Companhia Paulista de Trens Metropolitanos

Operadora de transporte ferroviário brasileira

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) é uma sociedade de economia mista operadora de transporte ferroviário vinculada à Secretaria dos Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo. É atualmente responsável pela operação e manutenção de cinco das sete linhas (Linhas 7, 10, 11, 12 e 13) do Trem Metropolitano de São Paulo, que totalizam 57 estações ativas e 196 km de malha ferroviária, além do Expresso Turístico.[1]

Companhia Paulista de Trens Metropolitanos
Companhia Paulista de Trens Metropolitanos
Companhia Paulista de Trens Metropolitanos
TUE Série 8500 operando na Linha 11-Coral, com comunicação visual da CPTM.
Razão social Companhia Paulista de Trens Metropolitanos - CPTM
Empresa de economia mista
Atividade Transporte ferroviário
Gênero Operadora do transporte ferroviário da região da Grande São Paulo
Fundação 28 de maio de 1992 (31 anos)
Fundador(es) Luiz Antônio Fleury Filho
Sede São Paulo - SP,  Brasil
Área(s) servida(s) ABC Paulista, Caieiras, Guarulhos, Ferraz de Vasconcelos, Jundiaí, Francisco Morato, Mogi das Cruzes, Poá, São Paulo e Suzano.
Locais Macrometrópole de São Paulo
Proprietário(s) Governo do estado de São Paulo
Presidente Pedro Tegon Moro
Serviços Rubi
Turquesa
Turquesa - Expresso ABC
Coral
Safira
Jade
Jade–Expresso Aeroporto

Serviço
ExpressoTurístico

Significado da sigla 𝗖ompanhia 𝗣aulista de 𝗧rens 𝗠etropolitanos
Antecessora(s) CBTU:
Rubi
Turquesa
Coral
Safira

FEPASA:
Diamante
Esmeralda

Sucessora(s) Diamante:

ViaMobilidade
Esmeralda:
ViaMobilidade

Website oficial www.cptm.sp.gov.br

História editar

Trem Metropolitano de São Paulo editar

Em 28 de maio de 1992, através da Lei nº 7.861, o governo paulista criou a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM),[2] que ficaria responsável por assumir a gestão do sistema de trens suburbanos da Região Metropolitana de São Paulo em substituição à Superintendência de Trens Urbanos de São Paulo (STU/SP) da CBTU e à Fepasa DRM, de forma a assegurar a continuidade e melhoria dos serviços. O efetivo controle das linhas pertencentes a CBTU (Noroeste, Sudeste, Leste e Variante) ocorreu somente no ano de 1994. Já as duas linhas da Fepasa (Oeste e Sul) foram incorporadas à CPTM em 1996, ao mesmo tempo em que a malha ferroviária de cargas da empresa era transferida para a RFFSA, sendo posteriormente privatizada com todo o sistema ferroviário da empresa ao redor do país.

Por ter uma malha ferroviária tão extensa e degradada, a CPTM começou a modernizar seus sistemas, investindo 1,5 bilhão de dólares na rede entre 1995 e 2004.[3] A partir de 2007, a companhia passou por um profundo processo de modernização que visa retirar de circulação todas as frotas antigas, afim de oferecer frotas novas capazes de rodar em qualquer linha conforme a necessidade e com o que há de mais moderno em tecnologia ferroviária, aumentando também sua quantidade de trens e diminuindo intervalos.[4]

Em 20 de abril de 2021, após concorrência pública, o Governo de São Paulo concedeu a operação das linhas 8 e 9 para o consórcio ViaMobilidade Linhas 8 e 9, pertencente aos grupos CCR e RuasInvest.[5] O contrato de concessão foi assinado em 30 de junho de 2021,[6] e a CPTM transferiu a operação para a concessionária em 27 de janeiro de 2022.[7]

Trem Intra Metropolitano editar

A CPTM operou um trem urbano na Baixada Santista chamado Trem Intra-Metropolitano (TIM) entre os anos de 1996 e 1999, que ligava os municípios de São Vicente e Santos. Em 2017 foi inaugurado o sistema VLT da Baixada Santista pela EMTU que substituiu o TIM, fazendo um trajeto similar ao anterior.[8]

Expresso Turístico editar

O Expresso Turístico é um serviço ferroviário inaugurado pela CPTM em 18 de abril de 2009, com o objetivo de integrar pontos de interesse turístico localizados ao longo da malha ferroviária paulista, criando uma nova opção de turismo para a Região Metropolitana de São Paulo.[9] Atualmente, presta serviços aos finais de semana variando entre os destinos: Jundiaí, Mogi das Cruzes e Paranapiacaba,[10] sendo o único trem de passageiros a chegar a essa última vila de Santo André.[11]

Trem Intercidades editar

O Trem Intercidades é um projeto da CPTM que prevê novas linhas de trens regionais ligando a cidade de São Paulo a Jundiaí, Campinas, Piracicaba, Americana, Sorocaba, São José dos Campos e Santos.[12][13]

Diretores presidentes editar

Nome Data Início Data Término Secretário de Transportes Governador
Oliver Hossepian Sales de Lima 1992 1994 Aloysio Nunes/Fernando Augusto Cunha Luiz Antônio Fleury Filho
Frederico Bussinger[14] 1994 1994 Jorge Fagalli Neto
José Roberto Medeiros da Rosa[15] 1995 1998 Claudio de Senna Frederico Mário Covas/Geraldo Alckmin
Oliver Hossepian Sales de Lima[16] 1998 2002 Claudio de Senna Frederico (até 2001)/
Jurandir Fernando Ribeiro Fernandes
Mário Manoel Rodrigues Seabra Bandeira 2003 2006 Jurandir Fernando Ribeiro Fernandes Geraldo Alckmin/Cláudio Lembo
Álvaro Armond[17] 2007 2008 José Luiz Portella Pereira José Serra/Alberto Goldman[18]
Sérgio Henrique Passos Avelleda[19] 2009 2010
Mário Manuel Rodrigues Seabra Bandeira[20] 2010 2014 Jurandir Fernando Ribeiro Fernandes Geraldo Alckmin/Márcio França
Paulo de Magalhães Bento Gonçalves[21] 2015 2018 Clodoaldo Pelissioni
Pedro Tegon Moro[22] 2019 Atualmente Alexandre Baldy/Paulo Galli/Marco Antonio Assalve[23][24] João Doria/Rodrigo Garcia/Tarcísio de Freitas

Controvérsias editar

Agressão de jornalistas editar

Em 6 de novembro de 2018, os repórteres da TV Globo Cinthia Toledo e o repórter cinematográfico Luiz Fernando Castiglioni colhiam depoimentos de usuários dos transportes da CPTM que se sentia prejudicados pela falha em um dos trens da Linha 7-Rubi, quando agentes de segurança entraram em ação para impedir seu trabalho.[25][26]

Foram três seguranças, além do chefe da estação Perus, zona norte da capital paulista. Eles alegaram que equipe não estava autorizada a gravar no local. Com violência, os seguranças recolheram os equipamentos e ameaçaram quebrar a câmera, quando perceberam que ainda estavam sendo gravados. A devolução do equipamento só foi feita após a assessoria de imprensa da CPTM contatar o funcionário responsável pelas agressões.[25]

Informando a TV Globo, o gerente responsável da CPTM, Sérgio de Carvalho disse que os seguranças e o servidores envolvidos haviam sido afastados.

"Não há nenhuma orientação da CPTM para restringir o acesso de qualquer veículo que queira fazer uma matéria dentro da CPTM"[25]

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) divulgou uma nota:

"A Abraji repudia a agressão e a ameaça a Cinthia Toledo e a Luiz Fernando Castiglioni. A violência contra jornalistas em função do exercício da profissão atenta contra o direito à informação. A Abraji espera que de fato os autores sejam responsabilizados, e que a CPTM se encarregue de orientar a eles e aos demais funcionários quanto ao tratamento dispensado a jornalistas."[25]
— Abraji

Referências

  1. «A Companhia». CPTM. Consultado em 30 de janeiro de 2022 
  2. «Lei Nº 7.861». Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Consultado em 2 de junho de 2011. Arquivado do original em 1 de novembro de 2011 
  3. [ligação inativa] «Sobre a CPTM». CPTM. Arquivado do original em 2 de outubro de 2007 
  4. Eurico Baptista Ribeiro Filho e Márcio Machado (2013). «Renovação da frota de trens eleva padrão de conforto» (PDF) 613 ed. Brasil Engenharia: 87. Consultado em 13 de julho de 2014 
  5. Ricardo Méier (20 de abril de 2021). «Linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda são arrematadas pela CCR e RuasInvest, do consórcio ViaMobilidade». Metrô CPTM. Consultado em 1 de agosto de 2021 
  6. Ricardo Méier (1 de julho de 2021). «Concessão das linhas 8 e 9 da CPTM teve contrato assinado nesta quarta-feira, 30». Metrô CPTM. Consultado em 1 de agosto de 2021 
  7. Phelipe Guedes (26 de janeiro de 2022). «Após concessão, ViaMobilidade assume nesta quinta-feira gestão das linhas 8 e 9 da CPTM». G1. Consultado em 30 de janeiro de 2022 
  8. «Alckmin entrega o primeiro trecho do VLT da Baixada Santista». Governo do Estado de São Paulo. 31 de janeiro de 2017 
  9. «Expresso Turístico». CPTM. Consultado em 2 de dezembro de 2018. Arquivado do original em 23 de maio de 2016 
  10. «Trajetos do Expresso Turístico | CPTM». www.cptm.sp.gov.br. Consultado em 19 de novembro de 2019 
  11. Lobo, Renato (14 de agosto de 2019). «Há 19 anos, atendimento de trem da CPTM era suspenso de Paranapiacaba em dias úteis». Via Trolebus. Consultado em 19 de novembro de 2019 
  12. Renato Lobo (12 de fevereiro de 2021). «Governo prevê Trem Intercidades SP-Campinas com um pouco mais de 100 km/h - Via Trolebus». Via Trolebus. Consultado em 25 de fevereiro de 2021 
  13. Renato Lobo (20 de fevereiro de 2021). «Com possibilidade de Trem Intercidades, Americana reforma estação - Via Trolebus». Via Trolebus. Consultado em 25 de fevereiro de 2021 
  14. «Currículo de Bussinger exclui ligação com Marta». Folha Online. 27 de novembro de 2004. Consultado em 4 de maio de 2019 
  15. Marcelo Oliveira (1 de novembro de 1997). «Transporte de carga compromete trilhos». Folha Online. Consultado em 4 de maio de 2019 
  16. Alan Rodrigues, Pedro Marcondes de Moura e Sérgio Pardellas (8 de novembro de 2013). «Justiça chega aos homens do propinoduto». Istoé. Consultado em 4 de maio de 2019 
  17. «Álvaro Armond é o novo Diretor Presidente da CPTM». Abifer. 19 de janeiro de 2007. Consultado em 4 de maio de 2019 
  18. «Serra formaliza renúncia ao governo de São Paulo». Estadão. 2 de abril de 2010. Consultado em 26 de agosto de 2019 
  19. Secretaria Especial de Comunicação (9 de abril de 2018). «Sérgio Avelleda é novo chefe de gabinete do prefeito Bruno Covas». Prefeitura de São Paulo. Consultado em 4 de maio de 2019 
  20. Rodrigo Gomes (8 de agosto de 2016). «Conselheiro de Alckmin em privatização de metrô e trens é réu por cartel». Rede Brasil Atual. Consultado em 4 de maio de 2019 
  21. «Alckmin escolhe engenheiro para presidência da CPTM». Estadão. 23 de fevereiro de 2015. Consultado em 4 de maio de 2019 
  22. Alexandre Pelegi (18 de janeiro de 2019). «Novo Presidente da CPTM divulga vídeo prometendo gestão participativa». Diário do Transporte. Consultado em 4 de maio de 2019 
  23. «Alexandre Baldy deixa o cargo de secretário dos Transportes Metropolitanos». Metrô CPTM. 18 de outubro de 2021. Consultado em 24 de novembro de 2021 
  24. Ricardo Meier (10 de junho de 2022). «Rodrigo Garcia coloca presidente da EMTU como novo secretário dos Transportes Metropolitanos». Metrô CPTM. Consultado em 10 de junho de 2022 
  25. a b c d Diretoria da Abraji (7 de novembro de 2018). «Seguranças da CPTM agridem e ameaçam jornalistas em São Paulo». Abraji. Consultado em 18 de outubro de 2019 
  26. «Falha na Linha 7-Rubi da CPTM deixa trens e estações lotados e tem agressão de seguranças». G1. Rede Globo. Consultado em 19 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 20 de outubro de 2019 

Ver também editar

Ligações externas editar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Companhia Paulista de Trens Metropolitanos