Abrir menu principal

Wikipédia β

Gilson Gênio

Gilson Wilson Francisco,[4][5] mais conhecido como Gilson Gênio (Itaguaí, 20 de junho de 1957Rio de Janeiro, 28 de maio de 2017[6]), foi um treinador e futebolista brasileiro, que atuava como ponta-esquerda.

Gilson Gênio
Gilson Gênio
Gilson Gênio no comando do America, em 2011
Informações pessoais
Nome completo Gilson Wilson Francisco
Data de nasc. 20 de junho de 1957
Local de nasc. Itaguaí, Rio de Janeiro, Brasil
Falecido em 28 de maio de 2017 (59 anos)
Local da morte Rio de Janeiro, Brasil
Apelido Gênio das Laranjeiras
Informações profissionais
Equipa atual Flag of None.svg Sem clube
Posição Treinador
(ex-Ponta-esquerda)
Clubes de juventude
1970–1974 Brasil Fluminense
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1975–1979
1979–1981
1981–1982
1983–1985
1985
1986
1987
1988

1993
Brasil Fluminense
Brasil Bahia
Brasil America
Brasil Grêmio
Brasil Bangu
Brasil Inter de Limeira
Brasil Santa Cruz
Paraguai Cerro Porteño
Portugal Gil Vicente
Brasil Entrerriense
75 (6)[1]



23 (5)[2]




Times/Equipas que treinou





0000–2003
2003
2003–2009
2009
2010–2011
2012
2012
2013
Brasil Entrerriense
Brasil Barra-RJ
Brasil Campo Grande
Brasil Botafogo (categorias de base)
Brasil Duque de Caxias (categorias de base)
Brasil Fluminense (categorias de base)
Brasil Fluminense (interino)
Brasil Fluminense (categorias de base)
Brasil Fluminense (interino)
Brasil America
Brasil São Cristóvão
Brasil Itaúna-MG Sub-20
Brasil São Pedro






2[3]

1[3]



Gilson era irmão de Gilcimar, que também atuou como ponta, só que no lado direito de ataque. Gilcimar jogou em equipes como Fluminense, America, Inter de Limeira, Bahia — curiosamente, todas equipes em que seu irmão também atuaria —, Palmeiras, Cruzeiro, Itaperuna, Rio Claro e Jataí-GO.[7]

Índice

CarreiraEditar

Como jogadorEditar

Revelado nas divisões de base do Fluminense, Gilson recebeu o apelido de "Gênio" em 1976, quando a torcida Ilha Flu resolveu colocar uma faixa nas arquibancadas das Laranjeiras para homenageá-lo.[8] O apelido agradou Gilson, que desde então passou a usá-lo.

Ainda no Fluminense, já no elenco profissional, Gilson Gênio fez parte da Máquina Tricolor, na qual participou do bicampeonato carioca conquistado nos anos de 1975 e 1976.

Depois, atuou por clubes como Bahia, America-RJ, Grêmio, Bangu,[9] Inter de Limeira e Santa Cruz.[10]

Como treinadorEditar

Após encerrar a carreira como jogador, Gilson Gênio decidiu iniciar as atividades de treinador no clube que o revelou. Trabalhou por diversas oportunidades nas categorias de base do Tricolor Carioca, tendo, inclusive, duas oportunidades de mostrar seu trabalho também na equipe profissional.

Gilson foi solicitado em 2003 e também em 2009, quando, durante a disputa do Campeonato Carioca, René Simões foi demitido do cargo e a diretoria solicitou, às pressas, que Gilson comandasse o elenco profissional nos treinos que antecederiam às próximas partidas.[11][12]

Ainda pelas divisões de base do Fluminense, ajudou a revelar alguns jogadores, como é o caso de Carlos Alberto, que surgiu como uma grande revelação no Tricolor, e que passou quatro anos sobre os cuidados de Gilson. Na equipe profissional, porém, não conseguiu mostrar o seu melhor futebol e, logo após passar a temporada 2002–03 no Flu, foi negociado junto ao Porto de Portugal.[13]

Outro jogador revelado no Fluminense e que passou pelas mãos de Gilson Gênio foi Rodrigo Tiuí, que teve como primeiro treinador o próprio Gilson Gênio. Quando surgiu em Xerém e subiu para o plantel principal, Tiuí era considerado uma "joia" das categorias de base do Tricolor.[14] Assim como Carlos Alberto, porém, acabou não sendo bem sucedido no time profissional e logo foi emprestado ao Noroeste e Santos para adquirir experiência. Quando retornou às Laranjeiras, logo foi negociado em definitivo junto ao também português Sporting.

Entre o fim de 2010 e o início de 2011, esteve à frente do comando do America-RJ.[15][16]

Também treinou a equipe do São Cristóvão, em 2012.

Em 2012, trabalhou no elenco sub-20 do mineiro Itaúna, em 2012.[17]

Entre abril e outubro de 2013, comandou a equipe do São Pedro[18], na Série C do Campeonato Carioca, que quase conquistou o acesso à Série B de 2014. Em 23 partidas disputadas na terceira divisão sob o comando de Gilson, o clube aldeense obteve um aproveitamento de 68,1% na competição: 15 vitórias, 2 empates e 6 derrotas. Entretanto, apesar do bom aproveitamento e da quase classificação, Gilson Gênio foi demitido do cargo, em outubro de 2013, por não obter o acesso.[19]

TítulosEditar

Como jogadorEditar

Fluminense
Bahia

Campeonato Baiano de Futebol de 1981

America
Grêmio
Inter de Limeira

Como treinador[22]Editar

Entrerriense
Fluminense

Campanhas de destaqueEditar

Como jogadorEditar

Bangu

Referências

  1. «Estatísticas Fluminense >> Jogadores >> G >> Gilson Gênio - 1979». Fluzão.info. Consultado em 15 de novembro de 2013 
  2. MOLINARI, Carlos (12 de janeiro de 2009). «Por onde anda? Gilson Gênio, ex-jogador do Bangu». Bangu.net. Consultado em 15 de novembro de 2013 
  3. a b «Estatísticas Fluminense >> Técnicos >> G >> Gilson Gênio». Fluzão.info. Consultado em 15 de novembro de 2013 
  4. MICHELETTI, Rogério. «Que Fim Levou? Gilson Gênio». TerceiroTempo.com. Consultado em 15 de novembro de 2013 
  5. Redação (22 de março de 2013). «Você Lembra? 1084 - Gilson Gênio». JornalASemana.net. Consultado em 15 de novembro de 2013 
  6. Gustavo Garcia (28 de maio de 2017). «Ídolo do Fluminense na década de 70, Gilson Gênio morre no Rio de Janeiro». GloboEsporte.com. Consultado em 28 de maio de 2017 
  7. MICHELETTI, Rogério. «Que Fim Levou? Gilcimar». TerceiroTempo.com. Consultado em 15 de novembro de 2013 
  8. VIEIRA, Márcia (12 de outubro de 2013). «Gilson, o gênio das Laranjeiras». ODia.com. Consultado em 15 de novembro de 2013 
  9. MOLINARI, Carlos (12 de janeiro de 2009). «Por onde anda? Gilson Gênio, ex-jogador do Bangu». Bangu.net. Consultado em 15 de novembro de 2013 
  10. CAVALCANTE, Ed (21 de fevereiro de 2012). «Gílson Gênio - 1987». ArquivoCoral.com. Consultado em 15 de novembro de 2013 
  11. MENEZES, Leandro (6 de março). «Gilson Gênio é chamado às pressas para comandar o treino do Flu». GloboEsporte.com. Consultado em 15 de novembro de 2013  Verifique data em: |data= (ajuda)
  12. «Interino do Flu diz que foi o dia mais feliz da sua vida». UOLEsporte.com. 8 de março de 2009. Consultado em 15 de novembro de 2013 
  13. Marco Aurélio & António Carlos (30 março de 2004). «O sorriso dos milhões». Record.xl.pt. Consultado em 31 de julho de 2014 
  14. JNascimento (17 janeiro de 2008). «Os três voos de um pássaro raro». Record.xl.pt. Consultado em 31 de julho de 2014 
  15. JÚNIOR, Uruan (assessoria de imprensa) / Agência FERJ (29 de novembro de 2010). «Gilson Gênio é o novo treinador do America». FFERJ.COM. Consultado em 15 de novembro de 2013 
  16. Redação SRZD (20 de janeiro de 2011). «Gilson Gênio elogia postura do America diante do Boavista». SidneyRezende.com. Consultado em 15 de novembro de 2013 
  17. FREITAS, Bruno (Redação) (12 de junho de 2012). «Gilson Gênio é o novo técnico do sub-20». SantanaFM.com. Consultado em 15 de novembro de 2013 
  18. «Gilson Gênio, ex-Flu e America, assume o São Pedro na Série C do Carioca». BeÀBase.com. 26 de abril de 2013. Consultado em 15 de novembro de 2013 
  19. GARCIA, Gustavo (3 de outubro de 2013). «Sem contato do São Pedro, Gilson Gênio não acredita em permanência». GloboEsporte.com. Consultado em 15 de novembro de 2013 
  20. «I Copa Viña del Mar 1976». Fluminense.com. Consultado em 25 de maio de 2014 
  21. DA SILVA, Sidney Barbosa (21 de abril de 2006). «America RJ - Campeão dos Campeões de 1982». CampeõesDoFutebol.com. Consultado em 15 de novembro de 2013 
  22. Agência Futebol Interior (3 de dezembro de 2010). «RJ: Com ídolo na função de técnico, América já tem data para se reapresentar». FutebolInterior.com. Consultado em 15 de novembro de 2013 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um treinador de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Precedido por
Renato Gaúcho
René Simões
Técnico do Fluminense (interino)
2003
2009
Sucedido por
Joel Santana
Carlos Alberto Parreira
Precedido por
Arthur Bernardes
Técnico do America
2010–2011
Sucedido por
Lulinha