Abrir menu principal

Club de Fútbol América

clube de futebol mexicano
(Redirecionado de Club America)

O Club De Fútbol América, mais conhecido como América, é um clube de futebol profissional mexicano. Fundado em 12 de outubro de 1916 na Cidade do México, disputa suas partidas como mandante no Estadio Azteca e suas cores tradicionais são o amarelo e o azul. O clube pertence à Televisa, gigante mexicana do setor de mídia. O América do México possui a terceira maior torcida do mundo com 26,4 milhões de torcedores, superando Boca Juniors, Juventus e Milan, segundo ranking divulgado pela FIFA em 2018.

América
CLUBAMERICA.png
Nome Club de Fútbol América
Alcunhas As Águias
Americanistas
Mascote Águia
Principal rival Chivas Guadalajara
Cruz Azul
Pumas UNAM
Fundação 12 de outubro de 1916 (102 anos)
Estádio Estádio Azteca
Capacidade 87.000
Localização Cidade do México, México
Proprietário México Grupo Televisa
Presidente México Santiago Baños
Treinador México Miguel Herrera
Patrocinador Estados Unidos AT&T
Estados Unidos The Home Depot
México Corona
França Total
Material (d)esportivo Estados Unidos Nike
Competição México Campeonato Mexicano
Website [1]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

Um dos clubes mais tradicionais do México, é um dos dois únicos (ao lado do Guadalajara) que participaram de todos as edições da Primeira Divisão mexicana. Com 13 conquistas, é o maior vencedor da liga mexicana. Soma também 5 Copas México e 5 Supercopas do México. Também é uma das equipes mexicanas mais bem sucedidas internacionalmente, tendo vencido 7 vezes a Copa dos Campeões da CONCACAF, 1 vez a Copa Gigantes da CONCACAF e 2 vezes a Copa Interamericana.

Tem sido ao longo dos anos o segundo clube mais popular do México, posição confirmada por pesquisas realizadas pela Consultoria Mitofsky na década de 2010.[1]

Índice

HistóriaEditar

 
América 1924–1925

O clube foi fundado em 12 de outubro de 1916, a partir da fusão de duas equipes menores chamadas Récord e Colón. O nome da nova agremiação foi uma referência a Efemérides do descobrimento do continente americano. Como não existia um campeonato nacionalizado no país, o América juntou-se à Liga Maior, o principal torneio amador para clubes da Cidade do México.[2] Durante essa fase, o clube conquistou quatro títulos consecutivos, entre 1924 e 1928. Contudo, a partir da profissionalização do futebol mexicano que levou a criação do Campeonato Mexicano em 1943, os "cremas", como eram chamados na época, vivenciaram tempos difíceis, onde costumeiramente amargavam as últimas posições da tabela de classificação, ficando atrás de outras forças, como Atlante, España, León e Veracruz. Os únicos títulos de prestígio foram duas Copas Nacionais em 1954 e 1955.

Um ponto de inflexão na história do América ocorreu em 22 de julho de 1959, quando Emilio Azcárraga Milmo, então herdeiro do grupo Telesistema Mexicano, comprou o clube. Com o aporte financeiro, não tardou ao América figurar entre os protagonistas do futebol do país.[2] Depois de três vice-campeonatos entre 1960 e 1964, "os canários" chegaram finalmente ao primeito título do Campeonato Mexicano, em 1966. Nos anos seguintes, foram mais duas conquistas na competição, nas temporadas 1971 e 1976. Para fechar, o América levantaria pela primeira vez a taça de campeão da Copa dos Campeões da CONCACAF, vencendo o Robinhood em 1977, e ainda seria o primeiro clube da entidade a vencer a Copa Interamericana, derrotando o Boca Juniors em 1978.

 
Club América em uma partida na Copa do Mundo de Clubes contra o Jeonbuk Hyundai Motors.

O América vivenciou sua era de ouro em meados da década de 1980 e o início da década de 1990, quando o clube dominou o cenário do futebol mexicano por completo e arrebatou cinco títulos nacionais entre 1984 e 1989, além de mais três taças da Copa do Campeões da CONCACAF (1987, 1990 e 1992) e a segunda Copa Interamericana (1991). Um dos resultados do sucesso é o clube ter se tornado a partir de então o mais odiado entre torcedores rivais.

Ao longo dos anos noventa, "as águias" amargaram um novo jejeu de títulos nacionais. Participando da Copa Libertadores da América de 2000, o América fez uma boa campanha, chegando a fase semifinal. Repetiu o feito na edição 2002 do torneio continental da CONMEBOL. Ainda em 2002, o clube quebrou a sequência de treze anos de insucessos, conquistando o Torneio de Verão.[2]

Liderado por Cuauhtémoc Blanco, considerado o maior ídolo da história do América, o décimo título mexicano veio com o Torneio Clausura de 2005. Na temporada seguinte, a equipe venceu sua quinta Copa dos Campeões da CONCACAF e também participou pela primeira vez da Copa do Mundo de Clubes da FIFA, terminando em quarto lugar. Em 2007, "os americanistas" chegaram ao vice-campeonato da Copa Sul-Americana. Já a temporada 2008, contudo, foi uma das piores da história do América. O clube terminou na lanterna do Torneio Clausura e só não foi rebaixado pela tabela de coeficientes.[3] Surpreendentemente, o clube chegou até as quartas-de-final da Copa Libertadores da América, após golear o Flamengo em pleno Estádio do Maracanã.[4]

Nas temporadas seguintes, o América alternou altos e baixos. Em 2013, o clube voltou a ser campeão nacional, ao vencer o Cruz Azul na final em uma decisão do Torneio Clausura.[5][6]

EstádioEditar

 Ver artigo principal: Estádio Azteca

O Estádio Azteca é a casa do América. Tendo já sido palco das finais da Copa do Mundo FIFA de 1970 e 1986, o Azteca foi reformado diversas vezes, a última delas para a Copa das Confederações de 1999, e tem atualmente capacidade para 87.000 espectadores.[7]

UniformesEditar

Uniformes dos jogadoresEditar

  • Uniforme principal : Camisa azul com detalhes em amarelo e vermelho, calção e meias amarelas;
  • Uniforme de visitante : Camisa branca, calção e meias brancos;
  • Uniforme alternativo : Camisa amarela, calção e meias amarelas.
     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo
     
 
 
Terceiro
     
 
 
Mundial 2018

Uniformes dos goleirosEditar

  • Camisa vermelha, calção e meias vermelhas;
  • Camisa preta, calção e meias pretas;
  • Camisa azul, calção e meias azuis.
     
 
 
'
     
 
 
'
     
 
 
'

Uniformes de treinoEditar

  • Camisa azul, calção e meias azuis;
  • Camisa amarela, calção e meias pretas;
  • Camisa cinza, calção e meias cinzas.
     
 
 
'
     
 
 
'
     
 
 
'

Uniformes anterioresEditar

  • 2016-17
     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo
     
 
 
Terceiro
     
 
 
Combinação
  • 2015-16
     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo
     
 
 
Terceiro
  • 2014-15
     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo
     
 
 
Terceiro
  • 2013-14
     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo
     
 
 
Terceiro
     
 
 
Mundial 2014
  • 2012-13
     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo
     
 
 
Terceiro
  • 2011-12
     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo
     
 
 
Terceiro
  • 2010-11
     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo
     
 
 
Terceiro
  • 2009-10
     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo
     
 
 
Terceiro
  • 2008-09
     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo
     
 
 
Terceiro
  • 2007-08
     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo
     
 
 
Terceiro
  • 2006-07
     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo
     
 
 
Terceiro
  • 1981-94
     
 
 
'

Fornecedores e PatrocinadoresEditar

Abaixo estão listados em ordem cronológica, o fabricante dos trajes e patrocinadores do clube desde 1985.

Fornecedor
Período Fornecedor
1985-1993 Adidas  
1993-1994 Umbro  
1994-2000 Adidas  
2000- Atual Nike  
Patrocinadores Principais
Período Patrocinador Principal
1988- 1990 Bancomer  
1990- 2005 Coca Cola  
2005-2015 Bimbo  
2015-2018 Huawei  
2018- atual AT&T  

ElencoEditar

Atualizado em 25 de junho de 2019.

  •  : Capitão
  •  : Lesão
  •  : Jogadores Emprestados
Goleiros
N.º Jogador
6   Guillermo Ochoa
27   Oscar Jiménez
35   César Estrada
Defensores
N.º Jogador Pos.
4   Carlos Vargas Z
18   Bruno Valdez Z
19   Emanuel Aguilera Z
3   Luis Reyes LD
22   Paul Aguilar   LD
12   Luis Reyes LE
85   Eduardo Galindo LE
Meio-campistas
N.º Jogador Pos.
5   Guido Rodríguez V
8   Mateus Uribe V
33   Isaác Aguilar V
10   Giovani dos Santos M
14   Nicolás Benedetti M
26   Sebastián Córdova M
29   Brandon Garcia M
32   Victor Rodríguez M
Atacantes
N.º Jogador
7   Jérémy Ménez
9   Roger Martínez
11   Andrés Ibargüen
15   Nicolás Castillo
21   Henry Martín
23   Antonio López
30   Renato Ibarra
31   Fernando González
Comissão técnica
Nome Pos.
  Miguel Herrera T

TítulosEditar

Intercontinentais
Competição Títulos Temporadas
  Copa Interamericana 2 1978 e 1990 
Continentais
Competição Títulos Temporadas
  Liga dos Campeões da CONCACAF 7 1977 ,1987 , 1990, 1992, 2006 , 2014–15 e 2015–16 
  Copa Gigantes da CONCACAF 1 2001 
Nacionais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Méxicano 17 1924-25, 1925-26, 1926-27, 1927-28, 1965-66, 1970-71, 1975-76, 1983-84, 1984-85, 1985 (Prode), 1987-88, 1988-89, 2002 (Verano), 2005 (Clausura), 2013 (Clausura), 2014 (Apertura), 2018 (Apertura)
  Copa do México 5 1953-54, 1954-55, 1963-64, 1964-65 e 1973-74
  Campeón de Campeones 6 1954, 1975, 1987, 1988, 2004 e 2019
  Inter Liga 1 2008
  Copa Challenger 1 1927*

* (Era Amadora do Futebol Mexicano)

Torneios amistososEditar

  • Copa Vizcaya: 1920
  • Liga Excélsior: 1920
  • Copa Baltamar: 1922
  • Junta Española Covadonga: 1927
  • II Torneo Jarritos: 1958.[8]
  • IV Torneo Jarritos: 1960
  • Copa Presidente Gustavo Díaz Ordaz: 1964/65
  • Copa Independência (2): 1966/67, 1974/75
  • Copa Revolución Mexicana: 1980/81
  • Cuadrangular Ciudad de México: 1981
  • Troféu Águila Azteca: 1982
  • Copa das Nações: 1983
  • Troféu de la Vendimia: 1983
  • Triangular Ciudad de México: 1987
  • Copa Cofraternidad: 1988
  • Copa Pachuca: 1997
  • Cuadrangular Los Ángeles: 1999[8]
  • Serie Mundial de Fútbol: 2006
  • Copa El Mexicano: 2008[8]
  • Copa Insurgentes: 2010[9]

  Campeão Invicto

Campanhas de destaqueEditar

Jogadores NotáveisEditar

Referências

  1. Consultoria Mitofsky. «México: Afición al futbol 2014». Consultoria Mitofsky. Consultado em 23 de abril de 2014. Arquivado do original em 5 de maio de 2014 
  2. a b c Fifa.com. «Futebol Clássico: América, um grande com história». Fifa.com. Consultado em 26 de abril de 2014 
  3. Héctor Cruz (4 de maio de 2008). «América despidió su peor torneo con triunfo» (em espanhol). Mediotiempo. Consultado em 26 de abril de 2014 
  4. Eduardo Peixoto (7 de maio de 2008). «Fla dá vexame histórico na despedida de Joel e está fora». Globoesporte.com. Consultado em 26 de abril de 2014 
  5. ESPN (25 de maio de 2013). «Mexicano - Clausura (final): Melhores Momentos de América (4) 2 x 1 (2) Cruz Azul». ESPN Brasil. Consultado em 26 de abril de 2014 
  6. Leandro Stein (27 de maio de 2013). «América é campeão em um dos maiores milagres da história». Trivela. Consultado em 26 de abril de 2014 
  7. «Mexico: Azteca to lose capacity again – StadiumDB.com». stadiumdb.com. Consultado em 13 de outubro de 2016 
  8. a b c Récord Especiales: América 90 años (2006), «9 emblemas», NOTMUSA S.A de C.V., pag. 46.
  9. Mediotiempo.com.mx, ed. (2010). «Tigres 1-2 América... La Copa Insurgentes fue para las Águilas» 
  10. «Jogadores notáveis do Club América». Consultado em 25 de janeiro de 2009. Arquivado do original em 18 de junho de 2008 

Ligações externasEditar