Abrir menu principal
Éon Fanerozoico
541–0 milhões de anos atrás
view • Discussão • edit
-4500 —
-4000 —
-3500 —
-3000 —
-2500 —
-2000 —
-1500 —
-1000 —
-500 —
0 —
Escala:
milhões de anos

Na escala de tempo geológico, o Fanerozoico (grego transliterado: phaneros significa "visível" e zoikos, "vida") é o éon geológico que abrange os últimos 542 milhões de anos.[1] Tem início com o Cambriano na era Paleozoico com o surgimento de vários animais de concha e é o éon ao longo do qual a abundância de vida é maior.

A fronteira entre o Fanerozoico e o Proterozoico não está claramente definida. No século XIX ela coincidia com o aparecimento dos primeiros fósseis metazoários abundantes. Porém, foram identificadas várias centenas de taxa de metazoários do Proterozoico desde o início de estudos sistemáticos destes seres na década de 1950. A maioria dos geólogos e paleontólogos provavelmente consideraria que a fronteira Fanerozoico-Proterozoico ocorre no ponto clássico em que surgem as primeiras trilobites e Archaeocyatha; com a primeira aparição de complexas tocas de alimentação (Trichophycus pedum); ou com a primeira aparição de um grupo de pequenas e geralmente desarticuladas formas couraçadas designadas "pequena fauna conquífera". Estes três diferentes pontos de fronteira encontram-se separados entre si por alguns milhões de anos.

Associação Metalogenética

É composta principalmente por folhelhos negros (ricos em matéria orgânica) e Ironstones Ooliticos, com forte atividade exalativa e produção de CO2, aquecimento global e grande produtividade biológica como condição para a formação desses depósitos.

Depósitos do tipo VMS, SEDEX e RedBed são formados no período de máximo desenvolvimento de amalgamação continental do Ciclo de Wilson, no Gondwana,durante a transição Pré-Cambriano-Cambriano e no Pangeia na transição do Paleozóico Superior para o Mesozóico inferior.

Índice

SubdivisõesEditar

Divide-se nas eras e períodos (da mais antiga para a mais recente):

Éon Era Período M. anos
Fanerozoico Cenozoico Quaternário 2.558
Neogeno 23.030*
Paleogeno 66.0*
Mesozoico Cretáceo c. 145.0
Jurássico 201.3 ± 0.2*
Triássico 252.2 ± 0.5*
Paleozoico Permiano 298.9 ± 0.2*
Carbonífero 358.9 ± 0.4*
Devoniano 419.2 ± 3.2*
Siluriano 443.4 ± 1.5*
Ordoviciano 485.4 ± 1.9*
Cambriano 541.0 ± 1.0*

Principais acontecimentosEditar

Aparecimento rápido de numerosos filos animais; a evolução destes filos para formas diversas; o aparecimento de plantas terrestres; desenvolvimento de plantas complexas; a evolução dos peixes; o aparecimento de animais terrestres; e o desenvolvimento das faunas modernas. Durante este período de tempo, os continentes derivaram, eventualmente colidindo para a forma Pangeia e dividindo-se em seguida nas massas continentais atuais.

 
A evolução da biodiversidade durante Fanerozoico mostra um crescimento contínuo - mas não monótono, desde aproximadamente zero até milhares de géneros.

Ver tambémEditar

Referências

Precedido por Éon Proterozoico Éon Fanerozoico
Era Paleozoica Era Mesozoica Era Cenozoica
Cambriano Ordoviciano Siluriano Devoniano Carbonífero Permiano Triássico Jurássico Cretáceo Paleogénico Neogénico Quaternário


  • Markov, Alexander V.; Korotayev, Andrey V. (2007). «Phanerozoic marine biodiversity follows a hyperbolic trend». Palaeoworld. 16 (4): 311–318. doi:10.1016/j.palwor.2007.01.002 
  • Miller, K. G.; et al. (2005). «The Phanerozoic record of global sea-level change». Science. 310 (5752): 1293–1298. PMID 16311326. doi:10.1126/science.1116412 

Ligações externasEditar