Abrir menu principal

Vida e históriaEditar

Filho de José Bezerra de Menezes e Maria Amélia Bezerra. Aluno da Academia Militar das Agulhas Negras no Rio de Janeiro onde concluiu o curso de Oficial do Exército, estreou na política via UDN e teve o apoio da família para ser eleito deputado estadual em 1958, 1962, 1966 e 1970 disputando estas duas últimas eleições pela ARENA chegando a assumir o governo duas vezes na condição de presidente da Assembleia Legislativa. Em 1974 foi indicado governador do Ceará pelo presidente Ernesto Geisel renunciando ao cargo para disputar o pleito de 1978 no qual foi eleito deputado federal. Para evitar cisões no esquema governista firmou em março de 1982 o Acordo dos Coronéis ou Acordo de Brasília com César Cals e Virgílio Távora para assegurar a eleição de Gonzaga Mota para governador sendo que o PDS venceu a contenda com Adauto Bezerra como vice-governador. Em 1985 transferiu-se para o PFL e foi candidato a governador do Ceará em 1986 sendo derrotado por Tasso Jereissati (PMDB). Nomeado para o comando da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE) pelo presidente Fernando Collor em maio de 1990,[3] afastou-se da política ao deixar o cargo e tornou-se sócio-proprietário do Bicbanco ao lado de seu irmão gêmeo Humberto Bezerra.

CuriosidadesEditar

Nas cidades de Monsenhor Tabosa, Juazeiro do Norte, Fortaleza e diversas outras cidades,há uma escola chamada Adauto Bezerra.

  Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Notas e referências

  1. A rigor este cargo estava vazio desde que seu titular assumiu o governo após a renúncia de Virgílio Távora para disputar as eleições de 1982.
  2. José Adauto Bezerra na página do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC)
  3. Veja, 06/06/1990.

Ligações externasEditar


Precedido por
César Cals
Governador do Ceará
1975 – 1978
Sucedido por
Valdemar Alcântara