Abrir menu principal
Grande Prêmio da China de F-1 2019
Circuit Shanghai.png
Grande Prêmio da China de 2019.
Detalhes da corrida
Data 14 de abril de 2018
Nome oficial 2019 Formula 1 Heineken Chinese Grand Prix
Local Circuito Internacional de Xangai, Xangai, China
Total 56 voltas / 305.066 km
Pole
Piloto
Finlândia Valtteri Bottas Mercedes
Tempo 1:31.547
Volta mais rápida
Piloto
França Pierre Gasly Red Bull-Honda
Tempo 1:34.742 (na volta 55)
Pódio
Primeiro
Reino Unido Lewis Hamilton Mercedes
Segundo
Finlândia Valtteri Bottas Mercedes
Terceiro
Alemanha Sebastian Vettel Ferrari

O Grande Prêmio da China de 2019 (formalmente denominado Formula 1 2019 Heineken Chinese Grand Prix) foi a terceira etapa da temporada de 2019 da Fórmula 1. Disputada em 14 de abril de 2019 no Circuito Internacional de Shanghai, Shanghai, China[1]

Essa corrida é o milésimo Grande Prêmio da história da categoria.

RelatórioEditar

AntecedentesEditar

Batida violenta de Alexander Albon

No finalzinho da terceira sessão de treinos livres, Alexander Albon invadiu a grama artificial, sabidamente conhecida por ter pouca aderência, e acabou perdendo a traseira do carro. Albon ainda tentou corrigir a trajetória, mas àquela altura já havia virado passageiro do carro e isso provocou a bandeira vermelha e decretando o fim precoce do terceiro treino. Apesar da força da batida, o piloto deixou o carro andando e ficou de fora da disputa do treino classificatório.

Treino ClassificatórioEditar

Q1

Na primeira série de tentativas, a Ferrari começou na frente, com Vettel marcando 1m33s557, meio segundo mais rápido do que Leclerc, que foi atrapalhado por Antonio Giovinazzi. Mas aí as Mercedes entraram na pista e Bottas já cravou o melhor tempo do fim de semana (1m32s658), batendo Hamilton em 0s457, enquanto Verstappen ficou em terceiro, à frente do alemão.

Dos pilotos mais bem colocados, apenas Leclerc fez uma tentativa e pulou para segundo, a apenas 0s054 de Bottas. Na briga pelas últimas vagas no Q2, Kimi Raikkonen e Lando Norris, que têm largado mais à frente em 2019, sofreram para avançar, mas se salvaram.

Já Lance Stroll teve a sétima eliminação consecutiva no Q1, a terceira só este ano. George Russell e Robert Kubica, da Williams, vão largar na penúltima fila desta vez, mas graças aos problemas de Antonio Giovinazzi, que não marcou tempo, e Alexander Albon, que não disputou a classificação após o acidente no terceiro treino livre.

Eliminados: Lance Stroll (Racing Point), George Russell (Williams) e Robert Kubica (Williams)

Não Participou: Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo) e Alexander Albon (Toro Rosso)

Q2

Como os pneus macios não devem ser os mais utilizados na corrida, os principais pilotos foram para a pista com pneus médios no começo do Q2. Bottas voltou a andar forte e de cara fez o melhor tempo do fim de semana até então (1m31s728), batendo por mais de meio segundo Vettel, Leclerc, Verstappen e Hamilton, este então a 0s8.

Na segunda rodada de voltas lançadas, apenas Hamilton melhorou seu tempo e assumiu a liderança, apenas 0s091 à frente de Bottas. Vettel vinha para melhorar seu tempo com pneus macios, mas tirou o pé para não fazer uma volta mais rápida e, desta forma, ser obrigado a largar com esse composto - Hamilton usou os médios para fazer a melhor marca.

Como curiosidade, apenas carros de cinco equipes se classificaram para o Q3: além de Mercedes e Ferrari, as duplas de RBR, Renault e Haas avançaram no treino. Daniil Kvyat ficou fora por apenas 0s022, em 11º, enquanto Sergio Pérez ficou logo atrás, a 0s085 da classificação. Já Kimi Raikkonen, também com problemas na Alfa Romeo, ficou em 13º, enquanto a McLaren foi eliminada com os dois carros.

Eliminados: Daniil Kvyat (STR), Sergio Pérez (Racing Point), Kimi Raikkonen (Alfa Romeo), Carlos Sainz (McLaren) e Lando Norris (McLaren)

Q3

A parte final do treino seguiu dominada pela Mercedes. Na primeira tentativa, Bottas foi melhor nos dois primeiros setores, enquanto Hamilton foi o mais rápido no último trecho, mas o finlandês ficou 0s007 à frente, enquanto Vettel ficou em terceiro, à frente de Verstappen e Leclerc.

Nas últimas tentativas, Hamilton fez o melhor primeiro setor e deu a impressão de que superaria Bottas, mas não fez um grande último trecho, enquanto o finlandês melhorou o próprio tempo. Na disputa entre as Ferraris, Vettel bateu Leclerc em 0s017. Mesmo atrapalhado na abertura da sua última tentativa pelo posicionamento de pista, Verstappen foi o quinto.

No finalzinho do Q3, Max Verstappen reduziu a velocidade para ganhar espaço em relação aos que iam à sua frente, mas acabou ultrapassado por Sebastian Vettel e, com a redução ainda maior, também foi superado por Daniel Ricciardo e Nico Hulkenberg. Max teve de tirar tanto o pé, que não conseguiu abrir outra volta antes da bandeirada final.

 
Grid de Largada

CorridaEditar

Durante a volta de apresentação, Max Verstappen e Robert Kubica rodaram já que a temperatura da pista era de 29ºC.

Quando as luzes vermelhas se apagaram, Lewis Hamilton conseguiu passar Valtteri Bottas e Charles Leclerc fez a ultrapassagem sobre Sebastian Vettel. Verstappen manteve a quinta colocação. No fim do pelotão, Daniil Kvyat foi tocado pela McLaren de Carlos Sainz e acabou acertando a de Lando Norris, com o britânico escapando por muito pouco de capotar na pista. Voltas depois, o russo foi punido com um drive-through.

O safety-car virtual foi acionado para a remoção dos detritos na pista, mas logo a corrida voltou ao regime normal. Pierre Gasly vinha em sexto lugar, seguido por Daniel Ricciardo, Sergio Pérez — que fez grande largada depois de sair de 12º —, Nico Hülkenberg e Romain Grosjean completando a lista dos dez primeiros nas voltas iniciais.

Nas primeiras voltas, as Mercedes abriram boa vantagem para as Ferrari, com 2s4 entre Hamilton e Bottas, outros 2s4 entre Bottas e Leclerc e uma vantagem menor do monegasco para Vettel, de apenas 0s8. O alemão mostrava ter melhor performance, mas não o suficiente para se aproximar e ganhar a posição. Verstappen tentava ficar ali perto de Vettel, enquanto Pierre Gasly, mesmo com pneus macios, já estava 6s atrás de Max, que vinha com os médios.

Com 11 voltas, veio a ordem de Ferrari para Leclerc: "Deixe Sebastian passar". O monegasco respondeu: "Estou abrindo vantagem". Mesmo assim, Charles permitiu a ultrapassagem na reta dos boxes, e Vettel subiu para terceiro lutar para tentar se aproximar dos carros da Mercedes. O jovem piloto da Ferrari não se mostrou nada satisfeito com a decisão, mas acabou ouvindo do pit-lane: "Fizemos nosso trabalho, continue focado".

"Estou perdendo muito tempo. Não sei se vocês querem saber ou não, mas só para vocês saberem", disparou Leclerc via rádio, muito insatisfeito pela decisão e por não conseguir chegar em Vettel. Assim, Bottas abria uma vantagem de 7s para as Ferrari, enquanto Verstappen reduzia a diferença para o carro do monegasco.

Quem enfrentava problemas era Nico Hülkenberg, que amargava mais um abandono na temporada ao recolher com sua Renault para os boxes. Pouco depois, Verstappen entrava nos pits para a Red Bull trocar os pneus macios pelos duros, ousando com uma estratégia para tentar ir até o final. E Lando Norris, que vinha em 19º e último, se arrastava com um dano na asa dianteira.

Na volta 19, a Ferrari chamou Vettel para fazer seu pit-stop e trocar os pneus médios pelos duros, adotando a mesma estratégia de Verstappen. O alemão conseguiu voltar à frente da Red Bull, mas o holandês tinha mais ritmo pelos pneus mais quentes e conseguiu se aproximar. No fim da volta, Max retardou a freada e conseguiu passar Vettel, que colocou lado a lado para dar o X em uma belíssima manobra para se colocar novamente à frente.

Enquanto Vettel tinha um forte ritmo com os pneus duros, a Ferrari mantinha Leclerc na pista com os desgastados compostos médios, e o monegasco sofria com o desgaste dos pneus, perdendo assim muito tempo. Já Bottas, confortável no segundo lugar, fazia seu pit-stop na volta 22 para colocar pneus duros e tentar ir até o fim, mesmo com 44 voltas ainda para a bandeirada final. Hamilton foi aos boxes no giro seguinte com um pit-stop sem problemas. Leclerc parou em seguida, mas o monegasco perdeu de longe a quarta posição para Verstappen, em claro erro de estratégia da Ferrari com o jovem piloto.

Hamilton voltou do pit-stop mais lento que seu companheiro de equipe e reclamou com a Mercedes: "Por que vocês fizeram primeiro a parada de Bottas?". A diferença, que havia chegado a 5s antes da parada, caiu para cerca de 1s3. Mas depois o pentacampeão conseguiu não apenas controlar, mas aumentar a vantagem sobre o finlandês. No pelotão intermediário, Kimi Räikkönen voltava de um pit-stop complicado com a Alfa Romeo atrás de Kevin Magnussen, mas depois conseguiu fazer uma bela manobra para retomar a décima colocação.

A partir da volta 30, a corrida já não tinha tanta emoção, com poucas batalhas na pista. Leclerc se aproximava de Verstappen volta a volta, enquanto o holandês parecia não ter condições de lutar com Vettel pelo terceiro lugar. Na frente, Hamilton voltava a ter uma vantagem bastante confortável perante Bottas, que fazia uma corrida tranquila e tinha o segundo lugar assegurado. Gasly, mesmo em sexto, fazia uma corrida discretíssima, enquanto Ricciardo era o 'melhor do resto' com a Renault.

 
O pódio da milésima corrida da Fórmula 1

Ferrari e Red Bull travaram uma batalha estratégica. Primeiro foi Verstappen, que parou na volta 35 para trocar os pneus duros pelos médios. No giro seguinte, foi a vez de Vettel também parar para mudar os compostos brancos pelos amarelos. Assim, Leclerc subia novamente para a terceira colocação e tinha 10s6 à frente de Vettel. A Mercedes também partiu para a mesma estratégia e chamou primeiro Hamilton, com Bottas parando segundos depois. Leclerc, então, ganhava mais uma posição ao subir para segundo.

Com pneus mais rápidos, Bottas sofreu para passar Leclerc, que defendeu bravamente a posição por cerca de uma volta. Mas o finlandês aproveitou o acionamento da asa móvel na grande reta para fazer a ultrapassagem e voltar ao segundo lugar.

Leclerc se arrastava com os pneus duros e foi presa fácil para a ultrapassagem de Vettel. O monegasco teve de fazer o pit-stop para colocar um novo jogo de pneus médios, mas voltou a cair para a quinta colocação, sendo ultrapassado por Verstappen. E nos boxes da Toro Rosso, Kvyat encerrava uma participação apagada na China.

A corrida seguiu para seu desfecho com Hamilton bem confortável na frente, seguido por Bottas e Vettel, que tinha a volta mais rápida da corrida. Verstappen e Leclerc fechavam a lista dos cinco primeiros, com Gasly, Ricciardo, Pérez, Räikkönen e Alexander Albon completando a relação dos dez primeiros colocados, resultado que prevaleceu até a bandeirada final.

Nas voltas finais, Norris recolheu para os boxes da McLaren e abandonou a corrida, enquanto Gasly fez um pit-stop extra e colocou pneus macios para tentar fazer a volta mais rápida da corrida e garantir um ponto a mais no campeonato. No fim, o francês conseguiu tomar o ponto de Vettel ao marcar a volta mais rápida da prova. Hamilton, por sua vez, recebeu a bandeirada das mãos de Alain Prost e comemorou mais uma vitória histórica na F1.

 
Resultado da corrida

PneusEditar

Os compostos de pneus fornecidos pela Pirelli para este Grande Prêmio
Nome do composto Cor Banda de rolamento Condições de Tempo Dry Type Aderência Longevidade
Macio (C4)   Slick
(P Zero)
Seco Soft Mais aderência Menos durável
Médio (C3)   Slick
(P Zero)
Seco Medium Médio Médio
Duro (C2)   Slick
(P Zero)
Seco Hard Menos aderência Mais durável

ResultadosEditar

Treino ClassificatórioEditar

Pos. Piloto Construtor Q1 Pneus Q2 Pneus Q3 Pneus Grid
1 77   Valtteri Bottas Mercedes 1:32.658   1:31.728     1:31.547     1
2 44   Lewis Hamilton Mercedes 1:33.115   1:31.637     1:31.570     2
3 5   Sebastian Vettel Ferrari 1:33.557   1:32.232     1:31.848     3
4 16   Charles Leclerc Ferrari 1:32.712     1:32.324   1:31.865     4
5 33   Max Verstappen Red Bull-Honda 1:33.274   1:32.369     1:32.089     5
6 10   Pierre Gasly Red Bull-Honda 1:33.863     1:32.948   1:32.930     6
7 3   Daniel Ricciardo Renault 1:33.709     1:33.214     1:32.958     7
8 27   Nico Hülkenberg Renault 1:33.644   1:32.968     1:32.962     8
9 20   Kevin Magnussen Haas-Ferrari 1:34.036     1:33.150     S/Tempo     9
10 8   Romain Grosjean Haas-Ferrari 1:33.752     1:33.156     S/Tempo     10
11 26   Daniil Kvyat Toro Rosso-Honda 1:33.783     1:33.236     11
12 11   Sergio Pérez Racing Point-BWT Mercedes 1:34.026     1:33.299     12
13 7   Kimi Räikkönen Alfa Romeo-Ferrari 1:34.125     1:33.419     13
14 55   Carlos Sainz Jr. McLaren-Renault 1:33.686     1:33.523     14
15 4   Lando Norris McLaren-Renault 1:34.148     1:33.967     15
16 18   Lance Stroll Racing Point-BWT Mercedes 1:34.292     16
17 63   George Russell Williams-Mercedes 1:35.253       17
18 88   Robert Kubica Williams-Mercedes 1:35.281       18
Tempo dos 107%: 1:39.144
NP 99   Antonio Giovinazzi Alfa Romeo-Ferrari S/Tempo   19 2
NP 23   Alexander Albon Toro Rosso-Honda S/Tempo PL 1
Fonte: [2]
Notas
  • ↑1  – Alexander Albon (Toro Rosso) não participou do treino classificatório, depois de sofrer a batida no terceiro treino livre e correrá a critério dos comissários. Ele será obrigado a começar a partir do pit lane, após a troca de chassi.
  • ↑2  – Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo) não conseguiu definir um tempo durante o treino classificatório e competirá a critério dos comissários.

CorridaEditar

Pos. Nu. Piloto Construtor Voltas Tempo/Retirado Pit Stop Pneus Grid Pontos
1 44   Lewis Hamilton Mercedes 56 1:32:06.350 2       2 25
2 77   Valtteri Bottas Mercedes 56 +6.552 2       1 18
3 5   Sebastian Vettel Ferrari 56 +13.774 2       3 15
4 33   Max Verstappen Red Bull-Honda 56 +27.627 2       5 12
5 16   Charles Leclerc Ferrari 56 +31.276 2       4 10
6 10   Pierre Gasly Red Bull-Honda 56 +1:29.307 3         6 8 (1)1
7 3   Daniel Ricciardo Renault 55 +1 volta 1     7 6
8 11   Sergio Pérez Racing Point-BWT Mercedes 55 +1 volta 1     12 4
9 7   Kimi Räikkönen Alfa Romeo-Ferrari 55 +1 volta 1     13 2
10 23   Alexander Albon Toro Rosso-Honda 55 +1 volta 1     PL 1
11 8   Romain Grosjean Haas-Ferrari 55 +1 volta 2       10
12 18   Lance Stroll Racing Point-BWT Mercedes 55 +1 volta 2       16
13 20   Kevin Magnussen Haas-Ferrari 55 +1 volta 2       9
14 55   Carlos Sainz Jr. McLaren-Renault 55 +1 volta 2       14
15 99   Antonio Giovinazzi Alfa Romeo-Ferrari 55 +1 volta 2       PL
16 63   George Russell Williams-Mercedes 54 +2 voltas 2       17
17 88   Robert Kubica Williams-Mercedes 54 +2 voltas 1     18
18 4   Lando Norris McLaren-Renault 50 Danos 3         15
Ret 26   Daniil Kvyat Toro Rosso-Honda 41 Danos 3         11
Ret 27   Nico Hülkenberg Renault 16 Motor 1     8
Fonte: [3]
Notas

↑1 - Um ponto extra por ter feito a volta mais rápida da corrida.

CuriosidadesEditar

Voltas na LiderançaEditar

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
  Categoria no Commons
Nº de Voltas Piloto Voltas
56   Lewis Hamilton (1-56)

2019 DHL Fastest Pit Stop AwardEditar

ResultadoEditar

Pos. Nu. Piloto Construtor Tempo Pontos
1 33   Max Verstappen Red Bull-Honda 2.15 25
2 10   Pierre Gasly Red Bull-Honda 2.19 18
3 5   Sebastian Vettel Ferrari 2.29 15
4 77   Valtteri Bottas Mercedes 2.37 12
5 55   Carlos Sainz Jr. McLaren-Renault 2.39 10
6 4   Lando Norris McLaren-Renault 2.57 8
7 16   Charles Leclerc Ferrari 2.78 6
8 23   Alexander Albon Toro Rosso-Honda 2.81 4
9 44   Lewis Hamilton Mercedes 2.92 2
10 20   Kevin Magnussen Haas-Ferrari 2.93 1
Fonte:[4]

ClassificaçãoEditar

Tabela do campeonato após a corridaEditar

Somente as cinco primeiras posições estão incluídas nas tabelas.

Referências

  1. «Formula 1 2019 Heineken Chinese Grand Prix» (em inglês). Formula 1.com 
  2. «Formula 1 Heineken Chinese Grand Prix 2019 – Qualifying». Formula1.com. 13 de abril de 2019. Consultado em 13 de abril de 2019 
  3. «Formula 1 Heineken Chinese Grand Prix 2019 – Race Result». Formula1.com. 14 de abril de 2019. Consultado em 14 de abril de 2019 
  4. «2019 DHL Fastest Pit Stop Award» (em inglês). Formula1.com 

Ligações externasEditar

Prova Anterior:
GP do Bahrein de 2019
Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1
Temporada 2019
Próxima Prova:
GP do Azerbaijão de 2019

Prova Anterior:
GP da China de 2018
Grande Prêmio da China Próxima Prova:
GP da China de 2020