Abrir menu principal

Eleições estaduais no Ceará em 1947

As eleições estaduais no Ceará em 1947 ocorreram em 19 de janeiro como parte das eleições gerais no Distrito Federal, em 20 estados e nos territórios federais do Acre, Amapá, Rondônia e Roraima. No Ceará foram eleitos o governador Faustino Albuquerque (a escolha do vice-governador Menezes Pimentel ocorreu posteriormente via eleição indireta), o senador Fernandes Távora e 45 deputados estaduais que teriam poderes constituintes.[1][2][nota 1]

1945 Brasil 1950
Eleições estaduais no  Ceará em 1947
19 de janeiro de 1947
(Turno único)
Replace this image male.png Replace this image male.png
Candidato Faustino Albuquerque Onofre Gomes
Partido UDN PSD
Natural de Pacatuba, CE Camocim, CE
Vice Não havia Não havia
Votos 147.911 124.852
Porcentagem 54,23% 45,77%


Brasão do Ceará.svg
Governador do Ceará

Nascido em Pacatuba e formado em Direito na Universidade Federal do Ceará em 1910, Faustino Albuquerque foi professor da Escola Normal, do Liceu do Ceará e dirigiu o Teatro José de Alencar. Juiz de direito em Maranguape, Barbalha, Camocim e Baturité,[3] foi nomeado desembargador do Tribunal de Justiça do Ceará em 1928, foi presidente da referida corte durante a maior parte do Estado Novo e por quatro vezes presidiu o Tribunal Regional Eleitoral do Ceará e nessa condição esteve à frente das eleições estaduais de 1945 tendo se filiado à UDN para disputar o governo estadual em 1947.

Na eleição para senador venceu Fernandes Távora. Natural de Jaguaribe, ele é formado em Medicina na Universidade Federal da Bahia e em Farmácia na Universidade Federal do Rio de Janeiro onde obteve o Doutorado em 1902. Após clinicar na Amazônia e no Ceará, viveu na Europa até retornar ao Ceará onde participou da Campanha Civilista de Ruy Barbosa a presidente da República em 1910. Eleito deputado estadual por três vezes antes da Revolução de 1930, foi professor do Colégio Militar do Ceará e diretor do jornal A Tribuna. Nomeado interventor federal no Ceará em 8 de agosto de 1930, passou aproximadamente um ano no cargo e foi eleito deputado federal em 1933 e 1945.[4] Em sua família seu filho, Virgílio Távora, e seu irmão, Juarez Távora, também se dedicaram à política.

Resultado da eleição para governadorEditar

Foram apurados 272.763 votos nominais.[1][2]

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
Faustino Albuquerque
UDN
Menezes Pimentel[nota 2]
PSD
-
UDN (sem coligação)
147.911
54,23%
Onofre Gomes
PSD
Não havia
-
-
PSD (sem coligação)
124.852
45,77%
  Eleito

Resultado da eleição para senadorEditar

Foram apurados 265.415 votos nominais não havendo informações sobre os votos em branco e nulos.[1][2]

Candidatos a senador da República
Primeiro suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Fernandes Távora
UDN
João Augusto Bezerra
UDN
-
UDN (sem coligação)
135.225
50,95%
Menezes Pimentel
PSD
Jaime Vasconcelos
PSD
-
PSD (sem coligação)
111.323
41,94%
César Cals
PTB
Olavo Rego Falcão
PTB
-
PTB (sem coligação)
18.867
7,11%
  Eleito

Deputados estaduais eleitosEditar

Embora tenha eleito o governador, a UDN ficou em minoria na Assembleia Legislativa do Ceará, encarregada de elaborar a Constituição Estadual de 1947. A contagem final das 45 vagas apontou dezenove cadeiras para o PSD, dezesseis para a UDN, sete para o PSP, duas para o PCB e uma para o PRP.[1][2]

Eleições municipaisEditar

Em 7 de dezembro de 1947 houve eleições municipais e nelas a UDN fez a maioria dos prefeitos e o maior número de vereadores.[2]

Notas

  1. No Distrito Federal não houve eleição para governador, apenas para o Senado Federal, ademais a Constituição de 1946 determinou a eleição de um terço dos senadores e de mais um no caso de existirem vagas em aberto além de suplentes de todos os senadores eleitos a partir de 1945 e também foram eleitos dezenove deputados em sete estados e três territórios federais para completar as bancadas das unidades federativas.
  2. Em analogia ao que aconteceu na escolha do vice-presidente da República, os deputados estaduais cearenses elegeram o vice-governador por voto indireto, mesmo ele sendo adversário político do titular.

Referências

  1. a b c d «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 4 de junho de 2014 
  2. a b c d e «Banco de dados do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará». Consultado em 6 de maio de 2018 
  3. «Galeria de presidentes do Tribunal de Justiça do Ceará». Consultado em 5 de junho de 2014. Arquivado do original em 6 de junho de 2014 
  4. «Senado Federal do Brasil: senador Fernandes Távora». Consultado em 6 de maio de 2018