Messerschmitt Me 262

Me 262 Schwalbe
Um Me 262 em exposição no museu nacional da força aérea dos Estados Unidos.
Descrição
Tipo / Missão Caça, com motores turbojato, bimotor monoplano
País de origem  Alemanha
Fabricante Messerschmitt AG
Período de produção 19411945
Quantidade produzida 1430 (com os produzidos na Tchecoslováquia)
Primeiro voo em 18 de abril de 1941 (79 anos) com motor a pistão
18 de julho de 1942 (78 anos) com motor turbojato
Introduzido em abril de 1944
Aposentado em 1945, Alemanha
1951 Tchecoslováquia
Variantes Avia S-92
Tripulação 1
Especificações (Modelo: Me 262 A-1a)
Dimensões
Comprimento 10,60 m (34,8 ft)
Envergadura 12,60 m (41,3 ft)
Altura 3,50 m (11,5 ft)
Área das asas 21,7  (234 ft²)
Alongamento 7.3
Peso(s)
Peso vazio 3 795 kg (8 370 lb)
Peso carregado 6 473 kg (14 300 lb)
Peso máx. de decolagem 7 130 kg (15 700 lb)
Propulsão
Motor(es) 2 x turbojatos Junkers Jumo 004 B-1
Força de empuxo (por motor) 898 kgf (8 810 N)
Performance
Velocidade máxima 900 km/h (486 kn)
Alcance (MTOW) 1 050 km (652 mi)
Teto máximo 11 450 m (37 600 ft)
Razão de subida 20 m/s
Armamentos
Metralhadoras / Canhões 4 x canhões Mk 108 de 30 mm (1,18 in)
Foguetes 24 x R4M de 55 mm (2,17 in)
Bombas 2 x de 250 kg (551 lb) ou 2 x de 500 kg (1 100 lb) no modelo A-2a
Notas
Dados de: Quest for Performance[1] e Me-262[2]

Messerschmitt Me 262 Schwalbe ("Andorinha") foi o primeiro caça a jato a entrar em uso operacional. Estava anos à frente em termos de projeto e desempenho, porém, não teve a devida prioridade, chegando tarde demais para mudar o curso da guerra. Os motores a jato, razão do elevado desempenho, apresentavam pouca confiabilidade, causando muitas baixas. As primeiras unidades a utilizá-lo operacionalmente foram de bombardeiro (por ordem de Hitler, os aviões foram modificados para carregar bombas), apresentando resultados sofríveis, devido à alta velocidade de aproximação.

O Me 262 foi o primeiro caça a jato a entrar em serviço.

Somente em 1944 foram utilizados na sua função natural de interceptador, com alguns sucessos frente aos numerosos bombardeiros e caças aliados.

ResultadosEditar

Ficou muito famoso entre os aliados, chegando a ser mais temido que o Junkers Ju 87. Seu traço característico, a imponente fuselagem em forma de triângulo, as asas enflechadas com seus dois motores junkers jumo causava pânico entre os aliados, e por seu formato peculiar ganhou o apelido de "rato".[3] Desenvolvia uma velocidade superior a 850km/h. Apesar dessa velocidade incrível para a época, carecia muito de manobrabilidade. A maioria dos Me 262 derrubados durante a guerra se perderam na fase de aterragem, tal como os outros jatos alemães ou quando realizavam curvas. Os únicos aviões aliados capazes de enfrentá-lo a altura seriam o inglês Gloster Meteor e o americano P-80 Shooting Star. Porém nunca os enfrentou, deixando o primeiro duelo jato versus jato para a guerra da Coreia. Entretanto, aviões como o Hawker Tempest, o Typhoon (ambos ingleses) e o P-51 Mustang americano enfrentaram-nos com êxito nos céus.

O Me-262 derrubou 735 aviões aliados, a maioria deles bombardeiros como o Boeing B-17 Flying Fortress e o Handley Page Halifax. Na versão A-1a Schwalbe, o armamento era composto por quatro canhões MK108 de 30mm agrupados no nariz, já na versão A-2a Sturmvogel o armamento consistia de dois canhões Mk 108 de 30mm e duas bombas de 250 kg utilizando-se racks externos na parte frontal da fuselagem. Ambas as versões também podiam carregar 24 foguetes R4M de 55 mm. Foi precedido pelo interceptador foguete Me 163 Komet.

UsuáriosEditar

  Alemanha

  Tchecoslováquia

  • Força aérea tcheca (No pós-guerra, nove S-92 e três CS-92)

ImagensEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. Loftin, L.K. Jr. Quest for Performance: The Evolution of Modern Aircraft. NASA SP-468.
  2. Radinger e Schick 1996, p.110
  3. (em português)Grandesguerras Arquivado em 25 de outubro de 2004, no Wayback Machine. - Caça ao "Rato": As experiências do curitibano Pierre Clostermann, ao enfrentar os caças Me-262.
  4. (em inglês)Zap16 Arquivado em 4 de fevereiro de 2009, no Wayback Machine.

BibliografiaEditar

  • (em castelhano) Socías, Maciel, in Historia y vida, nº 470, Maio de 2007, informações e fotografia, p. 12-13.
  • (em inglês) Brown, Eric. Wings on My Sleeve. London: Weidenfeld & Nicolson, 2006. ISBN 0-297-84565-9.
  • (em alemão) Radinger, Will e Walter Schick. Me 262. Berlin: Avantic Verlag GmbH, 1996. ISBN 3-925505-21-0.

Ligações externasEditar

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
  Imagens e media no Commons
  Este artigo sobre aviação é um esboço relacionado ao Projeto Aviação. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.