Eleição municipal de Sorocaba em 2000

A eleição municipal da cidade brasileira de Sorocaba ocorreu em 1º de outubro de 2000[1] para eleger um prefeito, um vice-prefeito e 14 vereadores para a administração da cidade. O prefeito Renato Amary, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), foi reeleito no primeiro turno, sendo o primeiro prefeito a se reeleger desde a volta da democracia. O prefeito e o vice-prefeito eleitos assumiram os cargos no dia 1º de janeiro de 2001 e seus mandatos terminaram no dia 31 de dezembro de 2004. Em 2004 Renato deixou o cargo com 83% de aprovação da população, o maior número até hoje na história da cidade.

1996 Brasil 2004
Eleição municipal de Sorocaba em 2000 Sorocaba bandeira.jpg
1 de outubro de 2000 (1º Turno)[1]
Renato Amary.jpg Replace this image male.png Replace this image male.png
Candidato Renato Amary Caldini Crespo Hamilton Pereira
Partido PSDB PFL PT
Natural de Sorocaba, SP Sorocaba, SP Sorocaba, SP
Vice José Francisco Martinez Horácio Blazeck Hélder Abud Paranhos
Votos 128.207 69.274 40.668
Porcentagem 51,16% 27,64% 16,23%
Replace this image male.png Replace this image male.png Replace this image male.png
Candidato Chaves Neto Antonino Luiz de Calegare Cenci Luiz Francisco da Silva
Partido PPS PHS PSB
Natural de Sorocaba, SP Tietê, SP Pirassununga, SP
Vice Lincoln Alexandre Alves Bezerra Antonio Henrique dos Santos Léa Simões Cardoso Baldy de Araújo
Votos 7.469 3.726 1.271
Porcentagem 2,98% 1,49% 0,51%


BrasaoSorocaba.svg
Prefeito de Sorocaba

CandidatosEditar

Candidato(a) a prefeito Candidato(a) a vice-prefeito Coligação
25 Caldini Crespo (PFL)
José Antonio Caldini Crespo
Horácio Blazeck (PFL)
Horácio Blazeck
"PFL-PDT-PPB"
23 Chaves Neto (PPS)
Fernando Silva Chaves Neto
Alexandre Alves Bezerra (PPS)
Lincoln Alexandre Alves Bezerra
Partido não coligado
13 Hamilton Pereira (PT)
Hamilton Pereira
Hélder Paranhos (PT)
Hélder Abud Paranhos
"Novo Tempo"
31 Lole (PHS)
Antonino Luiz de Calegare Cenci
Antonio Henrique dos Santos (PHS)
Antonio Henrique dos Santos
Partido não coligado
40 Luiz Francisco (PSB)
Luiz Francisco da Silva
Léa Simões Cardoso Baldy (PSB)
Léa Simões Cardoso Baldy de Araújo
Partido não coligado
45 Renato Amary (PSDB)
Renato Fauvel Amary
Francisco Martinez (PSDB)
José Francisco Martinez
"Sorocaba do Amanhã"

Renato Amary foi candidato a reeleição pelo Partido da Social Democracia Brasileira, tendo o menor número de rejeição entre os candidatos.[2] Teve apoio de inúmeros deputados federais e deputados estaduais, tendo 14 partidos em sua coligação. Caldini Crespo foi candidato pelo Partido da Frente Liberal. Em 1998 Crespo havia sido reeleito o nono deputado estadual mais votado do estado e o deputado estadual mais votado da história da cidade até então, com 57.268 votos em Sorocaba.[3] Hamilton Pereira, do Partido dos Trabalhadores era deputado estadual e tinha o maior número de rejeição entre os candidatos.[2] Chaves Neto, Antonino Luiz de Calegare Cenci e Luiz Francisco da Silva disputaram pela primeira vez a prefeitura da cidade.

Controvérsia e redução de vereadoresEditar

Em 21 de agosto de 2000 os vereadores da cidade aumentaram seus salários para a próxima legislatura (2001-2004) de R$ 3.000 para R$ 4.000, porém a Justiça Eleitoral reduziu o número de vereadores de 21 para 14, referentes também a próxima legislatura.[4] Antonio Rodrigues Filho, Benedito Oleriano, Jefferson Campos, João de Andrade, João Guilherme Martins, Oswaldo Duarte Filho e Luiz Carlos do Nascimento, sete vereadores entre os 15º e 21º aptos para serem suplentes, entraram na justiça para assumirem a vereância. Inicialmente, apesar de diplomados, não puderam assumir o cargo. Em 30 de abril de 2003 os sete vereadores puderam assumir o período restante do mandato, sob fortes críticas da população. A justiça decidiu que o número de vereadores para a próxima legislatura (2005 a 2008) seria de 20 vereadores.[5]

Em 2007 seis dos vereadores que não foram inicialmente eleitos entraram na justiça pedindo R$ 1 milhão de indenização pelos dois anos em que não foram considerados eleitos pela justiça eleitoral. Antonio Rodrigues Filho, Benedito Oleriano, Jefferson Campos, João de Andrade, João Guilherme Martins e Luiz Carlos do Nascimento alegaram que tiveram prejuízos morais e materiais com a decisão da justiça, mas o processo foi considerado improcedente. O pedido de indenização milionária foi noticiado nacionalmente e também recebeu fortes críticas.[6]

ResultadosEditar

PrefeitoEditar

1º Turno
1 de outubro de 2000
Candidato(a)[7] Vice Votação
Total Porcentagem
Renato Amary (PSDB) Francisco Martinez (PSDB) 128.207 51,16%
Caldini Crespo (PFL) Horácio Blazeck (PFL) 69.274 27,64%
Hamilton Pereira (PT) Hélder Paranhos (PT) 40.668 16,23%
Chaves Neto (PSD) Alexandre Alves Bezerra (PSD) 7.469 2,98%
Lole (PHS) Antonio Henrique dos Santos (PHS) 3.726 1,49%
Luiz Francisco (PSB) Léa Simões Cardoso Baldy (PSB) 1.271 0,50%
Total de votos válidos 250.615 100,00%
Votos apurados
Votos válidos 250.615 92,86%
Votos em branco 6.901 2,56%
Votos nulos 12.360 4,58%
Total de votos apurados 269.876 100,00%
Eleitores
Comparecimento 269.876 89,31%
Abstenções 32.293 10,69%
Total de eleitores 302.169 100,00%
  Eleito(a)

Vereadores eleitosEditar

Candidato(a) Partido Coligação Votação[8]
Votos Porcentagem
Gabriel Bitencourt PT PT/PCdoB 4.666 1,88%
Irineu Toledo PFL PFL 4.429 1,79%
Marinho Marte PFL PFL 3.974 1,60%
Antonio Carlos Silvano PSDB PSDB 3.959 1,60%
João Donizeti Silvestre PSDB PSDB 3.472 1,40%
Paulo Francisco Mendes PFL PFL 3.470 1,39%
Moacir Luis PFL PFL 3.469 1,39%
Carlinhos da Farmácia PSDB PSDB 3.426 1,38%
Yabiku PSDB PSDB 3.297 1,33%
Arnô Pereira PT PT/PCdoB 3.005 1,21%
Cíntia de Almeida PV PV/PTdoB 2.459 0,99%
Jessé Loures PV PV/PTdoB 2.384 0,96%
Tânia Baccelli PT PT/PCdoB 2.309 0,93%
Raul Marcelo PT PT/PCdoB 1.961 0,79%

Suplentes que assumiram em 2003Editar

Candidato(a) Partido Coligação Votação[8]
Votos Porcentagem
Oswaldo Duarte Filho PMDB PMDB/PSC 3.455 1,39%
Benedito de Jesus Oleriano PDT PDT 2.836 1,14%
Dr. João Guilherme PPB PPB 2.182 0,88%
Mixirica (Antônio Rodrigues Filho) PSDB PSDB 2.107 0,85%
Cantor Julio Cezar PDT PDT 2.102 0,85%
João Andrade PL PL/PSD 1.907 0,77%
Kaká (Luiz Carlos do Nascimento) PST PST/PAN/PRTB/PGT/PRONA 1.761 0,71%

O suplente Jefferson Alves de Campos havia recebido 2.671 votos pelo PDT em 2000, mas foi eleito deputado federal em 2002 com 153.622 pelo PSB, dando lugar ao suplente Cantor Julio Cezar.[9]

Referências

  1. a b «Eleições 2000». UOL. 1 de outubro de 2000. Consultado em 28 de julho de 2015 
  2. a b Rejeição
  3. Votação em Sorocaba - Eleições 1998
  4. Vereadores do interior de São Paulo cortam salários em mais de 50%
  5. Legislaturas
  6. Vereadores de Sorocaba com posse anulada pedem R$ 1 mi
  7. «Eleição 2000 - Prefeito - SP - Sorocaba:». TSE. 2 de outubro de 2016. Consultado em 3 de outubro de 2016 
  8. a b «Apuração - Sorocaba (SP)». Seade. 2 de outubro de 2016. Consultado em 3 de outubro de 2016 
  9. Jefferson Alves de Campos