Abrir menu principal
Economia do Irã
Teerã, principal centro industrial do país.
Moeda rial iraniano
Ano fiscal 21 de março - 20 de março
Blocos comerciais OMC, (observador), ECO, OPEP
Banco Central Banco Central do Irã
Estatísticas
Bolsa de valores TSE
PIB Aumento US$ 1,636 trilhões (2018) (18º lugar)
Variação do PIB Aumento 4% (2017)
PIB per capita $ 19 050 (2017)
PIB por setor agricultura 11%, indústria 38,4%, comércio e serviços 50,6% (2012)
Inflação (IPC) AumentoNegativo 10,5% (2017)
População
abaixo da linha de pobreza
18,7% (2007)
Coeficiente de Gini 0.37 (2015)
Força de trabalho total 30,5 milhões (2017)
Força de trabalho
por ocupação
agricultura 25%, indústria 31%, serviços 45% (2007)
Desemprego Aumento 12,4% (2012)
Principais indústrias petróleo, petroquímica, fertilizantes, soda cáustica, têxteis, cimento e outros materiais de construção, alimentos (especialmente açúcar e óleos vegetais), materiais ferrosos e não-ferrosos, armamentos
Exterior
Exportações US$ 91,99 bilhões (2017)
Produtos exportados petróleo (80%), produtos químicos e petroquímicos, frutas e nozes, tapetes
Principais parceiros de exportação República Popular da China 21,4%, Japão 9,1%, Turquia 8,8%, Índia 8,1%, Coreia do Sul 8%, Itália 5,3% (2011)
Importações US$ 70,53 bilhões (2017)
Produtos importados matérias-primas e bens intermediários, bens de capital, alimentos e outros bens de consumo, serviços técnicos
Principais parceiros de importação Emirados Árabes Unidos 30,9%, República Popular da China 17,4%, Coreia do Sul 7,1%, Alemanha 4,8%, Turquia 4,2% (2011)
Dívida externa bruta US$ 7,116 bilhões (2016)
Finanças públicas
Receitas US$ 61,95 bilhões (2015)
Despesas US$ 68,72 bilhões (2015)
Fonte principal: [[1] The World Factbook]
Salvo indicação contrária, os valores estão em US$

Com um PIB (PPP) de 842000 milhões de dólares (est. 2008), a economia do Irã é um misto de planejamento centralizado, propriedade estatal do petróleo e de outras grandes empresas, agricultura tradicional e comércio e serviços privados de pequeno porte.[1] De acordo com o Banco Mundial, seu produto nacional bruto em 2007 foi de 246 544 milhões de dólares, o que coloca o país na 29ª posição no mundo.[2] O atual governo continua a seguir os planos de reforma econômica do anterior, indicando que procurará diversificar uma economia dependente do petróleo (3,9 milhões de barris/dia). O governo iraniano vem tentando diversificá-la por meio de investimentos em outras áreas, como as indústrias automobilística, aeroespacial, de eletrônica ao consumidor, patroquímica e nuclear. O Irã também espera atrair bilhões de dólares em investimentos estrangeiros ao criar um ambiente econômico mais favorável, por meio de medidas tais como a redução de restrições e tarifas alfandegárias a importações e a criação de zonas de livre comércio de que são exemplos as de Chabahar e da ilha de Kish. O Irã moderno apresenta uma classe média sólida e uma economia em crescimento, mas continua a sofrer com altos índices de inflação e de desemprego.

Os déficits orçamentários têm sido um problema crônico, em parte devido aos grandes subsídios estatais, que somam algo como 7,25 bilhões de dólares ao ano, especialmente a produtos alimentícios e gasolina.

O Irã é o segundo maior produtor de petróleo da OPEP e possui 10% das reservas mundiais comprovadas. Também possui a segunda maior reserva de gás natural do mundo, após a Rússia.

O investimento estatal incentivou o setor agrícola, com a liberalização da produção e melhorias na embalagem e no marketing, que permitiram desenvolver novos mercados de exportação. O setor agrícola teve o maior crescimento relativo nos anos 1990, devido aos sistemas de irrigação em grande escala e à produção disseminada de produtos agrícolas de exportação como damascos, flores e pistachios. A agricultura continua a ser um dos maiores empregadores no país.

Os principais parceiros comerciais do Irã são a França, a Alemanha, a Itália, a Espanha, a Rússia, a República Popular da China, o Japão e a Coreia do Sul. A partir do fim dos anos 1990, o Irã tem aumentado a sua cooperação econômica com outros países em desenvolvimento, como a Síria, a Índia, Cuba, Venezuela e a África do Sul, e vem expandindo seus laços comerciais com a Turquia e o Paquistão, compartilhando com seus parceiros a ideia de criar um mercado comum na Ásia Ocidental e Central. Seus principais produtos de exportação são o petróleo (80%), produtos químicos e petroquímicos, frutas e nozes, tapetes e caviar. Desde 2005, o Irã tem status de observador na Organização Mundial do Comércio.

O Irã esta sob pesadas sanções econômicas pela Comunidade Internacional desde 1979, porém elas foram acentuadas a partir da década de 1990 com a descoberta do programa nuclear iraniano, algo que nações como Estados Unidos, França e Reino Unido interpretam como uma ameaça a estabilidade global. Como resultado, a economia do Irã cambaleou forte entre as décadas os 90 e o começo da década de 2010, mas vem se recuperando lentamente.[3][4][5][6]

A moeda do Irã é o rial, dividido em cem dinares. O câmbio é flutuante desde 2002.

Referências

  1. a b CIA. «The World Factbook»  Consultado em 30 de março de 2013
  2. «Título ainda não informado (favor adicionar)» (PDF) 
  3. Associated, The (9 de setembro de 2012). «Irans currency falls to record low against dollar». ynetnews.com. Consultado em 31 de maio de 2018 
  4. Ladane Nasseri and Dana El Baltaji: Iran’s Economy to Shrink on Tighter Sanctions, World Bank Says Arquivado em 18 de julho de 2013 no Wayback Machine.. Bloomberg Businessweek, 12 de junho de 2012.
  5. Farnaz Fassihi: Iran's Economy Feels Sting of Sanctions. Wall Street Journal, 12 de outubro de 2010.
  6. Javier Blas: Iraqi oil output overtakes Iran’s. Financial Times, 17 de setembro de 2012.


  Irão
História • Política • Forças Armadas • Subdivisões • Geografia • Economia • Demografia • Cultura • Turismo • Portal • Imagens