Economia do Irão

Com um PIB (PPP) de 842000 milhões de dólares (est. 2008), a economia do Irã é um misto de planejamento centralizado, propriedade estatal do petróleo e de outras grandes empresas, agricultura tradicional e comércio e serviços privados de pequeno porte.[1] De acordo com o Banco Mundial, seu produto nacional bruto em 2007 foi de 246 544 milhões de dólares, o que coloca o país na 29ª posição no mundo.[2] O atual governo continua a seguir os planos de reforma econômica do anterior, indicando que procurará diversificar uma economia dependente do petróleo (3,9 milhões de barris/dia). O governo iraniano vem tentando diversificá-la por meio de investimentos em outras áreas, como as indústrias automobilística, aeroespacial, de eletrônica ao consumidor, patroquímica e nuclear. O Irã também espera atrair bilhões de dólares em investimentos estrangeiros ao criar um ambiente econômico mais favorável, por meio de medidas tais como a redução de restrições e tarifas alfandegárias a importações e a criação de zonas de livre comércio de que são exemplos as de Chabahar e da ilha de Kish. O Irã moderno apresenta uma classe média sólida e uma economia em crescimento, mas continua a sofrer com altos índices de inflação e de desemprego.

Economia do Irã
Teerã, principal centro industrial do país.
Moeda rial iraniano
Ano fiscal 21 de março - 20 de março
Blocos comerciais OMC, (observador), ECO, OPEP
Banco Central Banco Central do Irã
Estatísticas
Bolsa de valores TSE
PIB Aumento US$ 1,636 trilhões (2018) (18º lugar)
Variação do PIB +3,8% (2017)
−4,9% (2018)
−8,7% (2019)
PIB per capita $ 19 050 (2017)
PIB por setor agricultura 11%, indústria 38,4%, comércio e serviços 50,6% (2012)
Inflação (IPC) AumentoNegativo 10,5% (2017)
População
abaixo da linha de pobreza
18,7% (2007)
Coeficiente de Gini 0.37 (2015)
Força de trabalho total 30,5 milhões (2017)
Força de trabalho
por ocupação
agricultura 25%, indústria 31%, serviços 45% (2007)
Desemprego AumentoNegativo 12,1% (2019)
Principais indústrias petróleo, petroquímica, fertilizantes, soda cáustica, têxteis, cimento e outros materiais de construção, alimentos (especialmente açúcar e óleos vegetais), materiais ferrosos e não ferrosos, armamentos
Exterior
Exportações US$ 91,99 bilhões (2017)
Produtos exportados petróleo (80%), produtos químicos e petroquímicos, frutas e nozes, tapetes
Principais parceiros de exportação República Popular da China 21,4%, Japão 9,1%, Turquia 8,8%, Índia 8,1%, Coreia do Sul 8%, Itália 5,3% (2011)
Importações US$ 70,53 bilhões (2017)
Produtos importados matérias-primas e bens intermediários, bens de capital, alimentos e outros bens de consumo, serviços técnicos
Principais parceiros de importação Emirados Árabes Unidos 30,9%, República Popular da China 17,4%, Coreia do Sul 7,1%, Alemanha 4,8%, Turquia 4,2% (2011)
Dívida externa bruta US$ 7,116 bilhões (2016)
Finanças públicas
Receitas US$ 61,95 bilhões (2015)
Despesas US$ 68,72 bilhões (2015)
Fonte principal: [[1] The World Factbook]
Salvo indicação contrária, os valores estão em US$

Os déficits orçamentários têm sido um problema crônico, em parte devido aos grandes subsídios estatais, que somam algo como 7,25 bilhões de dólares ao ano, especialmente a produtos alimentícios e gasolina.

O Irã é o segundo maior produtor de petróleo da OPEP e possui 10% das reservas mundiais comprovadas. Também possui a segunda maior reserva de gás natural do mundo, após a Rússia.

O investimento estatal incentivou o setor agrícola, com a liberalização da produção e melhorias na embalagem e no marketing, que permitiram desenvolver novos mercados de exportação. O setor agrícola teve o maior crescimento relativo nos anos 1990, devido aos sistemas de irrigação em grande escala e à produção disseminada de produtos agrícolas de exportação como damascos, flores e pistachios. A agricultura continua a ser um dos maiores empregadores no país.

Os principais parceiros comerciais do Irã são a França, a Alemanha, a Itália, a Espanha, a Rússia, a República Popular da China, o Japão e a Coreia do Sul. A partir do fim dos anos 1990, o Irã tem aumentado a sua cooperação econômica com outros países em desenvolvimento, como a Síria, a Índia, Cuba, Venezuela e a África do Sul, e vem expandindo seus laços comerciais com a Turquia e o Paquistão, compartilhando com seus parceiros a ideia de criar um mercado comum na Ásia Ocidental e Central. Seus principais produtos de exportação são o petróleo (80%), produtos químicos e petroquímicos, frutas e nozes, tapetes e caviar. Desde 2005, o Irã tem status de observador na Organização Mundial do Comércio.

O Irã esta sob pesadas sanções econômicas pela Comunidade Internacional desde 1979, porém elas foram acentuadas a partir da década de 1990 com a descoberta do programa nuclear iraniano, algo que nações como Estados Unidos, França e Reino Unido interpretam como uma ameaça a estabilidade global. Como resultado, a economia do Irã cambaleou forte entre as décadas os 90 e o começo da década de 2010, mas vem se recuperando lentamente.[3][4][5][6]

A moeda do Irã é o rial, dividido em cem dinares. O câmbio é flutuante desde 2002.

Comércio exteriorEditar

Em 2020, o país foi o 66º maior exportador do mundo (US $ 27,1 bilhões, 0,1% do total mundial).[7][8] Já nas importações, em 2019, foi o 65º maior importador do mundo: US $ 27,3 bilhões.[9]

Setor PrimárioEditar

AgriculturaEditar

Em 2018, o Irã[10]:

  • Foi o 13º maior produtor mundial de trigo (14,5 milhões de toneladas);
  • Produziu 8,1 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, que serve para produzir açúcar e etanol;
  • Foi o 6º maior produtor mundial de tomate (6,5 milhões de toneladas);
  • Foi o 13º maior produtor mundial de batata (5,3 milhões de toneladas);
  • Foi o 13º maior produtor mundial de beterraba (4,9 milhões de toneladas), que serve para produzir açúcar e etanol;
  • Foi o 2º maior produtor mundial de melancia (4,1 milhões de toneladas), perdendo somente para a China;
  • Foi o 16º maior produtor mundial de cevada (2,8 milhões de toneladas);
  • Foi o 5º maior produtor mundial de maçã (2,5 milhões de toneladas);
  • Foi o 5º maior produtor mundial de cebola (2,4 milhões de toneladas);
  • Foi o 2º maior produtor mundial de pepino/picles (2,2 milhões de toneladas), perdendo somente para a China;
  • Foi o 10º maior produtor mundial de uva (2 milhões de toneladas);
  • Foi o 10º maior produtor mundial de laranja (1,8 milhões de toneladas);
  • Foi o 3º maior produtor mundial de melão (1,7 milhões de toneladas), perdendo somente para a China e Turquia;
  • Foi o 3º maior produtor mundial de tâmara (1,2 milhões de toneladas), perdendo somente para Egito e Arábia Saudita;
  • Foi o 5º maior produtor mundial de beringela (666 mil toneladas);
  • Foi o 7º maior produtor mundial de pêssego (645 mil toneladas);
  • Foi o maior produtor mundial de pistache (551 mil toneladas);
  • Foi o 3º maior produtor mundial de noz (409 mil toneladas), perdendo somente para China e EUA;
  • Foi o 3º maior produtor mundial de damasco (342 mil toneladas), perdendo somente para Turquia e Uzbequistão;
  • Foi o 5º maior produtor mundial de ameixa (313 mil toneladas);
  • Foi o 4º maior produtor mundial de kiwi (266 mil toneladas), perdendo para China, Itália e Nova Zelândia;
  • Foi o 3º maior produtor mundial de amêndoa (139 mil toneladas), perdendo somente para EUA e Espanha;
  • Foi o 8º maior produtor mundial de chá (109 mil toneladas);
  • Foi o 4º maior produtor mundial de marmelo (76 mil toneladas), perdendo para Uzbequistão, Turquia e China;
  • Produziu 2 milhões de toneladas de arroz;
  • Produziu 1,3 milhão de toneladas de milho;
  • Produziu 525 mil toneladas de alface e chicória;
  • Produziu 465 mil toneladas de tangerina;
  • Produziu 445 mil toneladas de limão;
  • Produziu 337 mil toneladas de cenoura;
  • Produziu 285 mil toneladas de feijão;
  • Produziu 221 mil toneladas de grão-de-bico;
  • Produziu 210 mil toneladas de soja;
  • Produziu 154 mil toneladas de abóbora;
  • Produziu 153 mil toneladas de pera;
  • Produziu 137 mil toneladas de cereja;

Além de produções menores de outros produtos agrícolas.[11]

PecuáriaEditar

Na pecuária, o Irã produziu, em 2019, 6,8 bilhões de litros de leite de vaca; 2,2 milhões de toneladas de carne de frango (um dos 10 maiores produtores do mundo); 272 milhões de litros de leite de cabra; 364 mil toneladas de carne bovina; 75 mil toneladas de mel (um dos 5 maiores produtores do mundo), entre outros.[12]

Setor secundárioEditar

IndústriaEditar

O Banco Mundial lista os principais países produtores a cada ano, com base no valor total da produção. Pela lista de 2019, o Irã tinha a 30ª indústria mais valiosa do mundo (US $ 61,2 bilhões).[13]

Em 2019, o Irã era o 20ª maior produtor de veículos do mundo (821 mil) e o 10ª maior produtor de aço (31,9 milhões de toneladas).[14][15][16]

EnergiaEditar

Nas energias não-renováveis, em 2020, o país era o 9º maior produtor de petróleo do mundo, 2,6 milhões de barris/dia.[17] Em 2019, o país consumia 2 milhões de barris/dia (11º maior consumidor do mundo).[18][19] O país foi o 18º maior exportador de petróleo do mundo em 2014 (785 mil barris/dia).[20] Em 2015, o Irã era o 3º maior produtor mundial de gás natural, 184,8 bilhões de m3 ao ano.[21] Em 2007 o Irã era o 24ª maior exportador de gás do mundo (6,2 bilhões de m3 ao ano).[22] Não produz carvão.[23] Em 2019, o Irã também possuía 1 usina atômica em seu território, com uma potência instalada de 0,9 GW.[24]

Nas energias renováveis, em 2020, o Irã era o 57º maior produtor de energia eólica do mundo, com 0,3 GW de potência instalada, e era o 49º maior produtor de energia solar do mundo, com 0,4 GW de potência instalada[25]

MineraçãoEditar

Em 2019, o país era o 2º maior produtor mundial de gipsita;[26] o 8º maior produtor mundial de molibdênio;[27] o 8º maior produtor mundial de antimônio;[28] o 11º maior produtor mundial de minério de ferro;[29] o 18º maior produtor mundial de enxofre,[30] além de ser o 21º maior produtor mundial de sal.[31] Era o 13º maior produtor do mundo de urânio em 2018.[32]

Referências

  1. a b CIA. «The World Factbook»  Consultado em 30 de março de 2013
  2. «Título ainda não informado (favor adicionar)» (PDF) 
  3. Associated, The (9 de setembro de 2012). «Irans currency falls to record low against dollar». ynetnews.com. Consultado em 31 de maio de 2018 
  4. Ladane Nasseri and Dana El Baltaji: Iran’s Economy to Shrink on Tighter Sanctions, World Bank Says Arquivado 2013-07-18 no Wayback Machine. Bloomberg Businessweek, 12 de junho de 2012.
  5. Farnaz Fassihi: Iran's Economy Feels Sting of Sanctions. Wall Street Journal, 12 de outubro de 2010.
  6. Javier Blas: Iraqi oil output overtakes Iran’s. Financial Times, 17 de setembro de 2012.
  7. Trade Map - List of exporters for the selected product in 2018 (All products)
  8. Market Intelligence: Disclosing emerging opportunities and hidden risks
  9. «International Trade Statistics». International Trade Centre. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  10. Iran production in 2018, by FAO
  11. Iran production in 2018, by FAO
  12. Produção da pecuária do Irã em 2019, pela FAO
  13. Fabricação, valor agregado (US $ corrente)
  14. World vehicle production in 2019
  15. World crude steel production
  16. Global crude steel output increases by 3.4% in 2019
  17. Annual petroleum and other liquids production
  18. Statistical Review of World Energy, June 2020
  19. The World Factbook — Central Intelligence Agency
  20. Annual petroleum and other liquids production
  21. CIA. The World Factbook. Natural gas - production.
  22. CIA Gas imports
  23. Statistical Review of World Energy 2018
  24. Nuclear Share of Electricity Generation in 2019
  25. RENEWABLE CAPACITY STATISTICS 2021
  26. USGS Gypsum Production Statistics
  27. USGS Molybdenum Production Statistics
  28. USGS Antimony Production Statistics
  29. USGS Iron Ore Production Statistics
  30. USGS Sulfur Production Statistics
  31. USGS Salt Production Statistics
  32. World Uranium Mining


  Irão
História • Política • Forças Armadas • Subdivisões • Geografia • Economia • Demografia • Cultura • Turismo • Portal • Imagens