Abrir menu principal
Avenida Almirante Barroso
Belém (PA),  Brasil
Avenida Almirante Barroso trecho do Bosque Rodrigues Alves
Nomes anteriores Avenida Tito Franco (Estrada do Marco)
Inauguração 1929
Extensão 6km
Início Avenida Magalhães Barata
Bairro(s) Entroncamento, Souza, Marco e São Brás
Fim Complexo Viário do Entroncamento

A Avenida Almirante Barroso é uma das principais avenidas da cidade de Belém, servindo como importante via de entrada e saída da cidade, que começa na Avenida Magalhães Barata e termina no Complexo Viário do Entroncamento.[1] Nela se alguns locais conhecidos como o Estádio Francisco Vasques (também conhecido como Souza) do clube Tuna Luso Brasileira, a sede do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, o Jardim Botânico Bosque Rodrigues Alves, o Estádio da Curuzú do Paysandu Sport Club e o Estádio Baenão do Clube do Remo, o Terminal Rodoviário de Belém, o Colégio Militar de Belém, entre outros. A avenida têm duas pistas cada uma com três faixas para veículos e duas canaletas exclusivas do BRT Belém para os ônibus expressos e articulados além de contar com uma ciclovia no canteiro central da pista.

Índice

HistóriaEditar

A origem da Avenida está ligada diretamente com a história da Estada de Ferro Belém-Bragança. Na época a Avenida Tito Franco ou Estrada do Marco (referente ao bairro do Marco que marcou no início do século XX a ampliação da cidade de Belém com o monumento Marco da Légua considerado naquele período o ponto de entrada da cidade) foi construída no final da década de 1920 paralela aos trilhos da estrada de ferro. Sua inauguração deu-se no ano de de 1929 pelo senador e intendente de Belém, Antônio Faciola. Na década de 1950 a avenida ganhou pavimento de concreto em duas pistas, algo considerado raro no Brasil na época. Em 1965 com o fechamento em definitivo da Estada de Ferro Belém-Bragança, a avenida ganhou mais duas pistas de pavimento em concreto, com isso a avenida passaria a contar com um total de quatro pistas, eram duas pistas sentido centro e duas sentido saída da cidade. Ainda na década de 1960 a avenida ganhou urbanização e canteiro central com plantio de árvores, durante o governador Aurélio Correia do Carmo a avenida ganharia nova e moderna iluminação em toda sua extensão.[2][3][4][5][6]

Histórico de obras e requalificaçõesEditar

Em 1982 a avenida teve sua primeira revitalização, as pistas ganharam pavimento asfáltico com pontos de drenagem e arborização.[7]

 
Avenida Almirante barroso pista sentido centro da cidade, com o elevado da Avenida Doutor Freitas em destaque.

Durante o mandato do Prefeito Edmilson Rodrigues entre 1997 a 2004, a avenida foi requalificada com a retirada dos antigos divisores das pistas, foi revitalizada e construída uma ciclovia no canteiro central em toda sua extensão. Também nesse período foram construídos o Elevado da Avenida Doutor Freitas e o Complexo Viário do Entroncamento onde a avenida termina.[8][9][10][11]

 
canaleta do BRT Belém na Avenida Almirante Barroso em 2016.

Em 16 de Janeiro de 2012, no mandato do Prefeito Duciomar Costa, foi iniciado obras de requalificação para implantação do BRT Belém começando pela Avenida Almirante Barroso, foram construídas duas canaletas do tipo pavimento de concreto sendo uma em cada sentido para os ônibus articulados segregadas com Barreira New Jersey, e estações tubos semelhantes ao BRT de Curtiba. Porém devido a polêmicas e irregularidades tanto na execução, quanto com relação ao processo licitatório as obras foram paralisadas naquele mesmo ano.[12][13][14]

Durante o mandato do Prefeito Zenaldo Coutinho em 13 de Julho de 2013, as obras na Almirante Barroso foram retomadas, foram concluídas primeiro as canaletas de concreto substituídas as barreiras de concreto por segregadores, além das retiradas das estações tubo. No ano seguinte em 31 de Janeiro de 2014 as pistas exclusivas foram abertas para que ônibus de linhas convencionais de forma a utilizarem como pista expressa. Nos anos que se seguiram, a avenida ganhou estações BRT adequadas ao clima da cidade e os ônibus articulados do BRT Belém passaram a circular também na pista expressa a partir de 2016.[15][16][17][18]

CaracterísticasEditar

A avenida é conhecida por possuir uma grande quantidade de instituições de ensino público e privado, possui várias farmácias, repartições públicas, consultórios médicos, laboratórios,hospitais, agências bancárias, etc;

Referências

  1. Carlos Sodré (19 de outubro de 2012). «Histórico Avenida Almirante Barroso». Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  2. fauitec (24 de setembro de 2011). «O Intendente Senador Antonio Facióla». F A U ─ Laboratório Virtual ─ I T E C / U F P A. Consultado em 4 de agosto de 2019 
  3. Unknown (terça-feira, 25 de junho de 2013). «Nostalgia Belém: Imagem antiga da Av. Almirante Barroso». Nostalgia Belém. Consultado em 4 de agosto de 2019  Verifique data em: |data= (ajuda)
  4. «Belém das Antigas. Avenida Tito Franco 1929.». Consultado em 4 de agosto de 2019 
  5. fauitec (30 de abril de 2012). «Avenida Almirante Barroso entre as décadas de 1960 e 70». F A U ─ Laboratório Virtual ─ I T E C / U F P A. Consultado em 4 de agosto de 2019 
  6. «Fragmentos de Belém: uma antologia da cidade». Fragmentos de Belém: uma antologia da cidade (em inglês). Consultado em 4 de agosto de 2019 
  7. «Nostalgia Belém». pt-br.facebook.com. Consultado em 4 de agosto de 2019 
  8. «o autorama da Doutor freitas – Zé Carlos do PV». Consultado em 4 de agosto de 2019 
  9. «Obras custam anos para sair em Belém». noticias.orm.com.br. Consultado em 4 de agosto de 2019 
  10. «Espinha dorsal de Belém, a Av. Almirante Barroso e o início da BR-316 ontem, no final da tarde». Consultado em 4 de agosto de 2019 
  11. «Nostalgia Belém». www.facebook.com. Consultado em 4 de agosto de 2019 
  12. PA, Do G1 (24 de setembro de 2012). «Juiz decreta imediata paralisação das obras do BRT, em Belém». Pará. Consultado em 4 de agosto de 2019 
  13. Filho, Por Zilton Fioravante. «BELÉM-PA: COMEÇAM HOJE OBRAS DOS BRTS». AMAZÔNIA ACONTECE. Consultado em 4 de agosto de 2019 
  14. PA, Do G1 (18 de junho de 2012). «Prefeito de Belém é notificado por desvios de verba nas obras do BRT». Pará. Consultado em 4 de agosto de 2019 
  15. PA, Do G1 (10 de dezembro de 2013). «Primeira etapa do BRT em Belém deve ser inaugurada em janeiro». Pará. Consultado em 4 de agosto de 2019 
  16. PA, Do G1 (31 de janeiro de 2014). «Em Belém, movimento é tranquilo no 1° dia de liberação de faixas do BRT». Pará. Consultado em 4 de agosto de 2019 
  17. Ercio (quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013). «O Mocorongo: BRT: Zenaldo coutinho anuncia fim de contrato com empresa Andrade Gutierrez e retoma obras de elevados até junho». O Mocorongo. Consultado em 4 de agosto de 2019  Verifique data em: |data= (ajuda)
  18. «BRT em Belém deve ser inaugurado no início de 2016, diz prefeito». www.mobilize.org.br. Consultado em 4 de agosto de 2019