Abrir menu principal

Áureo Bringel de Melo

(Redirecionado de Áureo Mello)
Áureo Bringel de Mello
Deputado estadual do Amazonas
Período 1947-1955
Deputado federal pelo Amazonas
Período 1955-1959
Deputado federal pela Guanabara Guanabara
Período 1964-1967
Senador pelo Amazonas
Período 1 de fevereiro de 1987
a 31 de janeiro de 1995
Dados pessoais
Nascimento 15 de junho de 1924
Porto Velho, RO
Morte 21 de janeiro de 2015 (90 anos)
Brasília, DF
Alma mater Universidade Federal do Amazonas
Cônjuge Maria Teresa Melo
Partido PTB, MDB, PMDB, PRN
Profissão advogado, jornalista, poeta, contista
Assinando a Constituição do Brasil em 1988 como membro da Assembleia Nacional Constituinte. ( Foto: Célio Azevedo/Agência Senado

Áureo Bringel de Mello (Porto Velho [1], 15 de junho de 1924Brasília, 21 de janeiro de 2015)[2] foi um advogado, jornalista, poeta, contista, pintor ,político brasileiro e senador pelo Amazonas.

BiografiaEditar

Filho de Hugo Viveiros de Mello e de Elvira Bringel de Mello. Após residir em Guajará-Mirim foi estudar em Manaus onde graduou-se em Direito pela Universidade Federal do Amazonas em 1945, atuando como advogado e depois como auxiliar, escrevente e oficial da secretaria do Tribunal de Justiça do estado. Na capital amazonense fundou A Crítica trabalhou no Diário da Tarde, no Jornal do Comércio e na Rádio Baré.

Jornalista profissional desde os treze anos, iniciou sua carreira com uma coluna chamada "Luva de Seda", também no Diário da Tarde.

Como escritor publicou as seguintes obras com seus poemas e sonetos: Luzes tristes (1945), Claro-escuro (1948), Presença do estudante Inhuc Cambaxirra e As aureonaves (1985), Inspiração (1989), Como se eu fosse um cantador (1999), Onde está Gepeto?(1999), O muito bom sozinho (2000) e Heliotrópios adamantinos lácteos: suco de estrelas (2004).

Dentre as instituições culturais a que pertenceu foi Membro da Academia de Letras de Brasília, Secretário Geral do Sindicato dos Escritores de Brasília, vice-presidente da Casa do Poeta de Brasília, Secretário Geral da Associação de Letras e Música, de Brasília, Membro do Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal, membro da Associação de Procuradores Federais do Brasil e representante da União Brasileira de Escritores, em Brasília.

Vida políticaEditar

Encerrado o Estado Novo houve eleições gerais em 1945 e nessa ocasião Áureo Melo fundou o PTB no Amazonas e foi eleito deputado estadual em 1947 participando da Assembleia Estadual Constituinte sendo reeleito em 1950. No pleito de 1954 foi eleito deputado federal[3] e assumiu a secretaria-geral da Liga de Emancipação Nacional (LEN), fechada em junho de 1955 por Juscelino Kubitschek sob acusação de infiltração comunista. A seguir ingressou na Frente Parlamentar Nacionalista (FPN), não se reelegendo em 1958. Nos anos seguintes (1959-1983) foi procurador de órgãos que precederam o atual Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária.[4]

Por divergências com o PTB do Amazonas transferiu o domicílio eleitoral para o Rio de Janeiro onde trabalhou em jornais como: A Tarde, Diário Carioca, Gazeta de Notícias e O Jornal. Eleito suplente de deputado federal em 1962 pela Guanabara, foi efetivado após a cassação de parlamentares devido ao Ato Institucional Número Um, baixado pelos militares após a deposição de João Goulart. Filiado ao MDB não se reelegeu em 1966 e foi suplente também em 1978 quando retornou ao Amazonas.

Eleito segundo suplente do senador Fábio Lucena pelo PMDB em 1982, foi assessor da Câmara de Municipal de Manaus a partir de 1984. Às vésperas do pleito de 1986 tanto Lucena quanto Melo renunciaram com o fito de garantir a Gilberto Mestrinho um mandato de senador em eleição suplementar, contudo a recusa de Leopoldo Peres em participar da manobra malogrou o embuste. Assim Peres foi efetivado e Lucena foi "reeleito" naquele ano tendo Melo como primeiro suplente.

Áureo Melo foi efetivado em 18 de junho de 1987[5] após o suicídio de Fábio Lucena[6] e participou da Assembleia Nacional Constituinte que elaborou a Constituição de 1988 e logo após a eleição de Fernando Collor para presidente em 1989 ingressou no PRN e foi um dos poucos a votar contra o impeachment do presidente na sessão de julgamento ocorrida em 29 de dezembro de 1992.

Em 1994 não disputou um novo mandato preferindo retornar ao Rio de Janeiro onde foi candidato a vereador pelo PTB em 1996, mas não foi eleito.

Referências

  1. Nasceu na localidade de Santo Antônio do Madeira que chegou a ser município e depois foi incorporado a Porto Velho.
  2. «Homenagem ao Ex-Senador Áureo Bringel Melo». Assisefe. 4 de fevereiro de 2015 
  3. «Candidatos eleitos, período 1945-1990: Áureo Melo». Consultado em 28 de agosto de 2011 
  4. Instituto Nacional de Imigração e Colonização (INIC), logo após transformado na Superintendência da Reforma Agrária (Supra).
  5. «Senado Federal, legislatura 1987-1991: Áureo Melo». Consultado em 28 de agosto de 2011 
  6. Senador Fábio Lucena se suicida em Brasília com um tiro no ouvido (online). Folha de S. Paulo, 15/06/1987. Página visitada em 28 de agosto de 2011.
Precedido por
Fábio Lucena
Senador pelo Amazonas
1987 – 1995
Sucedido por
Bernardo Cabral