Abrir menu principal

Wikipédia β

Guilherme Vasconcelos

Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Abril de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Guilherme Vasconcelos (São Paulo, 24 de abril de 1961) é um escritor, dramaturgo, roteirista, autor de séries de televisão e telenovelas brasileiras.[1] Formou-se em Direito e História pela PUC/SP. Trabalhou como roteirista na TV Manchete (1992-1993). É autor contratado da Rede Globo, desde 1997.

BiografiaEditar

Foi um dos vencedores, em 1997, do Prêmio Júlia Mann de Literatura, promovido pelo Goethe Institut, com o conto "Pole position". Compuseram o júri: Ignácio de Loyola Brandão, Jeanne-Marie Gagnebin, João Silvério Trevisan, Nicolau Sevcenko e Willi Bolle. Os contos selecionados foram publicados no ano 2000, na coletânea Entre Dois Mundos, pela editora Estação Liberdade.[2] O conto foi também indicado para análise no Program in Portuguese Language / Portuguese & Brazilian Studies, Department of Romance Languages & Literatures, da University of Notre Dame, Indiana, Estados Unidos, em 2003.

É autor do livro "O Mundo Acabou em 1973" (Editora 7 Letras, 2008).

Entre 1992 e 1993, trabalhou na TV Manchete, como redator do programa de auditório Almanaque, diário e ao vivo, com direção-geral de Nilton Travesso.

Na TV Globo, integrou a equipe de redação do seriado A Diarista (2004-2008) e da minissérie Terra dos Meninos Pelados (2004). Foi o autor dos episódios "Embaixada do Glicério" (estrelada por Marília Pera, Othon Bastos, Eduardo Moscovis, Júlia Feldens e Enrique Díaz) e "O Retorno de Ulisses" (estrelada por Cláudia Gimenez e Ernani Moraes), na série Brava Gente (2001). Co-escreveu a telenovela Três Irmãs (2008-2009), de autoria de Antonio Calmon. Em 2010, colaborou como roteirista no seriado infantil O Relógio da Aventura,[3] com direção de Márcio Trigo. No mesmo ano colaborou com Antonio Calmon na série Na Forma da Lei, indicada para o prêmio Emmy Internacional, na categoria série dramática. Ainda em 2010, coordenou a Oficina de Teledramaturgia da TV Globo. Em 2011 e 2012, participou da equipe de roteiristas de Malhação. Integrou, de março a julho de 2014, a equipe de Manoel Carlos na telenovela das 21 horas Em Família. Escreve a supersérie Os Dias Eram Assim, de Angela Chaves e Alessandra Poggi, juntamente com Mariana Torres. O programa estreou em 17 de abril de 2017, na faixa das 23 horas, com previsão de 88 capítulos. No elenco: Sophie Charlotte, Renato Góes, Daniel de Oliveira, Maria Casadevall, Gabriel Leone, Caio Blat, Susana Vieira, Mariana Lima, Marco Ricca e Antonio Calloni. A direção artística da supersérie é de Carlos Araújo, e conta também com o premiado diretor Walter Carvalho.

Sua recriação de A Mandrágora (texto original original de Nicolau Maquiavel) para o universo nordestino estreou em 2015 na cidade do Recife (PE), no festival Janeiro de Grandes Espetáculos, no Teatro Luiz Mendonça, com direção de Marcondes Lima e produção executiva de Taveira Júnior. No elenco: Tiago Gondim, Mário Miranda, Nínive Caldas, Diógenes de Lima, Normando Roberto Santos, Auricéia Fraga, Múcio Eduardo e Thalita Gadêlha. Iluminação: Jathiles Miranda. Direção Musical: Samuel Lira. Produção Geral: Galharufas Produções. O espetáculo teve novas temporadas no Recife, no Teatro Apolo, em julho de 2015, e no Teatro Luiz Mendonça, em agosto de 2015. Em 2016, com apoio do Sesc, foi apresentado nas cidades pernambucanas de Palmares, Arcoverde, Goiana, Petrolina e Caruarú, além de novas apresentações no Recife.

É co-roteirista do filme Através da Sombra, baseado no livro A Outra Volta do Parafuso (The Turn of the Screw), de Henry James - juntamente com Adriana Falcão, Walter Lima Junior e Nelson Caldas Filho. Direção de Walter Lima Junior, com Virgínia Cavendish, Domingos Montagner, Ana Lúcia Torre e Mel Maia. O filme participou do Festival do Rio, em outubro de 2015. Em maio de 2016, concorreu na Mostra Íbero-Americana do XII Fantaspoa, o maior festival de cinema dedicado exclusivamente a filmes de gênero fantástico (fantasia, ficção-científica, horror e thriller) da América Latina, que acontece em Porto Alegre. O filme foi vencedor nas categorias melhor roteiro e melhor atriz.

Referências

Ligações externasEditar