Leonardo Villar

Ator brasileiro
(Redirecionado de Leonardo Vilar)
Leonardo Villar
Leonardo Villar, em cena de O Pagador de Promessas (1962)
Nome completo Leonildo Motta
Outros nomes Leonardo Villar
Nascimento 25 de julho de 1923
Piracicaba, SP
Morte 3 de julho de 2020 (96 anos)
São Paulo, SP
Ocupação Ator
Atividade 1950–2011
IMDb: (inglês)

Leonardo Villar, nome artístico de Leonildo Motta (Piracicaba, 25 de julho de 1923São Paulo, 3 de julho de 2020),[1][2] foi um ator brasileiro.

Um de seus trabalhos mais famosos na televisão foi o do fanático religioso Ezequiel, na telenovela Barriga de Aluguel. Teve atuações marcantes no Cinema Novo, tornando-se reconhecido internacionalmente ao interpretar a personagem Zé do Burro no filme O Pagador de Promessas (1962), de Anselmo Duarte, indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e até hoje a única produção brasileira a receber a Palma de Ouro no Festival de Cannes.

BiografiaEditar

Leonildo nasceu em Piracicaba, interior de São Paulo, filho do casal de imigrantes espanhóis Antonio Mota Viñales e Concepción Fernández Pérez, ambos naturais de Estepona, Málaga, na Andaluzia. Era o mais jovem de sete irmãos.[3]

Começou a carreira no teatro no final da década de 1940, na capital paulista, tornando-se fixo no Teatro Brasileiro de Comédia,[2] mas logo passou a atuar no cinema e na televisão.[4]

Tornou-se reconhecido internacionalmente ao interpretar o personagem Zé do Burro em O Pagador de Promessas (1962) de Anselmo Duarte , o único filme brasileiro a receber a Palma de Ouro no Festival de Cannes, o qual foi também indicado ao Oscar de Melhor filme estrangeiro.[4]

Estreou em 1965, na novela A Cor de sua Pele, da TV Tupi. Em 1972, estreou na Rede Globo, onde atuou em sucessos como Escalada e Estúpido Cupido. Em 2001, voltou ao teatro com peça A Moratória. Em 2000 voltou a atuar no cinema, em Brava Gente Brasileira, de Lúcia Murat, e em 2008, no filme Chega de Saudade, de Laís Bodanzky.[4]

Leonardo Villar é considerado um dos melhores atores brasileiros e reverenciado entre seus colegas de profissão. Seu temperamento reservado e tímido nunca fez dele uma estrela, mas sempre escolheu os papéis e fez as participações que quis. Seu último trabalho em televisão foi na novela Passione, de 2010/2011,[2] no qual interpretou o personagem Antero.[4]

MorteEditar

Leonardo foi internado na UTI no dia 2 de julho de 2020, após não se sentir bem na noite anterior, e morreu na manhã do dia seguinte, 3 de julho de 2020, aos 96 anos, vítima de uma parada cardíaca.[1]

CarreiraEditar

TeatroEditar

Ano Título
1950 Os Pássaros
1951 A Dama das Camélias
1951 Seis Personagens à Procura de um Autor
1952 Antigone
1952 Vá com Deus
1953 A Falecida
1953 A Raposa e as Uvas
1953 Canção Dentro do Pão
1954 A Filha de Iório
1954 Leonor de Mendonça
1955 Maria Stuart
1955 Os Filhos de Eduardo
1955 Santa Marta Fabril S. A.
1955 Volpone
1956 Eurydice
1956 Gata em Teto de Zinco Quente
1956 Divórcio para Três
1957 A Rainha e os Rebeldes
1957 Adorável Júlia
1957 As Provas de Amor
1957 Leonor de Mendonça
1958 A Muito Curiosa História da Virtuosa Matrona de Éfeso
1958 Panorama Visto da Ponte
1958 Pedreira das Almas
1960 O Pagador de Promessas
1960 O Anjo de Pedra
1960 Um Gosto de Mel
1960 Um Panorama Visto da Ponte
1961 A Semente
1962 A Morte do Caixeiro Viajante
1964 Mary, Mary
1966 O Sistema Fabrizzi
1966 Rasto Atrás
1967 Lua Minguante na Rua 14
1971 Senhorita Júlia
1972 Um Panorama Visto da Ponte
1977 A Mala
1978 O Grande Amor de Nossas Vidas
1979 Investigação na Classe Dominante
1980 Campeões do Mundo
1982 Motel Paradiso
2001 A Moratória

CinemaEditar

Ano Título Papel
1962 O Pagador de Promessas Zé do Burro
1964 Lampião, o Rei do Cangaço Lampião
Procura-se uma Rosa
1965 A Hora e Vez de Augusto Matraga Augusto Matraga[5]
1966 A Grande Cidade Jasão
Amor e Desamor Homem
O Santo Milagroso Pastor Raimundo[6]
1967 Juego peligroso Homero Olmos
1968 A Madona de Cedro Delfino Montiel "Fininho"[7]
1973 O Duelo
1982 Amor de Perversão Júlio[8]
1996 Enigma de um Dia Vigia
Caligrama[9]
1998 Ação entre Amigos Correia
2000 Brava Gente Brasileira Comandante
2008 Chega de Saudade Álvaro

TelevisãoEditar

Ano Título Papel
1965 A Cor da Sua Pele Dudu
1967 Os Miseráveis Jean Valjean
1969 Acorrentados Rodrigo
1972 O Primeiro Amor Professor Luciano Lima
Uma Rosa com Amor Frazão
1973 Os Ossos do Barão Miguel
1975 Escalada Alberto Silveira
O Grito Edgar
1976 Estúpido Cupido Guima
1980 Coração Alado França
1981 O fiel e a pedra
1982 O Homem Proibido Dario
1983 Voltei pra Você Rubens
1984 Marquesa de Santos José Bonifácio
Caso Verdade Vicenzo
Santa Marta Fabril S.A. Porfírio
1985 Tudo em Cima Robert Kraus
1986 Mania de Querer João
1990 Fronteiras do Desconhecido Frei Malthus
Desejo Rodrigues
Barriga de Aluguel Ezequiel Ribeiro
1991 Amazônia Peçanha
1995 Tocaia Grande Coronel Elias Daltro
1997 O Desafio de Elias Malaquias
Os Ossos do Barão Antenor
1998 Serras Azuis Ignácio O'Neill
2000 Laços de Família Pascoal
2002 Coração de Estudante Ronaldo Rosa
2004 Cabocla Padre Genésio
2006 Pé na Jaca tio José Fortuna
2010 Passione Antero Gouveia/Giovanni

Prêmios e indicaçõesEditar

Troféu Roquette PintoEditar

Ano Categoria Indicação Resultado
1963 Melhor Teleator[10] Leonardo Villar Venceu
Festival de Brasília do Cinema Brasileiro (1965)
  • Recebeu o Troféu Candango na categoria de melhor ator por A Hora e Vez de Augusto Matraga.
XX Jornada Internacional de Cinema da Bahia (1997)
  • Recebeu o prêmio na categoria de melhor ator por Enigma de um Dia.

Referências

  1. a b «Leonardo Villar, ator de 'O Pagador de Promessas', morre aos 96 anos». Veja. Consultado em 3 de julho de 2020 
  2. a b c «Morre Leonardo Villar, ator de novelas que eternizou Zé do Burro no cinema». Folha de S. Paulo. Consultado em 3 de julho de 2020 
  3. Nydia Licia (2005). Leonardo Villar: garra e paixão. [S.l.]: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo. ISBN 85-7060-233-2 
  4. a b c d «Leonardo Villar, ator de 'O pagador de promessas' e 'Passione', morre aos 96 anos». G1. Consultado em 3 de julho de 2020 
  5. «A Hora e a Vez de Augusto Matraga». Cinemateca Brasileira. Consultado em 23 de janeiro de 2017 
  6. «O Santo Milagroso». Cinemateca Brasileira. Consultado em 23 de janeiro de 2017 
  7. «A Madona de Cedro». Cinemateca Brasileira. Consultado em 23 de janeiro de 2017 
  8. «Amor de Perversão». Cinemateca Brasileira. Consultado em 23 de fevereiro de 2017 
  9. «Caligrama». Porta Curtas. Consultado em 23 de janeiro de 2017 
  10. Folha de S.Paulo (26 de fevereiro de 1963). «Eles foram os melhores de 62!». Consultado em 13 de janeiro de 2018 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Precedido por
-
Troféu Candango de Melhor Ator
por A Hora e Vez de Augusto Matraga

1965
Sucedido por
Paulo José
por Todas as Mulheres do Mundo