Abrir menu principal

Partido Comunista da Federação Russa

(Redirecionado de Partido Comunista Russo)
Partido Comunista da Federação Russa
Коммунистическая Партия Российской Федерации
КПРФ Logo.svg
Líder Guennadi Ziuganov
Fundação 14 de fevereiro de 1993
Sede Moscovo,  Rússia
Ideologia Comunismo
Marxismo-Leninismo
Socialismo do século XXI
Nacionalismo soviético
Internacionalismo
Anti-capitalismo
Anti-imperialismo
Espectro político Extrema-esquerda
Ala jovem União «Lenin» da Juventude Comunista
Afiliação internacional União dos Partidos Comunistas da URSS
Duma Federal
42 / 450
Parlamentos Regionais
480 / 3 787
Cores Vermelho
Página oficial
http://kprf.ru/

O Partido Comunista da Federação Russa (em russo: Коммунистическая партия Российской Федерации ) é um partido político russo de extrema-esquerda. Segundo maior partido da Rússia, é visto como sucessor imediato do Partido Comunista da União Soviética (PCUS) e de seu antecessor, o Partido Bolchevique. Entretanto, sua estrutura e ideologias, como o abandono do ateísmo, diferem radicalmente do PCUS.

Índice

HistóriaEditar

O PCFR é liderado por Guennadi Ziuganov, que fundou o partido no início de 1993 com os antigos políticos soviéticos Yegor Ligachev e Anatoly Lukyanov, entre outros. Ziuganov era afilhado político de Alexander Yakovlev, o "avô da glasnost", no Comitê Central da PCUS. Após o colapso da União Soviética em 1991, ele virou membro ativo do movimento nacional-patriótico russo, virando presidente da Frente de Salvação Nacional.

Um novo movimento de esquerda foi formado por iniciativa do PCFR em 7 de agosto de 1996. Foi chamado de União Popular Patriótica da Rússia (UPPR) e consistia de mais de 30 organizações nacionalistas de esquerda e de direita. Em 1996, Ziuganov foi lançado candidato à presidência pelo PCFR e foi apoiado pela UPPR. Ele recebeu apoio do proeminente intelectual Aleksandr Zinovyev (dissidente do regime soviético que virou adepto do comunismo durante a perestroika) e de Zhores Ivanovich Alferov, que venceria o Prêmio Nobel da Física em 2000.

Antigos membros de PCFR incluem políticos famosos que abandonaram o partido após suas ideias colidirem com as de Ziuganov, que tem o apoio da maioria dos membros. Entre os dissidentes mais notáveis estiveram Gennady Seleznev (em 2001), Sergey Glazyev (em 2003) e Gennady Semigin (em 2004).

IdeologiaEditar

A ideologia oficial do partido é marxismo-leninismo, comunismo e patriotismo. O PCFR enfatiza sua origem russa e constantemente invoca o patriotismo e o nacionalismo, em adição ao marxismo-leninismo do PCUS. Ao contrário do PCUS após 1956, o PCFR celebra o governo de Josef Stálin. Andrei Brezhnev, neto do líder soviético Leonid Brezhnev, criticou o PCFR por abandonar o ateísmo e pela reaproximação de Ziuganov com a Igreja Ortodoxa Russa.

A maioria dos comentaristas políticos caracterizam a ala dominante de Ziuganov como mais nacionalista (ou "patriótica-popular", como se autodefinem os militantes do partido) do que marxista-leninista. Alguns consideram que a única facção do PCFR que pode ser ideologicamente definida como comunista é aquela ligada a Richard Kosolapov. De fato, essa ala se opôs à decisão do partido de lançar a candidatura de milionários como Sergei Sobko, uma vez que o PCFR possui a eliminação da oligarquia como uma de suas metas.

Resultados EleitoraisEditar

Eleições presidenciaisEditar

Data Candidato

apoiado

1ª Volta 2ª Volta
CI. Votos % CI. Votos %
1996 Guennadi Ziuganov 2.º 24 211 686
32,5 / 100,0
2.º 30 102 288
40,7 / 100,0
2000 Guennadi Ziuganov 2.º 21 928 468
29,5 / 100,0
2004 Nikolay Kharitonov 2.º 9 514 554
13,8 / 100,0
2008 Guennadi Ziuganov 2.º 13 243 550
18,0 / 100,0
2012 Guennadi Ziuganov 2.º 12 288 624
17,2 / 100,0
2018 Pavel Grudinin 2.º 8 659 666
11,8 / 100,0

Eleições legislativasEditar

Data M. Uninominal M. Proporcional Deputados +/- Status
CI. Votos % +/- CI. Votos % +/-
1993 4.º 1 848 888
3,5 / 100,0
3.º 6 666 402
12,4 / 100,0
65 / 450
Oposição
1995 1.º 8 636 392
12,8 / 100,0
 9,3 1.º 15 432 963
22,3 / 100,0
 9,9
157 / 450
 92 Oposição
1999 1.º 8 893 547
13,7 / 100,0
 0,9 1.º 16 196 024
24,3 / 100,0
 2,0
113 / 450
 44 Oposição
2003 2.º 6 577 598
11,2 / 100,0
 2,4 2.º 7 647 820
12,6 / 100,0
 11,7
52 / 450
 61 Oposição
2007 2.º 8 046 886
11,6 / 100,0
 1,0
57 / 450
 5 Oposição
2011 2.º 12 599 507
19,2 / 100,0
 7,6
92 / 450
 35 Oposição
2016 2.º 6 492 145
12,9 / 100,0
2.º 7 019 752
13,3 / 100,0
 5,9
42 / 450
 50 Oposição

Trajetória eleitoralEditar

Desde sua fundação até os dias atuais, o PCFR é o segundo maior partido político da Rússia, o maior da oposição.

Em todas as eleições desde o fim da União Soviética, o candidato do PCFR terminou a disputa em segundo lugar. Em 1996, Ziuganov obteve apoio de 32% do eleitorado, contra 32% de Boris Yeltsin. Em 2000, Ziuganov obteve 29% contra 53% de Vladimir Putin. Em 2004, Putin obteve 71% dos votos, contra apenas 14% de Nikolay Kharitonov. Em 2008, Ziuganov obteve quase 18% dos votos. Ele conseguiu até passar Dmitri Medvedev em algumas vilas e cidades pequenas. Após a eleição, Ziuganov afirmou que seus eleitores descobriram vários casos de fraude eleitoral e que ele deveria ter tido pelo menos 30% dos votos. Ele afirmou ainda que iria questionar os resultados na Justiça Eleitoral. Algumas semanas depois, o Comitê Eleitoral Russo admitiu que a maioria das reclamações do PCFR tinham fundamento, mas que não iria questionar o resultado final das eleições.

EleitoradoEditar

O PCFR é mais forte nos grandes centros industriais e científicos e em cidades pequenas e nos municípios ao redor de Moscou. Por exemplo, uma pesquisa de intenção de voto em 2007 indicou que o PCFR obteve o apoio da maioria da população ao redor da Universidade Estadual de Moscou.

O eleitorado do partido é composto principalmente de pensionistas, trabalhadores industriais e empregados de organizações sem fins lucrativos. Nos últimos anos, o partido também teve grande adesão de grupos da juventude de esquerda, como a Vanguarda de Esquerda Vermelha.

De acordo com o Serviço Federal de Registro, 146.546 eleitores se registraram junto ao governo como membros do PCFR.

Ligações externasEditar