Yaya Touré

futebolista costa-marfinense

Gnégnéri Yaya Touré (Bouaké, 13 de maio de 1983) é um ex-futebolista marfinense que atuava como volante.

Yaya Touré
Yaya Touré
Touré em 2013
Informações pessoais
Nome completo Gnégnéri Yaya Touré
Data de nasc. 13 de maio de 1983 (39 anos)
Local de nasc. Bouaké, Costa do Marfim
Nacionalidade marfinense
Altura 1,88 m
ambidestro
Informações profissionais
Clube atual aposentado
Posição volante
Clubes de juventude
1996–2001 ASEC Mimosas
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
2001–2003
2003–2005
2005–2006
2006–2007
2007–2010
2010–2018
2018
2019
Beveren
Metalurh Donetsk
Olympiacos
Monaco
Barcelona
Manchester City
Olympiacos
Qingdao Huanghai
0070 0000(3)
0037 0000(4)
0033 0000(3)
0028 0000(5)
0118 0000(6)
0316 000(82)
0005 0000(0)
0013 0000(2)
Seleção nacional
2004–2015 Costa do Marfim 0107 000(19)
Times/clubes que treinou
2021
2021
Olimpik Donetsk (auxiliar)
Akhmat Grozny (auxiliar)

Possui dois irmãos na família que também foram jogadores: Kolo Touré, que atuou como zagueiro, e Ibrahim Touré, que atuou como atacante e morreu em decorrência de um câncer.[1][2]

Yaya Touré começou sua carreira no Mimosas, do seu país natal, sendo contratado ainda em idade de base pelo belga Beveren, onde jogou por três temporadas, até ser contratado pelo ucraniano Metalurh Donetsk, em 2003.[3] Dois anos depois, se destacando no clube, foi contratado pelo Olympiacos, permanecendo apenas por uma temporada, assim como no Monaco, que o contratou em 2006 e o liberou em 26 de julho de 2007, quando Yaya se juntou ao elenco do Barcelona após o clube pagar 10 milhões de euros ao time francês.[4][5]

Três temporadas depois, tendo conquistado vários títulos, foi contratado pelo Manchester City por 30 milhões de euros.[6]

Nas semifinais da Copa da Inglaterra de 2010–11, no jogo contra o grande rival Manchester United, Yaya Touré marcou o gol da vitória do City por 1 a 0, classificando a equipe para a final do torneio.[7] Yaya foi novamente decisivo na final contra o Stoke City, sendo o autor do único gol do jogo que deu o título ao City, tendo quebrado assim um longo jejum de 35 anos sem títulos do clube.[8]

CarreiraEditar

MonacoEditar

Depois de representar a Costa do Marfim na Copa do Mundo FIFA de 2006, Yaya Touré assinou com o time do Monaco em agosto do mesmo ano.[9] Teve uma relação difícil com o técnico László Bölöni, alegando que o treinador recusou-se a escalar ele na sua posição preferida. Bölöni acabou sendo demitido do Monaco em outubro de 2006,[10] e o clube terminou a temporada em 19º lugar. Durante a temporada, Yaya Touré marcou cinco gols e ajudou a equipe escapar do rebaixamento.[11] Após suas boas atuações pelo clube francês, despertou interesse de vários times europeus e foi contratado pelo Barcelona em junho de 2007.[12]

 
Touré pelo Barcelona, disputando bola em uma partida contra o Real Valladolid

BarcelonaEditar

Touré juntou-se aos espanhóis do Barcelona por 10 milhões de euros (6,7 milhões de libras)[13] e fez sua estreia oficial pelo clube no dia 26 de agosto de 2007, durante a abertura da La Liga contra o Racing de Santander.[14] O marfinense marcou seu primeiro gol pelo Barça três dias depois, na goleada por 5 a 0 contra a Internazionale, em partida válida pelo Troféu Joan Gamper.[15] Seu primeiro gol oficial foi marcado no dia 2 de setembro, contra o Athletic Bilbao, na vitória por 3 a 1 no Camp Nou.[16] Seu primeiro gol na Liga dos Campeões da UEFA foi marcado no dia 9 de abril, numa vitória de 1 a 0 contra o Schalke 04 nas quartas de final, garantindo o triunfo por 2 a 0 no agregado e uma vaga nas semifinais.[17][18]

Durante o início da temporada 2008–09, Josep Guardiola, novo técnico da equipe, optou pelo espanhol Sergio Busquets como primeiro volante titular no meio-campo. No entanto, Touré viria a ser titular na partida mais importante da temporada, a final da Liga dos Campeões da UEFA. O marfinense formou dupla de zaga com Gerard Piqué devido às lesões e suspensões de Rafael Márquez e Carles Puyol, zagueiros titulares.[19] Touré fez uma boa partida, o Barcelona conseguiu neutralizar o Manchester United e venceu por 2 a 0, sagrando-se campeão da competição.[20]

No final de junho de 2010, já sem chances na equipe titular de Guardiola, o Barcelona confirmou que Touré seria autorizado a deixar o clube no verão.[21][22]

Manchester CityEditar

No dia 2 de julho, assinou um contrato de cinco anos com o Manchester City pelo valor de 24 milhões de euros.[23] O marfinense recebeu a camisa de número 42, o inverso da camisa número 24 que ele usava no Barcelona, já que o francês Patrick Vieira utilizava esse número. A transferência fez com que Touré jogasse ao lado de seu irmão mais velho, Kolo Touré, que havia assinado com o City em julho de 2009 vindo do Arsenal. Estreou pelo City no dia 28 de julho, num amistoso de pré-temporada contra o Club América. Depois de um empate por 1 a 1 no tempo normal, sua equipe venceu nos pênaltis por 4 a 1.[24] Sua estreia em casa foi no dia 7 de agosto, em outro amistoso, dessa vez contra o Valencia. O volante marfinense teve uma boa atuação na vitória por 2 a 0 e foi escolhido o craque da partida.[25]

Yaya Touré estreou na Premier League no dia 14 de agosto de 2010, num empate por 0 a 0 contra o Tottenham realizado no White Hart Lane.[26] Uma semana depois, o marfinense teve grande atuação numa vitória sobre o Liverpool por 3 a 0 em Eastlands, formando o meio-de-campo titular ao lado de Gareth Barry e Nigel de Jong.[27] No dia 19 de setembro, marcou seu primeiro gol pelo City numa vitória por 2 a 0 contra o Wigan.[28][29] Posteriormente, Touré passou a atuar numa posição mais ofensiva sob o comando do treinador italiano Roberto Mancini, auxiliando na criação das jogadas e dando assistências para os atacantes Carlos Tévez e Sergio Agüero.[30] Touré teve grande atuação no dia 11 de dezembro, na vitória por 3 a 1 contra o West Ham. O marfinense foi titular e marcou dois gols, mas um acabou sendo creditado como gol contra do goleiro Robert Green.[31] Depois de ter marcado em casa na derrota por 2 a 1 contra o Everton, Touré voltou a balançar as redes no dia 15 de janeiro de 2011, contra o Wolverhampton, na vitória em casa por 4 a 3.[32] Teve outra boa atuação no dia 24 de fevereiro, na vitória por 3 a 0 contra o Aris, da Grécia, em partida válida pela Liga Europa da UEFA. Já no dia 16 de abril, Touré marcou o gol que definiu a vitória por 1 a 0 contra o Manchester United na semifinal da Copa da Inglaterra.[33] Na final da competição, realizada no dia 14 de maio, o marfinense voltou a brilhar ao marcar o gol do título contra o Stoke City, no Estádio de Wembley,[34] terminando o jejum do City de 35 anos sem títulos.[35][36]

Retorno ao OlympiacosEditar

Acertou seu retorno ao Olympiacos no dia 3 de setembro de 2018, sendo recepcionado com festa pela torcida do clube grego.[37] Porém, após três meses e apenas cinco partidas, o clube e o jogador rescindiram o vínculo em comum acordo.[38]

Qingdao HuanghaiEditar

Um mês e meio depois de ter desmentido o próprio empresário sobre sua aposentadoria dos gramados,[39] Touré foi confirmado como novo reforço do Qingdao Huanghai, time que disputa a segunda divisão da China.[40][41][42]

 
Yaya Touré pela Seleção Marfinense

Seleção NacionalEditar

Foi um dos principais nomes da Seleção Marfinense desde a sua estreia, em 2004, até sua aposentadoria em 2016. Em 2014, foi nomeado capitão da equipe após a aposentadoria de Didier Drogba. Em fevereiro de 2015, disputou o seu centésimo jogo pela Seleção em um empate de 0 a 0 contra Camarões.

Touré representou a Costa do Marfim em seis torneios da Copa Africana de Nações: em 2006, 2008, 2010, 2012, 2013 e 2015; terminando como vice-campeão nas edições de 2006 e 2012 e campeão em 2015. Touré foi nomeado na Seleção do torneio da CAF em 2008, 2012 e 2015.

No dia 4 de fevereiro de 2015, Touré marcou o gol de abertura na vitória da Costa do Marfim por 3 a 1 sobre a República Democrática do Congo, qualificando assim os Elefantes para sua terceira final da Copa das Nações Africanas em nove anos. No dia 8 de fevereiro, Touré conquistou para a Costa do Marfim seu primeiro título da competição desde 1992, numa vitória por 9 a 8 contra Gana, nos pênaltis.[43]

Na Copa do Mundo FIFA de 2006, realizada na Alemanha, atuou nos três jogos e não evitou a eliminação na fase de grupos. Já na Copa do Mundo FIFA de 2010, Touré foi titular novamente em todos os jogos da Costa do Marfim, marcando o primeiro gol da Seleção em uma vitória por 3 a 0 sobre a Coreia do Norte. Disputou sua terceira e última Copa do Mundo FIFA em 2014, no Brasil, e foi o capitão da equipe no jogo de estreia - uma vitória por 2 a 1 contra o Japão,[44] na qual foi eleito pela FIFA o melhor jogador da partida.

No dia 20 de setembro de 2016, Touré anunciou sua aposentadoria da Seleção Marfinense.[45] No entanto, voltou a ser convocado à Seleção em março de 2018, para os amistosos contra Togo e Moldávia; entretanto, o volante acabou não se apresentando.[46]

TítulosEditar

Olympiacos
Barcelona
Manchester City
Seleção Marfinense

Prêmios individuaisEditar

Referências

  1. Duncan White (23 de maio de 2009). «Manchester United v Barcelona: Yaya Toure is Barca's unlikely defender» (em inglês). The Telegraph. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  2. Nick Moore (20 de janeiro de 2012). «Yaya Toure» (em inglês). FourFourTwo. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  3. «Toure crowned African Player of the Year 2011». Consultado em 22 de dezembro de 2012 
  4. «Ivorian gamble failed to pay off for Beveren». Consultado em 10 de agosto de 2010. Arquivado do original em 17 de agosto de 2010 
  5. Joe Doyle (4 de janeiro de 2011). «Arsene Wenger Reveals Arsenal Missed Out On Signing Manchester City's Yaya Toure As A Youngster» (em inglês). Goal.com. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  6. «Manchester City contrata Yayá Touré». Trivela. 2 de julho de 2010. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  7. «Com gol de Yaya Touré o Manchester City vai a final da FA Cup». Premier League Brasil. 16 de abril de 2011. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  8. «Yaya Touré decide de novo, City bate o Stoke e leva a Copa da Inglaterra». GloboEsporte.com. 14 de maio de 2011. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  9. «Yaya Toure agrees Monaco move» (em inglês). BBC Sport. 15 de agosto de 2006. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  10. Patrick Haond & Laurent Picard. «Toure glad Boloni's gone» (em inglês). Sky Sports. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  11. Stuart Brennan (2 de julho de 2010). «Yaya Toure a medal professional» (em inglês). Manchester Evening News. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  12. «Barcelona apresenta o marfinense Yaya Touré como 2º reforço». Folha de S.Paulo. 26 de junho de 2007. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  13. Ben Hunt e Stuart James (26 de junho de 2007). «Barcelona keep spending to snap up Yaya Touré from Monaco» (em inglês). The Guardian. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  14. «Barcelona empata sem gols com o Racing Santander na estréia». UOL. 26 de agosto de 2007. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  15. «Barcelona goleia Inter de Milão e conquista Troféu Joan Gamper». UOL. 29 de agosto de 2007. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  16. «Com dois de Ronaldinho, Barcelona vence a primeira no Espanhol». UOL. 2 de setembro de 2007. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  17. «Barça esconde crise, bate Schalke e vira 'intruso' na semi da Liga». UOL. 9 de abril de 2008. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  18. «Touré confirms Barcelona progress». Consultado em 9 de abril de 2008. Arquivado do original em 10 de julho de 2012 
  19. «Line-ups - Final - Wednesday 27 May 2009 - Stadio Olimpico - Rome» (PDF). UEFA.com. 27 de maio de 2009. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  20. «Barcelona vence Manchester United e conquista o título da Liga dos Campeões». Gazeta do Povo. 27 de maio de 2009. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  21. Thiago Arantes (28 de junho de 2010). «Barcelona acerta saídas de Thierry Henry e Yaya Touré». ESPN Brasil. Consultado em 4 de março de 2020 
  22. «Barcelona dispensa Henry e Yaya Touré». Diário do Amazonas. 29 de junho de 2010. Consultado em 4 de março de 2020 
  23. «City complete signing of Yaya Toure» (em inglês). Site oficial do Manchester City. 2 de julho de 2010. Consultado em 4 de março de 2020 
  24. Matt Fortune (29 de julho de 2010). «Club America 1 Man City 1 (City win 4-3 on pens): Joe can't take Hart as Shay Given is spot on» (em inglês). Daily Mail. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  25. «New-look Manchester City see off Valencia» (em inglês). FourFourTwo. 7 de agosto de 2010. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  26. «Tottenham e City estreiam com empate sem gols». Trivela. 14 de agosto de 2010. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  27. John Ashdown (23 de agosto de 2010). «Manchester City v Liverpool – as it happened» (em inglês). The Guardian. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  28. Chris Wheeler (19 de setembro de 2010). «Wigan 0 Manchester City 2: Carlos Tevez shows City how to beat Wigan» (em inglês). Daily Mail. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  29. Saj Chowdhury (19 de setembro de 2010). «Carlos Tevez guided Manchester City to a comfortable win against Wigan at a rain-soaked DW Stadium.» (em inglês). BBC Sport. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  30. «City 1 Bolton 0» (em inglês). Site oficial do Manchester City. 4 de dezembro de 2010. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  31. Paul Doyle (11 de dezembro de 2010). «Manchester City go joint top with emphatic win at West Ham» (em inglês). The Guardian. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  32. «Manchester City X Wolverhampton Wanderers». ESPN Brasil. 15 de janeiro de 2011. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  33. Phil McNulty (16 de abril de 2011). «Man City 1 - 0 Man Utd» (em inglês). BBC Sport. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  34. Alex Fisher (14 de maio de 2011). «Manchester City 1-0 Stoke City: Yaya Toure strikes again at Wembley as Mancini's men lift FA Cup» (em inglês). Goal.com. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  35. Duncan White (14 de maio de 2011). «FA Cup final: Manchester City 1 Stoke City 0 match report» (em inglês). The Telegraph. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  36. Ian Chadband (15 de maio de 2011). «Manchester City midfielder Yaya Touré enters folklore with FA Cup final winner against Stoke City» (em inglês). The Telegraph. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  37. «Yaya Touré acerta com Olympiacos e ganha recepção de gala da torcida». Goal.com. 3 de setembro de 2018. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  38. «Yaya Touré ends second spell with Olympiakos after three months» (em inglês). The Guardian. 11 de dezembro de 2018. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  39. «Yaya Touré desmente agente, nega aposentadoria e comemora título do Manchester City». GloboEsporte.com. 12 de maio de 2019. Consultado em 21 de setembro de 2019 
  40. «A volta do que não foi: Yaya Touré acerta com clube da segunda divisão da China». GloboEsporte.com. 3 de julho de 2019. Consultado em 21 de setembro de 2019 
  41. Felipe Lobo (3 de julho de 2019). «Nada de aposentadoria: aos 36 anos, Yayá Touré vai para a segunda divisão da China». Trivela. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  42. «Yaya Touré é anunciado por clube da segunda divisão chinesa». Gazeta Esportiva. 3 de julho de 2019. Consultado em 21 de setembro de 2019 
  43. «Costa do Marfim repete 1992, vence Gana nos pênaltis e fica com o título». GloboEsporte.com. 9 de fevereiro de 2015. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  44. «Ficha técnica: Costa do Marfim 2 x 1 Japão». Terra. 15 de junho de 2014. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  45. «Volante Yaya Touré, do City, anuncia aposentadoria da Costa do Marfim». GloboEsporte.com. 20 de setembro de 2016. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  46. «Convocado após três anos, Touré não se apresenta à seleção marfinense». Gazeta Esportiva. 20 de março de 2018. Consultado em 24 de agosto de 2022 
  47. Francisco De Laurentiis (14 de junho de 2014). «Craque é craque: Drogba entra, incendeia o jogo, e Costa do Marfim vira sobre o Japão». ESPN Brasil. Consultado em 24 de agosto de 2022 

Ligações externasEditar