Diocese de Setúbal

A diocese de Setúbal, coincidindo praticamente com a Região Pastoral de Setúbal já formada no Patriarcado de Lisboa em 29 de maio de 1966, foi erecta em 16 de julho de 1975,[1] pela bula Studentes Nos do Papa Paulo VI. A 26 de Outubro do mesmo ano foi ordenado, na Sé Catedral de Santa Maria da Graça, o primeiro bispo da diocese D. Manuel da Silva Martins.

Diocese de Setúbal
Setubalensis
Diocese de Setúbal
Localização
País Portugal
Arquidiocese metropolitana Patriarcado de Lisboa
Estatísticas
População 779 373 (70% católicos)
Área 1 500 km²
Informação
Rito Romano
Criação 16 de Julho de 1975
Catedral Sé de Setúbal (Igreja de Santa Maria da Graça)
Padroeiro(a) Nossa Senhora da Conceição sob a invocação de Santa Maria da Graça
Governo da diocese
Bispo Américo Manuel Alves Aguiar
Bispo emérito D. Gilberto Délio Gonçalves Canavarro dos Reis
Jurisdição Diocese
Página oficial Diocese de Setúbal
dados em catholic-hierarchy.org
Brasão da Diocese de Setúbal
Brasão Eclesiástico da Diocese de Setúbal

No Dia 21 de Setembro de 2023 o Papa Francisco nomeou Dom Américo Aguiar como novo Bispo Diocesano de Setubal.

Geografia editar

Com uma área de aproximadamente 1500 km2, a diocese de Setúbal abrange 9 concelhos: Alcochete, Almada, Barreiro, Moita, Montijo (incluindo as freguesias de Canha, Pegões e Santo Isidro, desmembradas da Arquidiocese de Évora), Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal e ainda duas parcelas territoriais que ficaram a integrar a nova paróquia da Comporta (Comporta - proveniente da freguesia e concelho de Alcácer do Sal, Arquidiocese de Évora e Troia - proveniente da freguesia de Melides, concelho de Grândola, Diocese de Beja). O número total de paróquias é de 52 agrupadas em 7 vigararias.

Fiéis, Clero e Institutos de Vida Consagrada editar

No censo de 2004, a diocese de Setúbal contava com uma população de aproximadamente 650 000 habitantes dos quais 84,6% são católicos, ainda que a percentagem de católicos praticantes seja bastante inferior. O Clero da diocese de Setúbal conta (em Julho de 2007) com um total de 91 presbíteros entre religiosos e seculares e ainda 9 diáconos permanentes, bem como 2 destinados ao presbiterado.

No espaço territorial da diocese de Setúbal estão implantadas os seguintes institutos de vida consagrada:

  • Masculinos
  • Femininos
    • Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus, desde janeiro de 2017
    • Congregação da Apresentação de Maria
    • Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeu (Scalabrinianas)
    • Congregação das Servas de Nossa Senhora de Fátima
    • Escravas do Sagrado Coração de Jesus
    • Filhas de Maria Auxiliadora (Salesianas)
    • Franciscanas Missionárias de Maria
    • Franciscanas Missionárias de Nossa Senhora
    • Instituto das Irmãs de Santa Doroteia
    • Instituto Filhas da Caridade Canossianas Missionárias
    • Missionárias da Caridade

Catedrais, Basílicas, Igrejas e Santuários editar

A Catedral da Diocese de Setúbal é a Igreja de Santa Maria da Graça classificada em 1955 como Imóvel de Interesse Público. A Catedral foi alvo de um profundo restauro terminado em 2004.

Na Diocese de Setúbal ficam também localizados os seguintes Santuários:

Bispos de Setúbal editar

Cronologia da administração local:[1]

  1. D. Manuel da Silva Martins (1975-1998)
  2. D. Gilberto Délio Gonçalves Canavarro dos Reis (1998-2015)
  3. D. José Ornelas Carvalho (2015-2022), Nomeado Bispo de Leiria-Fátima
  4. D. Américo Manuel Cardeal Alves Aguiar (2023-Atual)

Escutismo editar

  1. Escutismo nesta diocese: Região de Setúbal

Referências

  1. a b Cheney, David M. (2019). «Diocese of Setúbal». The Hierarchy of the Catholic Church. Consultado em 24 de julho de 2019. Cópia arquivada em 6 de março de 2019 

Ligações externas editar