Futebol nos Estados Unidos

O futebol é um dos esportes mais populares nos Estados Unidos. É o esporte mais popular de recreação tanto para meninos e meninas.

Partida de futebol

Segundo um levantamento feito em 2017 pelo Gallup Institute, o futebol é o 4 esporte mais popular do país (sendo o esporte favorito de 7% dos americanos), atrás do Futebol Americano, do basquete e do baseball, nesta ordem.[1]

O boom dos últimos anos se deu em 2007 com a vinda do jogador britânico David Beckham para o Los Angeles Galaxy, que trouxe exposição instantânea nacional e internacionalmente para a Major League Soccer, competição mais importante do futebol nos Estados Unidos, que na época contava com apenas 13 equipes, e hoje conta com 23.

A vinda de Beckham também se tornou algo folclórico, devido a criação da Regra de Beckham (Beckham Rule, em inglês), essa regra que na verdade foi criada em 2006 e foi a responsável por trazer o craque inglês para o futebol estadunidense, a regra chamada de Regra do Jogador Designado, permite que as equipes tenham em seu plantel um jogador acima do "teto salarial" da MLS, que era obrigatório a todas equipes.[2] Essa mesma regra possibilitou ao New York Red Bulls a contratação do craque francês Thierry Henry.[3]

HistóriaEditar

O interesse dos norte-americanos pelo futebol no final do século XX é atribuído na maior parte a existência da North American Soccer League de 1967 a 1984, e ao New York Cosmos, que foi um time marcante que incluía entre seus jogadores nomes estrelares como Franz Beckenbauer e Pelé.[4]

O "soccer" voltou a ser destaque em 1994, como país sede da Copa do Mundo, a seleção americana chegou as oitavas de final, sendo eliminada pela seleção brasileira, que seria a campeã daquela Copa.

Em 1996 foi criada a Major League Soccer, a principal competição de futebol dos Estados Unidos, embora com a adição de times canadenses. O primeiro jogador de renome internacional foi o craque colombiano Valderrama, que atuou pelo extinto Tampa Bay Mutiny da cidade de Tampa, no estado americano da Flórida, Valderama ainda iria jogar pelo também extinto Miami Fusion e pelo Colorado Rapids, onde encerrou sua carreira em 2004 aos 43 anos.

Títulos do Futebol dos EUAEditar

Títulos do Futebol FemininoEditar

Títulos de SeleçõesEditar

Títulos do Futebol MasculinoEditar

Títulos de SeleçõesEditar

Títulos de ClubesEditar

ClubesEditar

Desempenho das equipes da MLS em competições internacionaisEditar

TítulosEditar

Copa Interamericana

Copa dos Campeões da CONCACAF

Superliga

Campeonato Canadense

* Os resultados do Montreal Impact como equipe da MLS são considerados a partir de 2012.

Campanhas de destaqueEditar

Liga dos Campeões da CONCACAF

* Dividido entre ambas as equipes.

Copa dos Gigantes da CONCACAF

Superliga

Campeonato Pan-Pacífico

Copa Sul-Americana

Campeonato Canadense

* Os resultados do Vancouver Whitecaps como equipe da MLS são considerados a partir de 2011.

** Os resultados do Montreal Impact como equipe da MLS são considerados a partir de 2012.

Copa do Mundo de Clubes da FIFAEditar

 Ver artigo principal: Copa do Mundo de Clubes da FIFA

Ao vencer a Copa dos Campeões da CONCACAF em 2000, o Los Angeles Galaxy ganhou o direito de disputar o Mundial de Clubes da FIFA de 2001. Porém, com a falência da ISL, empresa de marketing esportivo que, na ocasião, era parceira da FIFA, o campeonato foi cancelado e o Galaxy perdeu a chance de ser a primeira equipe estadunidense e da MLS a participar dessa competição.[5] Depois disso, as equipes da MLS não tiveram, até o momento, oportunidade de participar da Copa do Mundo de Clubes da FIFA.

Principais jogadores que atuaram na NASL(1967-1984)Editar

MasculinoEditar

Principais jogadores que atuaram na MLS(1996 em diante)Editar

MasculinoEditar

FemininoEditar

Referências

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.