Cabeceiras de Basto

município e vila de Portugal

Cabeceiras de Basto é uma vila portuguesa da sub-região do Ave, pertencendo à região Norte e ao distrito de Braga, com 6 574 habitantes (2021) no seu perímetro urbano.

Cabeceiras de Basto
Brasão de Cabeceiras de Basto Bandeira de Cabeceiras de Basto

Localização de Cabeceiras de Basto

Gentílico Cabeceirense
Área 241,82 km²
População 16 064 hab. (2016)
Densidade populacional 66,4  hab./km²
N.º de freguesias 12
Presidente da
câmara municipal
Francisco Alves (PS, 2021-2025)
Fundação do município
(ou foral)
1514
Região (NUTS II) Norte
Sub-região (NUTS III) Ave
Distrito Braga
Província Minho
Orago São Miguel[1]
Feriado municipal 29 de setembro (S. Miguel)
Código postal 4860
Município de Portugal Flag of Portugal.svg

É sede do município de Cabeceiras de Basto, com uma área de 241,82 km2[2] e 15 560 habitantes[3] (2021), subdividido em 12 freguesias. É limitado a norte pelo muncipío de Montalegre, a nordeste por Boticas, a leste por Ribeira de Pena, a sudeste por Mondim de Basto, a sul por Celorico de Basto, a oeste por Fafe e a noroeste por Vieira do Minho.

O ponto mais alto do município situa-se na Serra da Cabreira, mais precisamente no Alto das Torrinheiras, a 1197 metros de altitude.

FreguesiasEditar

O município é subdivido em 12 freguesias:

PopulaçãoEditar

HabitantesEditar

Dado aos dados dos Censos 2021, o município de Cabeceiras de Basto registou 15 560 habitantes, menos 1 150 habitantes comparado com os Censos de 2011, aonde foram registados 16 710 habitantes. Todos as doze freguesias registaram uma descida de habitantes em –6,9%.

Freguesia Habitantes (2021) Habitantes (2011) Variação
Abadim 472 571 –17,3%
Alvite e Passos 1 039 1 184 –12,2%
Arco de Baúlhe e Vila Nune 1 951 2 048 –4,7%
Basto 893 938 –4,8%
Bucos 469 554 –15,3%
Cabeceiras de Basto 616 711 –13,4%
Cavez 1 133 1 268 –10,6%
Faia 556 558 –0,4%
Gondiães e Vilar de Cunhas 347 421 –17,6%
Pedraça 694 760 –8,7%
Refojos de Basto, Outeiro e Painzela 6 574 6 755 –2,7%
Rio Douro 816 942 –13,4%
Cabeceiras de Basto 15 560 16 710 –6,9%

Crescimento populacionalEditar

Desde 1950, o município de Cabeceiras de Basto regista cada dez anos uma descida populacional. Enquanto que em 1950 registou 21 888 habitantes, em 2021 registou 15 560 habitantes, uma descida de 28,5%.

Número de habitantes do município de Cabeceiras de Basto
1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011 2021
16 284 17 524 16 312 17 273 19 273 21 888 21 141 19 247 18 997 16 368 17 846 16 710 15 560

JovensEditar

A percentagem residentes de jovens em Cabeceiras de Basto situa-se nos 12,3%, cerca de 1 845 jovens dos 0 aos 14 anos residem no município, abaixo da média da região Norte com 12,5% e abaixo da média nacional de 13,5%.[4]

Jovens dos 0-14 anos residentes em Cabeceiras de Basto
Ano 2001 2011 2021
% 19,8% 16,3% 12,3%
Total jovens 3 366 2 608 1 845
Variação –758 –763

IdososEditar

Os Censos de 2021 mostram, que 22,7% dos residentes em Cabeceiras de Basto são idosos, cerca de 3 405 idosos acima dos 65 anos residem no município, acima da média regional do Norte com 21,2% e acima da acima nacional com 22,3%.[5]

Idosos acima dos 65 anos residentes em Cabeceiras de Basto
Ano 2001 2011 2021
% 17,7% 19,3% 22,7%
Total idosos 3 009 3 088 3 405
Variação +79 +317

EstrangeirosEditar

0,9% da população residente em Cabeceiras de Basto são estrangeiros, cerca de 144 estrangeiros residem no município, abaixo da média regional do Norte com 2,5% e muito abaixo da média nacional com 6,4%.[6]

Estrangeiros residentes em Cabeceiras de Basto
Ano 2009 2014 2021
% 0,5% 0,6% 0,9%
Total estrangeiros 80 93 144
Variação +13 +51

EconomiaEditar

Principais sectores empregadoresEditar

Os sectores com mais trabalhadores é a industria transformadora, com 19,4% de todos os trabalhadores empregados em Cabeceiras de Basto, seguido pela construção com 19,2%, do comércio com 19% e a agricultura com 11%.[6]

DesempregoEditar

Dado aos dados dos Censos 2021, a taxa de desemprego situava-se no ano de 2020 nos 6,7%, 0,5% acima da média regional do Norte, que situava se nos 6,2% e 0,9% acima da média nacional, que se situava nos 5,8%.[6]

Desempregados em Cabeceiras de Basto
Ano 2009 2014 2019
% 0,5% 0,6% 0,9%
Total desempregados 1 120 1 408 722
Variação +288 –686

Poder de compraEditar

O poder de compra de Cabeceiras de Basto situou-se nos 66,5, abaixo da média regional do Norte com 93, com Portugal a 100.[6]

Poder de compra de Cabeceiras de Basto
Ano 2009 2013 2019
% 53,1% 65,7% 66,5%
Variação +12,6% +0,8%

SaláriosEditar

O ganho médio mensal de Cabeceiras de Basto em 2019 foi de 809,30€, abaixo da média de 1.100,40€ registado na região Norte e abaixo da média nacional de 1.206,30€.[6]

Ganho médio mensal em Cabeceiras de Basto
Ano 2009 2014 2019
Total € 730,40 € 753,30 € 809,30 €
Variação +22,90 € +56,00 €

PolíticaEditar

Eleições autárquicas [7]Editar

Data % V % V % V % V % V % V % V % V Participação
PS PPD/PSD CDS-PP FEPU/APU/CDU AD PSD-CDS IND CH
1976 35,45 3 34,26 2 23,86 2 2,23 -
73,80 / 100,00
1979 42,84 3 AD AD 1,23 - 53,76 4
86,95 / 100,00
1982 44,02 3 2,10 - 51,23 4
80,62 / 100,00
1985 47,25 3 49,83 4 1,19 -
78,90 / 100,00
1989 47,89 3 48,42 4 1,22 -
75,27 / 100,00
1993 51,80 4 43,30 3 2,77 - 0,70 -
76,58 / 100,00
1997 62,97 5 30,34 2 1,89 - 2,15 -
71,55 / 100,00
2001 55,44 4 36,79 3 3,93 - 1,99 -
75,66 / 100,00
2005 61,14 5 CDS-PP PPD/PSD 2,19 - 34,33 2
71,82 / 100,00
2009 68,57 5 3,20 - 25,31 2
65,84 / 100,00
2013 44,13 3 0,95 - 12,03 1 40,26 3
65,81 / 100,00
2017 50,39 4 (a) (a) 1,00 - 45,64 3
65,76 / 100,00
2021 42,09 3 CDS-PP PPD/PSD 0,74 - 27,33 2 26,56 2 0,76 -
66,22 / 100,00

(a) O PPD/PSD e o CDS-PP apoiaram a lista independente "Independentes por Cabeceiras" nas eleições de 2017

Eleições legislativasEditar

Data %
PSD CDS PS PCP UDP AD APU/

CDU

FRS PRD PSN B.E. PAN PàF L CH IL
1976 40,99 28,75 17,18 1,44 0,77
1979 AD AD 30,14 APU 1,24 56,36 3,66
1980 FRS 0,64 60,31 3,51 27,88
1983 34,92 17,62 39,55 0,24 2,51
1985 38,37 12,45 29,42 0,36 2,43 10,97
1987 54,99 5,89 30,57 CDU 0,46 1,76 1,88
1991 57,67 3,89 33,42 1,17 0,19 0,48
1995 43,59 5,61 46,17 0,45 0,97 0,43
1999 39,62 5,69 49,55 1,58 0,27 0,58
2002 44,09 4,82 46,41 1,52 0,71
2005 34,00 4,69 54,64 1,59 1,52
2009 32,27 7,17 50,26 2,25 3,69
2011 42,49 6,93 40,61 2,36 1,73 0,26
2015 PàF PàF 42,11 2,05 4,12 0,36 45,16 0,88
2019 33,85 2,61 48,19 1,84 5,01 1,02 0,32 0,78 0,35

A Lenda do BastoEditar

 
O Basto - estátua de um guerreiro galaico-lusitano do século I a.C.

A estátua "O Basto" representando um guerreiro lusitano personifica a "raça" das gentes da região, a sua alma e as suas tradições. Nela, os habitantes de Cabeceiras revêem a sua coragem e a sua honradez, dando origem a uma lenda através da qual o povo explica o nome da região.[8]

O Império Visigodo não resistiu aos ataques dos Mouros comandados por Tarik. Espalhando o terror, estes avançaram “ávidos de glória”, através da Galiza. Os ecos dos seus ataques chegaram ao Mosteiro de S. Miguel de Refojos, mas não mereceram crédito.

Bracara Augusta caiu também nas suas mãos. Então acreditaram e preparam-se para a defesa com uma centúria de servos e homens de armas, comandados por D. Gelmiro, o venerando abade do Mosteiro. Hermígio Romarigues, parente do fundador do Mosteiro, era o guerreiro-monge que mais se destacava pelo seu porte avantajado de grandes e possantes membros e com o rosto retalhado por mil golpes das escaramuças passadas.'

Postado junto à ponte que dava acesso ao Mosteiro, ao aproximar das tropas de Tarik estendeu a mão possante, assegurando: "Até ali, por S. Miguel, até ali, basto eu!"

E bastou! Três vezes arremeteram os mouros contra as débeis defesas do Mosteiro. Mas por três vezes foram repelidos pela espada de Hermígio Romarigues. A ponte sobre a ribeira ficou atulhada de corpos e os chefes infiéis tiveram de tratar com D. Gelmiro de igual para igual, gorando-se, deste modo, a suposta intenção de arrasarem o Mosteiro e decapitarem os monges.

Posteriormente o monge-guerreiro ter-se-á integrado no reduto cristão situado nas Astúrias, de onde irradiava já a Reconquista a partir de Covadonga, sob o comando de Pelágio.

Hermígio Romarigues “O Basto” foi imortalizado através da estátua que erigiram em sua homenagem, como reconhecimento pelos serviços prestados a El-Rei Pelágio.

PatrimónioEditar

 
Mosteiro de S. Miguel de Refojos

GeminaçõeEditar

Referências

  1. http://www.cabeceirasdebasto.pt/index.php?oid=3697&op=all
  2. Instituto Geográfico Português, Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2013 (ficheiro Excel zipado)
  3. «Conheça o seu Município». www.pordata.pt. Consultado em 30 de janeiro de 2022 
  4. «Conheça o seu Município». www.pordata.pt. Consultado em 30 de janeiro de 2022 
  5. «Conheça o seu Município». www.pordata.pt. Consultado em 30 de janeiro de 2022 
  6. a b c d e «Conheça o seu Município». www.pordata.pt. Consultado em 30 de janeiro de 2022 
  7. «Concelho de Cabeceiras de Basto : Autárquicas Resultados 2021 : Dossier : Grupo Marktest - Grupo Marktest - Estudos de Mercado, Audiências, Marketing Research, Media». www.marktest.com. Consultado em 18 de dezembro de 2021 
  8. «Património Cultural». cabeceirasdebasto.pt. Consultado em 24 de julho de 2015 
  9. http://www.anmp.pt/anmp/pro/mun1/gem101l0.php?cod_ent=M4860
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Cabeceiras de Basto