Abrir menu principal

Wikipédia β

Machico é um município português na ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira, com sede na cidade e freguesia de homónima. Tem 68,31 km² de área e 21 828 habitantes (2011), subdividido em 5 freguesias. O município é limitado a sudoeste pelo município de Santa Cruz, a oeste pelo Funchal através de uma pequena faixa a norte de Santa Cruz, a noroeste por Santana e é banhado pelo oceano Atlântico a norte, sul e leste.

Machico
Brasão de Machico Bandeira de Machico
Brasão Bandeira
Machico ( Portugal )2.jpg
Baía de Machico
Localização de Machico
Gentílico machiquense
Área 68,31 km2
População 21 828 hab. (2011)
Densidade populacional 319,54 hab./km2
N.º de freguesias 5
Presidente da
Câmara Municipal
Ricardo Franco (PS)
Mandato 2013-2017
Fundação do município Povoamento:
c. 1425 (591–592 anos)[1]
Elevação a vila e sede de concelho:
1451 (565–566 anos)
Elevação a cidade:
2 de agosto de 1996 (20 anos)
Região Autónoma Madeira
Ilha Madeira
Antigo Distrito Funchal
Feriado municipal 9 de Outubro (Nosso Senhor dos Milagres / Aluvião de 1803)
Código postal 9200 Machico
Site oficial www.cm-machico.pt
Municípios de Portugal Flag of Portugal.svg

Índice

ToponímiaEditar

O topónimo deriva segundo vários autores da semelhança com a região de Monchique (serra do Algarve), ou do nome de um marinheiro que acompanhou a expedição de Zarco, na demanda à ilha da Madeira, outros julgam ser a Roberto Machim (Lenda de Machim), que terá sido o primeiro descobridor da Madeira, quando, em 1377, ao dirigir-se para o sul de França, viu a sua embarcação ser arrastada pelos ventos para a Madeira. Esta última teoria foi muito defendida no século XVII e no século XIX, para defender interesses ingleses na ilha da Madeira.

HistóriaEditar

Foi neste concelho que desembarcaram pela primeira vez os descobridores da Madeira, João Gonçalves Zarco e Tristão Vaz Teixeira, entre 1418 e 1420.

O concelho recebeu foral em 1451 e foi-lhe outorgado em 1515 por D. Manuel I.

A nível de acontecimentos históricos que marcaram o concelho, destaca-se a instituição da vila como sede da primeira Capitania, na Madeira, em maio de 1440. Estas terras foram residência do oficial capitão-donatário Tristão Vaz Teixeira.

Em 1803, houve um enorme desabamento de terras que soterrou diversas casas, destruindo as muralhas da ribeira, a ponte e a Capela dos Milagres. Foi também local do confronto que pôs termo à "Revolta da Madeira", em abril de 1931.

A nível do património arquitetónico, destacam-se o Forte do Amparo, que apresenta uma planta triangular para permitir a defesa dos dois lados da baía de Machico; a Casa da Capela / Solar da Ermida, com elementos dos séculos XVII e XVIII; a Igreja Matriz de Machico, construída em 1425, e a Capela de Cristo, construída em meados do século XV, reconstruída no século XVI e, de novo, em 1883. Foi danificada pelo aluvião de 3 de novembro de 1956, tendo sido restaurada em 1957.

A sede concelhia foi elevada à categoria de cidade a 2 de Agosto de 1996.

Capitães donatários de MachicoEditar

  • Tristão Vaz, 1.º Capitão donatário de Machico c. 1395;
  • Tristão Vaz Teixeira, "Tristão das Damas", 2.º Capitão donatário de Machico;
  • Tristão Teixeira, 3.º Capitão donatário de Machico;
  • Diogo Teixeira, 4.º capitão donatário de Machico;
  • D. Afonso de Portugal, 5.º capitão donatário de Machico e 2.º conde de Vimioso c. 1519;
  • D. Francisco de Portugal, 6.º capitão donatário de Machico e 3.º conde de Vimioso c. 1550;
  • Tristão Vaz da Veiga, 7.º capitão donatário de Machico, c. 1537;
  • D. Luis de Portugal, 8.º capitão donatário de Machico e 4.º conde de Vimioso * 1555;
  • D. Afonso de Portugal; (1591 -?), 9.º capitão donatário de Machico e e 5.º conde de Vimioso;
  • D. Luís de Portugal (1620 -?), 10.º capitão donatário de Machico e 6.º conde de Vimioso;
  • D. Miguel de Portugal (1631 -?), 11.º capitão donatário de Machico e 7.º conde de Vimioso;
  • D. Francisco de Paula de Portugal e Castro (1679 -?), 12.º capitão donatário de Machico e 2.º marquês de Valença;
  • D. José Miguel João de Portugal e Castro (1706 -?), 13.º capitão donatário de Machico e 3º marquês de Valença.[2][3]

Clima e relevoEditar

Verificam-se diferenças entre o litoral e o interior do concelho: no litoral o clima é mais quente e seco, sendo os terrenos áridos e bravios; à medida que se caminha para o interior o clima torna-se mais fresco e húmido e prolifera a vegetação.

Apesar de ser, essencialmente, uma área de costa, banhado a norte, este e sul pelo oceano Atlântico, a sua morfologia é marcada por vários montes e serras, entre outras a do Castanho (589 m), a do Pedreiro (792 m), Pico da Coroa (738 m) e Penha de Águia (590 m).

As vertentes costeiras são abruptas, mas devido aos efeitos de erosão possui praias de areia negra. No Caniçal e no Porto da Cruz existem praias de areia vulcânica natural.

PopulaçãoEditar

Número de habitantes [4]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
7 791 10 214 10 287 11 820 13 983 17 343 17 936 19 673 22 218 21 606 21 010 22 126 22 016 21 747 21 828

(Obs.: Número de habitantes "residentes", ou seja, que tinham a residência oficial neste concelho à data em que os censos se realizaram.)

Número de habitantes por Grupo Etário [5]
1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
0-14 Anos 4 806 6 012 6 810 6 696 8 274 8 485 8 273 8 320 S/ dados 5 551 4 285 3 458
15-24 Anos 2 001 2 574 3 914 3 240 3 626 4 567 4 018 3 780 S/ dados 4 783 3 683 2 750
25-64 Anos 4 457 4 741 5 923 6 687 6 760 7 850 8 092 7 280 S/ dados 9 571 11 276 12 538
= ou > 65 Anos 549 590 619 788 1 067 1 069 1 223 1 630 S/ dados 2 111 2 503 3 082
> Id. desconh 11 14 20 52 22

(Obs: De 1900 a 1950 os dados referem-se à população "de facto", ou seja, que estava presente no concelho à data em que os censos se realizaram. Daí que se registem algumas diferenças relativamente à designada população residente)

Freguesias e distribuição da populaçãoEditar

 
Freguesias do concelho do Machico

Segundo os censos de 2001, a população do concelho totaliza 21 747, distribuídas pelas cinco freguesias da seguinte maneira:

  1. Água de Pena: 1 759 hab.
  2. Caniçal: 3 893 hab.
  3. Machico: 11 947 hab.
  4. Porto da Cruz: 2 793 hab.
  5. Santo António da Serra: 1 355 hab.

EconomiaEditar

No concelho predominam as atividades do setor terciário, ligadas às áreas do turismo, comércio, restauração e serviços de hotelaria. Com importância inferior surgem os setores secundário e primário, este último nas áreas da agro-pecuária e da pesca.

Na agricultura predomina o cultivo de cereais para grão de leguminosas também para grão, da batata, das culturas hortícolas intensivas, dos frutos subtropicais e da vinha. A agro-pecuária é um setor importante, nomeadamente na criação de aves, coelhos e caprinos. Grande parte (79 ha) do seu território é coberto de floresta.

PatrimónioEditar

PolíticaEditar

Eleições autárquicasEditar

Câmara MunicipalEditar

% M % M % M % M % M % M % M % M % M % M % M
Partido 1976 1979 1982 1985 1989 1993 1997 2001 2005 2009 2013
PPD/PSD 50,4 4 53,9 4 54,2 4 49,7 4 43,4 3 42,3 3 46,7 3 52,6 4 56,9 4 50,1 4 33,4 3
GDUP 37,3 3
PS 4,2 1,5 4,1 1,4 3,3 47,4 4 49,0 4 43,3 3 37,7 3 39,5 3 47,9 4
UDP 35,4 3 34,2 3 43,7 3 49,7 4 1,3 0,7 0,8

Assembleia MunicipalEditar

% M % M % M % M % M % M % M % M % M % M % M
Partido 1976 1979 1982 1985 1989 1993 1997 2001 2005 2009 2013
PPD/PSD 48,8 6 54,1 21 54,5 21 50,1 11 44,6 10 43,4 10 47,1 10 52,5 12 53,7 12 48,0 11 30,7 8
GDUP 38,7 4
CDS-PP 3,9 4,4 1 2,6 1,7 6,2 1 1,1 1,0 1,2 3,9 7,6 1
PS 4,6 2,1 5,5 2 1,9 45,9 10 48,4 11 42,7 9 40,4 9 40,1 10 47,9 12
UDP 35,6 13 32,2 12 43,0 10 49,7 11 1,5 0,8 1,0


GaleriaEditar

GeminaçõesEditar

Notas

  1. Segundo Gaspar Frutuoso, o primeiro donatário se estabeleceu em Machico com sua mulher e filhos, no mês de maio de 1425.
  2. D. António Caetano de Sousa, História Genealógica da Casa Real Portuguesa, Atlântida-Livraria Editora, Lda, 2ª Edição, Coimbra, 1946 Tomo X-pg. 464]
  3. Nobiliário das Famílias de Portugal, [Felgueiras Gayo], Carvalhos de Basto, 2ª Edição, Braga, 1989, vol. IX-pg. 575 (Teixeiras)
  4. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  5. INE - http://censos.ine.pt/xportal/xmain?xpid=CENSOS&xpgid=censos_quadros
  6. «Geminações da RAM». Geocities. Consultado em 16 de agosto de 2009 

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar