Fábio Faria (político)

Ministro das Comunicações do Brasil
Fábio Faria
23.º Ministro das Comunicações do Brasil
Período 17 de junho de 2020
até a atualidade
Presidente Jair Bolsonaro
Antecessor André Figueiredo (2016)
Deputado federal pelo Rio Grande do Norte
Período 1 de fevereiro de 2007
até a atualidade[a]
Dados pessoais
Nome completo Fábio Salustino Mesquita de Faria
Nascimento 1 de setembro de 1977 (43 anos)
Natal, Rio Grande do Norte
Progenitores Pai: Robinson Faria
Alma mater Universidade Potiguar
Cônjuge Patrícia Abravanel (c. 2013)
Filhos Pedro Abravanel Faria (n. 2014)
Jane Abravanel Faria (n. 2018)
Senor Abravanel Faria (n. 2019)
Partido PMN (2005-2011)
PSD (2011-presente)
Website fabiofaria.com.br

Fábio Salustino Mesquita de Faria (Natal, 1 de setembro de 1977) é um administrador e político brasileiro, filiado ao Partido Social Democrático (PSD) e atual Ministro das Comunicações. Exerce o quarto mandato de deputado federal pelo Rio Grande do Norte estando atualmente licenciado do cargo.

É filho de Robinson Faria, ex-governador do Rio Grande do Norte, e é casado com a apresentadora Patrícia Abravanel, filha do empresário Silvio Santos.

Vida pessoalEditar

Graduado em Administração de Empresas pela Universidade Potiguar (UnP), é filho de Robinson Faria, ex-governador do Rio Grande do Norte, e de Maria Nina Salustino.[1]

Fábio é casado com a apresentadora Patrícia Abravanel, com quem tem três filhos: Pedro, Jane e Senor, nome dado em homenagem ao nome de batismo do sogro famoso, Silvio Santos (Senor Abravanel).[2][3] Antes da apresentadora, namorou a atriz Priscila Fantin, a apresentadora Adriane Galisteu e a modelo, ex-BBB e também apresentadora Sabrina Sato.[4][5]

Carreira políticaEditar

Com base política no seu estado de origem, chegou ao Congresso Nacional brasileiro antes de completar 30 anos de idade. Foi eleito em 2006 para o primeiro mandato de deputado federal, com 195.148 votos, o que representou 12,02% dos votos válidos para o cargo, assumindo o primeiro lugar entre os oito representantes do Estado.

Coordenou, desde 2008, a bancada federal do Rio Grande do Norte, que incluía ainda três senadores. Em dois anos de legislatura, defendeu enfaticamente as bandeiras do turismo e do esporte e participou de comissões dessas duas áreas, além de ter atuado nas de finanças e tributação, tributação e desporto e ser titular da comissão especial que altera a Lei Pelé.

Fábio Faria liderou o seu partido no período de fevereiro a setembro de 2008, quando também foi vice-líder do bloco integrado pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), Partido Democrático Trabalhista (PDT), Partido Comunista do Brasil (PCdoB), Partido da Mobilização Nacional (PMN) e Partido Republicano Brasileiro (PRB).

Como deputado, Fábio Faria é autor de vários projetos de lei de proteção à criança e adolescente. É dele o PL que determina classificação etária em conteúdo direcionado para crianças na internet; também o que determina campanhas educativas contra pedofilia exibidas em salas de cinema e voos nacionais. Fábio também apresentou projeto para combater o bullying nas escolas e para criar a semana olímpica na rede pública de ensino em todo país, incentivando o esporte no reforço social da educação.

É dele também a lei que amplia a proteção da Lei Maria da Penha para Mulheres vítimas de violência, inclusive com prioridades em programas de governo como o Minha Casa Minha Vida.

Presidiu a Frente Parlamentar Mista de Combate ao Crack, com integrantes da Câmara e do Senado Federal.

No dia 3 de outubro de 2010, foi reeleito o quarto mais votado do estado com 156.688 votos, campanha que supostamente foi alavancada com recursos da Odebrecht Ambiental via caixa 2 segundo inquérito autorizado pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal.[6]

Saiu do PMN e atualmente integra a bancada do Partido Social Democrático (PSD), partido fundado por Gilberto Kassab.

Em 2013, foi eleito segundo vice-presidente da Câmara dos Deputados, cargo do PSD, o qual disputou com o deputado Júlio César em plenário e venceu a disputa. Passou a integrar a prestigiada mesa diretora da casa. O cargo tem 2 anos de mandato, terminando em 4 de fevereiro de 2015. Nesse período, Fábio Faria chegou a ocupar a presidência da Câmara por 13 dias.

Em 2014, disputou a reeleição para deputado federal pelo PSD, tendo sido eleito com 166.427 votos, terceiro mais votado do Rio Grande do Norte.

É o autor da lei 13.111 de 2015, que obriga concessionárias a informarem ao comprador a situação de regularidade dos carros e motos novos e usados, informando eventuais multas, impostos e taxas a pagar, etc.[7]

No final do ano e início de 2017, diante da crise penitenciária nacional (que também eclodiu no Rio Grande do Norte), o deputado reforçou parte da atenção de seu mandato para a área da segurança, destinando emendas parlamentares para a equipar a polícia e a segurança pública em geral, e sugerindo projetos de lei como a obrigação da instalação de bloqueadores de sinal de celular nas penitenciárias do país.

Fábio Faria também integrou a Comissão Especial da PEC 304/2017, conhecida como a PEC da Vaquejada, e foi um dos parlamentares nordestinos a defender a tradição votando em primeiro e segundo turnos, pela aprovação do projeto. A casa aprovou o texto por 373 votos a 50.

Em sua atuação, consta, ainda, seu trabalho como titular da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara.

E no seu terceiro mandato como deputado federal, conseguiu em 2018 garantir mais de R$ 80 milhões de reais junto ao Governo do presidente Michel Temer para ajudar a segurança pública do seu Estado, o Rio Grande do Norte. Convênio assinado em dezembro daquele ano e recurso liberado em 2019, já durante o Governo de Jair Bolsonaro.

Fábio Faria está em seu quarto mandato como Deputado Federal, tendo sido reeleito no dia 07 de outubro de 2018 com 70.350 votos, representando 4.37% dos votos válidos, desta vez sendo o oitavo mais votado do Rio Grande do Norte.[8]

Atualmente, ele é o terceiro-secretário da mesa diretora da Câmara dos Deputados.

Ministro das ComunicaçõesEditar

O Wikinotícias tem uma ou mais notícias relacionadas com este artigo: Brasil: Fábio Faria assume Ministério das Comunicações

Em 10 de junho de 2020, o presidente Jair Bolsonaro anunciou, por meio de redes sociais, a recriação do Ministério das Comunicações e nomeou Fábio Faria como titular da nova pasta.[9][10] A cerimônia de posse ocorreu em 17 de junho de 2020.[11]

ControvérsiasEditar

Em 2009, durante o Escândalo das passagens aéreas, Faria devolveu 21 mil reais para a Câmara dos Deputados por ter utilizado da cota parlamentar de passagens aéreas a que tinha direito para presentear sua então namorada Adriane Galisteu, a mãe desta Emma Galisteu, além dos artistas Kayky Brito, Sthefany Brito, Samara Felippo, Marcelo Serrado, Marcelo Novaes, Maiz Oliveira (sobrinha de Luma de Oliveira), o cantor Fábio Mondego, o estilista Yan Acioli, a joalheira Roseli Duque e o assessor de imprensa de Galisteu Nelson Sacho entre 2007 e 2008.[12] Outros artistas como Priscila Fantin (ex-namorada de Faria), Preta Gil, Déborah Secco e Fábio Assunção chegaram a ter bilhetes emitidos, porém foram cancelados antes de serem usados. Até a revelação do escândalo, as pessoas "beneficiadas" com as passagens desconheciam que seus custos eram pagos pela Câmara dos Deputados.[13]

Nomeação como Ministro das ComunicaçõesEditar

Em 16 de junho de 2020, um dia antes da posse de Fábio Faria como Ministro das Comunicações, o PSOL levou uma representação à Comissão de Ética Pública da Presidência da República contra a nomeação devido às ligações de Fábio Faria com diversas empresas do setor, incluindo uma rádio no Rio Grande do Norte e empresas do grupo SBT.[14]

Notas

  1. Licenciado desde 11 de junho de 2020 para exercer o cargo de Ministro das Comunicações

Referências

  1. «Revista Crescer - EDT MATERIA IMPRIMIR - Fabio Faria, deputado e gato». revistacrescer.globo.com. Consultado em 11 de agosto de 2017 
  2. «Patricia Abravanel se casa em São Paulo e reúne famosos; Saiba detalhes». revistaquem.globo.com 
  3. Redação, Da. «Patricia Abravanel dá à luz ao primeiro filho com o deputado Fábio Faria - CORREIO | O QUE A BAHIA QUER SABER». CORREIO | O QUE A BAHIA QUER SABER 
  4. «Sabrina Sato termina namoro com Fábio Faria». Ego 
  5. IstoeGente.com.br. «ISTOÉ Gente :: O novo amor de Priscila FantinJuntos há dois meses, atriz e o deputado federal Fábio Faria assumem romance para amigos e familiares :: Celebridades». www.terra.com.br. Consultado em 11 de agosto de 2017 
  6. «Delação da Odebrecht: Fábio Faria é suspeito de receber doação eleitoral via caixa 2». G1. Consultado em 11 de junho de 2020 
  7. «Nova lei para a venda de carros e motos começa a valer nesta segunda-feira». Zero Hora. 24 de maio de 2015. Consultado em 11 de agosto de 2017 
  8. «Eleições 2018 - Apuração Rio Grande do Norte». BOL. 7 de outubro de 2018. Consultado em 14 de janeiro de 2019 
  9. «Bolsonaro anuncia recriação do Ministério das Comunicações e deputado Fábio Faria como ministro». G1. 10 de junho de 2020. Cópia arquivada em 11 de junho de 2020 
  10. «Decreto de 10 de junho de 2020». Diário Oficial da União. 10 de junho de 2020. Cópia arquivada em 11 de junho de 2020 
  11. «Em posse, ministro das comunicações Fábio Faria ressalta essencialidade da Internet». 17 de junho de 2020. Cópia arquivada em 17 de junho de 2020 
  12. «Deputado devolve R$ 21 mil à Câmara por uso de passagens aéreas:Fábio Faria (PMN-RN) usou verba da Câmara com amigos e atores-Recibo de depósito feito nesta terça foi apresentado à Mesa Diretora». G1. 14 de abril de 2009. Consultado em 12 de junho de 2020 
  13. «Adriane Galisteu e artistas viajam por conta da Câmara». Congresso em Foco. 14 de abril de 2009. Consultado em 12 de junho de 2020 
  14. «Faria toma posse como ministro das Comunicações nesta 4ª-feira». 16 de junho de 2020 

Ligações externasEditar

Precedido por
André Figueiredo
Ministro das Comunicações
2020–atual
Sucedido por