Zelito Viana

(Redirecionado de Zelito Vianna)
Zelito Viana
O cineasta Zelito Viana em 2010.
Nome completo José Viana de Oliveira Paula
Nascimento 5 de maio de 1938 (81 anos)
Fortaleza, CE
Nacionalidade brasileiro
Cônjuge Vera Maria Palmeira de Paula
Ocupação Cineasta

José Viana de Oliveira Paula (Fortaleza, 5 de maio de 1938), mais conhecido como Zelito Viana, é um cineasta brasileiro.

Filho de Francisco Anysio de Oliveira Paula [1] e de Haydee Viana, é irmão do comediante Chico Anysio e da atriz e comediante Lupe Gigliotti, o que o faz tio da atriz e diretora Cininha de Paula, do roteirista e ator Bruno Mazzeo e do comediante Nizo Neto.

Zelito casou-se em 1961 com a educadora Vera de Paula, com quem tem dois filhos, a diretora de cinema Betse de Paula e o ator Marcos Palmeira.

BiografiaEditar

Formado em Engenharia, Zelito Viana escolheu o cinema quando, em 1964, seu colega de turma, Leon Hirszman o convidou para trabalhar como produtor. Em junho de 1965 funda, com um grupo de jovens realizadores, entusiastas do movimento cinemanovista, Produções Cinematográficas Mapa Ltda, que depois atenderia pelo nome de Mapa Filmes do Brasil. Numa recente eleição da revista VEJA, dos dez maiores filmes brasileiros de todos os tempos, a MAPA é responsável por dois deles : Terra em Transe de Glauber Rocha e Cabra Marcado para Morrer de Eduardo Coutinho.[2] Além destes filmes, a Mapa produziu mais de duas dezenas de outros em parceira com alguns dos maiores Diretores de Cinema no Brasil como Cacá Diegues, Walter Lima Jr. Paulo Cesar Saracenni, Roberto Pires, Julio Bressane, Carlos Alberto Prates Correia, Arnaldo Jabor, Paulo Alberto Monteiro de Barros, Betse de Paula, Joaquim Pedro de Andrade, David Neves, José Jofily e Daniel Filho.

Em 1970 Zelito passou para trás das câmeras e iniciou a carreira de diretor, com as comédias Minha Namorada (1970) com roteiro próprio, codireção de Armando Costa, e O Doce Esporte do Sexo (1971), que teve como protagonista seu irmão, Chico Anysio. O filme de época Os Condenados (1975), uma das suas mais importantes experiências como diretor, baseado no romance de Oswald de Andrade, conquistou o Prêmio de Melhor Diretor em Nova Dheli, na Índia, Salva de Prata em Portugal e foi selecionado para a Mostra New Films New Directors, no Festival de Nova York.

Zelito Viana foi homenageado em inúmeros Festivais pelo conjunto de sua obra e tornou-se referência no cinema brasileiro.[3]

Trabalhos no cinemaEditar

Diretor e produtorEditar

Ano Titulo
1970 Minha Namorada
1971 O doce esporte do sexo
1975 Os Condenados
1977 Morte e Vida Severina
1978 Terra dos Índios
1985 Avaeté - semente da vingança
2000 Villa-Lobos - Uma Vida de Paixão
2009 JK Bela Noite para Voar
2011 Augusto Boal e o Teatro do Oprimido
2016 A Arte Existe Porque a Vida não Basta

ProdutorEditar

Ano Titulo
1965 Menino de Engenho - Walter Lima Júnior
1966 A Grande Cidade - Carlos Diegues
1967 Terra em Transe - Glauber Rocha
1968 O Homem Que Comprou o Mundo - Eduardo Coutinho
1969 Máscara da Traição - Roberto Pires
O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro - Glauber Rocha.
1970 Cabeça Cortadas - Glauber Rocha
1971 Na Boca da Noite - Walter Lima Júnior
1972 Quando o Carnaval Chegar
1976 Perdida - Carlos Alberto Prates Correia
1982 O Segredo da Múmia - Ivan Cardoso
1984 Cabra Marcado para Morrer - Eduardo Coutinho
1990 Os Cornos de Cronos - José Fonseca e Costa
1994 Veja Esta Canção - Carlos Diegues

Curta-metragensEditar

Ano Titulo
1969 A Máquina Invisível
1971 Cresça e Apareça
1973 Rodovia Belém Brasília
1974 Zabumba Orquestra Popular do Nordeste
1975 Nova Pecuária do Nordeste
Ishikawajima
1977 Choque Cultural
1995 Terra Molhada

Trabalhos na televisãoEditar

DireçãoEditar

Título Ano
Chico Total - 8 programas especiais mensais para a TV Globo;
Chico Anysio Show - 43 programas semanais para a TV Globo;
Batalha dos Guararapes - programa de televisão para a TVE 1981
Xou da Xuxa n° 1 - programa de Home Vídeo - Globo Vídeo. 1985
Filmes institucionais para o projeto Carajás - TV Carajás. 1985
Desfiles das Escolas de Samba dos Carnavais - Globo Vídeo. 1986-1987
Campanha de Marcelo Cerqueira para a Prefeitura do Rio 1984
Campanha de Sinval Palmeira para Governo do Estado do Rio. 1986
Programa do PCB transmitido em rede nacional de TV 1988
Campanha de Roberto Freire para a Presidência da República. 1988
Campanha de José Richa para o Governo do Paraná 1990
Vídeos Institucionais para as Empresas: Vale do Rio Doce, Banco do Brasil S.A, BB-Tur Turismo S.A,
Metrô RJ, Bradesco Seguros, Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro, Rede de Tecnologia,
Instituto Nacional de Tecnologia, SECTEC RJ 1980
Voz e Violão - especial com Adriana Calcanhoto para Sony Music 1991
1991
Mídia, Mentiras & Democracia - vídeo para a Prefeitura do Rio de Janeiro 1992
Vídeo clipe da música Piano Bar - Engenheiros do Hawaii – BMG/Ariola. 1992
Sonhos de uma Noite de Verão - vídeo da peça estrelada por Lucélia Santos 1993
Vídeo clipe da música Mentiras de Adriana Calcanhoto para Sonic Music 1993
Especial para televisão sobre a cantora Vanessa Barum 1994
Para o Cosmo Infinito - reportagem para o Canal Plus, na França, sobre o cineasta José Mojica Marins 1994
O Canto e a Fúria - especial sobre o poeta Ferreira Gullar 1994
Guarani em Filmagem - reportagem para o Canal Plus sobre a filmagem de “O Guarani” de Norma Bengell 1994
Canal Saúde - série de programas, para a FIOCRUZ - Fundação Oswaldo Cruz 1995
Rio Tecnologia - série de programas para a TV Educativa patrocinados pela Rede de Tecnologia do Rio de Janeiro. 1995-1996
Imagens da História - série de programas para a TVE/Rede Brasil. 1995-1996
Canção Brasileira - documentário sobre a cantora Sueli Costa. 2001
Imagens da História II – série de programas para a TVE/Rede Brasil. 2002
O país é este – documentário sobre os resultados do Censo 2000 IBGE 2002
Arte para todos - série de documentários para TV sobre a História das Artes Plásticas no Brasil 2004
Viva + 10 - vídeo institucional sobre a Ong Viva Rio 2004
Ferreira Gullar - A Necessidade da Arte 2005
Aparecida Azedo: Uma Vida em 24 Quadros 2005

ProduçãoEditar

Ano Título
1995 Confissões de Adolescente - 13 episódios dirigidos por Daniel Filho

Principais prêmiosEditar

Título
Terra em Transe:

Prêmio Air France de Cinema - Melhor Produtor (1967) Homenageado no Festival de Nova York: Produtor de Terra em Transe (1992)

Os Condenados:

Pavão de Prata - Melhor Diretor / V Festival de Nova Dheli Índia (1975)

Coruja de Ouro - Melhor Filme do Ano no Brasil (1975)

Salva de Prata - Melhor Filme / Portugal (1975) Selecionado Mostra New Directors, New Films no Festival de NY (1975)

Morte e Vida Severina:

Margarida de Prata - Melhor Filme / CNBB (1977)

Choque Cultural:

Candango de Ouro - Melhor Filme em 16mm / Brasília (1978)

Terra dos Índios:

Prêmio Federação Nacional de Cine Clubes do Brasil (1979)

Cabra Marcado para Morrer:

Tucano de Ouro - Melhor Filme / I Fest Rio (1985)

Avaeté, a semente da vingança:

Medalha de Prata / Festival de Moscou (1985) Sol de Ouro - Melhor Filme / Rio Cine Festival (1985) Prêmio Air France de Cinema - Melhor Filme Brasileiro do Ano (1985) Festival de Tróia - Melhor Filme / Portugal (1986)

Villa-Lobos, uma vida de paixão:

Golfinho de Ouro - Governo do Estado do RJ (2000)

Membro de júriEditar

Título
Festival JB de Curta-Metragem em 1967 e 1969
Festival de Orléans na França em 1985 e 1986
Presidente do Júri Internacional de Vídeo do II Fest Rio em 1989
Festival de Curta-Metragem de Bilbao - Espanha em 1992
Festival de Vídeo da Prefeitura do Rio de Janeiro - Fundição Progresso em 1995
Festival de Fortaleza em 1998
Festival de Gramado 2001 - Presidente do Júri
Premio Amazonas de Jornalismo Cultural em 2002
Mostra Competitiva Curta Noite - 2ª edição,Rio de Janeiro 2007

Cargos ocupadosEditar

Título
Sócio gerente da Mapa Filmes do Brasil Ltda. (1965/...)
Diretor do Sindicato Nacional da Indústria Cinematográfica (1969/1973)
Diretor da Associação Brasileira de Produtores Cinematográficos (1969/1973)
Membro do Conselho Consultivo do Instituto Nacional de Cinema (1971/1973)
Assessor da Diretoria Geral da Embrafilme (1974/1975)
Presidente da ABRACI - Associação Brasileira de Cineastas (1977/1979)
Membro do Conselho de Administração da Cooperativa Brasileira de Cinema (1980/1981)
Diretor Contratado da Rede Globo de Televisão (1981/1982)
Diretor de Home Vídeo da Globo Vídeo (1982/1987)
Membro do Conselho Federal da Embrafilme (1987/1989)
Membro efetivo do Conselho Estadual de Cultura do Rio de Janeiro (1995/...)
Professor convidado da Universidade Estadual do Rio de Janeiro UERJ (1999/00)
Membro do Conselho-Diretor do Viva-Rio (2000/...)
Coordenador do Curso de Cinema da Universidade Estácio de Sá (2008)

PublicaçõesEditar

Ano Título
1976 Coleção Frenesi - Edição MAPA - Editor
1979 Terra dos Índios - Edição Embrafilme - Autor
1992 Encontro com Darcy Ribeiro - Editora Revan
2000 Villa-Lobos,Uma Vida de Paixão, Editora Revan
2002 Os Cineastas - Conversas com Roberto d'Ávila, Editora Bom Texto

Referências

  1. «Cópia arquivada». Consultado em 20 de fevereiro de 2008. Arquivado do original em 15 de outubro de 2008 
  2. «Lista dos 100 melhores filmes brasileiros segundo a Abraccine». Wikipédia, a enciclopédia livre. 8 de novembro de 2018 
  3. «Mapa Filmes». mapafilmes.com.br. Consultado em 7 de novembro de 2018 

Ligações externasEditar