Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde junho de 2019). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ordinariato Castrense de Portugal/Diocese das Forças Armadas e de Segurança
Ordinariatus Militaris Lusitaniæ
País Portugal
Bispo D. Rui Manuel Sousa Valério(Bispo-Eleito)
Tipo de jurisdição Ordinariato Castrense
Criação do ordinariato 29 de Maio de 1966
Rito Romano
Padroeiro(a) São Jorge
Endereço Ministério da Defesa Nacional, 1,
1400-204 Lisboa
Página oficial http://castrense.ecclesia.pt/

O Ordinariato Castrense de Portugal/Diocese das Forças Armadas e de Segurança foi erigido canonicamente em 29 de Maio de 1966 pelo Papa Paulo VI, para auxiliar espiritualmente as Forças Armadas Portuguesas (Exército, Armada e Força Aérea) bem como as forças de Segurança (Guarda Nacional Republicana e Polícia de Segurança Pública), ficando ordinário militar o Patriarca de Lisboa, D. Manuel Gonçalves Cerejeira, podendo delegar o cargo num vigário-geral, Bispo Auxiliar do Patriarcado. Com a sua renúncia e sucessão por D. António Ribeiro, manteve-se o Patriarca à frente do Ordinariato, até que, por sua morte, decidiu o novo Patriarca, D. José Policarpo, separar as funções. Assim, em 3 de Maio de 2001, o vigário-geral em exercício desde a morte de D. António Ribeiro, D. Januário Torgal Mendes Ferreira, tornou-se ordinário castrense por direito próprio, com título episcopal associado a essa dignidade e tendo como tal assento na Conferência Episcopal Portuguesa. A 10 de outubro de 2013 foi publicada a nomeação de Manuel da Silva Rodrigues Linda, uma vez que o bispo Januário Torgal Ferreira já tinha pedido a resignação. A 15 de março de 2018, D. Manuel Linda foi nomeado bispo da Diocese do Porto, ficando o Ordinariato em Sede Vacante.

Lista de Ordinários CastrensesEditar

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar