Basquetebol do Botafogo de Futebol e Regatas

Basquetebol

O Basquetebol do Botafogo de Futebol e Regatas é o departamento de basquetebol do clube poliesportivo brasileiro homônimo, sediado na cidade do Rio de Janeiro, no Rio de Janeiro. Ele é mais conhecido como Botafogo Basquete ou simplesmente Botafogo.

Botafogo Basquete
Botafogo Basquete logo
Nome completo Botafogo de Futebol e Regatas
Alcunha Estrela Solitária
O Glorioso
Fogo / Fogão
Bota
Time de General Severiano
Torcedores Botafoguense
Alvinegro
Mascote Manequinho
Pato Donald
Biriba
Biruta[1]
Fundação 1 de julho de 1894 (regatas)
12 de agosto de 1904 (futebol)
8 de dezembro de 1942 (fusão)
Arena Ginásio Oscar Zelaya
Arena Capacidade 850 pessoas
Localização Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Cores Preto e Branco
         
Presidente Nelson Mufarrej
Títulos 1 Liga Sul-Americana
1 Campeonato Brasileiro
10 Campeonato Carioca
Website botafogo.com.br/basquete

Basquete masculinoEditar

HistóriaEditar

 Ver artigo principal: História do Botafogo de Futebol e Regatas para dados mais detalhados

O basquete alvinegro começou a ganhar seus primeiros títulos na década de 1930, quando o Botafogo Football Club conquistou todas as edições do campeonato organizado pela Associação Metropolitana de Basketball (AMB), de 1933 a 1937, além do estadual de 1939 organizado pela Liga Carioca de Basketball, também disputado pelo Club de Regatas Botafogo. O título de 1939 foi o primeiro estadual do Botafogo, uma vez que a FBERJ não reconhce e não contabiliza os campeonatos da AMB como oficiais.[2][3]

Na década seguinte, os dois clubes se uniriam por conta de uma tragédia ocorrida justamente em um jogo de basquete entre eles. Em 1942, em confronto do Campeonato Carioca, o atleta Armando Albano, um dos principais cestinhas do Botafogo Football Club e da Seleção Brasileira, sofreu um mal súbito em quadra. Após o jogador ser levado ao vestiário, a partida recomeçou, mas logo a notícia de sua morte interrompeu o confronto, que marcava 23–21 para o clube de futebol. Envoltos em uma profunda atmosfera de comoção após a tragédia, os presidentes Eduardo Góis Trindade, do futebol, e Augusto Frederico Schmidt, do remo, promoveram a união dos clubes, oficializada no dia 8 de dezembro daquele ano.[4][5]

Nos anos 1960, já sob a alcunha Botafogo de Futebol e Regatas, o time foi tricampeão estadual em 1966, 1967 e 1968.[3] No segundo ano em questão, o Botafogo ainda entrou para a história como o primeiro clube carioca a se tornar campeão nacional de basquete ao conquistar a Taça Brasil de 1967, o Campeonato Brasileiro à época, após derrotar o Corinthians na final, por 85 a 84.[6][7]

Com o título brasileiro, o Botafogo garantiu vaga para disputar a edição extra do Campeonato Sul-Americano de Clubes de 1967, no Chile. O time de General Severiano terminou o torneio na terceira colocação. Logo depois do certame, o Glorioso demonstrou interesse em sediar outra edição do Sul-Americano, esta considerada a oficial, que estava prevista para ocorrer no mesmo ano.[8] Contudo, por falta de concorrentes, a segunda edição do torneio em 1967 não aconteceu. Assim, o Botafogo foi declarado o representante da América do Sul para o Campeonato Mundial Interclubes de 1968, nos Estados Unidos.[9][10] O clube carioca ficou com a quarta coloção no Mundial, após ser suplantado nas duas partidas que realizou. Na semifinal, foi derrotado pelo norte-americano Akron Wingfoots, e na disputa pelo terceiro lugar sucumbiu diante do Olimpia Milão, da Itália.[11][12]

Depois de mais de vinte anos em crise financeira e sem conquistas na modalidade, o Botafogo voltou a celebrar um título em 1991, ao derrotar o Flamengo nos dois jogos da final para sagrar-se campeão estadual.[3] No Campeonato Nacional de 2001, o time botafoguense fez uma grande campanha. Depois de terminar a fase de classificação na liderança, enfrentou o Fluminense nas quartas e venceu a série por três jogos a zero. Na semifinal, foi superado pelo COC/Ribeirão Preto por 3 a 2, após cinco jogos muito disputados e acirrados. Ao término do Campeonato Carioca de 2002, o departamento acabou sendo encerrado devido aos problemas financeiros enfrentados pelo clube, mesmo após a terceira colocação no Campeonato Nacional do ano anterior.[13][14]

O retorno ao basquetebol profissional só aconteceu em 2015.[15] Dois anos depois, o Glorioso faturou o título da Liga Ouro, competição equivalente à segunda divisão do basquete brasileiro, e conquistou o acesso para o NBB.[16] No retorno à elite do Brasileiro após 17 anos, o Fogão chegou aos playoffs do NBB 2017-18, sendo eliminado na série oitavas de final pelo Caxias do Sul por 3 a 0.

No NBB 18-19, o Botafogo foi a grande sensação do torneio. Após garantir a sexta colocação na fase de classificação, o time carioca enfrentou o São José nas oitavas e passou com tranquilidade na série melhor de três, ao fazer 2 a 0.[17] Nas quartas, o Glorioso enfrentou o Pinheiros. O playoff foi muito equilibrado e disputado. A classificação veio apenas no jogo cinco, em São Paulo. Com a vitória na série por 3 a 2, o Fogão voltou a uma semifinal de Campeonato Brasileiro após 18 anos.[18] O adversário seria o Flamengo, um time com um investimento muito maior. Apesar da disparidade entre as equipes, o Botafogo endureceu os jogos do playoff semifinal contra o rival, porém acabou sendo eliminado por 3 a 1.[19] Graças ao 4.º lugar no NBB, o Botafogo conquistou a vaga inédita para a Liga Sul-Americana de 2019.[20]

Participando pela primeira vez da Liga Sul-Americana, o Botafogo obteve duas vitórias e uma derrota na primeira fase e conseguiu avançar à semifinal da competição. Na segunda etapa do torneio, o Fogão fez jogos memoráveis. Primeiro, venceu o Salta Basket (ARG) por 62 a 61, com uma bola no último segundo.[21] Após derrotar o Nacional (URU) na partida seguinte, o time de General Severiano enfrentaria o anfitrião Ciclista Olímpico, da Argentina, em busca da vaga na decisão. Ao término do terceiro quarto, o Botafogo estava 17 pontos atrás no placar. Foi então que a equipe se superou e, com muita determinação e fibra, virou o jogo e classificou-se para a final.[22] Para ficar com a taça, o Bota teria de superar o Corinthians. No jogo um, no Rio, vitória corintiana por 88 a 74.[23] Novamente, os botafogenses demonstraram um grande poder de superação e entrega. O time venceu a segunda partida por 74 a 64[24] e também o terceiro e decisivo embate por 74 a 70, ambos no ginásio Wlamir Marques, e conquistou o seu primeiro título internacional no basquete.[25]

A temporada 19-20 da equipe foi encerrada quando a Liga Nacional de Basquete definiu o cancelamento do NBB, devido à pandemia de COVID-19. Após o término abrupto do Campeonato Brasileiro, a diretoria do clube informou que desativaria o basquete adulto do clube, por causa dos graves problemas financeiros e estruturais que afetam o Botafogo.[26]

Principais títulosEditar

Continentais
Competição Títulos Temporadas
Liga Sul-Americana 1 2019
Nacionais
Competição Títulos Temporadas
Campeonato Brasileiro 1 1967
Liga Ouro 1 2017
Estaduais
Competição Títulos Temporadas
Campeonato Carioca 10 1939, 1942, 1943, 1944, 1945, 1947, 1966, 1967, 1968 e 1991
Torneio Carioca 2 2015 e 2016

Outros torneiosEditar

  • Torneio de Apresentação do Campeonato Carioca: 7 vezes (1922, 1933, 1934, 1939, 1951, 1954 e 1965)
  • Campeonato da Associação Metropolitana de Basketball: 5 vezes (1933, 1934, 1935, 1936 e 1937)
  • Campeonato Estadual Masculino de 2º Quadros: 2 vezes (1939 e 1941)
  • Campeonato Estadual Masculino Aspirantes: 2 vezes (1942 e 1944)
  • Taça Kanela: 2 vezes (1996 e 1998)
  • Troféu Guilhermina Guinle: 1945
  • Torneio Rio Open: 2002

Campanhas de destaqueEditar

Elenco atual (temporada 2019-2020)Editar

Botafogo Basquete
Jogadores Comissão Técnica
Pos. # País Nome Altura Nascimento Último Clube
Ala/Armador 3     Mogi 1,96 m 30/06/1996 Flamengo (BRA)
Armador 5     Jamaal Smith 1,85 m 25/02/1985 São José (BRA)
Ala/Armador 9     Paulinho Boracini 1,83 m 26/12/1984 Basquete Cearense (BRA)
Armador 10     Coelho (C) 1,87 m 17/02/1993 Franca (BRA)
Ala 13     Jackson 1,92 m 22/11/1996 Liga Sorocabana (BRA)
Ala/Pivô 15     Diego 1,98 m 08/05/1987 Caxias do Sul (BRA)
Pivô 21     Wesley Sena 2,10 m 02/05/1996 CB Prat (ESP)
Ala/Armador 35     Freddie McSwain 1,98 m 02/12/1994 Moncton Magic (CAN)
Técnico
Auxiliar Técnico
Outros Membros



Legenda
  • (C) Capitão
  • (S) Suspenso
  • (J) Juvenil
  •   Contundido



Últimas temporadasEditar

Botafogo Basquete
Temporada Campeonato Brasileiro Copa Super 8 Champions League[a] Liga das Américas[a] Liga Sul-Americana Campeonato Carioca Mundial Interclubes
Div. Pos. J V D Classificação Classificação Classificação Classificação Pos. J V D Classificação
2015/2016 SCB (3.ª) 3.º 5 3 2 O torneio não existia O torneio não existia 3.º 4 1 3
2016/2017 LO (2.ª) 1.º 25 17 8 4.º 8 0 8
2017/2018 NBB (1.ª) 12.º 31 7 24 Não foi realizado
2018/2019 NBB (1.ª) 4.º 37 18 19 4.º 2.º 11 6 5
2019/2020 NBB (1.ª) 8.º* 23 13 13 Torneio extinto 1.º 2.º 7 4 3


  • a Com a criação da Champions League na temporada 2019-20, a Liga das Américas deixou de ser disputada.
  • * Por conta da pandemia de COVID-19 a temporada foi cancelada. A posição refere-se à colocação da equipe ao término da fase de classificação, que serviu como colocação final, apesar de não ter sido declarado um campeão. O critério foi utilizado apenas para a distribuição de vagas em torneios internacionais.
Legenda:
     Campeão
     Vice-campeão
     Classificado à Champions League
     Classificado à Liga das Américas
     Classificado à Liga Sul-Americana
     Rebaixado à divisão inferior
     Promovido à divisão superior


Jogadores históricosEditar

Basquete femininoEditar

HistóriaEditar

A primeira edição do Campeonato Carioca de Basquete Feminino foi disputada em 1952. Três anos depois, em 1955, o Botafogo conquistou seu primeiro título estadual entre as mulheres. O clube ainda foi vice-campeão nas temporadas de 1956 e 1959.[3] Nos anos 1960, mais títulos: liderada por Martha, a equipe feminina sagrou-se tetracampeã estadual em 1960, 1961, 1962 e 1963.[2]

Na década de 1990, elas voltaram a brilhar com o título estadual de 1995, além dos vice-campeonatos em 1993 e 1996.[27] A última edição do Campeonato Carioca conquistada na categoria foi em 2006, e o clube encerrou as atividades em 2015.[14]

TítulosEditar

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
Campeonato Carioca 7 1955, 1960, 1961, 1962, 1963, 1995 e 2006

Outros torneiosEditar

  • Torneio de Apresentação do Campeonato Carioca: 9 vezes (1950, 1951, 1957, 1959, 1961, 1962, 1963, 1964 e 1965)
  • Copa Eugênia Borer: 3 vezes (1993, 1995 e 1996)
  • Troféu Armando Albano: 1956

Referências

  1. «Enquanto clube lança novos mascotes, Perivaldo está esquecido». GloboEsporte.com. 18 de setembro de 2008. Consultado em 13 de novembro de 2016 
  2. a b «Basquete - Botafogo de Futebol e Regatas». Site Oficial do Botafogo. Consultado em 28 de novembro de 2016 
  3. a b c d «FBERJ - Relatório 2013» (PDF). FBERJ. Consultado em 18 de dezembro de 2016 
  4. «Unidos pela dor: fusão do remo e futebol do Botafogo completa 70 anos». GloboEsporte.com. 5 de dezembro de 2012. Consultado em 3 de dezembro de 2016 
  5. «Relembre a história de Albano, que ensinou o Botafogo a crescer após comoção». Site Oficial do Botafogo. 2 de dezembro de 2016. Consultado em 3 de dezembro de 2016 
  6. «Botafogo é campeão brasileiro». Jornal do Brasil. 3 de abril de 1967. Consultado em 18 de dezembro de 2016 
  7. «Campeões da Taça Brasil». CBB. Consultado em 18 de dezembro de 2016 
  8. «Jornal do Brasil - Pesquisa de arquivos de notícias Google». news.google.com. Consultado em 6 de maio de 2019 
  9. Falcão, Claudio. «O Botafogo no Sul-Americano de Basquetebol Masculino de 1967» 
  10. «Jornal do Brasil - Pesquisa de arquivos de notícias Google». news.google.com. Consultado em 6 de maio de 2019 
  11. «III Intercontinental Cup (Philadelphia 1968)». LinguaSport. Consultado em 31 de março de 2018 
  12. Paulo, Por Guilherme GiavoniSão. «De Timão a Fla: veja os times do Brasil que já jogaram o mundial de basquete». globoesporte.com. Consultado em 3 de maio de 2019 
  13. «12º Campeonato Nacional de Basquete Masculino». CBB. Consultado em 21 de dezembro de 2016 
  14. a b «Fim da equipe feminina de basquete do Botafogo». Esporte Rio. 8 de fevereiro de 2015. Consultado em 21 de dezembro de 2016 
  15. «De volta às quadras, Botafogo resgata origem e sonha com o NBB em 2017». GloboEsporte.com. 20 de setembro de 2015. Consultado em 21 de dezembro de 2016 
  16. «Botafogo leva título e garante vaga no NBB». O Globo. 30 de junho de 2017. Consultado em 9 de julho de 2017 
  17. «Botafogo vence o São José e vai às quartas de final do NBB». www.foxsports.com.br. Consultado em 27 de maio de 2019 
  18. «Botafogo consegue vitória heroica em SP, elimina o Pinheiros e pega o Flamengo na semifinal». Globoesporte. Consultado em 27 de maio de 2019 
  19. «Marquinhos brilha no fim, Flamengo elimina o Botafogo e decide o NBB com o Franca». Globoesporte. Consultado em 27 de maio de 2019 
  20. «Corinthians, Pinheiros e Botafogo conhecem rivais da Liga Sul-Americana de Basquete». Globoesporte. Consultado em 31 de julho de 2019 
  21. «No estouro do cronômetro, Botafogo vence Salta Basket na Liga Sul-Americana». Lance!. Consultado em 14 de dezembro de 2019 
  22. «Botafogo consegue virada épica, vence o Ciclista Olímpico e vai à final da Liga Sul-Americana». Globoesporte. Consultado em 14 de dezembro de 2019 
  23. «Corinthians bate Botafogo no 1º jogo da final da Liga Sul-Americana de basquete». Terra. Consultado em 14 de dezembro de 2019 
  24. «Botafogo bate Corinthians e final da Liga Sul-Americana de basquete terá 3º jogo». Terra. Consultado em 14 de dezembro de 2019 
  25. «Botafogo domina no início, segura o Corinthians no fim e vence a Liga Sul-Americana pela primeira vez». Globoesporte. Consultado em 14 de dezembro de 2019 
  26. «Em crise financeira, Botafogo encerra projeto de basquete e está fora do NBB». ge.globo. Consultado em 31 de julho de 2020 
  27. «FBERJ - Relatório 1995» (PDF). FBERJ. Consultado em 21 de dezembro de 2016