Haas F1 Team

equipe de Fórmula 1 estadunidense

Haas Formula LLC,[7] atualmente competindo como MoneyGram Haas F1 Team[8] (anteriormente conhecido como Haas Racing Developments e Haas Formula),[9][10] é uma equipe de Fórmula 1[11] estabelecida pela NASCAR Sprint Cup Series equipe coproprietária de Gene Haas em abril de 2014. A equipe planejou sua estreia no início da temporada de 2015,[12][13] mas optou por adiar a sua entrada para a temporada de 2016.[14][15]

Estados Unidos Haas-Ferrari
MoneyGram Haas F1 Team Logo.svg
Nome completo MoneyGram Haas F1 Team
Sede Kannapolis, Carolina do Norte,
Estados Unidos (principal)
Banbury, Oxfordshire,
Reino Unido (europeia)
Fundador(es) Gene Haas
Chefe de equipe Gene Haas
(proprietário e presidente da equipe)
Joe Custer
(diretor de operações)
Günther Steiner
(chefe de equipe)
Diretores Simone Resta
(diretor técnico)
Rob Taylor
(projetista chefe)
Ben Agathangelou
(chefe de aerodinâmica)
Site oficial www.haasf1team.com
Campeonato Mundial de Fórmula 1 de 2023
Pilotos 20. Dinamarca Kevin Magnussen[1]
27. Alemanha Nico Hülkenberg[2]
Pilotos de teste Brasil Pietro Fittipaldi[3]
Chassis VF-23[4]
Motor Ferrari[5]
Pneus Pirelli
Combustível Shell V-Power
Histórico na Fórmula 1
Estreia GP da Austrália de 2016
Último GP GP de Abu Dhabi de 2022
Grandes Prêmios 144[6]
Campeã de construtores 0
Campeã de pilotos 0
Vitórias 0
Pódios 0
Pole Position 1
Voltas rápidas 2[6]
Pontos 237[6]
Posição no último campeonato
(2022)
8º (37 pontos)

A equipe tem sede em Kannapolis, Carolina do Norte - 50 quilômetros de Charlotte[16] - ao lado da equipe irmã participante da NASCAR, a Stewart-Haas Racing, apesar das duas equipes ser tratadas como entidades separadas. A equipe também estabeleceu uma segunda base avançada em Banbury, Oxfordshire, a fim de fornecer melhor assistência aos carros entre as corridas durante a temporada europeia.[17]

HistóriaEditar

Preparações (2015)Editar

A Haas F1 Team[18][19] é a primeira equipe estadunidense a ter uma candidatura apresentada desde o fracassado projeto da US F1 Team apresentado em 2010,[20] e se tornando na primeira equipe estadunidense a competir desde a extinta Haas Lola que competiu nos campeonatos de 1985 e 1986. A equipe Haas Lola era de propriedade do ex-chefe da McLaren Teddy Mayer e Carl Haas, que não tem nenhuma relação com Gene Haas.[21]

Após o colapso da Marussia F1 Team durante a temporada de 2014 e o leilão de seus ativos, Haas comprou a sede da equipe em Banbury para servir como base futura para as operações da equipe Haas.[22]

Irrestrito pelo regulamento de teste até que a temporada inicie, Haas planejava apresentar seu novo carro a partir de dezembro de 2015 antes do início da pré-temporada para testes no ano seguinte.[23] Haas contratou a fabricante italiana Dallara para projetar e construir seus chassis,[24] e assinou um contrato com a Ferrari para o fornecimento de unidades de potência para a nova equipe.[25][26][27] O ex-diretor técnico da Jaguar e Red Bull Racing, Günther Steiner foi contratado como o chefe da equipe.[17]

Em 29 de setembro de 2015, a equipe anunciou Romain Grosjean como um dos seus pilotos para a temporada de 2016.[28][29] Um mês depois, no dia 30 de outubro, durante o fim de semana do Grande Prêmio do México, foi anunciado oficialmente que o piloto de testes da Ferrari Esteban Gutiérrez iria se juntar à equipe para a disputa da temporada de 2016.[30][31]

Temporada de 2016Editar

Com os pilotos Romain Grosjean e Esteban Gutiérrez, a Haas fez seu primeiro treino classificatórios, seus 2 pilotos só ficaram a frente dos dois pilotos da equipe Manor Racing.[32]

Já na corrida, Na 18ª volta, Fernando Alonso tocou na traseira de Esteban Gutiérrez durante uma tentativa de ultrapassagem e decolou. O carro de Alonso bateu no muro lateral, capotou e foi parar na barreira de pneus do outro lado da brita da terceira curva. A McLaren ficou completamente destruída. Com o carro de cabeça para baixo, o bicampeão mundial precisou rastejar para sair do cockpit. Alonso deixou o carro aparentando sentir dores, mas apesar da imagem impressionante, não sofreu lesões graves e Gutiérrez também não se machucou. A corrida precisou ser interrompida com bandeira vermelha por pouco mais de 20 minutos para a limpeza da pista, que ficou repleta de destroços, mesmo com o abandono de Gutiérrez a Haas conquistou seus primeiros oito pontos com a sexta posição de Romain Grosjean.[33]

Temporada de 2017Editar

Em 11 de novembro de 2016, a Haas anunciou que Kevin Magnussen competiria pela equipe junto com Romain Grosjean em 2017, substituindo Esteban Gutierrez.[34]

Temporada de 2018Editar

Em 14 de fevereiro de 2018, a Haas revelou seu novo carro, o VF-18.[35] Após uma forte demonstração durante os testes de inverno, a Haas apareceu novamente na Austrália com um carro competitivo; marcando as melhores posições de grid da equipe com Magnussen largando em 5º e Grosjean em 6º.[36] Durante o Grande Prêmio, ambos os pilotos estavam competindo fortemente na 4ª e 5ª posições, o que daria o melhor resultado da equipe até então e metade dos seus pontos de 2017, mas ambos os carros abandonaram uma volta após os respectivos pit stops, desencadeando um Safety Car Virtual que afetou o final da corrida. A Haas acabariam por alcançar o resultado de 4º e 5º lugar na Áustria, onde também ultrapassou o seu total de pontos de 2017 depois de apenas nove corridas. No Grande Prêmio de Singapura, Magnussen marcou a primeira volta mais rápida da equipe.[37] 2018 foi a sua melhor temporada até agora, terminando num impressionante quinto lugar no Campeonato de Construtores.

Temporada de 2019Editar

Em 2019, a equipe manteve sua dupla de pilotos para a temporada de 2019, com isso a Haas mantém Romain Grosjean e Kevin Magnussen pelo terceiro ano consecutivo.[38] A equipe também passa a competir sob o nome "Rich Energy Haas F1 Team", a nova designação fazia parte de um acordo de patrocínio de vários anos com a Rich Energy, uma empresa britânica de bebidas energéticas.[39] No entanto, o acordo foi desfeito após o Grande Prêmio da Itália.[40]

Temporada de 2020Editar

 
Um VF-20 dirigido por Romain Grosjean durante os testes de pré-temporada da Fórmula 1 de 2020.

A Haas manteve uma programação inalterada de Grosjean e Magnussen como seus pilotos para a temporada de 2020. Porém, a equipe marcou apenas três pontos, com Magnussen terminando em nono na Hungria, mas recebendo uma penalidade de tempo que o derubou para a décima colocação, e Grosjean terminando em nono no Grande Prêmio de Eifel. Eles não marcariam novamente.

Na primeira volta do Grande Prêmio do Barém, Grosjean colidiu com o piloto da AlphaTauri Daniil Kvyat e bateu nas barreiras entre as curvas 3 e 4. O impacto resultou na divisão do carro em dois explodindo em chamas. Grosjean escapou de ferimentos graves, sofrendo queimaduras nas mãos e foi hospitalizado após a corrida.[41][42][43] Ele observou que o dispositivo de proteção da cabeça, o halo, provavelmente havia salvado a sua vida. A batida o tirou do Grande Prêmio de Sakhir da semana seguinte, e ele foi substituído pelo piloto reserva da Haas, Pietro Fittipaldi.[44]

Temporada de 2021Editar

Magnussen e Grosjean deixaram Haas no final do Campeonato de 2020. Eles foram substituídos pelo russo Nikita Mazepin,[45] e pelo vencedor do Campeonato de Fórmula 2 de 2020, Mick Schumacher, filho do sete vezes campeão mundial de Fórmula 1 Michael Schumacher.[46] A Uralkali juntou-se a Haas como patrocinadora titular da equipe, em um contrato de vários anos, com a equipe passando a competir sob o nome "Uralkali Haas F1 Team".[47]

PilotosEditar

Ver tambémEditar

Notas

Referências

  1. «Haas anuncia retorno de Magnussen à F1 em 2022, no lugar de Mazepin». Globo Esporte. 9 de março de 2022. Consultado em 9 de março de 2022 
  2. «Nico Hulkenberg to make full-time racing return to Formula 1 with Haas in 2023». Formula1.com. 17 de Novembro de 2022. Consultado em 17 de Novembro de 2022 
  3. «Pietro Fittipaldi continues as Official Test and Reserve Driver of MoneyGram Haas F1 Team | Haas F1 Team». www.haasf1team.com (em inglês). Consultado em 24 de janeiro de 2023 
  4. @haasf1team. «The chassis and nose for the VF-23 have passed their FIA tests and are officially homologated - a significant landmark in the development of our 2023 car» (Tweet) – via Twitter  Em falta ou vazio |data= (ajuda)
  5. «2022 FIA Formula One World Championship – Entry List». Fédération Internationale de l'Automobile. 7 de dezembro de 2021. Consultado em 26 de dezembro de 2021 
  6. a b c «Haas». STATS F1. Consultado em 26 de novembro de 2018 
  7. «Haas Formula LLC». opencorporates.com (em inglês). Consultado em 26 de setembro de 2016 
  8. «Haas sign new title sponsor for 2023 in multi-year deal». formula1.com. 20 de outubro de 2022. Consultado em 20 de outubro de 2022 
  9. «NASCAR team boss Gene Haas plans new Formula 1 squad for 2015» (em inglês). Haymarket Publications. Consultado em 10 de julho de 2014 
  10. «Gene Haas: No reason U.S.-based Formula One team can't succeed» (em inglês). Gannett Company. Consultado em 10 de julho de 2014 
  11. «F1 ganha nova equipe e já atrai mais fabricantes para a temporada 2015». UOL. Consultado em 10 de julho de 2014 
  12. «F1: Equipe de Gene Haas vai disputar temporada 2015». Veja. Consultado em 10 de julho de 2014 
  13. «Formula 1 could have two new teams in 2015 - Bernie Ecclestone» (em inglês). Haymarket Publications. Consultado em 10 de julho de 2014 
  14. «Bilionário americano adia estreia de nova equipe da Fórmula 1 para 2016». Globo Esporte. Consultado em 10 de julho de 2014 
  15. «Haas confirms debut will be in 2016» (em inglês). Consultado em 10 de julho de 2014 
  16. «Kurt Busch: NASCAR team co-owner Gene Haas 'serious' about F1 team» (em inglês). Cox Enterprises. Consultado em 10 de julho de 2014. Arquivado do original em 17 de abril de 2014 
  17. a b «Gene Haas eyes Dallara chassis tie-up for F1 entry» (em inglês). Haymarket Publication. Consultado em 10 de julho de 2014 
  18. «Equipe americana da F-1 anuncia nome oficial para temporada de estreia». UOL Esporte. 2 de setembro de 2014 
  19. «Gene Haas eyes Dallara chassis tie-up for F1 entry» (em inglês). Haymarket Publication. Consultado em 10 de julho de 2014 
  20. «FIA fines and disqualifies US F1» (em inglês). Haymarket Publications. Consultado em 10 de julho de 2014 
  21. http://projetomotor.com.br/da-cadeia-ao-titulo-da-nascar-quem-e-gene-haas-o-novo-figurao-na-f1/
  22. «Haas F1 on schedule for 2016 debut after key acquisitions» (em inglês). BBC Sport. Consultado em 16 de dezembro de 2015 
  23. «Haas plans December shakedown» (em inglês). Consultado em 16 de dezembro de 2015 
  24. «Chefe da equipe que estreia na F1 no próximo ano disse que terá um chassi melhor do que o da Ferrari». Motorsport.com. Consultado em 16 de dezembro de 2015 
  25. «Ferrari será fornecedora de motores da nova equipe da F-1 a partir de 2016». Globo Esporte. Consultado em 16 de dezembro de 2015 
  26. «Ferrari será fornecedora de motores da Haas, nova equipe da Fórmula 1». ESPN. Consultado em 16 de dezembro de 2015 
  27. «Ferrari power unit for Haas F1 Team» (em inglês). Ferrari. Consultado em 16 de dezembro de 2015 
  28. «Nova equipe, Haas confirma Grosjean para sua estreia na F1 em 2016». Estadão. Consultado em 16 de dezembro de 2015 
  29. «Haas anuncia Romain Grosjean para 2016, mas não define o segundo piloto». Globo Esporte. Consultado em 16 de dezembro de 2015 
  30. «Gutierrez é confirmado pela equipe Haas para 2016». Motorsport.com. Consultado em 16 de dezembro de 2015 
  31. «Gutierrez é anunciado pela Haas para temporada 2016». Midiamax. Consultado em 16 de dezembro de 2015 
  32. «Em novo formato de treino, Hamilton conquista a pole position na Austrália». globoesporte.com. Consultado em 20 de março de 2016 
  33. «Sixth place 'a win' for Haas - Grosjean» (em inglês). Formula1.com. 20 de março de 2016 
  34. «Haas F1 Team Secures 2017 Driver Lineup by Signing Kevin Magnussen to Join Romain Grosjean». Haas F1 Team. 11 de novembro de 2016. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  35. Bonkowski, Jerry (14 de fevereiro de 2018). «Haas F1 team unveils 2018 Formula One livery, the third-generation VF-18». NBC Sports. Consultado em 26 de março de 2018 
  36. «Results». Formula1.com. Consultado em 2 de abril de 2018 
  37. «Haas - Fastests laps». www.statsf1.com (em inglês). Consultado em 1 de novembro de 2018 
  38. «F1 2019 calendar: Race schedule, driver line-ups and Test dates». Sky Sports (em inglês). Consultado em 1 de novembro de 2018 
  39. «Haas sign Rich Energy deal». Sky Sports (em inglês). Consultado em 26 de outubro de 2018 
  40. «Depois de polêmicas, Haas rescinde com patrocinador principal». motorsport.uol.com.br. 9 de setembro de 2019. Consultado em 9 de setembro de 2019 
  41. «Carro quebra ao meio e pega fogo em acidente forte na F1; Grosjean escapa». www.uol.com.br. Consultado em 29 de novembro de 2020 
  42. «Romain Grosjean sofre acidente assustador com fogo após largada do GP do Barein; vídeos». ge. Consultado em 29 de novembro de 2020 
  43. «Estado de saúde de Grosjean: "Queimaduras nas mãos e nos tornozelos"». Notícias ao Minuto. 29 de novembro de 2020. Consultado em 29 de novembro de 2020 
  44. «Haas anuncia que Grosjean não correrá em Abu Dhabi e confirma Pietro Fittipaldi para segundo GP». motorsport.uol.com.br. 6 de dezembro de 2020. Consultado em 6 de dezembro de 2020 
  45. «BREAKING: Haas sign F2 racer Nikita Mazepin for 2021 on multi-year deal». www.formula1.com (em inglês). Formula 1. 1 de dezembro de 2020. Consultado em 1 de dezembro de 2020 
  46. «Mick Schumacher to race for Haas in 2021 as famous surname returns to F1 grid». Formula 1 (em inglês). 2 de dezembro de 2020. Consultado em 2 de dezembro de 2020 
  47. «Uralkali Announced as Haas F1 Team Title Partner». Haas F1 Team. 4 de março de 2021. Consultado em 5 de março de 2021 

Ligações externasEditar