Ópera Estatal de Viena

(Redirecionado de Ópera da Corte de Viena)

A Ópera Estatal de Viena (em alemão Wiener Staatsoper) é uma casa de ópera - e uma companhia de ópera - com uma grande história desde o século XIX. Está localizada no centro de Viena, Áustria. Os membros da Orquestra Filarmônica de Viena são recrutados dessa orquestra.

Ópera Estatal de Viena
Wiener Staatsoper
Ópera Estatal de Viena
A "Wiener Staatsoper".
Localização Viena,  Áustria
Tipo Casa de concertos
Gênero Ópera, balé
Inauguração 25 de maio de 1869 (154 anos)
Proprietário Governo da Áustria
(Filarmônica de Viena)
Antigos nomes Wiener Hofoper (1861-1920)
Capacidade 2.284

História editar

História da Construção editar

O prédio foi o primeiro grande edifício no Wiener Ringstraße, construído graças ao Fundo de Expansão da Cidade. Começou a ser construído em 1861 e estava finalizado em 1869, seguindo os planos dos arquitetos August Sicard von Sicardsburg e Eduard van der Nüll. Foi feito num estilo neo-renascentista. Foi a primeira construção com finalidade operística em Viena.

Entretanto, o prédio não foi muito popular ao público. Não parece tão grande quanto o Heinrischshof, uma residência privada (que foi destruída na época da Segunda Guerra Mundial)

Foi inaugurado em 25 de Maio de 1869 com a ópera Don Giovanni de Wolfgang Amadeus Mozart.

Bombardeios e Reconstrução editar

Durante a Segunda Guerra Mundial, mais precisamente em 12 de março de 1945, o prédio foi bombardeado pelos estadunidenses, destinado ao Raffinerie em Floridsdorf. A se(c)ção dianteira manteve-se intacta, incluindo o saguão com afrescos de Moritz von Schwind, as escadarias principais, o vestíbulo e o salão de chá. O auditório e o palco, no entanto, foram destruídos pelo fogo, assim como quase toda a decoração e adereços para mais de 120 óperas, com cerca de 150.000 figurinos. A companhia foi, temporariamente alojada, no Theater an der Wien e em Volksoper de Viena.

Longas discussões ocorrem para saber se o prédio devia ser restaurado ao seu estado original ou se deviam demolí-lo e reconstruído de um estilo diferente. Eventualmente, a decisão foi tomada por reconstruir a casa de ópera.

Gustav Mahler editar

Gustav Mahler foi um dos muitos maestros que trabalharam em Viena. Durante o seu mandato, Mahler cultivou uma nova geração de cantores, como Anna Bahr-Mildenburg e Selma Kurz.

Mahler também introduziu a prática de diminuir a iluminação no teatro durante os espetáculos, o que inicialmente não foi apreciado pela plateia. No entanto as reformas de Mahler foram mantidas pelos seus sucessores.

Herbert von Karajan editar

Herbert von Karajan introduziu a prática da realização de óperas exclusivamente na sua língua durante seu mandado; antes deste, óperas foram realizadas em alemão. Ele manteve um elo com o La Scala, com ambas as organizações partilhando as produções.

Atualmente editar

 
A Ópera Estatal de Viena vista a partir da Galeria Albertina.

A Companhia editar

A Ópera Estatal de Viena está intimamente ligada a Filarmônica de Viena, que é incorporada a uma sociedade própria, mas cujos membros são recrutados da Estatal de Viena.

A Ópera Estatal de Viena é uma das companhias que mais produz espetáculos, entre 50 e 60 por ano em cerca de 200 espetáculos. Ela emprega mais de mil funcionários. Em 2008 o orçamento anual foi de, aproximadamente, 100 milhões de euros, onde, 50% vem de subsídios estatais.

Atualmente a companhia é liderada pelo Diretor Musical Seiji Ozawa.

Opera Ball editar

Por muitas décadas, a casa de ópera foi o palco da Vienna Opera Ball. É um evento de renome internacional, que acontece anualmente na última quinta-feira. Este inclui, muitas vezes, a presença de visitantes de todo o mundo, especialmente, proeminentes do mundo dos negócios e da política.

Diretores musicais editar

Em ordem cronológica, os diretores musicais foram:

Cantores editar

Maestros convidados editar

Ver também editar

Ligações externas editar

  Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.