Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Junho de 2012). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Henriqueta Brieba
Em foto sem data.Arquivo Nacional
Nascimento 31 de julho de 1901
Barcelona, Espanha
Nacionalidade brasileira
Morte 18 de setembro de 1995 (94 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Ocupação Atriz
IMDb: (inglês)

Henriqueta Nogues Brieba (Barcelona, Espanha, 31 de julho de 1901Rio de Janeiro, 18 de setembro de 1995) foi uma atriz brasileira de origem espanhola.

Índice

BiografiaEditar

 
No set de filmagem de Ascensão e Queda de um Paquera, c. 1969. Arquivo Nacional.

Nascida na Espanha, Henriqueta Brieba veio para o Brasil ainda adolescente, acompanhando os pais nas apresentações do grupo teatral de que faziam parte, e bem jovem começou a atuar nos palcos. Atriz de amplos recursos e comediante nata participou de várias companhias de teatro e não abandonou o palco até o fim da vida. Atuou no Brasil durante setenta e seis anos. Depois de passar por Belém, Manaus, Recife e Salvador, estabeleceu-se no Rio de Janeiro na década de 1920, onde começou a trabalhar no teatro de revista.

Seu primeiro papel de destaque em novela foi em Assim na Terra como no Céu[1] de Dias Gomes, em 1970, antes porém fez uma participação pequena em A Grande Mentira, mas foi a partir de 1975, com A Moreninha, que ela se tornou uma figura conhecida do grande público e intensificou sua participação na televisão.

Em programas de humor, faz dobradinha com Jô Soares no programa Viva o Gordo, como a Pornomãe da Bô Francineide representada por Jô Soares em um quadro de muito sucesso. Estreou no cinema em 1944 em Romance de Um Mordedor, de José Carlos Burle, e prossegue fazendo atuações esporádicas até a década de 1960. Em 1969, Henriqueta Brieba atua em A Penúltima Donzela comédia de costumes de grande sucesso, uma das precursoras das pornochanchadas.

Na década de 1970, ela é presença constante nas telas do cinema. Somente nessa década, a atriz atua em 33 filmes, inclusive em dois dos maiores sucessos do cinema nacional, as comédias de Pedro Carlos Róvai, Ainda Agarro Essa Vizinha, de 1974 e A Viúva Virgem, 1972. Outro destaque é Toda Nudez Será Castigada, de Arnaldo Jabor.

A atriz atuou com diretores de vários estilos, como Reginaldo Faria, Carlos Imperial, Victor di Mello, Braz Chediak, Luís Sérgio Person, Jece Valadão, Carlo Mossy, Fauzi Mansur, Miguel Borges e Hugo Carvana, e explorou os gêneros musical, revista, comédia, drama. Veio do teatro o unico prêmio de sua carreira: um Molière de melhor atriz por Caixa de Sombras (1977), de Michael Christofer. A respeito desta conquista, declarou em entrevista:

Não cantei, não dancei, não sapateei. Ganhei o Molière da goela para cima, com um personagem que vivia numa cadeira de rodas. O que valeu foi a interpretação.[2]

Henriqueta deixa o palco em 1993, por motivo de saúde, depois de três anos no elenco de Por falta de roupa nova, passei o ferro na velha.

Brieba faleceu aos 94 anos de infecção pulmonar aguda, durante a madrugada de 18 de setembro de 1995, no Hospital São Lucas, no Rio de Janeiro, onde estava internada havia 45 dias. Seu corpo foi velado e sepultado no Cemitério de São João Batista, naquela mesma cidade.[2]

HomenagemEditar

Atualmente há um sala de teatro com o seu nome, a sala apresenta especialmente peças infantis. Está localizada no Tijuca Tênis Clube, um clube de classe média alta, localizado na Zona Norte do Rio de Janeiro e uma rua com seu nome na zona leste da cidade de São Paulo.

CarreiraEditar

No teatroEditar

No cinemaEditar

Ano Título Papel
1944 Romance de Um Mordedor [3]
1958 Hoje o Galo Sou Eu Filomena
O Batedor de Carteiras
1961 Samba em Brasília Clotilde
1969 A Penúltima Donzela Tia de Tânia
1970 Uma Garota em Maus Lençóis Dona Risoleta
Pra Quem Fica, Tchau Mãe de Maria
O Enterro da Cafetina Dona da Pensão
O Bolão
Ascensão e Queda de um Paquera Dona Chiquinha
1971 Procura-se uma Virgem
Os Cara de Pau
O Barão Otelo no Barato dos Bilhões Velhinha
Os Amores de um Cafona Angelina
1972 O Grande Gozador Dona Isaura
Com a Cama na Cabeça
Cassy Jones, o Magnífico Sedutor Freguesa
O Azarento Esposa Feliz
A Viúva Virgem Tia Diná
1973 O Fraco do Sexo Forte Tereza
A Filha de Madame Betina
Toda Nudez Será Castigada Segunda Tia
1974 Uma Tarde Outra Tarde Dona Hortência
O Sexo das Bonecas Caftina
Banana Mecânica Paciente
1975 Um Soutien Para Papai Tereza Cristina
O Roubo das Calcinhas Mãe de Genaro
Quando as Mulheres Querem Provas Dona Violeta
As Loucuras de Um Sedutor
Eu Dou O Que Ela Gosta Pompinata
Com as Calças na Mão Velha
1977 A Mulata Que Queria Pecar Sogra
Manicures a Domicílio
1978 Se Segura, Malandro Clotilde [4]
O Escolhido de Iemanjá Vovó
1979 Viúvas Precisam de Consolo
1980 O Inseto do Amor Sra. no Hotel
1983 O Rei da Vela Dona Polaca
1984 Para Viver um Grande Amor
1988 Super Xuxa contra Baixo Astral Vó Cascadura

Na televisãoEditar

Ano Título Personagem Nota
1968 A Grande Mentira
1970 Assim na Terra como no Céu Tia Coló
1971 Bandeira 2 Filó
1972 Uma Rosa com Amor Pepa
1973 Os Ossos do Barão Lucrécia
1975 Escalada Vó Dita
A Moreninha Donana
1976 Anjo Mau Carolina
Estúpido Cupido Mãe de Olga
1980 Chega Mais Cândida
1981 Ciranda de Pedra Ana Dória
Jogo da Vida
1982 Paraíso Dona Ida
1983 Viva o Gordo Pornô-mãe
Guerra dos Sexos Berenice Vasconcelos
Champagne Luizinha
1985 Um Sonho a Mais Dona Guiomar
1986 Cambalacho Ubiratânia
1987 Sassaricando Falecida avó de Dinalda
1988 O Primo Basílio Dona Rita
1989 Que Rei Sou Eu? Participação Especial
1990 Gente Fina Senhora Idosa [5] Participação Especial
Meu Bem, Meu Mal Dona Pequenina
1991 Escolinha do Professor Raimundo mãe de D. Cacilda
1992 Escolinha do Professor Raimundo Gerente de um asilo
1993 O Mapa da Mina velhinha amiga de Zilda

Referências

  1. Enciclopédia Britânica do Brasil Publicações Ltda, pgs. 378-379. "Livro do Ano 1996 - Eventos de 1995". São Paulo (1996).
  2. a b Jornal do Brasil, p. 19. Rio de Janeiro, 19/7/1995
  3. «Romance de Um Mordedor». Cinemateca Brasileira. Consultado em 7 de dezembro de 2017 
  4. Cinemateca Brasileira Se segura, malandro [em linha]
  5. «Gente Fina - Ficha Técnica». memóriaglobo.com. Consultado em 5 de março de 2018 
  Este artigo sobre uma atriz é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.