Mixto Esporte Clube

Clube de futebol matogrossense
 Nota: Não confundir com Misto Esporte Clube.

Mixto Esporte Clube, conhecido popularmente como Mixto, é um clube esportivo brasileiro da cidade de Cuiabá, capital de Mato Grosso. Tem como cores oficiais o preto e o branco. É considerado o clube mais popular do Mato Grosso, possuindo a maior torcida do estado, sendo também o maior vencedor do Campeonato Mato-Grossense, com 24 conquistas[14] , sendo um dos dois únicos times a ter conquistado um tetracampeonato - em duas oportunidades, de 1951 a 1954 e de 1979 a 1982.[15] O outro foi o Cuiabá de 2021 a 2024.[16] Participou de oito Campeonatos Brasileiros entre 1976 e 1985.[17] Seu maior rival é o Clube Esportivo Operário Várzea-Grandense com quem faz o "Clássico dos Milhões".[18]

Mixto
Nome Mixto Esporte Clube
Alcunhas Alvinegro da Getúlio Vargas[1]
Tigre da Vargas[2]
Tigrão da Vargas[3]
Torcedor(a)/Adepto(a) Mixtense
Mascote Tigre
Principal rival Cuiabá[4]
Luverdense[5]
Dom Bosco[6]
Operário VG[7]
Fundação 20 de maio de 1934 (90 anos)[8]
Estádio Arena Pantanal[9]
Capacidade 44.097 espectadores[10]
Localização Cuiabá, Mato Grosso, Brasil
Presidente Vinícius de Arruda Falcão[11]
Treinador(a) Éverton Goiano[12]
Material (d)esportivo Tubarão
Competição Campeonato Mato-Grossense
Ranking nacional Baixa 220.º lugar, 75 pontos[13]
Website mixtoec.com.br
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo

História editar

O Mixto Sport Club(grafia da época) foi fundado em 20 de Maio de 1934, num casarão colonial situado à Rua Sete de Setembro, no Centro de Cuiabá, local este onde funcionava a "Livraria Pepe". Neste local se reuniram Maria Malhado, Gastão de Matos, Naly Hugueney de Siqueira, Avelino Hugueney de Siqueira (Maninho), e Zulmira Dandrade Canavarros. Estes decidiram fundar um clube que integrasse homens e mulheres para o entretenimento eclético, cultural e esportivo, algo considerado incomum uma vez que a maioria dos clubes esportivos eram compostos apenas por homens.

As Raízes do clube editar

O Mixto teve raízes ou inspirações vindas de dois clubes: um era o Clube Esportivo Feminino, fundado em 1928 por moças cuiabanas lideradas por Zulmira Canavarros, em razão do esporte e da cultura, realizando saraus e reuniões de leitura de literatura em geral. O outro era o Clube Esporte Pelote era liderado por Nali Hugueney e possuía um time de vôlei, este último existe até hoje. Com a fundação do Mixto, os rumos foram novamente separados, sendo este dedicado ao esporte, trazendo consigo o ideal do Pelote, enquanto o Feminino foi ao lazer musical.[19]

A origem do nome e as cores editar

 
Escudo antigo

Assim que o clube foi idealizado, os seus fundadores discutiram sobre o nome e as cores da nova agremiação. O que chegou ao consenso foi a escolhe no nome "Mixto" (palavra que, após reformas ortográficas, atualmente é escrita "Misto"), em função da ideologia do clube de agregar homens e mulheres além do ecletismo no lazer e no esporte. Para suas cores foram escolhidos o branco e o preto, consideradas pelos fundadores como opostas e essenciais.

A Construção da sede editar

A prioridade dos fundadores e também dos primeiros associados do clube, que apresentava bom crescimento, era construir o patrimônio da instituição. Assim, levantaram fundos para investir na construção da sede social e também de espaços para recreação e prática de esportes. Assim, foi adquirido um imóvel de propriedade de João Batista de Oliveira, o "Batinga"; esta propriedade situada na Rua Cândido Mariano contava com um pequeno alojamento, cercado por um muro. Depois, em 18 de Setembro de 1934 foi inaugurada a quadra de esportes.[20]

Anos 2000 editar

2001 editar

No ano de 2001 o Mixto Esporte Clube participou da Copa do Brasil. Na 1ª fase passou pelos mineiros do URT após derrota por 1 a 2 e vitória por 2 a 0. Na 2ª fase enfrentou o Juventude e, após a derrota por 3 a 0 em Caxias do Sul, foi eliminado com o empate em 1 a 1 em Cuiabá.

2005 editar

Nesta temporada o clube fez um grande investimento (em torno de R$300 mil), considerado o maior em sua história, para a disputa do Campeonato Estadual, porém, acabou sendo o primeiro eliminado da competição entre os 14 participantes.

2008 editar

Em 2008, depois de altos e baixos no estadual, o clube conseguiu a classificação de forma heroica, na primeira fase, como líder do grupo com cinco vitórias e três empates em oito jogos, e assim se classificou para a segunda fase. Na segunda fase se classificou com o segundo lugar do grupo com três vitórias, um empate e duas derrotas em seis jogos. Na terceira fase, foi líder do grupo, com três vitórias, um empate e duas derrotas. Na final enfrentou o União Rondonópolis, no primeiro jogo em casa, acabou em empate sem gols, no segundo, venceu por um a zero, com gol de Evandro, conquistando seu 24º título estadual.

2009 - Rebaixamento na Série C editar

No estadual passou na primeira fase, mas parou na segunda, sendo assim deu adeus à disputa pelo bicampeonato. Ainda no primeiro semestre disputou a Copa do Brasil de 2009, enfrentando o Paraná Clube, na partida de ida perdeu em casa por 2 a 1, na volta surpreendeu o adversário e venceu pelo mesmo placar, porem, perdeu a vaga nos pênaltis com derrota por 4 a 2. Depois, fez parte do Campeonato Brasileiro de Futebol de 2009 - Série C, trazendo "medalhões" do futebol como Finazzi, com um bom investimento, porem, de nada adiantou e o clube acabou sendo rebaixado com a campanha de 2 vitórias, 1 empate e 5 derrotas.[21]

2010 editar

Em 2010, o clube, acertou a contratação do treinador Roberto Cavalo, vindo do Paraná, e jogadores experientes, como o meia-atacante Adriano Gabiru (marcou o gol que deu ao Internacional o título da Copa do Mundo de Clubes da FIFA de 2006), o volante Perdigão e o lateral Luizinho Neto. Depois de três rodadas do estadual, o time não teve um bom rendimento, então Adriano Gabiru, Perdigão e Luizinho Neto foram dispensados.[22] O clube acabou eliminado ainda na primeira fase e ficou em 11º lugar entre 15 participantes.[23]

O clube participou também do Campeonato Brasileiro de Futebol de 2010 - Série D. Na 1ª fase se classificou com louvor obtendo 5 vitórias e 1 empate sendo o melhor classificado geral da competição até aquele momento. Depois, foi considerado favorito ao enfrentar o América de Manaus na 2ª fase, estando invicto por 12 jogos na temporada.[24] A invencibilidade caiu em Manaus, após expulsão de Parral ainda aos 14 do 1º tempo, o Mixto recuou, teve boas chances, chegou a abrir o placar mas foi derrotado por 3 a 1.[25] Em Cuiabá, o time alvinegro lutou, chegou a abrir 3 a 0, porem, a equipe amazonense descontou duas vezes, obrigando o Mixto a fazer mais 2 gols mas o time cuiabano fez apenas mais um e caiu pelo critério dos gols fora.[26]

2012 e 2013: Participações na Série D editar

Na Série D de 2012 fez boa campanha se classificando ao mata mata. Nas oitavas de finais eliminou o Remo.[27] Nas quartas de finais foi eliminado pelo Sampaio Corrêa.[28]

Na Série D de 2013 novamente fez boa campanha se classificando ao mata mata. Nas oitavas de finais eliminou o Resende.[29] Nas quartas de finais foi eliminado pelo Tupi.[30]

2014 editar

Em 2014 a temporada parecia promissora, com promessas de investimentos e até contratações de algum renome como a de Furlan, ídolo do time e Ruy Cabeção.[31] Porem o desempenho do time foi irregular, depois de ter a 3ª melhor campanha geral na primeira fase, acabou eliminado nas Quartas de Final pelo Cuiabá, ficando apenas em 5º lugar na classificação geral.

Na temporada participou também da Copa do Brasil, enfrentando o Santos. O jogo de ida marcou a inauguração da Arena Pantanal, realizado em 2 de Abril, o Mixto segurou um honroso empate em 0 a 0 diante de 13.194 torcedores pagantes.[32] </ref> No jogo de volta, em Santos, o "Tigre" acabou derrotado por 3 a 0 e dando adeus à competição.[33]

Após as eliminações no estadual e na Copa do Brasil, a temporada do Mixto estava oficialmente encerrada, porem, o pior dela foi no extra-campo: no dia em que completava 80 anos de fundação, o clube viu seu então presidente Eder Moraes foi preso.[34] Moraes havia sido Secretário de Estado de Fazendo e teria usado dinheiro de esquema para investir no clube.[35] O clube teria recebido cerca de R$700 mil proveniente do esquema, dinheiro que teria sido utilizado para contratar jogadores.[36] Cerca de 2 meses depois de ser preso Moraes renunciou à presidência do clube que foi assumido interinamente por Cristino Batista, membro de um grupo intitulado "Grupo Gestor" que trabalhou para reformular o estatuto e promover nova eleição. No dia 21 de Novembro de 2014, Paulo César "Gatão" foi eleito o novo Presidente.

2022, clube empresa editar

Em 20 de Fevereiro de 2022 o clube aprovou em assembleia geral o projeto de se tornar uma Sociedade Anônima do Futebol (SAF). A partir de então o futebol do clube passou a ser administrado por João Dorileo Leal, dono do Grupo Gazeta do Comunicação, e também pelo ex-senador, radialista e jornalista, Antero Paes de Barros. Por contrato foram estabelecidas metas como acesso à primeira divisão do estadual, investimentos estruturais, fortalecimento da base e também a quitação das dividas.[37]

Rivalidades editar

O Mixto Esporte Clube tem como seu maior rival o Operário de Várzea Grande, protagonizando com ele aquele que é considerado por muitos o maior clássico do Mato-Grosso, o "Clássico dos Milhões". Atualmente tem alguma rivalidade com o Cuiabá Esporte Clube num confronto conhecido como Duelo Cuiabano.

Estrutura editar

O Mixto já foi chamado de "Alvinegro da Getúlio Vargas", devido à sua sede ser localizada nessa avenida, no centro de Cuiabá. Hoje ela se encontra desativada, com as decisões administrativas sendo tomadas em um "escritório" do clube localizado no Edifício American Business Center.

Centro Ranulpho Paes de Barros

Em 20 de Maio de 2022, ao comemorar seu 88º aniversário, o Mixto inaugurou o Centro Ranulpho Paes de Barros de Formação. O clube, gerido pelos jornalistas Dorileo Leal e Antero Paes de Barros, deu este nome em homenagem ao seu fundador e ex-presidente. A estrutura que serve para atender todas as categorias de futebol do clube, contava no dia da sua inauguração com dois campos com medidas oficiais, 14 apartamentos, academia, salas de fisioterapia, consultório odontológico, sala de jogos, auditório e setor administrativo. Depois ainda seriam construídos mais dois campos de futebol society que serviriam para locação, uma quadra de areia para futevôlei, ginásio poliesportivo e uma sala de troféus.[38]

Veículos

Em 2023 o clube apresentou ao público a aquisição de um micro-ônibus de 33 lugares, que servirá para conduzir os atletas e comissão técnica aos jogos. O ônibus ganhou o apelido de "Tigre Bus" e custou em torno de R$500 mil. Além disso, o clube também adquiriu duas vans de 18 lugares, que ajudariam no deslocamento até o CT Ranulpho, custando R$600 mil no total. Ao todo o clube terá investido 1,1 milhões nessas aquisições.[39]

Títulos editar

Nacionais (feminino)
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino A3 1 2023
Regionais
Competição Títulos Temporadas
  Torneio Centro-Oeste 1 1976
Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Mato-Grossense 24 1943[nota 1], 1945, 1947, 1948, 1949, 1951, 1952, 1953, 1954, 1959, 1961, 1962, 1965, 1969, 1970, 1979, 1980, 1981, 1982, 1984, 1988, 1989, 1996 e 2008
  Copa FMF 3 2012, 2018 e 2023
  Campeonato Mato-Grossense - 2ª Divisão 2 2009 e 2022

Outras conquistas editar

  • Torneio Centenário de Corumbá
Campeão (1): 1957
  • Torneio 8 de Abril
Campeão (1): 1967
  • Torneio Início
Campeão (1): 1969
  • Taça Cuiabá
Campeão (1): 1969
  • Copa Integração Presidente Médici
Campeão (1): 1973

Estatísticas editar

Participações editar

Participações em 2024
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P   R  
  Campeonato Mato-Grossense 73 Campeão (23 vezes) 1943 2024 2
2ª Divisão 3 Campeão (2009 e 2022) 2009 2022 2
Copa FMF 16 Campeão (2012, 2018 e 2023) 2004 2023
  Copa Verde 1 Oitavas-de-final (2014) 2014
  Campeonato Brasileiro 8 14º colocado (1985) 1976 1985 2
Série B 6 6º colocado (1982) 1971 1989
Série C 5 15º colocado (2008) 1988 2009 1
Série D 4 6º colocado (2013) 2010 2024
Copa do Brasil 8 Oitavas-de-final (1989) 1989 2019

Símbolos editar

O Mixto Esporte Clube é alvinegro e em sua camisa destaca-se uma faixa diagonal, descendo da esquerda para a direita, lembrando os uniformes da Ponte Preta e do Vasco da Gama. Tem como mascote um tigre. Devido a isso, e sua antiga sede na avenida Getúlio Vargas, o Mixto é conhecido como "Tigrão da Vargas" e "Alvinegro da Getúlio Vargas".

Hino editar

O hino oficial do clube foi composto por Zulmira Canavarros, um das fundadoras, em um piano, com assistência do acadêmico Ulisses Cuiabano. Zulmira era musicista e atuou como pianista no Cine Parisiense; também escrevia para o teatro, dirigindo 18 peças.

Notas

  1. Algumas fontes citam o Mixto como campeão, já outras citam o Paulistano como campeão

Ver também editar

Referências

  1. Mixto vence novamente o Remo e é campeão do Brasileirão Feminino A3
  2. Tigre da Vargas de volta à elite do Mato-grossense
  3. Mixto já pensa no quinto título
  4. Jogo entre Cuiabá x Mixto leva mais de 7.500 torcedores na Arena Pantanal
  5. Luverdense e Mixto ficam no empate e levam briga contra o Z-2 até as últimas rodadas
  6. Mixto terá possíveis mudanças para duelo decisivo contra o Dom Bosco
  7. Mixto e Operário: conheça algumas curiosidades do Clássico dos Milhões... - Leia mais em https://sportbuzz.uol.com.br/noticias/jose-renato/mixto-e-operario-conheca-algumas-curiosidades-do-classico-dos-milhoes.phtml?utm_source=site&utm_medium=txt&utm_campaign=copypaste
  8. Mixto completa 88 anos de história com desejo de voltar a primeira prateleira do futebol mato-grossense
  9. Mixto vai abrir setor Leste inferior da Arena Pantanal
  10. Pantanal - | ESTADIOS.NET
  11. Mixto já tem novo presidente, Vinícius Falcão
  12. Mixto oficializa contratação do técnico Éverton Goiano para a sequência do Mato-grossense
  13. CBF (16 de dezembro de 2021). «RNC - Ranking Nacional dos Clubes 2022» (PDF) 
  14. O maior campeão do Estado
  15. esportenewsmundo. «Após estreia, Cuiabá mira inédito tetracampeonato seguido do estadual». Terra. Consultado em 5 de maio de 2024 
  16. esportenewsmundo. «Cuiabá vence União Rondonópolis e é tetracampeão seguido do Mato-grossense». Terra. Consultado em 5 de maio de 2024 
  17. Contato:(65) 99262-0566, Marcelo Amorim | www inventweb com br |. «MIXTO TEVE 8 PARTICIPAÇÕES NA ELITE NACIONAL E UM 14º LUGAR. COMO FORAM AS PARTICIPAÇÕES DE MT NO BRASILEIRÃO». Olho No Esporte MT (em inglês). Consultado em 5 de maio de 2024 
  18. Renato, José (11 de agosto de 2021). «Mixto e Operário: conheça algumas curiosidades do Clássico dos Milhões». Sportbuzz. Consultado em 5 de maio de 2024 
  19. «Mixto começa no volei para ser o maior campeão no futebol». Novo Mixto. 2023. Consultado em 18 de fevereiro de 2023 
  20. Benedito Pedro Dorileo (1976). Egéria Cuiabana. [S.l.]: Independente. 188 páginas. 110662 
  21. «Mixto, de Finazzi, cai para Série D; rodada define classificados e rebaixados». Uol Esporte. 2 de agosto de 2009. Consultado em 19 de fevereiro de 2023 
  22. «Mixto-MT demite ex-atleticanos Perdigão, Adriano Gabiru e Luizinho Netto». Gazeta do Povo. 15 de fevereiro de 2010. Consultado em 19 de fevereiro de 2023 
  23. «Campeonato Mato-grossense 2010». Bola na Área. 2023. Consultado em 19 de fevereiro de 2023 
  24. «Mixto enfrenta o América (AM) defendendo a marca de 12 jogos sem perder». MixtoNet. 5 de setembro de 2010. Consultado em 19 de fevereiro de 2023 
  25. «América-AM vence o Mixto de virada e segue firme na Série D do Brasileiro». D24AM. 5 de setembro de 2010. Consultado em 19 de fevereiro de 2023 
  26. «Mixto vence mas é eliminado do Brasileiro da Série D». Só Notícias. 12 de setembro de 2010. Consultado em 19 de fevereiro de 2023 
  27. Belém, Por GLOBOESPORTE COM (9 de setembro de 2012). «Mixto perde em Belém, mas garante a classificação para próxima fase». globoesporte.com. Consultado em 5 de maio de 2024 
  28. Jr./Imirante, Paulo de Tarso (24 de setembro de 2012). «Confira as fotos de Sampaio x Mixto-MT pela Série D - Imirante.com». Imirante. Consultado em 5 de maio de 2024 
  29. Cuiabá, Por GLOBOESPORTE COM (8 de setembro de 2013). «Mixto afasta apagão no estádio, vence Resende e avança na Série D». globoesporte.com. Consultado em 6 de maio de 2024 
  30. Fora, Por Diego Alves Juiz de; MG (6 de outubro de 2013). «Em jogo de muitos gols e expulsões, Tupi-MG bate Mixto e volta à Série C». globoesporte.com. Consultado em 8 de maio de 2024 
  31. Robson Boamorte (18 de fevereiro de 2014). «Presidente do Mixto confirma Ruy Cabeção e Hyantony». Globo Esporte/MT. Consultado em 19 de fevereiro de 2023 
  32. «Na inauguração da Arena Pantanal, Santos para na trave e empata sem gols com o Mixto». ESPN. 2 de abril de 2014. Consultado em 19 de fevereiro de 2023 
  33. Flávio Meireles (16 de abril de 2014). «SANTOS SUPERA APATIA, VENCE O MIXTO NA VILA E AVANÇA NA COPA DO BRASIL». Globo Esporte. Consultado em 19 de fevereiro de 2023 
  34. «Mixto completa 80 anos com presidente preso». Gazeta Digital. 21 de maio de 2014. Consultado em 19 de fevereiro de 2023 
  35. Katiana Pereira (27 de maio de 2014). «Delator afirma que Eder Moraes usou dinheiro de esquema para comprar jogadores do Mixto». Olhar Jurídico. Consultado em 19 de fevereiro de 2023 
  36. Renê Dióz (27 de maio de 2014). «Clube de futebol teria recebido verba de esquema investigado na Ararath». G1 Mato Grosso. Consultado em 19 de fevereiro de 2023 
  37. «Mixto se torna clube-empresa visando reestruturação no cenário regional». Diário do Estado. 23 de fevereiro de 2022. Consultado em 18 de fevereiro de 2023 
  38. «Mixto inaugura inaugura CT em seu 88º aniversário». ESPN. 20 de maio de 2022. Consultado em 19 de fevereiro de 2023 
  39. Fábio Ramirez (17 de janeiro de 2023). «Mixto adquire ônibus e vans, investimento de R$ 1 mi. Veja imagens do 'Tigre bus' 2023, que levará atletas para jogo da estreia». MixtoNet. Consultado em 18 de fevereiro de 2023 

Ligações externas editar