Eleição municipal de Santana (Amapá) em 2020

A eleição municipal do município de Santana em 2020 ocorreu no dia 15 de novembro[1], com o objetivo de eleger um prefeito, um vice-prefeito e 15 vereadores responsáveis pela administração da cidade para o mandato a se iniciar em 1° de janeiro de 2021 e com término em 31 de dezembro de 2024.

2016 Brasil 2024
Eleição municipal de Santana em 2020
15 de novembro de 2020 (Primeiro turno)
Sebastiao bala rocha.jpg Silver - replace this image male.svg
Candidato Sebastião Bala Rocha Ofirney Sadala
Partido PP Avante
Natural de Gurupá, PA Itaubal, AP
Vice Isabel Nogueira (PT) Angelo Favacho (Avante)
Votos 21.340 15.197
Porcentagem 36,45% 25,96%


Brasao de Santana.jpg
Prefeito de Santana

Titular
Ofirney Sadala
Avante

O prefeito Ofirney Sadala, que disputou a reeleição com outros 8 candidatos, foi derrotado pelo ex-senador e ex-deputado Sebastião Bala Rocha, do PP, por 6.143 votos (21.340, contra 15.197 do candidato do Avante).

Contexto político e pandemiaEditar

As eleições municipais de 2020 estão sendo marcadas, antes mesmo de iniciada a campanha oficial, pela pandemia do coronavírus SARS-CoV-2 (causador da COVID-19), o que está fazendo com que os partidos remodelem suas metodologias de pré-campanha. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou os partidos a realizarem as convenções para escolha de candidatos aos escrutínios por meio de plataformas digitais de transmissão, para evitar aglomerações que possam proliferar o vírus[2]. Alguns partidos recorreram a mídias digitais para lançar suas pré-candidaturas. Além disso, a partir deste pleito, será colocada em prática a Emenda Constitucional 97/2017, que proíbe a celebração de coligações partidárias para as eleições legislativas[3], o que pode gerar um inchaço de candidatos ao legislativo. Conforme reportagem publicada pelo jornal Brasil de Fato em 11 de fevereiro de 2020, o país poderá ultrapassar a marca de 1 milhão de candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador neste escrutínio[4][5], o que não seria necessariamente bom, na opinião do professor Carlos Machado, da UnB (Universidade de Brasília): “Temos o hábito de criticar de forma intensa a coligação partidária, sem parar para refletir sobre os elementos positivos dela. O número de candidatos que um partido pode apresentar numa eleição, varia se ele estiver dentro de uma coligação, porque quando os partidos participam de uma coligação, eles são considerados como um único partido", afirmou Machado na reportagem.

CandidaturasEditar

Candidato Partido Candidato a vice Cargos relevantes ou profissão Coligação
10 Rarison Santiago Republicanos Keila Fascio (Republicanos) Vereador (2017–) Partido não coligado
11 Sebastião Bala Rocha[6] PP Isabel Nogueira (PT) Deputado federal (2007–2015), Senador (1995–2003), Deputado estadual (1991–1995) "Frente por Santana"
(PP, PT, Solidariedade, DC, PSDB e DEM)
15 Dilson Borges MDB Coronel Barbosa (Patriota) Prefeito de Mazagão (2013–2017) "Pra Reconstruir Santana"
(MDB e Patriota)
19 Professor Rai Rosa PODE Professora Joana Abreu (PODE) Professor de Ensino Fundamental Partido não coligado
23 Professor Serginho Cidadania Tenente Elson Antunes (Cidadania) Professor de Ensino Médio
28 Tenente Antônio Luiz PRTB Angélica Nogueira (PRTB) Policial militar
40 Maurício Medeiros PSB Raimundo Madeira (PSB)[nota 1] Jornalista
65 Marcivânia Flexa[7] PCdoB Patric Uandrel (PDT)[nota 2] Deputada federal (2015–) "Renova Santana"
(PCdoB, PP, PSDB, PSC, Republicanos, PMB e PROS)
70 Ofirney Sadala[9] Avante Angelo Favacho (Avante) Prefeito de Santana (2017–) "Pra Santana Seguir Avante"
(Avante, PROS, PTB, PSL, PL e PSC)

ResultadosEditar

PrefeitoEditar

1º turno
15 de novembro de 2020
Candidato(a) Vice Votação
Total Porcentagem
Sebastião Bala Rocha (PP) Isabel Nogueira (PT) 21.340 36,45%
Ofirney Sadala (Avante) Angelo Favacho (Avante) 15.197 25,96%
Marcivânia Flexa (PCdoB) Patric Uandrel (PDT) 11.233 19,19%
Dilson Borges (MDB) Coronel Barbosa (Patriota) 5.433 9,28%
Rarison Santiago (Republicanos) Keila Fascio (Republicanos) 1.878 3,21%
Professor Serginho (Cidadania) Tenente Elson Antunes (Cidadania) 1.744 2,98%
Tenente Antônio Luiz (PRTB) Angélica Nogueira (PRTB) 1.066 1,82%
Professor Rai Rosa (PODE) Professora Joana Abreu (PODE) 352 0,60%
Maurício Medeiros (PSB) Raimundo Madeira (PSB) 307 0,52%
Total de votos válidos 58.550 94,44%
Votos apurados
Votos válidos 58.550 94,44%
Votos em branco 1.277 2,06%
Votos nulos 2.172 3,50%
Total de votos apurados 61.999 100,00%
Eleitores
Comparecimento
Abstenções 16.333 20,85%
Total de eleitores


Eleição para prefeito de Santana em 2020
Partido Candidato Votos Votos (%)
  PP Sebastião Bala Rocha 21 340
 
36,45%
  Avante Ofirney Sadala 15 197
 
25,96%
  PCdoB Marcivânia Flexa 11 233
 
19,19%
  MDB Dilson Borges 5 433
 
9,28%
  Republicanos Rarison Santiago 1 878
 
3,21%
  Cidadania Professor Serginho 1 744
 
2,98%
  PRTB Tenente Antônio Luiz 1 066
 
1,82%
  PODE Professor Rai Rosa 352
 
0,6%
  PSB Maurício Medeiros 307
 
0,52%
Totais 58 550  

Vereadores eleitosEditar

Candidato eleito Partido Votação Porcentagem Cidade onde nasceu Unidade federativa
Josivaldo Rato PDT 1.914 3,18% Macapá   Amapá
Professora Helena Lima Solidariedade 1.294 2,15% Anajás   Pará
Josiney Avante 1.270 2,11% Santarém   Pará
Angelo Santos PTB 1.105 1,83% Macapá   Amapá
Socorro Nogueira PT 1.090 1,81% Macapá   Amapá
Jailson Matos Solidariedade 1.038 1,72% Ferreira Gomes   Amapá
Elma Garcia DEM 980 1,63% Santana   Amapá
Bruno Souza PSD 888 1,47% Macapá   Amapá
Mário Brandão PL 881 1,46% Santana   Amapá
Chico Papel PDT 829 1,38% Macapá   Amapá
Professora Diana Castelo PSL 823 1,37% Mazagão   Amapá
Dr. Marco Aurélio Avante 757 1,26% Macapá   Amapá
Luizinho de Santana Republicanos 741 1,23% Rio de Janeiro   Rio de Janeiro
Professora Carmem Queiroz PP 727 1,21% Santana   Amapá
Dr. Luiz Otávio Cidadania 650 1,08% Macapá   Amapá
Adelson Rocha PCdoB 548 0,91% Afuá   Pará

Notas

  1. Raimundo Madeira substitui Delma Ramos, que renunciou à candidatura.
  2. Patric Uandrel substitui Major Nabor (PDT), que renunciou à candidatura após ataques nas redes sociais[8].

Referências

  1. «Veja as novas datas das eleições 2020 e o que ainda pode mudar». www.agazeta.com.br. Consultado em 3 de julho de 2020 
  2. «TSE autoriza convenções partidárias virtuais para eleição deste ano». Agência Brasil. 4 de junho de 2020. Consultado em 13 de agosto de 2020 
  3. «Congresso promulga emenda que extingue coligações em 2020 e cria cláusula de barreira». G1. Consultado em 13 de agosto de 2020 
  4. «Brasil pode ultrapassar a marca de um milhão de candidatos nas eleições 2020». Brasil de Fato. Consultado em 13 de agosto de 2020 
  5. «Eleição nas capitais terá esquerda dividida, bolsonaristas isolados e novo xadrez de alianças». Folha de S.Paulo. 12 de julho de 2020. Consultado em 13 de agosto de 2020 
  6. «Ao lado de Davi, Bala é confirmado em convenção». SelesNafes.com. 12 de setembro de 2020. Consultado em 12 de setembro de 2020 
  7. «Professora Marcivânia confirma pré-candidatura à Prefeitura de Santana». Correio de Santana. 24 de julho de 2020. Consultado em 24 de julho de 2020 
  8. «Após ataques, vice de Marcivânia sai da disputa». SelesNafes.com. 21 de setembro de 2020. Consultado em 21 de setembro de 2020 
  9. «Com policial de vice, coligação lança Ofirney à reeleição». SelesNafes.com. 17 de setembro de 2020. Consultado em 17 de setembro de 2020