governo Provisório da Coreia.
  • 1948: É eleito presidente.
  • 1952: reeleito presidente.
  • 1956: Reeleito com 55 por cento dos votos.
  • 1960: Reeleito com noventa por cento dos votos; estudantes manifestam-se;
  • 1965: Morre a 19 de Julho, Honolulu, Havaí.

Referências

  1. a b «Korea : The Walnut» (em inglês). TIME. 9 de março de 1953. Consultado em 19 de julho de 2013. Em 1932, durante a tentativa de colocar o indiferente caso da Coréia diante de uma Liga das Nações, em Genebra, Rhee conheceu Francesca Maria Barbara Donner, de 34 anos, filha de uma família de comerciantes de ferro vienenses. Dois anos depois, eles se casaram em uma cerimônia Metodista em Nova Iorque. 
  2. Coppa, Frank J., ed. (2006). «Rhee, Syngman». Encyclopedia of modern dictators: from Napoleon to the present. [S.l.]: Peter Lang. p. 256. ISBN 978-0-8204-5010-0 
  3. Jessup, John E. (1998). «Rhee, Syngman». An encyclopedic dictionary of conflict and conflict resolution, 1945–1996. [S.l.]: Greenwood Publishing Group. p. 626. ISBN 978-0-313-28112-9 
  4. «Truth and Reconciliation: Activities of the Past Three Years» (PDF). The Truth and Reconciliation Commission, Republic of Korea 
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Syngman Rhee
Precedido por
Kim Gu
(Acting)
Presidentes da Coreia do Sul
1948 - 1960
Sucedido por
Heo Jeong
(Acting)