Abrir menu principal

GP2 Series

(Redirecionado de GP2)

A GP2 Series foi uma categoria de automobilismo criada em 2005. O formato GP2 foi criado por Bernie Ecclestone e Flavio Briatore[1] (então chefe da equipe Renault de Fórmula 1), enquanto Ecclestone também é detentor dos direitos ao nome GP1.[2] Em 2010, a GP3 Series foi lançada, como uma categoria de apoio para a GP2 Series.[3] Em 2017 a série foi recriada como Campeonato de Fórmula 2 da FIA.[4]

GP2 Series
Logotipo da GP2 Series.png
Categoria Monoposto
País ou região Internacional
Temporada inaugural 2005
Temporada final 2016
Pilotos 26
Equipes 13
Construtores Dallara
Fornecedores dos motores Mecachrome
Fornecedores dos pneus Pirelli
Último piloto campeão França Pierre Gasly
Última equipe campeã Itália Prema Racing
Site oficial www.gp2series.com

Seu primeiro campeão foi o alemão Nico Rosberg, filho do campeão de F1 Keke Rosberg.

A categoria utilizou chassis Dallara e motores Mecachrome V8 até 2007. Em 2008 foi introduzido um novo chassi e motor pela Ferrari. Com carimbo Renault de 4L e cerca de 580 hp de potência. Em 2011 a categoria teve a equipe Lotus ART passou a utilizar pneus Pirelli e motores da Mercedes de F1 2008 retirado das McLaren Mercedes de 2008 e seguindo a Fórmula 1.

HistóriaEditar

A GP2 Series foi criada pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA) com objetivo de preparar melhor os pilotos e revelar jovens talentos para a Fórmula 1.[5] Tanto que a nova categoria tem como principal característica a similaridade do carro com o modelo utilizado na Fórmula 1.[6] e seu sistema de pontos inovador foi criado para tentar evitar que as corridas fossem monótonas como acontecia na extinta Fórmula 3000.[7]

A categoria sucedeu os extintos Campeonato Europeu de Fórmula Dois e Fórmula 3000 Internacional e estabeleceu-se como a principal categoria de apoio à Fórmula 1.

Em 9 de março de 2017, a entidade máxima do automobilismo mundial aprovou a alteração do nome da GP2 Series, que passou a se chamar Campeonato de Fórmula 2 da FIA.[4][8]

CampeõesEditar

Ano Campeão Vice Terceiro Equipe Campeã
2005   Nico Rosberg (ART Grand Prix)   Heikki Kovalainen (Arden International)   Scott Speed (iSport International)   ART Grand Prix
2006   Lewis Hamilton (ART Grand Prix)   Nelson Piquet, Jr. (Piquet Sports)   Alexandre Prémat (ART Grand Prix)   ART Grand Prix
2007   Timo Glock (iSport International)   Lucas di Grassi (ART Grand Prix)   Giorgio Pantano (Campos Grand Prix)   iSport International
2008   Giorgio Pantano (Racing Engineering)   Bruno Senna (iSport International)   Lucas di Grassi (Barwa Int. Campos Team)   Barwa International Campos Team
2009   Nico Hülkenberg (ART Grand Prix)   Vitaly Petrov (Barwa Addax Team)   Lucas di Grassi (Racing Engineering)   ART Grand Prix
2010   Pastor Maldonado (Rapax)   Sergio Pérez (Barwa Addax Team)   Jules Bianchi (ART Grand Prix)   Rapax
2011   Romain Grosjean (DAMS)    Luca Filippi (Scuderia Coloni)   Jules Bianchi (Lotus ART)   Barwa Addax Team
2012   Davide Valsecchi (DAMS)   Luiz Razia (Arden International)   Esteban Gutiérrez (Lotus GP)   DAMS
2013   Fabio Leimer (Racing Engineering)   Sam Bird (Russian Time)   James Calado (ART Grand Prix)   Russian Time
2014   Jolyon Palmer (DAMS)   Stoffel Vandoorne (ART Grand Prix)   Felipe Nasr (Carlin)   DAMS
2015   Stoffel Vandoorne (ART Grand Prix)   Alexander Rossi (Racing Engineering)   Sergey Sirotkin (Rapax)   ART Grand Prix
2016   Pierre Gasly (Prema Racing)   Antonio Giovinazzi (Prema Racing)   Sergey Sirotkin (ART Grand Prix)   Prema Racing

Sistema de pontuaçãoEditar

Entre 2005 e 2011
  • Pole nas corridas de sábado: 2 pontos
Pontuação da 1ª corrida
10 8 6 5 4 3 2 1
Pontuação da 2ª corrida
6 5 4 3 2 1
Atualmente
Pontuação da 1ª corrida
10º
25 18 15 12 10 8 6 4 2 1
Pontuação da 2ª corrida
7 8
15 12 10 8 6 4 2 1
  • Pole Position da 1ª corrida: 4 pontos
  • Volta mais rápida: 2 pontos na corrida em que a volta foi feita. O piloto que registrar a volta mais rápida tem que completar 90% das voltas da corrida. O piloto também tem que largar do grid (nunca dos boxes) e terminar a prova entre os dez primeiros colocados para receber o ponto.

Referências

  1. Spurgeon, Brad (1 de junho de 2005). «Formula One experiments with its minor league». The International Herald Tribune. p. 22 
  2. http://www.grandprix.com/ns/ns15388.html grandprix.com 11 de agosto de 2005
  3. http://www.autosport.com/news/report.php/id/71098 autosport.com 3 de outubro de 2008
  4. a b «Após reunião da FIA, GP2 muda de nome e passa a ser Fórmula 2». ESPN. 9 de março de 2017. Consultado em 12 de março de 2017 
  5. Paraná Online, Nelsinho Piquet festeja bom ano
  6. Terra — Automobilismo, GP2 busca reduzir lacuna para a F-1[ligação inativa]
  7. Terra - Automobilismo, Sistema de pontos é a novidade da GP2[ligação inativa]
  8. «FIA confirma mudança e GP2 passa a se chamar Fórmula 2». Motorsport.com. 9 de março de 2017. Consultado em 12 de março de 2017 

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar