Abrir menu principal

Estação Ferroviária de Pedras Salgadas

estação ferroviária em Portugal
(Redirecionado de Estação de Pedras Salgadas)
Pedras Salgadas
Inauguração 15 de Julho de 1907
Encerramento 1990
Linha(s) Linha do Corgo
(PK 61,268)
Coordenadas 41° 32′ 36,07″ N, 7° 36′ 08,7″ O
Concelho Vila Pouca de Aguiar
Serviços Ferroviários
Horários em tempo real

A Estação Ferroviária de Pedras Salgadas é uma interface desactivada da Linha do Corgo, que servia a localidade e a Estância Termal de Pedras Salgadas, no Distrito de Vila Real, em Portugal.

Inauguração da estação de Pedras Salgadas, em 15 de Julho de 1907.

HistóriaEditar

Planeamento e inauguraçãoEditar

Nos princípios do Século XX, já se reconhecia a importância de uma linha que unisse a Estação de Régua, na Linha do Douro, à fronteira com Espanha, que devia passar por Pedras Salgadas, devido à sua importante estância termal.[1] Com efeito, quando o projecto para a Linha do Corgo foi apresentado, nos finais do Século, já se previa que este caminho de ferro iria servir as termas de Pedras Salgadas.[2]

Uma portaria de 13 de Setembro de 1905 aprovou o projecto para o troço entre o Ribeiro de Varges e a Estação de Pedras Salgadas.[3] Esta previsto que a estação teria a classificação de 2.ª classe, e deveria ser construída entre a Estrada Real, e a estrada municipal que dava acesso às termas.[4]

O troço entre Vila Real e Pedras Salgadas da Linha do Corgo foi inaugurado em 15 de Julho de 1907; a secção seguinte da Linha, até Vidago, abriu ao serviço em 20 de Março de 1910.[5]

 
Aviso de 1926 para viagens especiais de recreio até várias estações, incluindo Pedras Salgadas.

Ligação prevista às Linhas do Tua e TâmegaEditar

Em 1927, foi formada uma comissão técnica para fazer a revisão do plano da rede ferroviária do Norte do Rio Douro; no relatório apresentado, estava incluída a Transversal de Trás-os-Montes, ligando Caniços, na Linha de Guimarães, ao Mogadouro, na Linha do Sabor, passando por Póvoa de Lanhoso, Cabeceiras de Basto, Arco de Baúlhe, Pedras Salgadas, Valpaços e Mirandela, unindo desta forma todas as linhas de via métrica naquela região.[6] A ligação entre as Linhas do Corgo e Tua foi introduzida no plano da rede ferroviária, publicado pelo Decreto n.º 18190, de 28 de Março de 1930, com a denominação de Transversal de Valpaços; este caminho de ferro deveria começar em Vila Pouca de Aguiar ou Pedras Salgadas, dependendo de futuros estudos, e terminar em Mirandela, passando por Carrazedo de Montenegro e Valpaços.[7] Ficou igualmente estabelecido que a Linha do Tâmega deveria terminar na Linha do Corgo, sendo a Estação de Pedras Salgadas um dos pontos apontados como possíveis para o entroncamento das linhas.[7] Caso fosse construído, o troço entre Arco de Baúlhe e Pedras Salgadas apresentaria um comprimento de cerca de 40 quilómetros.[8]

EncerramentoEditar

O troço entre Chaves e Vila Real foi encerrado em 1990.[9]

Ver tambémEditar

Referências

  1. SOUSA, José Fernando de (1 de Março de 1903). «A linha da Régua a Chaves e à fronteira» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 16 (365). p. 65-67. Consultado em 18 de Março de 2013 
  2. «Há Quarenta Anos: da Gazeta dos Caminhos de Ferro de 1 de Abril de 1896» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 48 (1159). 1 de Abril de 1936. p. 200-202. Consultado em 18 de Março de 2013 
  3. «Parte Official» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 18 (427). 1 de Outubro de 1905. p. 292. Consultado em 18 de Março de 2013 
  4. SOUSA, José Fernando de (16 de Setembro de 1905). «A linha da Regoa a Chaves» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 18 (426). p. 273-275. Consultado em 18 de Março de 2013 
  5. TORRES, Carlos Manitto (16 de Fevereiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 70 (1684). p. 91-95. Consultado em 18 de Março de 2013 
  6. SOUSA, José Fernando de (1 de Março de 1935). «"O Problema da Defesa Nacional" pelo Coronel Raúl Esteves» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 47 (1133). p. 101-103. Consultado em 18 de Março de 2013 
  7. a b PORTUGAL. Decreto n.º 18:190, de 28 de Março de 1930. Ministério do Comércio e Comunicações - Direcção Geral de Caminhos de Ferro - Divisão Central e de Estudos - Secção de Expediente, Paços do Governo da República. Publicado no Diário do Govêrno n.º 83, Série I, de 10 de Abril de 1930.
  8. SOUSA, José Fernando de (1 de Abril de 1935). «Interêsse Regional e Nacional: A Transversal de Trás-os-Montes» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 47 (1135). p. 150-151. Consultado em 18 de Março de 2013 
  9. CARDOSO, José (27 de Dezembro de 2010). «Linha do Corgo parada e sem obras vítima da crise». Diário de Notícias. Consultado em 25 de Agosto de 2016 
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre a estação de Pedras Salgadas

Ligações externasEditar