Grande Prêmio de Singapura de 2008

Resultados do Grande Prêmio de Singapura de Fórmula 1 realizado em Marina Bay em 28 de setembro de 2008.[2] Décima quinta etapa do campeonato, foi vencido pelo espanhol Fernando Alonso, da Renault, com Nico Rosberg em segundo pela Williams-Toyota e Lewis Hamilton em terceiro pela McLaren-Mercedes.[3][nota 1]

Grande Prêmio de Singapura
de Fórmula 1 de 2008
Singapore street circuit 2008.svg
1º GP de Singapura realizado em Marina Bay
Detalhes da corrida
Categoria Fórmula 1
Data 28 de setembro de 2008
Nome oficial I Singtel Singapore Grand Prix[1]
Local Circuito Urbano de Marina Bay, Marina Bay, Singapura
Percurso 5.067 km
Total 61 voltas / 309.087 km
Condições do tempo Seco
Pole
Piloto
Brasil Felipe Massa Ferrari
Tempo 1:44.801
Volta mais rápida
Piloto
Finlândia Kimi Räikkönen Ferrari
Tempo 1:45.599 (na volta 14)
Pódio
Primeiro
Espanha Fernando Alonso Renault
Segundo
Alemanha Nico Rosberg Williams-Toyota
Terceiro
Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes

ResumoEditar

  • Embora tenha tornado-se notório por conta do escândalo que ficou conhecido como Singapuragate, este Grande Prêmio também entrou para a história do esporte a motor por algumas outras razõesː além de ser a 800ª prova da Formula 1 e a primeira disputada em Singapura, foi também a primeira vez que a F-1 disputou um GP à noite, a primeira com iluminação artificial.
  • A corrida ficou marcada pela parada nos boxes de Felipe Massa, que ao ser sinalizado com a luz verde, saiu com a mangueira de reabastecimento ainda no tanque. Após o acontecimento, Massa caiu para o último lugar, abrindo caminho para a vitória do bicampeão Fernando Alonso, que foi favorecido pela entrada do safety car na pista.[4]

SingapuragateEditar

Singapuragate é o nome pelo qual ficou conhecido o escândalo de manipulação de resultados orquestrado pelo chefe da equipe Renault, Flavio Briatore, juntamente com o diretor de engenharia da equipe Pat Symonds. Ambos orquestraram uma batida proposital do brasileiro Nelson Piquet Jr. para favorecer seu companheiro de equipe Fernando Alonso. Nelsinho foi "convencido" com a promessa de que teria seu contrato renovado.[5]

A tramoia aconteceu da seguinte forma: na 12ª volta, para a estranheza geral, a Renault de Alonso (que largara na 15ª posição do grid) entrou nos boxes para sua primeira – e aparentemente prematura – parada. Duas voltas depois, Nelsinho cumpriu a ordem do time, escorregou de traseira na saída numa curva em que não havia possibilidade de o carro ser retirado sem a entrada do safety car e espatifou seu carro no muro.[6]

Embora tenha causado a desconfiança dos demais pilotos, o caso só veio à tona em agosto do ano seguinte, quando o jornalista brasileiro Reginaldo Leme, deu o furo mundial durante a transmissão do Grande Prêmio da Bélgica de 2009 daquele ano.[7]

Em setembro de 2009 foi comprovada pela FIA, que a equipe Renault ordenou que o companheiro de equipe de Fernando Alonso, Nelson Piquet Jr. batesse de forma proposital contra o muro na curva 17, para forçar a entrada do carro de segurança. Dessa maneira, Alonso, que foi chamado aos boxes duas voltas antes, conseguiu assumir a liderança e conquistar a vitória.[7]

O julgamento desse caso acarretou na sua permanência condicional por dois anos na equipe Renault, ou seja, durante este período não poderá se envolver em graves incidentes e deve colaborar com o desenvolvimento de tecnologias que melhorem a segurança da categoria. Neste mesmo julgamento o ex-diretor chefe da escuderia Flavio Briatore foi banido dos esportes a motor e o ex-diretor de engenharia da equipe Pat Symonds foi suspenso por cinco anos. O piloto brasileiro foi livrado de punição por colaborar com as investigações e Fernando Alonso foi declarado inocente, pois segundo o Conselho Mundial de Esporte a Motor ele desconhecia a farsa.[8]

Classificação da provaEditar

Treinos classificatóriosEditar

Pos. Piloto Equipe Q1 Q2 Q3 Grid Notas
1 2   Felipe Massa Ferrari 1:44.519 1:44.014 1:44.801 1
2 22   Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 1:44.501 1:44.932 1:45.465 2
3 1   Kimi Räikkönen Ferrari 1:44.282 1:44.232 1:45.617 3
4 4   Robert Kubica BMW Sauber 1:44.740 1:44.519 1:45.779 4
5 23   Heikki Kovalainen McLaren-Mercedes 1:44.311 1:44.207 1:45.873 5
6 3   Nick Heidfeld BMW Sauber 1:45.548 1:44.520 1:45.964 9 [nota 2]
7 15   Sebastian Vettel Toro Rosso-Ferrari 1:45.042 1:44.261 1:46.244 6
8 12   Timo Glock Toyota 1:45.184 1:44.441 1:46.328 7
9 7   Nico Rosberg Williams-Toyota 1:45.103 1:44.429 1:46.611 8
10 8   Kazuki Nakajima Williams-Toyota 1:45.127 1:44.826 1:47.547 10
11 11   Jarno Trulli Toyota 1:45.642 1:45.038 11
12 16   Jenson Button Honda 1:45.660 1:45.133 12
13 10   Mark Webber Red Bull-Renault 1:45.493 1:45.212 13
14 9   David Coulthard Red Bull-Renault 1:46.028 1:45.298 14
15 5   Fernando Alonso Renault 1:44.971 [nota 3] 15
16 6   Nelson Piquet, Jr. Renault 1:46.037 16
17 14   Sébastien Bourdais Toro Rosso-Ferrari 1:46.389 17
18 17   Rubens Barrichello Honda 1:46.583 18
19 20   Adrian Sutil Force India-Ferrari 1:47.940 19
20 21   Giancarlo Fisichella Force India-Ferrari [nota 4] 20
Fonte:[9]

CorridaEditar

Pos. Piloto Construtor Voltas Tempo/Diferença Grid Pontos
1 5   Fernando Alonso Renault 61 1:57:16.304 15 10
2 7   Nico Rosberg Williams-Toyota 61 + 2.957 8 8
3 22   Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 61 + 5.917 2 6
4 12   Timo Glock Toyota 61 + 8.155 7 5
5 15   Sebastian Vettel Toro Rosso-Ferrari 61 + 10.268 6 4
6 3   Nick Heidfeld BMW Sauber 61 + 11.101 9 3
7 9   David Coulthard Red Bull-Renault 61 + 16.387 14 2
8 8   Kazuki Nakajima Williams-Toyota 61 + 18.489 10 1
9 16   Jenson Button Honda 61 + 19.885 12
10 23   Heikki Kovalainen McLaren-Mercedes 61 + 26.902 5
11 4   Robert Kubica BMW Sauber 61 + 27.975 4
12 14   Sébastien Bourdais Toro Rosso-Ferrari 61 + 29.432 17
13 2   Felipe Massa Ferrari 61 + 35.170 1
14 21   Giancarlo Fisichella Force India-Ferrari 61 + 43.571 PL
15 1   Kimi Räikkönen Ferrari 57 Acidente 3
Ret 11   Jarno Trulli Toyota 50 Pane hidráulica 11
Ret 20   Adrian Sutil Force India-Ferrari 49 Acidente 19
Ret 10   Mark Webber Red Bull-Renault 29 Pane elétrica 13
Ret 17   Rubens Barrichello Honda 14 Motor 18
Ret 6   Nelson Piquet, Jr. Renault 13 Acidente 16
Fonte:[2]

Tabela do campeonato após a corridaEditar

  • Nota: Somente as primeiras cinco posições estão listadas.

Notas

  1. Voltas na liderança: Felipe Massa 17 voltas (1-17), Nico Rosberg 11 voltas (18-28), Jarno Trulli 5 voltas (29-33), Fernando Alonso 28 voltas (34-61).
  2. Nick Heidfeld foi punido em três posições do grid por atrapalhar Rubens Barrichello durante o Q1.
  3. O carro de Fernando Alonso sofreu um problema de alimentação de combustível antes que o espanhol pudesse marcar o tempo de uma volta.
  4. Giancarlo Fisichella não marcou tempo durante a sessão depois de bater nas barreiras na Curva 3 devido a um pneu furado e por isso largou do pitlane.

Referências

  1. a b c «2008 Singapore GP – championships (em inglês) no Chicane F1». Consultado em 7 de setembro de 2021 
  2. a b «2008 Formula 1™ Singtel Singapore Grand Prix - race result» (em inglês). Consultado em 7 de setembro de 2021 
  3. Fred Sabino (12 de abril de 2019). «Antes do milésimo GP, relembre as nove corridas centenárias da Fórmula 1 até agora». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 7 de setembro de 2021 
  4. Rafael Lopes (28 de setembro de 2008). «Trapalhada no pit stop em Cingapura (sic) é o sexto erro da Ferrari com Felipe Massa». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 7 de setembro de 2021 
  5. Rafael Lopes (16 de setembro de 2018). «Singapuragate: os dez anos do maior escândalo da história da F1». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 7 de setembro de 2021 
  6. Fernando Silva (21 de maio de 2021). «Massa recorda 2008 e define batida proposital de Piquet como "malandragem" e "sacanagem"». grandepremio.com. Grande Prêmio. Consultado em 7 de setembro de 2021 
  7. a b Fred Sabino (30 de agosto de 2019). «Dez anos depois, os bastidores da revelação do "Singapuragate" nas palavras de Reginaldo Leme». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 7 de setembro de 2021 
  8. Redação (21 de setembro de 2019). «FIA adverte a Renault, 'livra' os pilotos e bane Briatore da F-1». uol.com.br. UOL. Consultado em 7 de setembro de 2021 
  9. «2008 Formula 1™ Singtel Singapore Grand Prix - qualifying» (em inglês). Consultado em 7 de setembro de 2021 

Precedido por
Grande Prêmio da Itália de 2008
Campeonato Mundial de Fórmula 1 da FIA
Ano de 2008
Sucedido por
Grande Prêmio do Japão de 2008
Precedido por
Nenhum
Grande Prêmio de Singapura
1ª edição
Sucedido por
Grande Prêmio de Singapura de 2009