Alcains

freguesia do Município de Castelo Branco, Portugal

Alcains é uma vila portuguesa que é sede da Freguesia de Alcains do Município de Castelo Branco, freguesia com 36,95 km² de área[1] territorial e 4615 habitantes (censo de 2021)[2] tendo, por isso, uma densidade populacional de 124,9 hab./km².

Portugal Portugal Alcains 
  Freguesia  
Brasão de armas à entrada do Museu de Artes e Ofícios
Brasão de armas à entrada do Museu de Artes e Ofícios
Brasão de armas à entrada do Museu de Artes e Ofícios
Símbolos
Brasão de armas de Alcains
Brasão de armas
Gentílico Alcainense
Localização
Alcains está localizado em: Portugal Continental
Alcains
Localização de Alcains em Portugal
Coordenadas 39° 55' N 7° 28' O
Região Centro
Sub-região Beira Interior Sul
Província Beira Baixa
Distrito Castelo Branco
Município Castelo Branco
Código 050201
Administração
Tipo Junta de freguesia
Presidente Milena Cristina da Silva Marques Santos (PS)
Características geográficas
Área total 36,95 km²
População total (2021) 4 615 hab.
Densidade 124,9 hab./km²
Código postal 6005
Outras informações
Orago Nossa Senhora da Conceição
Sítio jf-alcains.pt

A povoação de Alcains foi elevada à categoria de vila em 1971.[3]

A vila de Alcains, situada no eixo urbano Castelo Branco - Covilhã - Guarda,[4] é uma das maiores vilas portuguesas, sendo a maior sem estatuto de sede de muncípio no interior de Portugal. Foi o segundo polo industrial mais importante do distrito até meados da década de 80 do século XX, logo a seguir à Covilhã.

Localização no município de Castelo Branco

Demografia

editar

A população registada nos censos foi:[2]

População da freguesia de Alcains[5]
AnoPop.±%
1864 1 909—    
1878 1 868−2.1%
1890 2 291+22.6%
1900 2 519+10.0%
1911 2 877+14.2%
1920 3 150+9.5%
1930 3 772+19.7%
1940 4 266+13.1%
1950 4 494+5.3%
1960 4 600+2.4%
1970 3 802−17.3%
1981 4 202+10.5%
1991 4 534+7.9%
2001 4 929+8.7%
2011 5 022+1.9%
2021 4 615−8.1%
Distribuição da População por Grupos Etários[6]
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 689 672 2626 942
2011 696 464 2741 1121
2021 531 443 2366 1275

Acessos

editar

É servida pela  A 23  - Autoestrada da Beira Interior, pelas antigas estradas nacionais EN18, EN352 e por ferrovia pela Linha da Beira Baixa. O IC31 ligará em Alcains a A23 à fronteira espanhola nas Termas de Monfortinho, onde terá seguimento através da autovía espanhola EX-A1.[7]

Transporte público rodoviário

editar

A freguesia faz parte do mapa da rede interurbana da empresa Mobicab (Mobilidade de Castelo Branco), desde 1 de Julho de 2022, com ligações diárias à capital de distrito e às restantes freguesias da metade norte do concelho através das carreiras:  101 ,  102 ,  103  e  114 . [8]

Principais Distâncias

editar

Geografia

editar

A vila de Alcains fica situada a cerca de 12 km de Castelo Branco, 230 km de Lisboa e 264 km do Porto por Auto-Estrada. Dista da fronteira com Espanha aproximadamente 50 km e da capital, Madrid, 380 km.

Relevo

editar

Alcains encontra-se a 370 metros de altitude sendo atravessada pela Ribeira da Líria, afluente do Rio Ocreza que passa ainda dentro dos limites desta freguesia.

O Rio Tejo corre 30 km a Sul, o seu afluente Rio Ponsul a cerca de 20 km a Sudeste e o Rio Zêzere a 50 km a Oeste.

Num raio de 15 a 30 km podem avistar-se a Serra da Gardunha a Norte, as Serra de Alvelos e Serra do Moradal a Oeste. A Serra da Estrela fica situada a 50 km de distância (em linha reta). A Serra da Lousã, Serra do Açor, Serra da Malcata e Serra de São Mamede fazem também parte do leque de serras portuguesas visíveis a partir dos pontos mais altos da freguesia de Alcains. A fronteiriça Sierra de Gata (Espanha) é igualmente possível de observar a Nordeste.

Temperado Mediterrânico. A pluviosidade é escassa no Verão. As temperaturas são elevadas, com as máximas na maior parte dos dias a ultrapassarem os 30 °C. As mínimas são relativamente suaves, embora haja um número significativo de noites com temperaturas acima dos 20 °C - numa média anual que ronda as quinze - que se designam por noites tropicais em meteorologia.[9]

Os Invernos são frios e chuvosos, com mínimas que podem chegar aos -3 °C e as máximas normalmente em torno dos 12 °C. Episódios de queda de neve são quase todos os anos registados, embora a acumulação no solo seja menos frequente. O último grande nevão data de 10 e 11 de janeiro de 2010.

Quanto à vegetação, há o predomínio da oliveira, sobreira e azinheira.

Economia

editar
 
Fábricas Lusitana.
 
Dielmar.

A vila de Alcains foi até à década de 1980 o principal polo industrial do município de Castelo Branco, atingindo um grande desenvolvimento durante as décadas de 1960 e de 1970 através do contributo de algumas empresas de renome nacional, como são o caso das Fábricas Lusitana, da Dielmar e da extinta Sicel localizada junto à Estação Ferroviária de Alcains.

O único matadouro da Beira Baixa especializado na produção, transformação e comércio de carnes e derivados tem aqui a sua sede. Nesta vila, fica igualmente situado o Parque de Leilões de Gado da Beira Baixa.[10]

A zona de Alcains é desde há muito reconhecida pela qualidade dos seus pastos, que se refletem na qualidade do queijo aqui produzido. A confeção de chapéus e a tecelagem foram outrora famosas, mas entretanto já desaparecidas.[11]

As pedreiras de granito existentes deram-lhe fama, sendo considerado um dos melhores de Portugal. O trabalho dos canteiros de Alcains está presente em vários pontos do nosso país e também em algumas cidades do mundo. A Companhia de Caminhos de Ferro de Portugal aplicou o granito proveniente desta freguesia em muitas das suas estações. Nas peças de arte e estátuas que ornamentam o Jardim do Paço, bem como a filial do Banco de Portugal em Castelo Branco, os Paços de Concelho da Covilhã entre outras unidades fabris da cidade serrana e ainda por diversas cidades de Portugal como Viseu, Guarda, Coimbra, Porto, Estremoz, Elvas, Évora, Lisboa, encontra-se a marca dos canteiros de Alcains. Existem ainda referências a obras em Macau e Lourenço Marques.[12]

A qualidade dos queijos aqui produzidos ajudam a projetar o nome da freguesia a nível nacional.[13]

A vila continua em franco desenvolvimento económico, embora o ritmo que a caracterizou até meados da década de 1980 tenha abrandado de uma forma algo considerável.

Ensino

editar

Alcains dispõe de um Jardim de Infância. A escola do 1.° Ciclo é composta por dois edifícios. A Escola Básica e Secundária é a sede do Agrupamento de Escolas José Sanches e S. Vicente da Beira. Até ao ano letivo 2010/2011, existiu também a Escola EB 2/3 José Sanches.

O ensino primário em Alcains chegou a ter outra escola, esta localizada no Bairro da Feiteira e inaugurada em 1942. No local onde se situava o antigo edifício da Junta de Freguesia funcionou em finais do Século XIX a primeira Escola de Ensino Oficial da localidade. Aquele espaço foi remodelado para acolher os alunos, mas anteriormente serviu de cadeia (também chamada Casa da Justiça). A vila até ao final da década de 90 do Século XX dispunha também de ensino religioso, lecionado no Seminário de São José que chegou a ser o Seminário Maior da Diocese de Portalegre-Castelo Branco.

Em 2017 foi criado o polo de Alcains da Universidade Sénior Albicastrense (USALBI), estabelecimento de ensino para a população sénior e que conta com 135 alunos inscritos no ano letivo 2022/2023.[14]

História

editar
 
Fonte Romana

Região habitada desde tempos remotos, com evidentes sinais neolíticos e de predominância romana. O topônimo Alcains deriva do árabe al-Kanîsa, que significa “a igreja” ou, mesmo do termo árabe no plural al-Kanâ'is, que corresponderá a “as igrejas”. Já existia no tempo de D. Afonso Henriques, fazendo parte dos inúmeros povoados que constituíram a Herdade de Açafa. Mais tarde, esta Herdade foi doada por D Sancho I à Ordem dos Templários. Ao longo da Idade Média o seu desenvolvimento foi de certo modo, irregular, devido às constantes recessões demográficas da região. Por finais do século XIV, com a criação dos municípios foi delimitado o termo que dizia respeito à então aldeia de Alcains. A romanização desta zona ficou também documentada nos inúmeros vestígios encontrados no Cabeço da Pelada, como um forno e altar dedicado à divindade Reve, do século II a.C. Restos de dois altares foram identificados em 2008, durante escavações junto à Ermida de São Domingos, que também identificam a influência romana na história da freguesia.[15] Com o dealbar do século XVI foi-se recompondo com o fomento da economia que aproveitava a boa situação geográfica de interligação, com a implantação de numerosas oficinas. O seu progresso ulterior mantém-se devido à predominância de uma actividade agrícola e implantação de indústria significativa. [16] [17].

O topónimo, segundo alguns historiadores, deriva do vocábulo árabe "al-Kanisa", em português "a igreja", podendo ter a mesma origem que Alcañiz, cidade da província espanhola de Teruel. Alcains, foi elevada à categoria de vila a 12 de Novembro de 1971 pelo Decreto nº 495/71, depois de ter sido considerada a maior aldeia de Portugal durante várias décadas.[18].

Património

editar
 
Capela do Espírito Santo
 
Igreja Matriz de Alcains
  • Casa de Alcains ou Solar da Viscondessa de Oleiros - Construção do início do século XVIII. Nas suas traseiras ainda se encontra uma Frontaria Monumental da antiga quinta que estava anexa a este Solar.
  • Solar dos Goulões - É o actual Centro Cultural de Alcains e data do início do século XVIII. Funcionou também como Instituição de Beneficência, com o objectivo de colaborar na formação religiosa, social e moral das famílias da região. Era a chamada "Casa do Bem" tendo começado a funcionar em 1968.
  • Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição - Data dos meados do século XVI. É uma igreja de grandes dimensões. Tem uma frontaria pombalina. Contudo, na porta lateral Norte e na parte interior, há uma inscrição que tem a data de 1641.
  • Capela do Espírito Santo - O púlpito existente nesta capela tem gravado o ano de 1689, data da sua reconstrução, que é posterior à da capela e grande pia baptismal. Foi construída no Século XVI.
  • Capela da Senhora da Piedade - Também conhecida por Capela do Senhor das Chagas ou de São Brás. Em 1733 aí foi celebrada a 1ª Missa. Fica anexa ao Solar dos Goulões.
  • Capela de Santa Bárbara - Data dos princípios do século XVIII. Está ligada ao Solar da Viscondessa de Oleiros.
  • Capela do Senhor Jesus do Lírio - Capela situada junto ao actual cemitério da vila e tem data de 1927.
  • Capela do Seminário de São José - A portada desta capela é de granito e formada por ogivas. Data de 1937.
  • Ermida de Santa Apolónia - Foi construída no século XVII. Tem a data de 1639. Possui um alpendre. Sofreu uma grande reparação em 1965.
  • Ermida de São Pedro - Fica situada na zona nascente de Alcains, perto da estação ferroviária. Foi construída no 1º quartel do século XVII
  • Ermida de São Domingos - Situa-se na zona poente de Alcains junto ao nó com a A23. A data da sua construção não está bem definida. Contudo, crê-se que tenha sido no início do século XVII. Tem uma imagem de São Domingos em mármore.
  • Cruzeiro da Levandeira - Foi edificado em 1895 no antigo Largo da Levandeira.
  • Cruzeiro de São Domingos - Anexo à ermida de São Domingos.
  • Cruzeiro de São Pedro - Anexo à ermida de São Pedro.
  • Cruzeiro do Senhor dos Esquecidos - Situado no jardim do centro da vila, data de 1601.
  • Tanque das Freiras - Fica situado na estrada EN18 a norte da ermida de São Domingos. Tem um brasão que parece ser de D. Sancho II.
  • Fonte Maria Rodrigues - Data de 1832 e situa-se a nascente da ermida de Santa Apolónia.
  • Fonte Romana - Embora assim seja conhecida, não tem origem romana. Tem cerca de 5 metros de profundidade, é de forma quadrada e é forrada por granito. Tem aproximadamente 4 metros de lado. É coberta e tem acesso pelos arcos faciais. Data do século XVII.
  • Chafariz de Santo António - Outro exemplo da cantaria de Alcains. Situa-se no largo com o mesmo nome e está ali desde 1928.
  • Monumento ao Canteiro - Situa-se em plena Avenida 12 de Novembro. Serve de homenagem aos artistas de cantaria de Alcains e foi inaugurado no dia 7 de Setembro de 1985.
  • Monumento ao Sagrado Coração de Maria - Data de Junho de 1953. O pedestal é de granito artisticamente trabalhado pelos canteiros de Alcains. A imagem é de mármore finíssimo. Foi mandado construir pelo alcainense José André Júnior.

Instituições

editar
  • Lar Major Rato

O testamento de Major Duarte Rato (1775 - 1859) foi escrito um ano antes da sua morte, ocorrida em 17 de Julho de 1859. Em 3 de Agosto do mesmo ano, este testamento foi oficialmente aberto ficando a saber-se quais eram as últimas vontades do benemérito e que passaram pela vontade expressa de se fundar uma Albergaria para os pobres de Alcains a quem deixava todos os seus haveres. O Major Duarte Rato era homem de alguma fortuna para a época, morrendo viúvo, com os seus dez filhos todos falecidos. Por isso, deixou o usufruto dos seus bens a uma nora com a condição de após a morte desta a sua fortuna reverter para a criação de um Albergue ou Asilo.[19]

Infraestruturas e Equipamentos

editar
 
Mercado Municipal de Alcains
  • Mercado Municipal de Alcains
  • Centro de Saúde de Alcains
  • Piscinas Municipais de Alcains
  • Posto Territorial da GNR de Alcains
  • Zona Industrial de Alcains
  • Estação Ferroviária de Alcains
  • Complexo Desportivo António Trigueiros de Aragão
  • Centro Cultural de Alcains
  • Campos de ténis do Alcatenis Sport Club
  • Campo de relva sintética de futebol (Urbanização Quinta da Pedreira)
  • Pavilhão Gimnodesportivo do Agrupamento de Escolas
  • Percurso Ciclável e Pedonal Alcains - Santa Apolónia
  • Parques de Fitness: Zona de Lazer da Líria, Urbanização Quinta dos Arcos e recinto de Santa Apolónia.

Cultura, Turismo e Lazer

editar

Alcains tem um carinho especial pelo teatro. Em meados do século XX já havia representações teatrais no Salão Paroquial. Posteriormente, com a inauguração da Casa do Povo de Alcains passaram a realizar-se no respetivo auditório. O Grupo de Teatro "A Carroça", foi um grupo de teatro que se destacou nesta área levando os seus espetáculos a vários pontos do país. Mais recentemente surgiu o "Cães à Solta" destinado a um público mais adulto fazendo com que o teatro continue a marcar presença na vila.

A ARCA (Associação Recreativa e Cultural de Alcains), é uma das associações mais dinamizadoras do ponto de vista cultural existentes nesta localidade com diversas atividades que vão desde o teatro à música (com a Orquestra Jovem, o Grupo de Concertinas e a Escola de Música), passando pela ocupação de tempos livres. Desta associação fez parte a emissora Rádio1, criada em 1988. Foi a única estação radiofónica até hoje emitir a partir de Alcains.

A Alzine foi criada no dia 1 de Maio de 2004 e tem como objectivo promover e dinamizar a vila a nível cultural e social. É a promotora dos anuais Festins, Festival do Associativismo de Alcains, que acontece em Agosto tratando-se do maior festival de Verão realizado na Beira Interior. No plano musical destaque para a Orquestra Típica de Alcains. Em tempos idos, o Rancho Folclórico da Casa do Povo e a banda da Sociedade Filarmónica de Alcains, atualmente extintos. Quanto ao lazer, existem vários restaurantes, cafés e espaços de diversão noturna. Um jardim em pleno Centro Cívico (Largo de Santo António), uma Zona de Lazer à entrada da vila, um moderno Complexo de piscinas/Piscina Praia (sendo uma delas coberta) e ainda um Centro Hípico na zona sul da freguesia.

Na vila há uma residencial, estabelecimentos de alojamento local (AL) e um hotel de turismo rural.

Museus

editar
 
Biblioteca da Fundação Calouste Gulbenkian

Bibliotecas

editar
  • Biblioteca da Fundação Calouste Gulbenkian, no Centro Cultural de Alcains
  • Biblioteca da Junta de Freguesia de Alcains

Personalidades

editar
 Ver também a categoria: Naturais de Alcains
 
Retrato oficial do Presidente Ramalho Eanes
  • General António Ramalho Eanes - Presidente da República - (1976-1986).
  • António Trigueiros Coelho de Aragão - Um dos maiores pioneiros do progresso fabril na vila de Alcains e fundador das Fábricas Lusitana em 1954. Ainda antes, em 1925 deu vida à Fábrica de São Pedro junto à Estação da CP em Alcains. A ele se deve também a criação do Sindicato dos Pedreiros do distrito de Castelo Branco em Alcains; a Casa do Povo da vila foi edificada sob o seu impulso, oferecendo gratuitamente todo o terreno, bem como o do local onde atualmente se situa o actual Estádio de Alcains, de nome " António Coelho Trigueiros de Aragão ".
  • Doutor Juiz Conselheiro Emídio Pires da Cruz - Em 1944 nomeado como Procurador da Republica junto da Relação do Porto e Subsecretário de Estado da Assistência Social em 1957.
  • D. Manuel Sanches Goulão- Bispo da Diocese de São Tomé de Meliapor entre (1719-1726), sendo o 6º dessa antiga diocese portuguesa. Faleceu num naufrágio da nau quando seguia seguia para a Índia.
  • D. Aurélio Granada Escudeiro - Bispo da Diocese de Angra - (1979-1996).
  • Hermano Sanches Ruivo - Vereador do 14.º bairro de Paris e conselheiro da câmara da capital francesa, sendo o primeiro português a ocupar um importante cargo naquela autarquia.[20].
  • José Manuel Tavares Castilho - Licenciado em História pela Faculdade de Letras de Lisboa, (1986), Mestre em Sociologia (1997) e Doutor em História Social Contemporânea (2008), pelo ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa. O livro "Os Deputados da Assembleia Nacional, 1935-1974, Assembleia da República/Texto, 2009" valeu-lhe o Prémio Calouste Gulbenkian de História Moderna e Contemporânea em 2010.
  • Maria Cristina Vicente Pires Granada - Foi Deputada na Assembleia da República (2002-2005), Vereadora na Câmara Municipal de Castelo Branco (desde 2005), Candidata ao Parlamento Europeu, pelo Partido Socialista, em 2009, e Presidente da Junta de Freguesia de Alcains (2013-2017).

Política

editar
 
Edifício Sede da Freguesia de Alcains

Presidentes da Junta de Freguesia [21]

editar

Coletividades e Associações

editar
  • ARCA - Associação Recreativa e Cultural de Alcains
  • Alzine - Associação Cultural Alcainense
  • Alcaténis Sport Clube
  • Associação de Dadores de Sangue da Beira Interior Sul
  • Associação Papa-Léguas de Alcains
  • Associação Recreativa de Caça e Pesca Alcainense
  • Associação de Veteranos de Alcains
  • Casa do Benfica de Alcains
  • Clube Desportivo de Alcains
  • Clube Recreativo Alcainense
  • Motoclube de Alcains - Dog´s Land
  • Orquestra Típica de Alcains
  • Triplo A - Associação Ambiental de Alcains

Extintas ou inativas:

  • Associação Alcainense de Boa Vontade
  • Associação Judo Clube Alcainense
  • Associação Juvenil de Alcains
  • Associação Lirimoto
  • Associação Mega Jovem
  • Corpo Nacional de Escutas - Grupo 175
  • Grupo de Teatro Cães-à-solta
  • Núcleo do Sporting Clube de Portugal de Alcains
  • Sociedade Filarmónica de Alcains
  • Rancho Folclórico e Etnográfico da Casa do Povo de Alcains
  • Terceira Pessoa - Associação

Festivais, Festas, Feiras e Romarias

editar
  • Portugal Cheese Festival - Realiza-se no primeiro fim-de-semana de Maio. [22]
  • Romaria de Santa Apolónia - Realizada no 5º fim de semana após a Páscoa. Leva anualmente uma multidão de gente ao recinto de Santa Apolónia. É uma romaria que combina o religioso com o popular. Organizada por um grupo de festeiros, o cortejo sai na manhã de Domingo do adro da Igreja Matriz de Alcains em direcção à Ermida. Muitos populares transportam as oferendas em tabuleiros de madeira para que as mesmas sejam "oferecidas" à Santa. O almoço é habitualmente realizado no parque anexo ao recinto. A tradição manda que, e antes da Missa que encerra a Romaria, se dê em cortejo 3 voltas à Ermida.
  • Festa das Papas - Realizada anualmente em meados de Julho, é uma festa emblemática de Alcains que traz à vila inúmeros visitantes para se deliciarem com as famosas Papas de Carolo. [23]
  • Festas da Vila - Realiza-se de 4 em 4 anos. A primeira edição teve lugar em 1991, entre os dias 27 de Julho e 4 de Agosto.
  • Festins - Festival essencialmente destinada à juventude em Julho/Agosto, organizada por uma associação local, a Alzine. Decorre durante 3 a quatro dias combinando a música, dança, cinema, teatro, yoga, palestras e até passeios de burro.[24]
  • Festas de "nomes próprios" - Trata-se essencialmente de convívios que reúnem pessoas (sobretudo homens) com o mesmo nome. Por exemplo: "Festa dos Joões" ; "Festa dos Josés" ; "Festa dos Manueis" ; "Festa dos Antónios".
  • 31 de Outubro/Noite das Maltas - Anualmente, na noite de 31 de Outubro para 1 de Novembro, realizam-se um pouco por toda a vila jantares reunindo os daqui naturais e residentes por cada ano de nascimento. Trata-se de uma noite com muito movimento nas ruas de Alcains.
  • Feira dos Santos - feira secular realizada todos os anos a 1 de Novembro. Os frutos secos são o "prato forte" desta feira, uma das mais concorridas da região atraindo milhares de visitantes.
  • East Festival - A única edição deste festival de música de dança decorreu no dia 10 de Junho de 2009. Contou com a presença de Tiësto, Yves Larock e do DJ português Diego Miranda, entre outros. O principal impulsionador do evento foi o DJ Hugo Tabaco, natural de Alcains. [25]
  • Feira do Queijo de Alcains - Certame realizado até 2022 e durante 18 edições no fins-de-semana anteriores ao da Páscoa. [26]

Artesanato e Gastronomia

editar
 
Monumento de Homenagem aos Canteiros de Alcains
 
Queijo de Alcains
 
Papas de Carolo de milho à moda de Alcains
  • Trabalhos em cantaria
  • Trabalhos em marcenaria
  • Queijos de Alcains (Queijo de Ovelha, Queijo de Ovelha feito à Cabreira, Queijo de Cabra e Queijo Picante)
  • Sopa de Matação ou Antiga
  • Enchidos (Morcela, Farinheira, Chouriça, Bucho (tradicionalmente comido no domingo gordo), Mouro, Chouriço)
  • Cabrito recheado
  • Ensopado de Borrego
  • Miga de Peixe (Feito tradicionalmente com as Carpas pescadas na Barragem de Santa Águeda- Marateca)
  • Papas de Carolo
  • Bolo de Ovos (mais conhecido como Bolo da Páscoa)
  • Bolos de azeite
  • Broas de Leite
  • Borrachões
  • Esquecidos
  • Laburdo (com fígado, entremeada e sangue de porco)
  • Broas de mel
  • Broinhas de Requeijão de Alcains
  • Bolo de Farinheira
  • Vigaristas (Pastéis com chouriço)
  • Pastéis de massa tenra
  • Biscoitos

Referências

  1. «Carta Administrativa Oficial de Portugal CAOP 2013». descarrega ficheiro zip/Excel. IGP Instituto Geográfico Português. Consultado em 5 de dezembro de 2013. Arquivado do original em 9 de dezembro de 2013 
  2. a b Instituto Nacional de Estatística (23 de novembro de 2022). «Censos 2021 - resultados definitivos» 
  3. «Decreto n.º 495/71, de 12 de novembro». diariodarepublica.pt. Consultado em 25 de dezembro de 2023 
  4. Google Maps (mapa/satélite): Limites da freguesia de Alcains
  5. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  6. INE. «Censos 2011». Consultado em 11 de dezembro de 2022 
  7. «IC31» 
  8. «Mapa da Rede Mobicab» 
  9. «Clima em Alcains» 
  10. «Parque de Leilões de Gado da Beira Baixa (PLGBB)» 
  11. «Chapéu de Alcains – Castelo Branco – Beira Baixa» 
  12. Florentino Vicente Beirão, professor e investigador: «Canteiros e Pedreiros de Alcains»
  13. «Produtores de queijo de Alcains juntam-se e criam nova marca: "Alcains Terra de Seleção"» 
  14. «USALBI – Polo de Alcains» 
  15. Revista Portuguesa de Arqueologia: Duas aras votivas romanas em Alcains
  16. «Câmara Municipal de Castelo Branco». Cm-castelobranco.pt. Consultado em 29 de Dezembro de 2010. Arquivado do original em 22 de Junho de 2009 
  17. «Cinquenta Anos de Vila envolvidos em séculos de História» 
  18. Diário da República (ed.). «Decreto 495/71, de 12 de Novembro» 
  19. «Lar Major Rato - História» 
  20. 14ᵉ arrondissement - Groupe Paris en commun
  21. «Assembleia de Freguesia» 
  22. «Sabor e cultura mesmo aqui» 
  23. «A Festa das Papas» 
  24. «Festival Festins arranca em Alcains» 
  25. «East Festival» 
  26. «Feira do Queijo de Alcains» 
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Alcains

Ligações externas

editar