Abrir menu principal
Como ler uma infocaixa de taxonomiaBalanopaceae
Balanops
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
(sem classif.) fabídeas
Ordem: Malpighiales
Família: Balanopaceae
Benth. & Hook.f.[1]
Género: Balanops
Baill.
Espécies
9 espécies.
Sinónimos[2]
Balanops vieillardii (ilustração).

Balanopaceae é uma família monotípica de plantas com flor, pertencente à ordem Malpighiales, cujo único género é Balanops. A família agrupa 9 espécies de plantas arbustivas naturais das ilhas Fiji, Nova Caledónia e do estado australiano de Queensland.[3][4]

DescriçãoEditar

Balanopaceae (por vezes designada por Balanopsidaceae) é uma família monogenérica de plantas com flor que tem por único género Balanops, um táxon descrito como género em 1871. As 9 espécies são árvores e arbustos.

MorfologiaEditar

Todas as espécies de Balanops são plantas lenhosas de hábito arbustivo e arbóreo (mesofanerófitos), com acentuadas semelhanças morfológicas com os membros do género Myrica. As folhas apresentam filotaxia alternada ou pseudo-verticilada. As folhas caulinares são simples, coreáceas e de nervação pinada. A margem da folha é lisa ou serrilhada. As estípulas estão ausentes.

São espécies dióicas com flores femininas e masculinas separadas a ocorrerem no mesmo indivíduo. As flores masculinas estão reunidas em inflorescências em amento. As flores femininas ocorrem isoladas rodeadas por uma cúpula constituída por pequenas folhas modificadas fundidas em espiral. As brácteas são muito reduzidas, nas flores masculinas transformadas em escamas, mas completamente ausentes nas flores femininas. As flores masculinas geralmente contêm de cinco a seis (dois a doze) estames. O filete ou é muito curto ou está ausente. O gineceu das flores femininas apresente dois a três carpelo fundidos a um ovário sincárpico súpero. Existem dois estiletes livres. A polinização é feita pelo vento (anemofilia).

O fruto é uma drupa que contém uma a três sementes. Ao redor da base das drupas ocorre um calíbio que se assemelham ao dos carvalhos dando ao fruto um aspecto superficialmente similar ao de uma bolota.

O número cromossómico é n = 21.

DistribuiçãoEditar

As nove espécies que integram o género ocorrem na Nova Caledónia, Fiji, Vanuatu e no norte do estado australiano de Queensland.[5]

Filogenia e sistemáticaEditar

Balanopaceae é uma família monotípica que contém apenas o género Banalops,[6] descrito por Henri Ernest Baillon e publicado em Adansonia 10: 117. 1871.[7] A espécie tipo não foi designada.[8]

FilogeniaEditar

Um estudo de filogenética molecular, realizado em 2012, usou dados resultantes da análise de um número alargado de genes e por essa via obteve uma árvore filogenética com maior resolução que a disponível nos estudos anteriormente realizados.[9] Nesse estudo foram analisados 82 genes de plastídeos de 58 espécies (a problemática família Rafflesiaceae não foi incluída), usando partições identificadas a posteriori pela aplicação de um modelo de mistura com recurso a inferência bayesiana. Esse estudo identificou 12 clados adicionais e 3 clados basais de maior significância.[10][9] A posição da família Balanopaceae no contexto da ordem Malpighiales é a que consta do seguinte cladograma:



Oxalidales (grupo externo)


Malpighiales

euphorbioides


Peraceae


  

Rafflesiaceae


  

Euphorbiaceae





phyllanthoides

Picrodendraceae



Phyllanthaceae



linoides

Linaceae



Ixonanthaceae






clado parietal 

salicoides




Salicaceae



Scyphostegiaceae




Samydaceae




Lacistemataceae






Passifloraceae



Turneraceae




Malesherbiaceae






Violaceae



Goupiaceae





Achariaceae




Humiriaceae






clusioides



Hypericaceae



Podostemaceae




Calophyllaceae





Clusiaceae



Bonnetiaceae




ochnoides

Ochnaceae




Quiinaceae



Medusagynaceae








Rhizophoraceae



Erythroxylaceae




Ctenolophonaceae





Pandaceae



Irvingiaceae





chrysobalanoides



Chrysobalanaceae



Euphroniaceae





Dichapetalaceae



Trigoniaceae





Balanopaceae



malpighioides


Malpighiaceae



Elatinaceae




Centroplacaceae




Caryocaraceae


putranjivoides

Putranjivaceae



Lophopyxidaceae






SistemáticaEditar

A família Balanopaceae foi proposta por George Bentham e Joseph Dalton Hooker em 1880. O nome Balanopaceae Benth. & Hook. f. nom. cons. foi conservado de acordo com as regras do Código Internacional de Nomenclatura Botânica. O género tipo da família Balanopaceae é Balanops Baill.. O nome genérico Balanops deriva do grego clássico: balanos, bolota do carvalho e ops, sufixo que indica semelhança.

A família Balanopaceae é filogeneticamente próxima das famílias Trigoniaceae, Dichapetalaceae, Chrysobalanaceae e Euphroniaceae. Anteriormente esteve integrada nas ordens Fagales e Buxales.

O género Balanops tem as suas espécies distribuídas pela região do Pacífico ocidental, com ocorrências em Vanuatu e Fiji (uma espécie), na Nova Caledónia (com um centro de diversidade com sete espécies) e no estado australiano de Queensland (uma espécie).

No género Balanops, e por consequência na família monogenérica Balanopaceae, estão descritas 9-12 espécies:[11]

ReferênciasEditar

  1. Angiosperm Phylogeny Group (2009), «An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants: APG III», Botanical Journal of the Linnean Society, 161 (2): 105–121, doi:10.1111/j.1095-8339.2009.00996.x, consultado em 10 de dezembro de 2010, cópia arquivada em 25 de maio de 2017  Parâmetro desconhecido |url-status= ignorado (ajuda)
  2. Kew World Checklist of Selected Plant Families
  3. Baillon, Henri Ernest. 1871. Adansonia 10: 117-119 in Latin
  4. Tropicos, Balanops Baill.
  5. Carlquist, S. (1980). Anatomy and systematics of Balanopaceae. Allertonia, 2(3), 191-246. https://www.jstor.org/stable/23186109
  6. Balanopaceae in PlantList
  7. «Balanopaceae». Tropicos.org. Missouri Botanical Garden. Consultado em 1 de setembro de 2013 
  8. «Balanopaceae». Royal Botanic Gardens, Kew: World Checklist of Selected Plant Families. Consultado em 24 de dezembro de 2009 
  9. a b Xi, Z.; Ruhfel, B. R.; Schaefer, H.; Amorim, A. M.; Sugumaran, M.; Wurdack, K. J.; Endress, P. K.; Matthews, M. L.; Stevens, P. F.; Mathews, S.; Davis, C. C. (2012). «Phylogenomics and a posteriori data partitioning resolve the Cretaceous angiosperm radiation Malpighiales». Proceedings of the National Academy of Sciences. 109 (43). 17519 páginas. PMC 3491498 . PMID 23045684. doi:10.1073/pnas.1205818109 
  10. Catalogue of Organisms: Malpighiales: A Glorious Mess of Flowering Plants
  11. a b c d e f g h i j Rafaël Govaerts (Hrsg.): Balanops - World Checklist of Selected Plant Families des Royal Botanic Gardens, Kew.

BibliografiaEditar

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar