O cingalês[2][3] (සිංහල, transl. siṃhala[4]), também conhecido como sinhala ou singhala, é a língua oficial do Sri Lanka (antigo Ceilão). É a língua budista falada pelo grupo étnico majoritário do país, os cingaleses, e por minorias desse grupo em outros países, como a Índia e a Austrália. Pertence ao ramo das línguas indo-arianas e tem uma forte relação com o divehi, falado nas ilhas Maldivas. O cingalês é falado por cerca de 18 milhões de pessoas, estando 16 milhões concentrados no Sri Lanka e o restante espalhado em diásporas em outros países. Atualmente se encontra em estado potencialmente vulnerável de acordo com a UNESCO.[5]

Cingalês

සිංහල
siṁhala

Pronúncia:/ˈsiŋ.ɦə.lə/
Outros nomes:Sinhala, Singhala
Falado(a) em:  Sri Lanka,  Austrália,  Maldivas,  Omã,  Catar,  Tailândia,  Emirados Árabes Unidos, entre outros
Região: Ásia
Total de falantes: Língua nativa (L1): cerca de 16 milhões (2019)
Segunda língua (L2): 2 milhões (1997)[1]
Posição: 70ª no mundo
Família: Indo-europeia
 Indo-iraniano
  Indo-ariano
   Indo-ariana insular
    Cingalês
Escrita: Escrita cingalesa
Estatuto oficial
Língua oficial de:  Sri Lanka
Regulado por: Hela Havula (හෙළ හවුල)
Códigos de língua
ISO 639-1: si
ISO 639-2: sin
ISO 639-3: sin
Região de influência do idioma cingalês

O idioma cingalês é regulamentado pela organização literária cingalesa, Hela Havula [en]. A documentação dessa língua (e, consequentemente, de sua forma ancestral) é registrada a partir do século III a.C., época na qual se encontraram manuscritos similares aos do já extinto prácrito magadi.[6][7]

Etimologia

editar

O primeiro elemento do nome do idioma (සිංහ siṁha ou sīha) em cingalês (originalmente, सिंहः em sânscrito) e o termo correspondente em prácrito ou Eḷu [en], "sīhala", significa "leão". Segundo a crônica Mahavamsa, Sīhabāhu ("braço do leão") era filho da princesa de Vanga [en] e de um leão. Depois de matar seu pai, ele se tornou rei de Vanga. Seu filho Vijaya, após ser banido do reino, migrou para Lanka e se tornou o progenitor dos cingaleses. Com base nesta evidência linguística e mitológica, somada à crença de que a ilha de Sri Lanka tinha uma abundância de leões no passado, pode-se supor que a primeira parte da palavra significa "leão". A tradição local associa o segundo elemento la ou com a raiz sânscrita lā- "agarrar" (traduzindo o nome como "apanhador de leão" ou "matador de leão") ou com o sânscrito loha, cingalês "sangue" (traduzindo como "sangue de leão"). Do ponto de vista linguístico, porém, nenhuma das interpretações é definitiva. A única certeza é que o nome "Sinhala" está relacionado com a palavra "leão".[8]

Distribuição

editar
 
Relação do povo cingalês com outros grupos étnicos

O cingalês tem uma forte relação com outras línguas indo-arianas, como o Hindi, o Bengali e o Sânscrito.[9] É considerado uma língua budista em virtude da predominância da religião entre seus falantes, tendo sido um dos grandes responsáveis pelo desenvolvimento da escola budista Teravada.[10] Existe também uma língua diretamente relacionada ao cingalês: a língua Vedda [en], falada por cerca de 300 pessoas na província de Uva (porém, ainda há debates sobre a classificação do idioma como um dialeto do cingalês ou uma língua crioula independente).[11]

A principal região onde a língua é falada é o país insular de Sri Lanka, onde se concentram mais de 80% dos seus falantes. Além do cingalês "tradicional" (tomado como base no aprendizado na língua e falado na capital do país, Colombo), a língua cingalesa possui algumas variações, ou dialetos, a depender da região da ilha de Sri Lanka[12]:

  • Dialeto Uva, da província de Uva (cidades como Monaragala e Badulla). Uma de suas peculiaridades é a diferença na partícula que indica plural; enquanto nos demais dialetos o plural é indicado por uma troca ou cancelamento de uma vogal, neste dialeto a indicação é através da nasal ao final da palavra;
  • Dialeto das províncias do sul (cidades como Matara e Galle);
  • Dialeto do interior, ou "up-country variation", em inglês (cidades como Kandy e Matale);
  • Dialeto de Sabaragamu (cidades como Kegalle e Balangoda).
     
    Porto de Colombo, capital do Sri Lanka, em 1992.
Quadro comparativo entre dialetos do cingalês
Dialeto Exemplo de pronúncia (transl.) Tradução
"Tradicional" ayiye heṭa vapuranna enavada? Irmão (mais velho), você vem semear amanhã?
Interior ayiyā heṭa vapuranṭa enavada?
Sabaragamu ayiye heṭa vapuranḍa enavada?
Províncias do sul ayiye heṭa vapuranna enavai?
 
Distribuição de falantes do cingalês no Sri Lanka.

O cingalês também tem minorias (cerca de 2 milhões de falantes) espalhadas por outros países, em especial em países próximos e no Oriente Médio.[12]

Minorias reconhecidas de falantes do cingalês por país ou região[12]
País Falantes Censo
Alemanha 25800 2020
Austrália 64600 2016
Canadá 16300 2016
Catar 57000 2019
Chipre 7160 2013
Dinamarca 7000 2020
Estados Unidos 26700 2015
Emirados Árabes Unidos 129000 2020
Líbia 16400 2020
Malásia 4400 2021
Maldivas 2500 2017
Noruega 15800 2021
Nova Zelândia 5220 2013
Omã 35700 2020
Reino Unido 14700 2011
Singapura 16000 2018
Suécia 1250 2020
Tailândia (Bangkok) 72000 2019

Além dessa separação, assim como em outras línguas do sudeste asiático, ocorre o fenômeno da diglossia: há uma diferença fundamental entre o cingalês falado e o cingalês literário. Este é considerado mais culto, geralmente sendo usado por pessoas de castas mais altas e em textos formais, como jornais e documentos oficiais[13].

História

editar

De acordo com o Mahavamsa, crônica épica cingalesa escrita em Páli, o então príncipe Vijaya migrou para a ilha após o banimento do reino de Vanga. Isso desencadeou uma migração em massa para a ilha, principalmente do leste da Índia, o que gerou um choque linguístico e cultural entre os diversos povos que passaram a habitar a região.[14]

 
Império Pandya (1251-1283), região de onde fluiu a maior parte da migração para o atual Sri Lanka

O desenvolvimento (documentado) da língua se deu em quatro momentos na história[8]:

  • Cingala-Prácrito (séc. III a.C. - séc. IV);
  • Proto-Cingalês (séc. IV - séc. VIII);
  • Cingalês Medieval (séc. VIII - séc. XIII);
  • Cingalês Moderno (séc. XIII - presente).

Influência de outras línguas

editar

Além das palavras emprestadas do tâmil e de outras línguas dravídicas, o cingalês é caracterizado por uma forte influência das línguas europeias, em especial o inglês, o neerlandês e o português. Isso se deve ao forte processo de colonização que ocorreu na ilha a partir do século XVI.[15]

Exemplos de palavras originadas em outras línguas
Cingalês Transcrição Original Significado
දියමන්තිය diyamantiya diamante (português) diamante
ඉස්තිරික්කය istirikkaya strijkijzer (neerlandês) ferro
බයිබලය bayibalaya Bible (inglês) Bíblia
 
Macau, região administrativa especial da China onde é falado o Patuá macaense.

Línguas influenciadas

editar

Além da influência substancial na língua Vedda, atrelada ao cingalês desde a sua origem, o cingalês é uma das línguas que influenciou o Patuá macaense, junto ao português, o cantonês e o malaio. Atualmente, a língua crioula se encontra em risco crítico de extinção de acordo com a UNESCO, com sua fala restrita a algumas famílias da região de Macau (as quais somavam cerca de 50 indivíduos em 2000).[16]

A ilha de Sri Lanka é a região onde o cingalês exerce mais influência, tanto cultural quanto economicamente. Isso se espelha nas demais línguas faladas na ilha, como o Vedda, o inglês e o português. Há registro de uma população de aproximadamente 30 indivíduos que falam uma língua crioula de cingalês e português, o indo-português. Esta língua, utilizada originalmente para fins comerciais, também se encontra em estado crítico e está ameaçada de extinção de acordo com a UNESCO.[17]

Fonologia

editar
 
Tabela de vogais cingalesas, de Perera & Jones (1919):5

Consoantes

editar

O cingalês tem as chamadas consoantes pré-nasalizadas [en], ou consoantes 'meio nasais'. Uma curta homorgânica nasal ocorre antes de uma consoante oclusiva, sendo mais curta do que uma sequência de consoante nasal mais consoante oclusiva. A nasal é silabada com o início da sílaba seguinte, o que significa que o peso moraico (que influência a tonicidade) da sílaba anterior permanece inalterado. Por exemplo, tam̆ba 'cobre' contrasta com tamba 'ferver'[18]. A língua também conta com um conjunto de consoantes aspiradas, ou seja, com uma leve liberação de ar após a articulação da consoante. Embora essas consoantes sejam frequentemente substituídas pelas respectivas versões não aspiradas no cingalês falado, ainda há um conjunto de grafemas consonantais específico para esses fonemas (miśra)[19].

Labial Dental/
Alveolar
Retroflexa Palatal Velar Glotal
Nasal m n ɲ ŋ
Oclusiva/
africada
surda p t ʈ k
sonora b d ɖ ɡ
pré-nasalizada [en] ᵐb ⁿd ᶯɖ ᵑɡ
aspirada surda ʈʰ
aspirada sonora bɦ dɦ ɖɦ gɦ
Fricativa (f~ɸ) s (ʃ) h
Vibrante r
Aproximante ʋ l j

/f~ɸ/ e /ʃ/ são restritos a empréstimos, normalmente do inglês ou do sânscrito. Eles são comumente substituídos por /p/ e /s/ respectivamente no discurso coloquial. Alguns falantes usam a surda labiodental fricativa [f], como o "f" do português, e alguns usam a surda bilabial fricativa [ɸ] devido à sua semelhança com a nativa surda bilabial oclusiva /p/.[20]


Vogais

editar
Anterior Central Poserior
curta longa curta longa curta longa
Fechada i u
Média e̞ː ə (əː) o̞ː
Aberta æ æː a äː

As vogais do cingalês são dispostas em duplas, com cada vogal tendo uma versão longa e uma versão curta. Uma exceção é o a e o ə, que são alófonos. Neste caso, o /əː/ ("schwa" longo) é restrito a palavras emprestadas do inglês.[20]

Sílabas

editar

A estrutura silábica do cingalês é relativamente simples, em especial para o conjunto de palavras naturais do cingalês (නිෂ්පන්න niṣpanna). O caso mais frequente é CV (consoante-vogal); contudo, os casos V, VC e CVC também são possíveis—ou seja, o padrão é (C)V(C), para a maioria das palavras no léxico cingalês[21].

Prosódia

editar

A prosódia na língua cingalesa aborda três temas: sílaba tônica, tons e ritmo de fala[22].

 
Idakka, um Instrumento musical popular na região do sul da Índia e Ceilão.

Sílaba tônica

editar

O padrão de tonicidade é relativamente simples, atendendo a um ou a dois critérios[22]:

  • No cingalês moderno, é a primeira sílaba que recebe o acento tônico. Por exemplo,
  1. /'kə.rə.nə.va/ "fazer";
  2. /'am.ma/ "mãe";
  3. /'po.tak/ "um livro".
  • É comum que haja mais de um acento tônico em uma palavra, principalmente com a ocorrência de uma vogal longa. Nesse caso, a vogal longa também recebe acento tônico. Por exemplo,
  1. /'haː.mu.du.ru.'voː/ "monge";
  2. /'maː.li.'gaː.və/ "castelo".

Os tons de fala do cingalês carregam um peso semântico, podendo indicar diferenças de significado e identificar algumas classes de palavras (em especial, os verbos)[22].

  • A diferença entre particípio finito e não finito se dá através do tom:
  1. /amma gedərə ævilla/ "a mãe chegou em casa". O particípio finito, que caracteriza um verbo cuja ação tem um fim bem definido (no caso, "chegar"), é marcado pelo tom descendente.
  2. /amma gedərə ævilla nidaː gatta/ "a mãe chegou em casa e dormiu". O particípio infinito, que caracteriza um verbo sem fim definido (no caso, "dormir"), é marcado pelo tom constante.
  • A distinção dos verbos no imperativo e no infinitivo (remetendo, respectivamente, ao finito e ao infinito), também é aparente nos tons:
  1. /amma gedərə enḍə/ "mãe, venha para casa" é uma frase falada com um tom descendente, graças verbo "venha" no modo imperativo;
  2. /amma gedərə enḍə hadənəva/ "a mãe tenta vir para casa" tem tom constante, pois "tenta vir" é uma locução verbal no modo infinitivo.

Ritmo de fala

editar

O ritmo de fala, neste caso, trata da variação de tons ao longo de uma frase inteira, e não apenas de palavras específicas. Nesta categoria, tons diferentes podem indicar conotações diferentes[22].

  • Tom descendente: Assim como nos casos anteriores, uma frase que começa com um tom mais alto e termina com um tom grave expressa sentido de finalidade, como em /amma pansal gihilla/ "a mãe foi para o templo";
  • Tom constante: Também seguindo o mesmo padrão dos exemplos anteriores, a manutenção do tom em uma frase indica que as ações contidas na frase não têm fim definido, como em /amma pansal gihilla baːvənaː kərənəva/ "a mãe foi para o templo e está meditando";
  • Tom ascendente: A elevação de um tom grave para um tom mais agudo na frase indica surpresa, dando a entender que o locutor não esperava ou tem dúvidas acerca do ocorrido. Um exemplo é /amma pansal gihilla/ "a mãe foi para o templo". A diferença para o primeiro exemplo é que a pessoa está em dúvida ou incrédula.

Escrita

editar
 
ආයුබෝවන් (ā significa"bem-vindo", literalmente desejando uma longa vida

A escrita cingalesa, සිංහල හෝඩිය "sinhala hodiya", é baseada na antiga escrita brami, assim como a maioria das escritas da Índia. A escrita cingalesa está intimamente relacionada com a escrita Grantha do sul da Índia; o alfabeto khmer, utilizado na Camboja, apresenta semelhanças devido aos elementos emprestados da escrita kadamba, também intimamente relacionada.[23]

O sistema de escrita cingalês é um abugida (escrito da esquerda para a direita, assim como no português), pois as consoantes são marcadas com caracteres, enquanto as vogais são indicadas com diacríticos (පිල්ල "pilla") nessas consoantes, ao contrário do português, onde tanto consoantes quanto vogais têm seus próprios caracteres, ou no urdu (um abjad), onde as vogais não são marcadas.[24]

A escrita completa consiste em cerca de 60 letras, 18 para vogais e 42 para consoantes. No entanto, apenas 57 (16 vogais e 41 consoantes) são necessários para escrever cingalês falado coloquial (suddha cingalês). O resto indica sons que foram fundidos no curso da mudança linguística, como os aspirados, e estão restritos a palavras emprestadas sânscrito e páli. Uma letra (ඦ), representando o som /ⁿd͡ʒa/, é atestada, embora nenhuma palavra usando essa letra esteja presente no léxico atual.

O cingalês é escrito da esquerda para a direita e a escrita cingalesa é usada principalmente para o cingalês, assim como as línguas litúrgicas Páli e Sânscrito e a já extinta língua Eḷu. A sequência alfabética é semelhante à de outras escritas brâmicas, colocando as vogais à frente e depois as consoantes[24]:

Sequência alfabética do cingalês (em comparação com o sânscrito; caracteres exclusivos do cingalês entre parênteses)[25][26]
Cingalês අ/ආ ඇ/ඈ ඉ/ඊ උ/ඌ ඍ/ඎ එ/ඒ ඓ ඔ/ඕ ඖ ක ඛ ග ඝ ඞ ඟ ච ඡ ජ ඣ ඤ ඥ ට ඨ ඩ ඪ ණ ඬ ත ථ ද ධ න ඳ ප ඵ බ භ ම ඹ ය ර ල ව ශ ෂ ස හ ළ ෆ
Sânscrito (Devanagari) ऄ/अ/आ इ/ई उ/ऊ ऋ/ऌ ऎ/ए/ऍ ऐ ऒ/ओ/ऑ औ क ख ग घ ङ च छ ज झ ञ ट ठ ड ढ ण त थ द ध न/ऩ प फ ब भ म य र/ऱ ल/ळ/ऴ व श ष स ह
Transliteração (alfabeto latino) a/ā (æ/ǣ) i/ī u/ū [ŗ]/[ŗŗ] e/ē [ai] o/ō [au] k [kh] g [gh] ṅ ([n̆g]) c [ch] j [jh] [ñ] ([jñ]) ṭ [ṭh] ḍ [ḍh] [ṇ] ([n̆ḍ]) (t) ([th]) (d) ([dh]) (n) ([n̆d]) p [ph] b [bh] m ([m̆b]) y r l v [ś] [ṣ] s h ([ḷ]) (f)

Vogais e diacríticos

editar
 
Formação de sílabas no cingalês
 
Formação da sílaba "sri".

Quando nenhum diacrítico é usado junto às consoantes, uma "vogal inerente", /a/ ou /ə/, é entendida a depender da posição da consoante na palavra. Por exemplo, a letra ක k sozinha indica ka, que corresponde a /ka/ ou /kə/. As demais vogais são escritas com diacríticos em diversas posições[20]:

  • කා /kaː/, කැ /kæ/, කෑ /kæː/ (após a consoante);
  • කි /ki /, කී /kiː/ (acima da consoante);
  • කු /ku/, කූ /kuː/ (abaixo da consoante);
  • කෙ /ke/, කේ /keː/ (antes da consoante);
  • කො /ko/, කෝ /koː/ (ao redor da consoante).

Para /k/ sem uma vogal, um diacrítico de cancelamento de vogal (virama) chamado හල් කිරීම /hal kiriːmə/ "hal kirima" é usado: ක් /k /. Existem também alguns sinais diacríticos para consoantes, como /r/ (em circunstâncias especiais), embora a tendência atual seja soletrar palavras com a letra completa ර /r/, junto ao hal kirima. Uma palavra que ainda é escrita com um diacrítico "r" é "Sri", como em Sri Lankawa. Vários desses diacríticos ocorrem em duas formas, que dependem da forma da consoante. As vogais também têm letras independentes, mas são usadas apenas no início de palavras onde não há consoante precedente para adicionar um diacrítico.[27]

Vogais e diacríticos (pilla) do cingalês[25][27]
Diacrítico Usando 'k' + 'vogal' como exemplo: Vogal Comparação
pilla Nome do diacrítico Formação Final ISO 15919 IPA Vogal Nome da vogal Exemplo
◌් හල් කිරිම, hal kirīma ක් ක් k [k] N/A N/A N/A
(nenhum, não há) ක් + අ ka [ka] ou [kə]* අ, a ayanna rato, melhor (português europeu)
◌ා ඇලපිල්ල, ælapilla ක් + ආ කා [käː] ආ, ā aayanna paw (pata, no inglês americano)
◌ැ ඇදය, ædaya ක් + ඇ කැ [kæ] ඇ, æ æyanna reto
◌ෑ දිග ඇදය, diga ædaya ක් + ඈ කෑ [kæː] ඈ, ǣ æeyanna head (cabeça em inglês)
◌ි ඉස්පිල්ල, ispilla ක් + ඉ කි ki [ki] ඉ, i iyanna rio
◌ී දිග ඉස්පිල්ල, diga ispilla ක් + ඊ කී [kiː] ඊ, ī iiyanna beach (praia na língua inglesa)
◌ු පාපිල්ල, pāpilla ක් + උ කු ku [ku] උ, u uyanna um
◌ූ දිග පාපිල්ල, diga pāpilla ක් + ඌ කූ [kuː] ඌ, ū uuyanna úlcera
◌ෘ ගැටය සහිත ඇලපිල්ල, gæṭa sahita ælapilla ක් + ර් + උ කෘ kru [kru] ඍ, r iruyanna peru
◌ෲ ගැටය සහිත ඇලපිලි දෙක, gæṭa sahita ælapili deka ක් + ර් + ඌ කෲ krū [kruː] ඎ, rr iruuyanna kangaroo (canguru, inglês europeu)
ෙ◌ කොම්බුව, kombuva ක් + එ කෙ ke [ke] එ, e eyanna eu
ෙ◌් කොම්බුව සහ හල්කිරීම, kombuva saha halkirīma ක් + ඒ කේ [keː] ඒ, ē eeyanna empreendedor
ෛ◌ කොම්බු දෙක, kombu deka ක් + ඓ කෛ kai [kʌj] ඓ, ai aiyanna pai
ෙ◌ා කොම්බුව සහ ඇලපිල්ල, kombuva saha ælapilla ක් + ඔ කො ko [ko] ඔ, o oyanna bom
ෙ◌ා් කොම්බුව සහ හල්ඇලපිල්ල, kombuva saha halælapilla ක් + ඕ කෝ [koː] ඕ, ō ooyanna voo
ෙ◌ෳ කොම්බුව සහ ගයනුකිත්ත, kombuva saha gayanukitta ක් + ඖ කෞ kau [kʌʋ] ඖ, au auyanna arauto
Nota (*) Sílabas no estilo C+"a" (ou seja, uma consoante sem nenhum diacrítico) são pronunciadas com a vogal /a/ em posição tônica, e /ə/ em posição não tônica.
 
Modelo de teclado para a língua cingalesa.

Dois diacríticos vocálicos, ◌ෟ "gayanukitta" e ◌ෳ "diga gayanukitta", são usados apenas em conjunto com os diacríticos relacionados ao "kombuva". Suas versões isoladas não tem uso no cingalês moderno. Há também dois caracteres considerados vocálicos, porém sem diacríticos correspondentes: ඏ "l, iluyana", e ඏ "ll, iluuyanna". Ademais, o cingalês tem um grafema específico que indica pontuação final (෴, kunddaliya); esse símbolo é atualmente obsoleto, com seu uso restrito a textos mais antigos.[25]

Além dos diacríticos vocálicos, o cingalês possui dois diacríticos não-vocálicos[28]:

  • ◌ං "anusvaraya". Simboliza a nasal velar "ṃ", como em "Sihala".
  • ◌ඃ "visargaya". É a visarga, que simboliza a fricativa glotal desvozeada, /h/.

Consoantes

editar
  Nota: "ඞ" redireciona para este artigo. Para o símbolo remetente ao jogo eletrônico de 2018, veja Among Us.

Śuddha

editar
 
Pôsteres contendo a escrita cingalesa
 
Mulher cingalesa usando um sári tradicional de Kandy.

O cingalês possui um conjunto de grafemas consonantais, o śuddha, do qual se usam todas as consoantes conhecidas no cingalês moderno. As duas exceções são as retroflexas ⟨ḷ⟩ e ⟨ṇ⟩, usadas apenas na literatura, para nomes antigos ou obsoletos.[20]

Consoantes (śuddha)
Consoante Transliteração IPA Exemplo
k /k/ caro
g /ɡ/ gato
n̆g /ᵑɡ/ mge ("trigo-mourisco, em nuosu)
c // tchau
j // dito
/ʈ/ time ("tempo", em inglês indiano)
/ɖ/ varde("baliza", em norueguês)
/n/ não
n̆ḍ /ᶯɖ/ hand ("mão", em inglês indiano)
t /t/ tio
d /d/ data
n̆d /ⁿd/ ndo ("bebida", em nuosu)
p /p/ pai
b /b/ boca
m /m/ mão
m̆b /ᵐb/ nbo ("minissaia", em nuosu)
y /j/ pai
r /ɾ/ caro
l /l/ bola
/ɭ/ belle jambe ("linda perna", em francês)
(v) /v/~/ʋ/ cavar
s /s/ cem
h /h/ reais (alguns sotaques)

"w" também pode ser (e frequentemente é) usado no lugar de "v", sem prejuízo de sentido.[20]

Miśra

editar
 
Logotipo do partido da Frente Nacional do Sri Lanka [en], com suas transcrições em tâmil e em latim, respectivamente.

O miśra é um subconjunto de vogais e consoantes do cingalês, que engloba consoantes aspiradas (tanto desvozeadas quanto vozeadas), retroflexas e sibilantes[20]:

Consoantes (miśra)
Consoante Transliteração IPA Exemplo
kh // keel ("quilha", em inglês)
gh /gɦ/ exclusivo da língua
/ŋ/ manga
ch /t͡ʃ~t͡ɕ/ patinho
jh /d͡ʒ~d͡ʑ/ jam ("geleia", em inglês)
ñ /ɲ/ banho
ṭh ɦ/ exclusivo da língua
ḍh ɦ/ exclusivo da língua
th // top ("topo", em inglês)
dh /dɦ/ exclusivo da língua
n /n/ não
ph // pen ("caneta", em inglês)
bh /bɦ/ exclusivo da língua
ś /ʃ/ capacho
/ʃ/ capacho
f /f/ fato

Dígitos astrológicos

editar
 
Texto com manuscritos astrológicos em museu na cidade de Ola.

Além dos símbolos para vogais e consoantes, o cingalês também conta com um conjunto de digitos astrológicos (Sinhala Lith Illakkam), utilizados primariamente em horóscopos. Esse sistema é uma versão menos obsoleta em relação ao sistema arcaico (Sinhala Illakkam), o qual não tinha um símbolo para o zero.[29][25]

Dígitos astrológicos do cingalês
Moderno Arcaico Número
não há 0
𑇡 1
𑇢 2
𑇣 3
𑇤 4
𑇥 5
𑇦 6
𑇧 7
𑇨 8
𑇩 9
não há 𑇪 10
𑇫 20
𑇬 30
𑇭 40
𑇮 50
𑇯 60
𑇰 70
𑇱 80
𑇲 90
𑇳 100
𑇴 1000

Casos Especiais

editar

Algumas consoantes com diacríticos assumem formatos diferentes do habitual na escrita cingalesa, devido principalmente ao formato das consoantes[30]:

Casos especiais na escrita
Vogal Formato padrão Exceções
nenhuma ක් k, ද් d ඛ්, ඞ්, ච්, ඣ්, ට්, ඩ්, ධ්, බ්, ම්, ව්, ඬ්, ඹ් (kh, ṅ, c, jh, ṭ, ḍ, dh, b, m, v, n̆ḍ, m̆b)
æ කැ , මැ රැ
ǣ කෑ , මෑ රෑ
u මු mu, ලු lu කු, තු, භු, රු, ශු, ඟු, ළු (ku, tu, bhu, ru, śu, n̆gu, ḷu).

As consoantes ඤු, දු, ඥු, ඳු (ñu, du, gnu, n̆du) são levemente modificadas em relação aos seus formatos originais: ඤ, ද, ඥ, ඳ.

ū මූ , ලූ කූ, තූ, භූ, රූ, ශූ, ඟූ, ළූ (kū, tū, bhū, rū, śū, n̆gū, ḷū).

As consoantes ඤූ, දූ, ඥූ, ඳූ (ñū, dū, gnū, n̆dū) são levemente modificadas em relação aos seus formatos originais: ඤ, ද, ඥ, ඳ.

As exceções para o hal kirīma (diacrítico que anula a vogal) se repetem da mesma maneira na vogal ē (como කේ ). Ademais, as vogais i e ī seguem três padrões distintos cada, a depender do formato da consoante[20]:

  • කි ki, මි mi, ජි ji;
  • කී , මී , ජී .

Braille

editar
 
Exemplo de implementação do Braille Bharati. Neste caso, está representando a língua tâmil

Além do sistema de escrita visual, a língua cingalesa também conta com uma versão em Braille. O Braille cingalês [en] é uma versão adaptada do Braille Bharati [en], utilizado por falantes de línguas indianas como o tâmil e o guzerate. O sistema também foi implementado no Paquistão, no Nepal e em Bangladesh.[31]

Gramática

editar

Apesar de haver diferenças perceptíveis na estrutura e vocabulário dos diferentes dialetos cingaleses, todos esses dialetos são mutuamente inteligíveis, e os sotaques e expressões podem se adequar com facilidade a cada variação regional. Sabendo disso, pode-se tomar como base o dialeto falado no sudoeste no país, aonde se concentram as cidades mais populosas, como Colombo e Sri Jayawardenapura Kotte. As discrepâncias são mais perceptíveis na comparação do cingalês coloquial com o cingalês literário; porém, pode-se usar a gramática coloquial como base para entender a linguagem escrita.[32]

Pronomes

editar

Os pronomes do cingalês (සර්වනාමය sarvanāmaya, literalmente "nome para todos"[33]),por vezes categorizados junto aos substantivos, podem aparecer de diversas maneiras diferentes. Podem obedecer a quatro casos diferentes e variar em número, gênero e grau de respeito[34].

Pronomes pessoais

editar

No cingalês, apenas as conjugações de primeira e segunda pessoa correspondem aos pronomes pessoais (පුද්ගලික සර්වනාම pudgalika sarvanāma); os pronomes em terceira pessoa são classificados junto aos pronomes demonstrativos[35].

 
Poemas em muro na Cidade Antiga de Sigiriya, escritos entre os séculos VII e XI.
Pronomes pessoais da língua cingalesa[35]
Pessoa Número Pronome Transliteração Português Inglês
Singular මම mama eu I/me
Plural අප apa nós we/us
Singular තෝ tu (arcaico) thou
තී tu (arcaico/fem.) thou (fem.)
තූඹ, තූඛ tūm̆ba, tūkha você you (sing.)
තමුසේ tamusē o senhor/senhora you (respect)
ඔබ oba você, vocês you
Plural
තොපි, තෙපි, තෙප්,

උඹලා, තුඛලා

topi, tepi, tep,

um̆balā, tukhalā

vocês you (pl.)

Há uma grande variedade de pronomes pessoais no cingalês, em especial na conjugação em segunda pessoa. Alguns são variações da mesma palavra, ou, como no caso de තූඹ tūm̆ba e උඹලා um̆balā, há a derivação por acréscimo de sufixo (neste contexto, o sufixo -lā denota plural).[35]

Pronomes demonstrativos

editar

Os pronomes demonstrativos (නිරූපණ සර්වනාමය, nirūpaṇa sarvanāmaya) são, de certa maneira, paralelos à conjugação em terceira pessoa, por isso a categorização é a mesma[35].

Pronomes demonstrativos do cingalês[35]
Pronome Transliteração Português Latim
ඒ, හේ, ඌ, ඒකා ē, , ū, ēkā ele is
අරයා, අරෑ, අරකා arayā, arǣ, arakā aquele ille
ඔයා, ඕකා oyā, ōkā este iste
මො, මු, මොකා mo, mu, mokā aquele hic
ඈ, ඕ, හෝ, ඒකී ǣ, ō, , ēkī ela ea
ඇරැ, අරැ, අරකී æræ, aræ, arakī aquela illa
ඔයෑ*, ඕකී oyǣ*, ōkī esta ista
මෑ, මොකී mǣ, mokī aquela hæc
ඔවිහු, ඔහු, ඌලා, ඈලා, ඒකාලා, ඒකීලා ovihu, ohu, ūlā,

ǣlā, ēkālā, ēkīlā

ele/ela (neutro) ii, eæ
අරයාලා, අරෑලා, ඇරැලා, අරැලා, අරකාලා, අරකීලා arayālā, arǣlā, ærælā,

arælā, arakālā, arakīlā

aquele (neutro) illi, illæ
ඔයාලා, ඔයෑලා, ඕකාලා, ඕකීලා oyālā, oyǣlā, ōkālā, ōkīlā este (neutro) isti, istæ
මොවිහු, මොහු, මුලා, මෑලා, මොකාලා, මොකීලා movihu, mohu, mulā,

mǣlā, mokālā, mokīlā

aquele (neutro) hi, hæ
එය, ඒක eya, ēka isso id
අර, අරක ara, araka aquilo illud
ඔය, ඕක oya, ōka isto istud
මොය, මොක moya, moka aquilo hoc
ඒවා ēvā eles(as) ea
අරවා aravā aqueles(as) illa
ඕවා ōvā estes(as) ista
මොවා movā aqueles(as) hæc

Pronomes possessivos

editar

Os pronomes possessivos (සන්තක සර්වනාමය, santaka sarvanāmaya) geralmente terminam em "e longo" (ඒ), podendo assim ser distintos dos outros tipos de pronomes da língua[36].

Pronomes possessivos do cingalês[36]
Pronome Transliteração Português Inglês
මගේ, මාගේ magē, māgē meu/minha mine
අපේ, අපගේ apē, apagē nosso/nossa ours
තොගේ, තගේ, තාගේ togē, tagē, tāgē vosso/vossa thine (masc./fem.)
තීගේ, තිගේ tīgē, tigē vossa thine (fem.)
උඹේ, නුබේ um̆bē, nubē seu yours (sing.)
උඹලාගේ, නුබලාගේ um̆balāgē, nubalāgē de vocês yours (pl.)
ඔබගේ obagē seu/de vocês yours (sing. & pl.)
උගේ, ඌගේ, ඔහුගේ, ඪයාගේ,

අරයාගේ, ඔයාගේ, මෙයාගේ

ugē, ūgē, ohugē, ḍhayāgē,

arayāgē, oyāgē, meyāgē

dele his
ඇගේ, ඈගේ, ඇරැගේ,

අරැගේ, ඔයෑගේ, මෑගේ

ægē, ǣgē, ærægē,

arægē, oyǣgē, mægē

dela hers
ඔවුන්ගේ, එයාලගෙ, අරයාලගේ,

ඔයාලගේ, මෙයාලගේ

ovungē, eyālage, arayālagē,

oyālagē, meyālagē

deles theirs (masc.)
ඔවුන්ගේ, ඇරැලාගේ,

ඔයෑලාගේ, මෑලාගේ

ovungē, ærælāgē,

oyǣlāgē, mǣlāgē

delas theirs (fem.)
එහි, ඒකේ, අරකේ,

ඕකේ, මෙහි, මේකේ

ehi, ēkē, arakē,

ōkē, mehi, mēkē

disso its
ඒවායේ, අරවායේ,

ඕවායේ, මේවායේ

ēvāyē, aravāyē,

ōvāyē, mēvāyē

deles (neutro) theirs (neutral)

Pronomes interrogativos

editar

Os pronomes interrogativos da língua cingalesa (ප්රශ්නාර්ථ සර්වනාමය, praśnārtha sarvanāmaya), assim como nos casos anteriores, variam em pessoa, número, gênero e classe gramatical[37].

Pronomes interrogativos do cingalês[37]
Pronome Transliteração Português Inglês
කවිද✝, කවරෙක්ද, කවරක්ද kavida✝, kavarekda, kavarakda quem (singular) who (singular)
කවුරුද, කවරේද, කවරහුද kavuruda, kavarēda, kavarahuda quem (plural) who (plural)
මොකාද, මොකෙක්ද mokāda, mokekda quem, qual (animal) what, who (-animal)
මොකීද, මොකියෙක්ද mokīda, mokiyekda quem, quais (animais) what, who (-animals)
මොක්කුද mokkuda quem, quais (animais);

feminino

what, who (-animals);

female

කෝකාද kōkāda qual (masculino) which (male)
කෝකීද kōkīda qual (feminino) which (female)
මොකද, මොකක්ද,

කුමක්ද, කිමෙක්ද

mokada, mokakda,

kumakda, kimekda

que (singular) what (singular)
කවරක්ද, කවරේද,

කිම, කිමද, කිමිද

kavarakda, kavarēda,

kima, kimada, kimida

que (singular/plural) what (singular/plural)
මොනවද, මක්කාද monavada, makkāda que (plural) what (plural)
කෝකද kōkada por que why
කීයද kīyada quanto (preço/número) how much (price/number)
කොපමණද, කොච්චරද kopamaṇada, koccarada quanto (quantidade) how much (quantity)
Nota kavida também pode ser usado no plural.

Note que o grafema ද da, presente em todos os pronomes acima, geralmente é sufixado a outro pronome na frase, geralmente a última palavra[38].

Pronomes relativos e distributivos

editar

O cingalês não possui termos específicos para pronomes relativos nem para os pronomes distributivos. Para suprir a função desses pronomes, ocorrem outros fenômenos na estrutura frasal da língua[39]:

  • Pronomes relativos: a função deles é cumprida por verbos conjugados no particípio em frases relativas, indicando "antecedência";
  • Pronomes distributivos: essa forma pronominal, representada pelo "cada" na língua portuguesa, tem uma forma parecida no cingalês. Essa forma é එක එක (eka eka, literalmente "um um"). Um exemplo de frase com essa expressão é එක එක ලමයා (eka eka lamayā, "um por um (garoto)").
 
Prédios em Colombo, a capital executiva e maior cidade do Sri Lanka.

Substantivos

editar

Os substantivos do cingalês (geralmente agrupados junto aos pronomes e adjetivos na categoria de "nomes") possuem duas subdivisões principais[40]:

  • Substantivos comuns (පොදු නාම පද podu nāma pada) são nomes que denotam coisas que podem ser listadas, ou seja, que não são necessariamente únicas. Exemplos: මෝරා mōrā (tubarão), මිනිසා minisā (homem), ජල jala (água) e රජ raja (rei)[41].
  • Substantivos próprios (නිසි නාම පද nisi nāma pada) são nomes que denotam coisas únicas, como pessoas ou lugares em particular. Exemplos: කොළඹ koḷam̆ba (Colombo, capital executiva do Sri lanka), ජෝන් jōn (João) e ඌව ūva (Uva, província cingalesa)[42].

Esses substantivos são flexionados atendendo a quatro critérios: número, gênero, pessoa e caso gramatical[43].

 
Templo em Anuradhapura, cidade sagrada da cultura cingalesa.

Gênero

editar

No cingalês, há três gêneros (ලිඟු lin̆gu) diferentes, sendo eles masculino, feminino e neutro[43].

O cingalês antigo contava com apenas dois gêneros, o masculino e o feminino. O gênero neutro entrou na língua através do contato com línguas como o hindi, o panjabi e o sindi, inicialmente classificado junto ao masculino. Atualmente, a tendência é utilizar esse gênero para descrever todos os objetos inanimados e, portanto, sem gênero definido[44].

A distinção de gênero para seres vivos pode ocorrer de três maneiras diferentes, de maneira semelhante ao português[45]:

  1. Uso de palavras diferentes. Exemplo: ගොණ goṇa (boi) e ගවයා gavayā (vaca);
  2. Terminações de palavra diferentes, ou seja, sufixos que indicam gênero. Exemplos de sufixo são ආ ā para o gênero masculino (ou seja, uma sílaba com o diacrítico ◌ා) e ඊ e para o gênero feminino (terminação em ෙ◌).
  3. Adição de palavras indicando masculino ou feminino, cumprindo função semelhante à dos artigos no português.

A definição de gênero para objetos inanimados é mais complexa. O entendimento dessa distinção é atrelado à distinção de gênero em Sânscrito e em Páli (especialmente o sânscrito), de onde se originou essa distinção. Não há regras definidas nem fenômenos regulares, cabendo ao falante a distinção de forma natural, assim como nas línguas românicas[46].

 
Vista do Pico de Adão, montanha sagrada do Sri Lanka.
Gênero de objetos inanimados no cingalês
Gênero Cingalês Transliteração Significado
Masculino ගිනි gini fogo
අනතුර anatura perigo
අඹ am̆ba manga
කඩුව kaḍuva espada
ආහාර āhāra comida
දත data dente
සඳ san̆da lua
Feminino ඇඟිල්ල æn̆gilla dedo
කතාව katāva história
ගංගා gaṁgā Rio Ganges
දකුණු dakuṇu sul
ප්රඥාව pragnāva sabedoria
විල vila lago
රෑ noite
Neutro ඇස æsa olho
ජල jala água
නිවස nivasa casa
ජීවිතය jīvitaya vida
මරණ maraṇa morte
හදවත hadavata coração
තෙල් tel óleo

Número

editar

No cingalês, a flexão de número nos substantivos (බස basa) se dá entre duas formas: singular e plural. A adição de sufixos que denotam singular ou plural seguem uma concordância com o gênero e com o tipo de objeto ou substantivo[47]:

Sufixos de número do cingalês
Número Tipo de objeto Gênero Sufixo(s) Transliterações
Singular Animado Masculino ආ, ඒ, අ -ā, -ē, -a
Feminino -a
Inanimado Todos අ, ඒ, එ -a, -ē, -e
Plural Animado ඕ, හු, උ, වරු, ලා -ō, -hu, -u, -varu, -lā
Inanimado වල් -val

Verbos

editar

Os verbos no cingalês (ක්රියා kriyā) geralmente são separados em duas categorias principais, os verbos transitivos (සකමි ක්රියා sakami kriyā) e verbos intransitivos (අකමි ක්රියා akami kriyā)[48]. Ademais, os verbos podem ser flexionados seguindo alguns critérios, como tempo (කල් kal), modo (විදි vidi), número (අංකය amkaya), pessoa (පුරැෂ puræṣa) e voz (සාධන sādhana)[49].

Tempo Verbal

editar

A conjugação temporal do cingalês é baseada não só em tempo, mas também em continuidade (a partir da combinação com morfemas indicando particípio) e em ênfase[50].

Exemplo de ênfase nos verbos[50]
Radical do verbo Infinitivo Presente Presente fático
ය- (ya-, "ir") යන්න (yanna) යනවා (yanavā) යන්නෙ (yanne)
දෙ- (de-, "dar") දෙන්න (denna) දෙනවා (denavā) දෙන්නෙ (denne)
තියෙ- (tiye-,"ser") තියෙන්න (tiyenna) තියෙනවා (tiyenavā) තියෙන්නෙ (tiyenne)
 
Templo na cidade sagrada de Kandy

As conjugações verbais de tempo são feitas através de sufixação, com sufixos específicos e regulares para cada caso temporal[51]:

  • -වා -vā indica presente, como no verbo කනවා kanavā em මම ඇපල් කනවා mama æpal kanavā (eu como uma maçã);
  • O sufixo de passado varia a depender do verbo, podendo ser -ව්වා -vvā como em මම බිව්වා mama bivvā (eu bebi), ou -ළා ḷā como no verbo tentar (කළා kaḷā) em මම මගේ උපරිමයෙන් උත්සාහ කළා mama magē uparimayen utsāha kaḷā (eu tentei meu melhor);
  • O sufixo de futuro pode ser ou -න්නම් -nnami, ou -න්නෙමි -nnemi. Um exemplo de frase no futuro é මම වේගයෙන් දුවන්නෙමි mama vēgayen duvannemi (eu vou correr mais rápido).

Modo Verbal

editar

Há quatro modos verbais na língua cingalesa: modo indicativo, modo optativo [en], modo imperativo e modo condicional[52].

  • O modo indicativo (තෙකල් කිරිය tekal kiriya) é, como o nome sugere, a declaração ou indicação de um fato, de maneira "neutra". Exemplos desse modo verbal podem ser encontrados nos verbos ගියෙමි (giyemi), කරමි (karami) e කීවෙහි (kīvehi); note que a partícula ද "da" no final indica dúvida[53]:
  1. මම ගමට ගියෙමි mama gamaṭa giyemi, "eu fui para o vilarejo";
  2. මම ඊට කුමක් කරමිද mama īṭa kumak karamida, "o que eu faço sobre isso?";
  3. නුබ එසේ කීවෙහිද nuba esē kīvehida, "você disso isso?".
  • O modo optativo (ආසි කිරිය āsi kiriya) expressa conotação de desejo, como na frase "que a força esteja com você". No cingalês, essa conotação é expressa diretamente no verbo, como em[54]:
  1. වෙම්වා vemvā, em මම නිරෝගි වෙම්වා mama nirōgi vemvā, "que eu fique saudável";
  2. වෙහිවා vehivā, em නුබ බොහෝ කාලයක් ජීවත් වෙහිවා nuba bohō kālayak jīvat vehivā, "que você viva uma vida longa";
  3. පැරදේවා pæradēvā, em එතෙම යුද්ධයන් පැරදේවා etema yuddhayan pæradēvā, "que ele seja derrotado pela guerra".
  • O modo imperativo (විදි කිරිය vidi kiriya) é usado para indicar uma ordem ou pedido. Exemplos desse modo podem ser encontrados nos verbos[55]:
     
    Moeda de 1 rupia cingalesa; a rupia é a moeda oficial do Sri Lanka e de outros países, como a Índia e o Paquistão.
  1. වර vara, em මෙහෙ වර mehe vara, "venha aqui";
  2. දෙව deva, em ඔහුට රුපියලක් දෙව ohuṭa rupiyalak deva, "dê-lhe uma rupia";
  3. නොකරව් nokarav, em සොරකම් නොකරව් sorakam nokarav, "não roube" (literalmente, "roubo não-cometa").
  • O modo condicional (අසබකව් කිරිය asabakav kiriya) expressa um fato de acordo com uma condição, ou denotando a incerteza do momento em que a ação foi feita. Nesse modo, geralmente número, pessoa e tempo verbal são indefinidos, deixando esses fatores a serem entendidos através do contexto da fala. Exemplo: මම නාවොත් පිටත්වණ්ට එපා mama nāvot piṭatvaṇṭa epā, "se eu não chegar, não comece" (literalmente, "eu se-não-chegar, começar não").

Sintaxe

editar

Assim como as demais línguas indo-arianas, o cingalês utiliza a estrutura frasal sujeito-objeto-verbo (SOV). Por exemplo, uma frase como "eu comi arroz" seria traduzida, literalmente, para "eu arroz comi"[51]. Essa ordem é menos respeitada na prosa poética da língua, porém é necessária na língua falada e na literatura formal[56].

Exemplos de frases no cingalês[57]
Exemplo Frase Sujeito Objeto Verbo
1 Cingalês මම කෙසෙල් ගෙඩියක් කනවා මම කෙසෙල් ගෙඩියක් කනවා
Transliteração mama kesel geḍiyak kanavā mama kesel geḍiyak kanavā
Tradução eu estou comendo uma banana eu uma banana estar comendo
2 Cingalês කාන්තාවට පුතෙක් සිටී කාන්තාවට පුතෙක් සිටී
Transliteração kāntāvaṭa putek siṭī kāntāvaṭa putek siṭī
Tradução a mulher tem um filho a mulher (genitivo) um filho tem
3 Cingalês අද මට ලියුම් නැද්ද? අද මට ලියුම් නැද්ද
Transliteração ada maṭa liyum nædda? (ada = "hoje") maṭa liyum nædda
Tradução não tem cartas para mim hoje? (hoje) para mim cartas ou não (tem)?
  • Além dessa ordem primária, sempre se coloca o predicado na última posição da frase[56].
  • Advérbios de tempo, como "hoje" ou "agora", são colocados antes do sujeito, justificando a frase 3 acima[58].
  • O adjetivo é posicionado antes do nome que caracteriza, assim como o advérbio geralmente é colocados antes do respectivo verbo[58].
  • Substantivos no caso vocativo são colocados em posição inicial da frase. Mutuamente, a posição em si pode indicar função de vocativo[58].
  • Preposições são postas após os substantivos com os quais concordam[59].
  • Interjeições ficam sempre no início da frase[59].
Ordem frasal do cingalês
Interjeição Vocativo (se existir) Tempo Sujeito Objeto Verbo Predicado
Interjeição Adjetivo Nome Preposição Advérbio Adjetivo Nome Preposição Adjetivo Nome Preposição Verbo Predicado

Vocabulário

editar

Lista de Swadesh

editar

A lista de Swadesh é um conceito comum no aprendizado básico de línguas. É uma lista de palavras, geralmente com 207 verbetes essenciais e seus significados em uma língua usada de referência[60].

Lista de Swadesh Português-Cingalês[61]
Português Cingalês Português Cingalês Português Cingalês
1 eu මම (mama) 70 pena පිහාටු (pihāṭu) 139 contar ගණිනවා (gaṇinawā)
2 você ඔයා (oyā) 71 cabelo කොණ්ඩය (koṇḍaya) 140 falar කියනවා (kiyanawā)
3 ele/ela ඔහු (ohu) 72 cabeça ඔලුව (oluwa) 141 cantar ගයනවා (gayanawā)
4 nós අපි (api) 73 orelha කන (kana) 142 brincar සෙල්ලම් කරනවා (sellam karanawā)
5 vocês ඔයාලා (oyālā) 74 olho ඇස (æsa) 143 flutuar පාවෙනවා (pāwenawā)
6 eles/elas ඔවුන් (ovun) 75 nariz නහය (nahaya) 144 fluir ගලනවා (galanawā)
7 isto මේ () 76 boca කට (kaṭa) 145 congelar කැටි කරනවා (kæṭi karanawā)
8 aquilo ඒ (ē) 77 dente දත (data) 146 inchar ඉදිමෙනවා (idimenawā)
9 aqui මෙහේ (mehē) 78 língua දිව (diwa) 147 sol ඉරු (iru)
10 එහේ (ehē) 79 unha (mão) නියපොතු (niyapotu) 148 lua හඳ (haⁿda)
11 quem කවුරු (kawuru) 80 පය (paya) 149 estrela තරු (taru)
12 o quê මොනවා (monawā) 81 perna කකුල (kakula) 150 água වතුර (watura)
13 onde කොහේ (kohē) 82 joelho දන හිස (dana hisa) 151 chuva වැස්ස (wæssa)
14 quando කීයට (kīyaṭa) 83 mão අත (ata) 152 rio ගඟ (gaⁿga)
15 como කොහොම (kohoma) 84 asa පියාපත් (piyāpat) 153 lago විල (wila)
16 não නැහැ (næhæ) 85 barriga බඩ (baḍa) 154 mar මුහුදු (muhudu)
17 tudo හැම (hæma) 86 estômago පිට (piṭa) 155 sal ලුණු (luṇu)
18 muitos ගොඩක් (goḍak) 87 pescoço බෙල්ල (bella) 156 pedra ගල (gala)
19 alguns ඇතැම් (ætæm) 88 costas පස්ස (passa) 157 areia වැලි (wæli)
20 poucos ටිකක් (ṭikak) 89 seio තනේ (tanē) 158 පස (pasa)
21 outro(s) ඇතැම් (ætæm) 90 coração හිත (hita) 159 terra බිම (bima)
22 um එක (eka) 91 fígado අක්මාව (akmāwa) 160 nuvem වැලි (wæli)
23 dois දෙක (deka) 92 beber බොනවා (bonawā) 161 neblina මීදුම (mīduma)
24 três තුන (tuna) 93 comer කනවා (kanawā) 162 céu අහස (ahasa)
25 quatro හතර (hatara) 94 morder රිදවනවා (ridawanawā) 163 vento සුළඟ (suḷaⁿga)
26 cinco පහ (paha) 95 chupar උරනවා (uranawā) 164 neve හිම (hima)
27 grande ලොකු (loku) 96 cuspir කෙළගහනවා (keḷagahanawā) 165 gelo හිමකැට (himakæṭa)
28 longo දිග (diga) 97 vomitar වමනෙ යනවා (wamane yanawā) 166 fumaça දුම (duma)
29 largo පුළුල් (puḷul) 98 soprar තප්පුලනවා (tappulanawā) 167 fogo ගිනි (gini)
30 espesso ගන (gana) 99 respirar හමනවා (hamanawā) 168 cinzas මාර්ග (mārga)
31 pesado බර (bara) 100 rir හිනාවෙනවා (hināwenawā) 169 queimar පුච්චනවා (puccanawā)
32 pequeno පුංචි (puṁci) 101 ver බලනවා (balanawā) 170 estrada පාර (pāra)
33 curto කෙටි (keṭi) 102 ouvir ඇහෙනවා (æhenawā) 171 montanha කන්ද (kanda)
34 raso පටුයි (paṭuyi) 103 saber දන්නවා (dannawā) 172 vermelho රතු (ratu)
35 fino සිහින් (sihin) 104 pensar හිතනවා (hitanawā) 173 verde කොළ (koḷa)
36 mulher ගෑනි (gǣni) 105 cheirar නිදනවා (nidanawā) 174 amarelo කහ (kaha)
37 homem පිරිමියා (pirimiyā) 106 ter medo තැතිගන්නවා (tætigannawā) 175 branco සුදු (sudu)
38 humano මිනිහා (minihā) 107 dormir නිදනවා (nidanawā) 176 preto කළු (kaḷu)
39 criança ළමයා (ḷamayā) 108 viver සිටිනවා (siṭinawā) 177 noite රෑ ()
40 esposa නෝනා (nōnā) 109 morrer මැරෙනවා (mærenawā) 178 dia දවස (dawasa)
41 marido මහත්තයා (mahattayā) 110 matar මරනවා (maranawā) 179 ano අවුරුද්ද (awurudda)
42 mãe මව (mawa) 111 lutar සටන් කරන්න (saṭan karanna) 180 morno උණුසුම් (uṇusum)
43 pai තාත්තා (tāttā) 112 caçar දඩයම් කරනවා (daḍayam karanawā) 181 frio සිසිල් (sisil)
44 animal සතා (satā) 113 golpear ගහනවා (gahanawā) 182 cheio පුර (pura)
45 peixe මාළුවා (māḷuwā) 114 cortar කපනවා (kapanawā) 183 novo අලුත් (alut)
46 pássaro කුරුල්ලා (kurullā) 115 separar බෙදා ගන්නවා (bedā gannawā) 184 velho පරණ (paraṇa)
47 cachorro බල්ලා (ballā) 116 apunhalar පිහියකින් අනිනවා (pihiyakin aninawā) 185 bom හොඳ (hoⁿda)
48 piolho උකුණා (ukuṇā) 117 coçar සූරනවා (sūranawā) 186 ruim නරක (naraka)
49 cobra 118 cavar කණිනවා (kaṇinawā) 187 estragado පූති (pūti)
50 minhoca පණුවා (paṇuwā) 119 nadar පිහිනනවා (pihinanawā) 188 sujo අපිරිසිදු (apirisidu)
51 árvore ගස (gasa) 120 voar ඉගිලෙනවා (igilenawā) 189 reto කෙළින් (keḷin)
52 floresta වන (wana) 121 andar ඇවිදිනවා (æwidinawā) 190 redondo වටය (waṭaya)
53 graveto කෝටුව (kōṭuwa) 122 vir එනවා (enawā) 191 afiado තියුණු (tiyuṇu)
54 fruta පලතුරු (palaturu) 123 deitar වැතිරෙනවා (wætirenawā) 192 achatado මොට (moṭa)
55 semente බීජ (bīja) 124 sentar ඉඳගන්නවා (iⁿdagannawā) 193 suave සිනිඳු (siniⁿdu)
56 folha කොළේ (koḷē) 125 ficar de pé සිටිනවා (siṭinawā) 194 molhado තෙත් (tet)
57 raiz මුල (mula) 126 virar කැරකැවෙනවා(kærakæwenawā) 195 seco වියළි (wiyaḷi)
58 tronco පොතු (potu) 127 cair වැටෙනවා (wæṭenawā) 196 correto නිවැරදි (niwæradi)
59 flor මල් (mal) 128 dar දෙනවා (denawā) 197 próximo අසල (asala)
60 grama තණකොළ(taṇakoḷa) 129 segurar අල්ලනවා (allanawā) 198 distante දුර (dura)
61 corda කඹය (kaᵐbaya) 130 apertar මිරිකනවා (mirikanawā) 199 direita දකුණු (dakuṇu)
62 pele හම් (ham) 131 esfregar අතුල්ලනවා (atullanawā) 200 esquerda වම (wama)
63 carne මස් (mas) 132 lavar සෝදනවා (sōdanawā) 201 em (caso locativo)
64 sangue ලේ () 133 limpar පිසනවා (pisanawā) 202 dentro de තුළ (tuḷa)
65 osso කටු (kaṭu) 134 puxar අදිනවා (adinawā) 203 com සමග (samaga)
66 gordura මේද (mēda) 135 empurrar තල්ලු කරනවා (tallu karanawā) 204 e හා ()
67 ovo බිත්තරය(bittaraya) 136 jogar වීසි කරනවා (wīsi karanawā) 205 se නං (naṁ)
68 chifre අඟ (aⁿga) 137 amarrar ගැට ගසනවා (gæṭa gasanawā) 206 porque නිසා (nisā)
69 cauda වලිගය (waligaya) 138 costurar මහනවා (mahanawā) 207 nome නම (nama)
Nota කකුල (kakula) também pode significar "pé".

Sistema numérico

editar
 
Manuscrito cingalês, "Kevulgama sannasa"

O cingalês faz uso de um sistema decimal, similar ao das línguas Vedda e divehi[62]:

Numerais cingaleses
Cingalês Transliteração Cingalês Transliteração
1 එක eka 21 විසි එක visi eka
2 දෙක deka 22 විසි දෙක visi deka
3 තුන tuna 23 විසි තුන visi tuna
4 හතර hatara 24 විසි හතර visi hatara
5 පහ paha 25 විසි පහ visi paha
6 හය haya 26 විසි හය visi haya
7 හත hata 27 විසි හත visi hata
8 අට aṭa 28 විසි අට visi aṭa
9 නවය navaya 29 විසි නවය visi navaya
10 දහය dahaya 30 තිහ tiha
11 එකොළහ ekoḷaha 40 හතළිහ hataḷiha
12 දොළහ doḷaha 50 පනස් panas
13 දහතුන dahatuna 60 හැට hæṭa
14 දහතර dahatara 70 හැත්තෑ hættǣ
15 පහළොව pahaḷova 80 අසූව asūva
16 දහසය dahasaya 90 අනූව anūva
17 දාහත dāhata 100 සියය siyaya
18 දහඅට dahaaṭa 200 දෙසියය desiyaya
19 දහනවය dahanavaya 1000 දහස dahasa
20 විස්ස vissa 2000 දෙදහස dedahasa

Hino nacional

editar

O Sri Lanka Matha é o hino nacional do Sri Lanka. Segue a primeira estrofe do hino[63]:

ශ්‍රී ලංකා මාතා අප ශ්‍රී ලංකා

නමෝ නමෝ නමෝ නමෝ මාතා

සුන්දර සිරිබරිනී

සුරැඳි අති සෝබමාන ලංකා

ධාන්‍ය ධනය නෙක

මල් පලතුරු පිරි ජය භුමිය රම්‍යා

අප හට සැප සිරි සෙත සදනා

ජීවනයේ මාතා

පිළිගනු මැන අප භක්තී පූජා

නමෝ නමෝ මාතා අප ශ්‍රී ලංකා

නමෝ නමෝ නමෝ නමෝ මාතා

Transliteração para o alfabeto latino[63]:

Śrī laṁkā mātā, apa Śrī laṁkā

Namō namō namō namō mātā

Sundara siribarinī

Suræn̆di ati sōbamāna laṁkā

Dhānya dhanaya neka

Mal palaturu piri jaya bhumiya ramyā

Apa haṭa sæpa siri seta sadanā

Jīvanayē mātā

Piḷiganu mæna apa bhaktī pūjā

Namō namō mātā, apa Śrī laṁkā

Namō namō namō namō mātā

Tradução para o português[64]:

Tu, Sri Lanka, oh, Sri Lanka,

Nós te saudamos, saudamos, saudamos, saudamos!

Tu és abundante em prosperidade

Belo em graça e amor

Carregado com grãos e frutas deliciosas

E flores perfumadas de matiz radiante

Doador da vida e de todas as coisas boas

Nossa terra de alegria e vitória

Receba nosso grato louvor sublime

Nós adoramos, adoramos a Ti, oh, Sri Lanka!

Saudamos, saudamos, saudamos, saudamos a Ti!

Menções

editar

A língua cingalesa já foi tema de duas questões em olimpíadas científicas, com ambas envolvendo seu sistema de escrita e sua estrutura frasal:

Referências

  1. «Sinhala | Ethnologue». Ethnologue. Consultado em 14 de março de 2023 
  2. Dicionário Aurélio
  3. Dicionário Houaiss
  4. Almanaque Abril
  5. «Sinhala». UNESCO WAL (em inglês). Consultado em 18 de março de 2023 
  6. Dias, Malini (2020). The language of the Early Brahmi inscriptions of Sri Lanka# Epigraphical Notes Nos.22-23. Department of Archaeology. [S.l.: s.n.] pp. 12–19. ISBN 978-955-7457-30-7 
  7. Paranavithana, Seranat. Inscriptions of Ceylon Volume I – Early Brāhmī Inscriptions. [S.l.: s.n.] 
  8. a b Geiger, Wilhelm (1986). Culture of Ceylon in medieval times 2ª ed. Stuttgart: Harrassowitz Verlag. ISBN 3-515-04447-7 
  9. «Indo-Aryan | Ethnologue». Ethnologue 
  10. Bandaranayake, S.D. Sinhalese Monastic Architecture: The Viháras of Anurádhapura, p. 25.
  11. «Veddah | Ethnologue». Ethnologue 
  12. a b c «Sinhala | Ethnologue». Ethnologue 
  13. Wasala 2005, p. 2.
  14. The Consecrating of Vijaya - the island of Lanka - Kuvani (PDF). [S.l.: s.n.] 
  15. Caldwell, Robert (1875). A comparative grammar of the Dravidian or South-Indian Family of Languages. [S.l.: s.n.] 
  16. «Patuá» (em inglês). Consultado em 25 de março de 2023 
  17. «Indo-Portuguese». Ethnologue 
  18. Wasala 2005, p. 474.
  19. Wasala 2005, p. 479.
  20. a b c d e f g SILVA, A.W.L. (2008). Teach yourself Sinhalese. [S.l.: s.n.] ISBN 978-955-1266-72-1 
  21. Wasala 2005, p. 475.
  22. a b c d Wasala 2005, p. 478.
  23. «Ancient Scripts: Sinhala». www.ancientscripts.com. Consultado em 7 de abril de 2016 
  24. a b «Types of writing systems». omniglot.com. Consultado em 21 de março de 2023 
  25. a b c d «Sinhala | U+0D80» (PDF). Unicode. The Unicode Chart: 3. Consultado em 21 de março de 2023 
  26. «Devanagari | U+0900» (PDF). Unicode. The Unicode Chart: 3. Consultado em 22 de março de 2023 
  27. a b Gair 1996, p. 409.
  28. Karunatillake (2004), p. xxxii
  29. AG, Compart. «Unicode Block "Sinhala Archaic Numbers"». www.compart.com/en/unicode/block/U+111E0 (em inglês). Consultado em 25 de março de 2023 
  30. MacDougall 1979, p. 5.
  31. «World Braille Usage». UNESCO. 2013 
  32. Fairbanks 1968, p. 5.
  33. Gunasekara 1999, p. 154.
  34. Fairbanks 1968, p. 3.
  35. a b c d e Gunasekara 1999, p. 155.
  36. a b Gunasekara 1999, p. 157.
  37. a b Gunasekara 1999, pp. 155-156.
  38. Gunasekara 1999, p. 156.
  39. Gunasekara 1999, p. 159.
  40. Gunasekara 1999, p. 67.
  41. Gunasekara 1999, pp. 67-69.
  42. Gunasekara 1999, pp. 69-70.
  43. a b Gunasekara 1999, p. 70.
  44. Gunasekara 1999, p. 71.
  45. Gunasekara 1999, pp. 71-77.
  46. Gunasekara 1999, pp. 78-80.
  47. Gunasekara 1999, pp. 82, 83.
  48. Gunasekara 1999, p. 177.
  49. Gunasekara 1999, p. 178.
  50. a b Fairbanks 1968, p. 6.
  51. a b Gunasekara 1999, p. 193.
  52. Gunasekara 1999, p. 181.
  53. Gunasekara 1999, pp. 181-182.
  54. Gunasekara 1999, p. 182.
  55. Gunasekara 1999, pp. 182-184.
  56. a b Gunasekara 1999, p. 440.
  57. Wasala 2005, p. 102.
  58. a b c Gunasekara 1999, p. 441.
  59. a b Gunasekara 1999, p. 442.
  60. Swadesh 1950, p. 157.
  61. CARTER, Charles (1924). Sinhalese-English Dictionary. London: Colombo: The "Ceylon Observer" Printing Works 
  62. «Sinhala numerals». Channumerals 
  63. a b «Sri Lanka Matha». Ministério da Educação do Sri Lanka 
  64. «English Translation - Sri Lanka Matha» (em inglês) 
  65. «OzCLO2018R1» (PDF). The Australian Computational and Linguistics Olympiad (em inglês). p. 7. Consultado em 24 de março de 2023 
  66. «NACLO2018-K» (PDF). North American Computational Linguistics Open Competition (em inglês). Consultado em 24 de março de 2023 

Bibliografia

editar

Ligações externas

editar
 
Wikcionário
O Wikcionário tem o verbete Cingalês.

«Teclado digital de cingalês» (em inglês) 

«Declaração Universal de Direitos Humanos» (em cingalês) 

«Dicionário digital de cingalês» (em inglês) 

 
Wikivoyage
O Wikivoyage possui o guia Sri Lanka