Abrir menu principal

Eleições estaduais em Pernambuco em 1986

As eleições estaduais em Pernambuco em 1986 ocorreram em 15 de novembro como parte das eleições gerais no Distrito Federal, em 23 estados brasileiros e nos territórios federais do Amapá e Roraima.[nota 1] Foram eleitos o governador Miguel Arraes, o vice-governador Carlos Wilson, os senadores Mansueto de Lavor e Antônio Farias, 25 deputados federais e 49 estaduais no último pleito onde não vigiam os dois turnos na escolha do governador.[1]

1982 Brasil 1990
Eleições estaduais em  Pernambuco em 1986
15 de novembro de 1986
(Turno único)
Miguel Arraes.jpg Jose mucio monteiro ministro.jpg
Candidato Miguel Arraes José Múcio Monteiro
Partido PMDB PFL
Natural de Araripe, CE Recife, PE
Vice Carlos Wilson José Muniz Ramos
Votos 1.587.726 1.018.800
Porcentagem 60,91% 39,09%


Brasão do estado de Pernambuco.svg
Governador de Pernambuco

Cearense de Araripe, o advogado Miguel Arraes formou-se na Universidade Federal de Pernambuco em 1937 e ingressou no serviço público através do Instituto do Açúcar e do Álcool tornando-se delegado do mesmo. Secretário de Fazenda no governo Barbosa Lima Sobrinho, chegou a integrar o PSD, mas estreou na política ao ser eleito deputado estadual pelo PST em 1954. Voltou à Secretaria de Fazenda no governo Cid Sampaio, seu concunhado, e venceu a eleição para prefeito do Recife em 1959. Eleito governador de Pernambuco em 1962, foi deposto pelo coronel João Dutra de Castilho nas primeiras horas do Regime Militar de 1964,[2] A seguir teve os direitos políticos cassados pelo Ato Institucional Número Um e foi levado à ilha de Fernando de Noronha e depois ao Recife e ao Rio de Janeiro antes de seguir para a Argélia retornando ao Brasil em graças à Lei da Anistia em 1979 a tempo de se filiar ao MDB e a seguir ao PMDB elegendo-se deputado federal em 1982 e governador de Pernambuco em 1986.[3]

A campanha pela sucessão do governador Gustavo Krause foi antecipada mediante a vitória de Jarbas Vasconcelos (PSB) na eleição municipal do Recife em 1985 com o apoio de Miguel Arraes que para assegurar seu retorno ao Palácio do Campo das Princesas fechou um acordo com um grupo de ex-arenistas abrigados no PMDB e indicou como vice-governador o nome de Carlos Wilson e entregou uma das vagas na eleição de senador para Antônio Farias que liderou uma dissidência do PDS abrigada no PMB enquanto a outra cadeira ficou com Mansueto de Lavor visto que Marcos Freire preferiu manter-se na presidência da Caixa Econômica Federal embora este último tenha se indisposto como Miguel Arraes quando se aproximou do PFL no início do governo José Sarney a pretexto de preservar em Pernambuco uma coligação vigente em nível nacional.

Nas eleições proporcionais as vagas ficaram concentradas entre PMDB e PFL, este último surpreendido pela derrota de Roberto Magalhães na disputa para senador, todavia a presença do ministro Marco Maciel assegurou unidade ao partido a ponto de permitir sua vitória nas eleições seguintes.

Resultado da eleição para governadorEditar

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco houve 299.153 votos em branco (10,08%) e 61.683 votos nulos (2,08%), calculados sobre o comparecimento de 2.967.362[4] com os 2.606.526 votos nominais assim distribuídos:

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
Miguel Arraes
PMDB
Carlos Wilson
PMDB
15
Frente Popular de Pernambuco
(PMDB, PMB, PT, PSB, PCB, PCdoB)
1.587.726
60,91%
José Múcio Monteiro
PFL
José Muniz Ramos
PFL
25
União por Pernambuco
(PFL, PDS, PTB, PDC)
1.018.800
39,09%
  Eleito(a)

Resultado da eleição para senadorEditar

Embora tenha informado a ocorrência de 4.733.372 votos válidos, o Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco não informou a quantidade de votos em branco e de votos nulos:[1]

Candidatos a senador da República
Primeiro suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Mansueto de Lavor
PMDB
-
PMDB
151
Frente Popular de Pernambuco
(PMDB, PMB, PT, PSB, PCB, PCdoB)
1.280.388
27,05%
Antônio Farias
PMB
Ney Maranhão
PMB
261
Frente Popular de Pernambuco
(PMDB, PMB, PT, PSB, PCB, PCdoB)
1.204.869
25,46%
Roberto Magalhães
PFL
-
PFL
251
União por Pernambuco
(PFL, PDS, PTB, PDC)
1.015.328
21,45%
Margarida Cantarelli
PFL
-
PFL
252
União por Pernambuco
(PFL, PDS, PTB, PDC)
643.237
13,59%
Cid Sampaio
PL
-
PL
221
PL (sem coligação)
493.893
10,43%
Ivan Mauricio dos Santos
PSB
-
PSB
401
Frente Popular de Pernambuco
(PMDB, PMB, PT, PSB, PCB, PCdoB)
80.143
1,69%
Jacob Nouri Tumajan
PDT
-
PDT
122
PDT (sem coligação)
15.514
0,33%
  Eleito(a)

Deputados federais eleitosEditar

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[5][6]

Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Joaquim Francisco[nota 2] PFL 142.359 Recife   Pernambuco
Fernando Lyra PMDB 90.767 Recife   Pernambuco
Roberto Freire PCB 75.394 Recife   Pernambuco
Osvaldo Coelho PFL 61.381 Juazeiro   Bahia
Paulo Marques PFL 59.157 Carpina   Pernambuco
Inocêncio Oliveira PFL 59.133 Serra Talhada   Pernambuco
Fernando Bezerra Coelho PMDB 58.773 Petrolina   Pernambuco
Gilson Machado PFL 55.572 Recife   Pernambuco
Ricardo Fiuza PFL 45.225 Fortaleza   Ceará
Geraldo Melo[nota 3] PMDB 44.503 Jaboatão dos Guararapes   Pernambuco
José Jorge PFL 44.374 Recife   Pernambuco
José Mendonça Bezerra PFL 44.216 Belo Jardim   Pernambuco
Maurílio Ferreira Lima PMDB 42.558 Limoeiro   Pernambuco
José Moura PFL 41.589 Recife   Pernambuco
Cristina Tavares PMDB 40.618 Garanhuns   Pernambuco
Wilson Campos PMDB 39.667 Brejo da Madre de Deus   Pernambuco
Salatiel Carvalho PFL 39.519 Bacabal   Maranhão
Luís Freire[nota 4] PMDB 38.232 Recife   Pernambuco
Gonzaga Patriota PMDB 38.106 Sertânia   Pernambuco
José Tinoco PFL 37.464 Recife   Pernambuco
José Carlos Vasconcelos PMDB 36.747 Recife   Pernambuco
Egídio Ferreira Lima PMDB 35.019 Timbaúba   Pernambuco
Marcos Queiroz[nota 4] PMDB 32.747 Recife   Pernambuco
Nilson Gibson PMDB 32.220 Recife   Pernambuco
Harlan Gadelha PMDB 29.893 Goiana   Pernambuco

Deputados estaduais eleitosEditar

Concluída a apuração as 49 cadeiras da Assembleia Legislativa de Pernambuco foram assim distribuídas: PMDB dezenove, PFL dezoito, PDT seis, PMB três, PDC duas, PDS uma.[1]

Notas

  1. O Distrito Federal elegeu três senadores e oito deputados federais de acordo com a Emenda Constitucional 25 de 15/05/1985, enquanto os territórios federais elegeram quatro deputados federais cada, sendo que em Fernando de Noronha não houve escolha de representantes.
  2. Exerceu o cargo de ministro do Interior durante o Governo Sarney e em 1988 renunciou ao mandato após ser eleito prefeito do Recife. Nos dois casos foi substituído por Horácio Ferraz.
  3. Renunciou ao mandato ao ser eleito prefeito de Jaboatão dos Guararapes em 1988 sendo efetivado Artur de Lima Cavalcanti.
  4. a b Devido a passagem de Marcos Queiroz pela Secretaria da Indústria e Comércio no primeiro ano do governo Miguel Arraes, foi convocado o suplente Osvaldo Lima Filho que seria efetivado com a eleição de Luís Freire para a prefeitura de Olinda em 1988.

Referências

  1. a b c «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 6 de abril de 2018 
  2. Sem remorsos (online). Veja, 18/03/1987. Página visitada em 2 de outubro de 2013.
  3. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Miguel Arraes». Consultado em 2 de outubro de 2013 
  4. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome ReferenceA
  5. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 6 de abril de 2018. Arquivado do original em 2 de outubro de 2013 
  6. «BRASIL. Presidência da República: Lei nº 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 6 de abril de 2018