O Grito (telenovela)

telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Globo

O Grito é uma telenovela brasileira produzida pela Rede Globo e exibida de 27 de outubro de 1975 a 30 de abril de 1976 em 125 capítulos.[1] Substituiu Gabriela e foi substituída por Saramandaia, sendo a 22ª "novela das dez" exibida pela emissora.

O Grito
Informação geral
Formato Telenovela
Criador(es) Jorge Andrade
País de origem Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) Walter Avancini
Elenco
Tema de abertura "O Grito" - Victor Assis Brasil
Exibição
Emissora original Rede Globo
Transmissão original 27 de outubro de 1975 - 30 de abril de 1976
Episódios 125
Cronologia
Gabriela
Saramandaia

Escrita por Jorge Andrade, foi dirigida por Walter Avancini, Gonzaga Blota e Roberto Talma.

EnredoEditar

O cenário principal e centro da trama é o Edifício Paraíso, construído por uma família aristocrática na cidade de São Paulo, que sofre desvalorização com a construção do Elevado Presidente Costa e Silva, mais conhecido como "Minhocão", que passa à altura de seu segundo andar.

Os personagens são os moradores do edifício, cada qual com sua história. No térreo moram os zeladores e nos demais andares, os vários tipos característicos da classe média paulistana. A cobertura é habitada por remanescentes da família que construiu o prédio. Em meio à variada gama de personagens, está a ex-freira Marta, que vai morar no prédio, e cujo filho Paulinho grita horrivelmente durante a noite, suscitando um movimento para expulsá-los, mas nem todos concordam, formando-se grupos a favor e contra.

Um clima de tensão se forma quando um interceptador telefônico é roubado e alguém pode estar ouvindo as conversas dos moradores. Preocupado, o síndico Otávio convoca uma reunião com os moradores para esclarecer o roubo do equipamento e também para decidir sobre a expulsão de Marta. Entre acusações mútuas, todos são considerados suspeitos, e a reunião é interrompida pelo zelador, que encontrou uma carta anônima no prédio, com a mensagem: "Conheço o segredo de todos! Ainda estão escondidos, mas poderão ser revelados! Cada um terá o seu preço. Assinado... o interceptador!". A reunião é encerrada e os moradores seguem lidando com suas culpas e problemas, pressionando pela expulsão de Marta, que recebe uma segunda carta anônima: "Como os outros, você sabe o que fez. O preço de seu segredo é sair do prédio. Se não sair, ele será comunicado aos condôminos. Assim vou fazer com todos. Da cobertura ao térreo, cada um tem um delito escondido que será revelado ao prédio."

O síndico marca uma nova reunião quando Marta recebe uma outra carta anônima, em que o suposto o ladrão do interceptador ameaça revelar o segredo de cada morador ao delegado Sérgio, que se instala numa sala do edifício, para interrogar os moradores sobre uma investigação de contrabando. Ele desconfia de uma ligação entre o roubo do interceptador e supostos contrabandistas moradores do prédio.[2][3]

ProduçãoEditar

A proposta principal da novela era mostrar a realidade de se viver na cidade de São Paulo, que em 1975 já era bastante caótica. O ponto de partida da história era o convívio entre os moradores do Edifício Paraíso, que havia se desvalorizado com a construção do Minhocão[4].

Por mais interessante que a proposta da novela fosse, ela não conseguiu alcançar os objetivos que propunha. Inclusive ela gerou indignação entre os moradores da capital paulista, que acusaram o autor de tentar criticar a cidade. Essa problemática chegou no Congresso Nacional e o então deputado federal Aurélio Campos fez duras críticas sobre a distorção da cidade de São Paulo, que segundo ele, a novela vinha fazendo.[4]

A telenovela usou de um recurso temporal quase semelhante ao da novela O Rebu. Ao final da trama por meio de um diálogo, o telespectador descobriu que toda história (contada em seis meses) se passou em apenas uma semana.[4]

ElencoEditar

Ator/Atriz Personagem
Glória Menezes Marta Mourão
Ney Latorraca Sérgio
Walmor Chagas Gilberto
Isabel Ribeiro Lúcia
Rubens de Falco Agenor
Yoná Magalhães Kátia
Tereza Rachel Débora
Elizabeth Savalla Pilar
Leonardo Villar Edgard
Maria Fernanda Mafalda
Edson França Otávio
Regina Vianna Dorotéia
Marcos Paulo Orlando
João Paulo Adour Rogério
Françoise Forton Marina
Yara Côrtes Carmem
Roberto Pirillo Mário
Suely Franco Laís
Sebastião Vasconcelos Francisco
Eloísa Mafalda Socorro
Ruth de Souza Albertina
Lídia Brondi Estela
Flávio Migliaccio Osvaldo
Chica Xavier Lázara
Castro Gonzaga Sebastião
Ida Gomes Branca
Guto Franco Guilherme
Midori Tange Midori
Carmen Alvarez Ana
Paulo Gonçalves Caio
Antônio Ganzarolli Gurgel
Cosme dos Santos Jairo
Jacyra Silva Nair
Maria das Graças Jacira
Heloísa Raso Arlete
Carmen Monegal Cleide
Tonico Pereira Corrêa
Tony Ferreira Grandalhão
Marcos Andreas Paulinho
Ricardo Garcia Bento

Participações especiaisEditar

Ator/Atriz Personagem
Alciro Cunha Ernesto
Carlos Fontoura Amigo de Jairo
Esther Mellinger Dolores
Fábio Sabag Diretor de teatro
Francisco Dantas Davi
Hortência Tayer Prostituta
Jardel Mello Dr. José
Lady Francisco Prostituta
Lajar Muzuris Anacleto
Lourdes Mayer Olímpia
Maria Lúcia Dahl Joana
Myrian Fischer Débora (criança)
Otávio Augusto Henrique
Pepa Ruiz Maria
Reginaldo Vieira Marginal
Ziembinski Professor de filosofia

Trilha sonoraEditar

NacionalEditar

  1. Lá Vou Eu - Rita Lee (tema de locação: São Paulo)
  2. Um Por Todos - Elis Regina
  3. A Lua e Eu - Cassiano (tema de Sérgio)
  4. Tema Em 5/4 - Victor Assis Brasil
  5. Noite Vazia - Ângela Maria (tema de Marta)
  6. O Grito - Victor Assis Brasil (tema de abertura)
  7. Amor, Amor - Marília Barbosa (tema de Pilar)
  8. Não Corra Atrás do Sol - Luiza Maria
  9. Berceuse - Trio Radamés Gnattali
  10. Saborearei - Luli e Lucinha
  11. Vice-versa - Victor Assis Brasil

InternacionalEditar

  1. True Love - Steve McLean (tema de Pilar e Sérgio)
  2. Inseparable - Natalie Cole
  3. Breezy - The Jackson Five
  4. Fly, Robin, Fly - Silver Convention (tema de locação)
  5. E Siamo Qui - Wess & Dori Ghezzi (tema de Laís e Mário)
  6. Time Is Over - Harris Chalkitis
  7. Hey Girl (Tell Me) - Bobby Wilson (tema de Lúcia)
  8. Tenderness - Twins (tema de Marina)
  9. So In Love With You - Leroy Hutson (tema de Rogério)
  10. We Will Make It Tonight - Carol Douglas
  11. Era Giá Tutto Previsto - Riccardo Cocciante (tema de Débora)
  12. Picture Us - Bunny Sigler (tema de Kátia e Agenor)
  13. Island Girl - Elton John
  14. Everyday I Have To Cry Some - Arthur Alexander

Referências

  1. «O Grito». Teledramaturgia. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  2. Anzuategui, Sabina Reggiani (27 de abril de 2012). «O grito de Jorge Andrade: a experiência de um autor na telenovela brasileira dos anos 1970» 
  3. «O GRITO - GALERIA DE PERSONAGENS». memoriaglobo.globo.com. Consultado em 31 de janeiro de 2019 
  4. a b c d Nilson Xavier (27 de outubro de 2021). «Novela da Globo que detonou São Paulo gerou indignação e diversas reações». TV História. Consultado em 31 de outubro de 2021 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre telenovelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.