Abrir menu principal

Lista de monarcas de Aragão

artigo de lista da Wikimedia
(Redirecionado de Anexo:Lista de reis de Aragão)
Brasão do Reino de Aragão

Abaixo consta a relação inicialmente dos condes do Condado de Aragão e depois dos reis do Reino de Aragão, constituído na sua sequência e alargamento territorial. O seu núcleo principal estava na Península Ibérica, na região Nordeste do que veio a chamar Espanha, que correspondia ao que é hoje a comunidade autónoma de Aragão, e o seu prolongamento natural ao longo do Mediterrâneo.

Eles, que depois pertenceram entre outras à casa de Barcelona, chegaram a comandar além do reino de Aragão, os reinos de Valência, Maiorca, Sicília, Sardenha e vários condados nomeadamente os chamados Condados catalães (incluindo Rossilhão, que atualmente corresponde ao departamento francês dos Pirenéus Orientais) e regiões ao sul da França, a qual inclui a cidade de Montpellier.

Índice

Condes de AragãoEditar

Dinastia Galindo (809 - 925)Editar

Condes de Aragão e Reis de NavarraEditar

Reis de AragãoEditar

Casa de AragãoEditar

Dinastia JiménezEditar

 
Armas dos reis de Aragão na Dinastia Jiménez
# Nome Início do governo Fim do governo Cognome(s) Notas
1 Ramiro I   Fevereiro de 1035 8 de Maio de 1063 Filho de Sancho III de Navarra.
2 Sancho I   8 de Maio de 1063 4 de Junho de 1094 Também rei de Navarra, como Sancho V.
3 Pedro I   4 de Junho de 1094 28 de Setembro de 1104 Também rei de Navarra. Conquistou Huesca.
4 Afonso I   28 de Setembro de 1104 8 de Setembro de 1134 o Batalhador Conquistou Saragoça. Também rei de Navarra. Esposo de Urraca I de Leão e Castela.
5 Ramiro II   8 de Setembro de 1134 16 de Agosto de 1157 o Monge Irmão de Afonso I.
6 Petronila   16 de Agosto de 1157 18 de Julho de 1164 a Imperatriz Raimundo Berengário IV de Barcelona, foi príncipe regente durante todo o seu reinado, tendo Petronila abdicado aquando da morte deste a favor do filho de ambos, Afonso.

Dinastia de BarcelonaEditar

 
Armas dos reis de Aragão na dinastia da Casa de Barcelona
# Nome Início do governo Fim do governo Cognome(s) Notas
7 Afonso II   18 de Julho de 1164 25 de Abril de 1196 o Trovador Conquistou Teruel. Também Afonso I de Barcelona.
8 Pedro II   25 de Abril de 1196 13 de Setembro de 1213 o Católico Também Pedro I de Barcelona. Morreu na batalha de Muret.
9 Jaime I   13 de Setembro de 1213 27 de Julho de 1276 o Conquistador Conquistou Valência, Maiorca e Ibiza. Escreveu o Livro dos feitos (originalmente em catalão: Llibre dels feyts).
10 Pedro III   27 de Julho de 1276 2 de Novembro de 1285 o Grande Também Pedro I de Valência, Pedro II de Barcelona. Conquistou a Sicília.
11 Afonso III   2 de Novembro de 1285 18 de Junho de 1291 o Generoso,o Liberal Também Afonso I de Valência, Afonso II de Barcelona. Conquistou Minorca.
12 Jaime II   18 de Junho de 1291 2 de Novembro de 1327 o Justo Irmão de Afonso III.
13 Afonso IV   2 de Novembro de 1327 24 de Janeiro de 1336 o Bom Também Afonso II de Valência, Afonso III de Barcelona.
14 Pedro IV   24 de Janeiro de 1336 5 de Janeiro de 1387 o Cerimonioso Também Pedro II de Valência, Pedro III de Barcelona.
15 João I   5 de Janeiro de 1387 19 de Maio de 1396 o Caçador Também rei de Navarra. Conquistou Huesca.
16 Martim I   19 de Maio de 1396 31 de Maio de 1410 o Humano Irmão de João I

Casa de TrastâmaraEditar

 
Armas dos reis de Aragão na dinastia da Casa de Trastâmara
# Nome Início do governo Fim do governo Cognome(s) Notas
17 Fernando I   1412 2 de Abril de 1416 O Justo, O Honesto, O de Antequera
18 Afonso V   2 de Abril de 1416 27 de Junho de 1458 O Magnânimo Também Afonso III de Valência, Afonso IV de Barcelona.
19 João II   27 de Junho de 1458 19 de Janeiro de 1479 O Grande
20 Fernando II   19 de Janeiro de 1479 23 de Janeiro de 1516 O Católico

D. Pedro, Condestável de Portugal, pretendente ao trono de AragãoEditar

Em 1463, as instituições catalãs, que se encontravam em guerra civil contra João II de Aragão, convidam-no a assumir a direcção da luta e a intitular-se conde de Barcelona, dado que D. Pedro de Portugal era neto de Jaime II, conde de Urgel, e bisneto de Pedro IV de Aragão.

D. Pedro aceitou, embarcou para a Catalunha e passou a usar, além daquele título, o de rei de Aragão, Sicília, Valença, Maiorca, Sardenha e Córsega, com o apoio do Conselho de Cem. Todavia veio a falecer a 29 de Junho de 1466 em Granollers, ainda em plena guerra com o rei aragonês, sem ter conseguido consolidar a sua posição.[1]

União dinástica com o Reino de CastelaEditar

A união de Fernando com Isabel I de Castela implicou a união de Castela e Aragão. A filha de ambos, popularmente conhecida como Joana a Louca, através de um matrimônio com Felipe de Habsburgo, chamado "o Formoso", abriu espaço à implantação de uma nova Casa Real em Aragão, os Áustrias, pondo fim definitivamente a uma consciência de Casa de Aragão.[2] A Coroa de Aragão só será formalmente extinta depois da Guerra da Sucessão Espanhola com a publicação dos Decretos do Novo Plano.

(Continua com Lista de reis de Espanha)

Referências

  1. Torres, Ruy D'Abreu, professor liceal de História. (1968), «Pedro, Condestável, D. (1429-1466]», in: Serrão, Joel, Dicionário de História de Portugal, ISBN 9726611601, III (ME-SIN), Lisboa: Iniciativas Editoriais, pp. Página 330 
  2. MITRE, E. (1979). La España medieval 1ª ed. [S.l.]: Istmo. pp. 339–354. ISBN 84-7090-094-3  Parâmetro desconhecido |situação= ignorado (ajuda)