Abrir menu principal

Humberto Eustáquio Soares Martins

Humberto Eustáquio Soares Martins (Maceió, 7 de outubro de 1956)[2] é um magistrado brasileiro, atual ministro e vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ).[2] Entre 1989 e 1990, foi subprocurador-geral do Estado de Alagoas, durante o governo de Moacir Lopes de Andrade.

Humberto Martins
Humberto Martins
Ministro do Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Mandato: 14 de junho de 2006
até a atualidade
Nomeação por: Luiz Inácio Lula da Silva
Antecessor(a): Domingos Franciulli Netto
Dados pessoais
Nascimento: 7 de outubro de 1956 (62 anos)
Maceió, Alagoas
Alma mater: Universidade Federal de Alagoas
Centro de Estudos Superiores de Maceió
Religião: adventismo[1]

CarreiraEditar

Humberto Martins formou-se em direito pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL) em 1979, e em administração pelo Centro de Estudos Superiores de Maceió (CESMAC) em 1980.[2]

Atuou como advogado de 1979 a 2002, desempenhando, entre outras funções, a de procurador do Estado de Alagoas (1982-2002), conselheiro da Advocacia-Geral do Estado de Alagoas (1993-1995), membro do Conselho Administrativo da Companhia de Abastecimento e Saneamento de Água de Alagoas (1995-1998), além de ter sido promotor de Justiça adjunto do Ministério Público do Estado de Alagoas (1979-1982).[2]

Na Ordem dos Advogados do Brasil, Seção Alagoas, foi conselheiro (1991-1995), vice-presidente (1995-1998) e presidente (1998-2002).[2]

Lecionou na Universidade Federal de Alagoas de 1992 a 2006.[2]

Em 2002, ingressou na magistratura, através do quinto constitucional, como desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas. Em 2006, foi nomeado para o cargo de ministro do Superior Tribunal de Justiça.[2]

Referências

  1. «Ministros do STF rechaçam indicação de Bretas, mas apontam corregedor, que se reuniu com Bolsonaro e Flávio». Forum. 2 de junho de 2019. Consultado em 19 de junho de 2019. Humberto Martins, hoje no STJ, é adventista 
  2. a b c d e f g «Ministro Humberto Martins». Superior Tribunal de Justiça. Consultado em 18 de janeiro de 2015