Renée de Vielmond

atriz brasileira

Renée Le Brun de Vielmond (Rio de Janeiro, 14 de julho de 1953) é uma historiadora e ex-atriz brasileira.[1]

Renée de Vielmond
Vielmond em 2014.
Nome completo Renée Le Brun de Vielmond
Pseudônimo(s) Renée de Vielmond
Nascimento 14 de julho de 1953 (66 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidade brasileira
Etnia franco-brasileira
luso-brasileira
Cônjuge José Wilker (1976–1985)
Filho(s) 1
Ocupação
Período de atividade
  • 1969–1998
  • 2007
Prêmios

CarreiraEditar

Nascida e criada em uma família de classe alta da zona sul carioca, é filha de uma alagoana. Sua mãe era neta de portugueses. Seu pai era um francês. Seu bisavô paterno era empresário do ramo industrial, e a família dele possuía uma fábrica de automóveis em Montrouge, cidade nós arredores de Paris. Sua avó paterna era oriunda de uma família circense, e trabalhava como atriz e acrobata. Suas tias avós, irmãs de sua avó paterna, fundaram o Grande Circo Nerino, em 1913, três anos após chegaram no Brasil. [2] Aos cinco meses de vida estreou nos palcos, fazendo o papel de Menino Jesus, no auto de Natal do Circo Nerino, circo este onde passava suas férias, e alimentou sua vontade de ser atriz. [3] Seu tio Roger Avanzi foi um dos maiores incentivadores de sua carreira. Ele era dono desse circo, e fazia o papel do palhaço Picolino. A atriz acompanhava todo o processo de maquiagem do tio, querendo cada vez mais adentrar no mundo das artes cênicas. [4]

Em 1964 o circo fechou. Neste mesmo ano foi convidada pelo diretor teatral Antunes Filho, amigo de sua família, para fazer um teste como atriz. Após ser aprovada, fez um curso de interpretação com o professor russo Eugênio Kusnet, e estreiou como protagonista no filme "Em compasso de espera", com direção de Antunes Filho, aos dezesseis anos de idade. Nessa mesma época mudou-se para morar sozinha em São Paulo, em busca de independência pessoal e financeira. Nesta época foi aprovada em um teste de interpretação, e fez sua primeira telenovela, tendo sua estreia como protagonista da primeira versão da telenovela Meu Pedacinho de Chão, em 1971, interpretando a professora Juliana, na TV Cultura. [5] Em 1972 foi contratada pela Rede Globo, e voltou a morar no Rio de Janeiro, para cumprir o contrato assinado com a emissora. [6] Após entrar na Rede Globo, a atriz passou a ser conhecida por seus mais diversos papeis, fazendo bastante sucesso durante as décadas de 1970 a 1990. Desde então, Renée passou a estar frequentemente no elenco de diversas produções audiovisuais do país, consagrando-se como uma das maiores atrizes brasileiras. [7]

Em 1972 esteve no elenco principal de O Bofe, novela de Bráulio Pedroso, como Débora,sob direção de Lima Duarte. No mesmo ano, transferiu-se para a Rede Tupi, trabalhando em A Revolta dos Anjos,"Feitiço" e "Jerônimo"(de Benedito Rui Barbosa). [8] Após pequenas aparições em produções da TV Tupi, Renée voltou a estar em evidência em 1975, quando, de volta à Rede Globo, protagonizou a telenovela Escalada, ao lado do grande ator Tarcísio Meira. [9] A novela, escrita por Lauro César Muniz, foi um extraordinário sucesso, mesclando temas românticos, políticos e forte crítica social em pleno regime militar brasileiro. [10] Em 1976, interpretou a romântica Léa em Anjo Mau. Em Pecado Rasgado, de 1978,(estréia de Silvio de Abreu na Rede Globo), viveu a jovem empresária Estela, que se apaixonou por seu cunhado, e desenvolveu uma relação obsessiva por ele. Voltou às novelas em 1981, vivendo a aristocrata Maria Isabel Newman em Brilhante,ao lado de Fernanda Montenegro, novela de Gilberto Braga. [11]

Em 1982, convidada por Walter Avancini, Renée protagonizou a séria "Moinhos de Vento", de Leilah Assumpção. Em Eu Prometo, de 1983, sob direção de Dennis Carvalho, deu vida à fotógrafa Kelly, na última novela de Janete Clair. [12] Paralelamente à carreira na teledramaturgia, Renée também é conhecida e renomada nos palcos brasileiros. No teatro, dentre outros espetáculos, atuou em "A Gaivota", de Anton Tchecov (1974), direção de Jorge Lavelli, em "Crimes Delicados", de José Antônio de Souza, em 1975, sob direção de Aderbal Freire Filho, e em "O Jardim das Cerejeiras" de Anton Tchecov, em 1989, sob direção de Paulo Mamede. [13] No final dos anos 80, Renée protagonizou tramas na Rede Manchete. Em 1986 deu vida a estilista Fernanda, personagem protagonista de Novo Amor, de Manoel Carlos. Ainda em 1988, protagonizou Olho por Olho, de José Loureiro. Também na Rede Manchete,Renée foi a apresentadora do jornalístico "Programa de Domingo",sob a direção de Fernando Barbosa Lima,com produção da "Intervídeo", de Roberto D Ávila. [14] Em 1990, a convite de Glória Perez, Renée voltou à Rede Globo para interpretar a esposa enganada Aída de Barriga de Aluguel, um grande sucesso transmitido às 18 horas. Repetindo parceria com Glória Perez, em 1992 interpretou Helena, na novela De Corpo e Alma.[15]

Em 1994 deu vida à professora Marina, em Pátria Minha. Na trama, Marina era uma mulher divorciada que vivia com suas duas filhas, interpretadas por Paula Lavigne e Carolina Ferraz, no hotel de seu pai Evandro, personagem de Carlos Zara.[16] Em 1995, em Explode Coração, mais uma vez numa obra de Glória Perez, interpretou Beth, personagem que causou polêmica à época por se envolver com um homem mais jovem, o estudante de medicina Serginho, interpretado por Rodrigo Santoro.[17]

Em 1998 decidiu retomar seus estudos e formou-se em História, na PUC-RJ. Nesta época restringiu-se a fazer apenas algumas participações especiais para não atrapalhar seus estudos e, em 1998, após se formou passou a dedicar-se apenas ao trabalho como historiadora e à vida acadêmica. [18] Em 2007, após anos recusando retomar a carreira de atriz, aceitou fazer uma participação nos primeiros em Paraíso Tropical à pedido do autor Gilberto Braga, seu amigo pessoal.[19]

Vida pessoalEditar

Discreta quanto a sua vida pessoal, foi casada com o ator José Wilker de 1976 a 1985, com quem teve sua única filha, Mariana, que é psicóloga e roteirista, nascida de parto normal, no Rio de Janeiro, em 1984. [20] [21] A atriz não quis mais casar-se após o divórcio, mantendo apenas relacionamentos casuais. [22] Atuante pelas reformas trabalhistas, Renée militou durante muitos anos na defesa dos interesses dos atores, lutando por melhores condições de trabalho, engajada na regulamentação da profissão de ator, se empenhando no debate relativo a direitos autorais de sua categoria. [23]

Em 1979, junto aos Comitês de Anistia, participou da campanha pela libertação da socióloga Flávia Shilling, que foi solta em 1980. [24] Em 2002, a atriz recebeu o Título de Defensora da Causa Ambiental, concedido pelo IBAMA, da Gerência Executiva de Alagoas. [25]

FilmografiaEditar

TelevisãoEditar

Ano Trabalho/Obra Personagem Notas
1971 Meu Pedacinho de Chão Juliana
1972 A Revolta dos Anjos Lilian
1972 O Bofe Débora
1974 Jerônimo, o Herói do Sertão Lígia
1975 Escalada Marina
1976 Anjo Mau Léa
1978 Pecado Rasgado Stela
1980 Malu Mulher Cintia Episódio: "Nossos Casamentos, Hoje"[26]
1981 Amizade Colorida Sônia Episódio: "Das Dificuldades de Ser Homem"[27]
Plantão de Polícia Nininha Episódio: "O Crime da Letra M"[28]
Brilhante Maria Isabel Newman Carvalho
1983 Eu Prometo Kelly Romani / Celina Romani
1983 Moinhos de Vento Valentina
Guerra dos Sexos Dolores
1986 Novo Amor Fernanda
1988 Olho por Olho Bárbara Zimmer
1990 Fronteiras do Desconhecido Nayara Episódio: "O Resgate"
Barriga de Aluguel Aída Baronni
1992 De Corpo e Alma Helena
1993 Você Decide Fernanda Episódio: "O Filho da Outra"
1994 Pátria Minha Marina Araújo Garcia de Aboim (Marininha)
1995 Explode Coração Elizabeth (Beth)
1997 Malhação Lorena Episódios: "13–20 de outubro"
1998 Mulher Sônia Episódio: "O Princípio de Tudo"
2007 Paraíso Tropical Ana Luísa Cavalcanti Episódios: "5 de março–15 de maio"

CinemaEditar

Ano Título Personagem
1969 Compasso de Espera Cristina
1978 Batalha dos Guararapes Ana Paes[29]
1982 Filhos e Amantes Ruth
Eros, o Deus do Amor Ana III [30]
1992 Os Bigodes da Aranha Mulher elegante

TeatroEditar

  • 1974 - A Gaivota, de Anton Tchecov. (Direção: Jorge Lavelli)
  • 1975- Antígona, de Sófocles.(Direção: José Renato)
  • 1975 - Crimes Delicados, de José Antônio de Souza. (Direção: Aderbal Freire Filho)
  • 1989 - O Jardim das Cerejeiras, de Anton Tchecov. (Direção: Paulo Mamede)
  • 1990- O Protagonista, de Luis Agustoni. (Direção:Cecil Thiré).

Prêmios e IndicaçõesEditar

Ano Premiação Categoria Nomeação Resultado
1976 Troféu Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) Melhor Atriz Revelação
Compasso de Espera
Venceu
1982 Troféu Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) Melhor Atriz
Eros, o Deus do Amor
Venceu
2007 Prêmio Quem de Televisão Melhor Atriz
Paraíso Tropical
Indicada
2008 Prêmio Contigo! de TV Melhor Par Romântico (com Rodrigo Veronese) Indicada

Referências

  1. Bolsa de Mulher. A História de Renée de Vielmond. Consultado em 19 de fevereiro de 2020
  2. [[1]]
  3. [[2]]
  4. [[3]]
  5. [[4]]
  6. [[5]]
  7. [[6]]
  8. [[7]]
  9. [[8]]
  10. [[9]]
  11. [[10]]
  12. [[11]]
  13. [[12]]
  14. [[13]]
  15. Memória Globo. De Corpo e Alma :: Personagens Consultado em 19.02.2020
  16. Pátria Minha :: Galeria de Personagens Consultado em 19.02.2020
  17. Redação Marie Clarie (7.11.2019) Rodrigo Santoro abre o baú e mostra foto de 24 anos atrás. Revista Marie Clarie. Consultado em 19 de fevereiro de 2020
  18. [[14]]
  19. [[15]]
  20. [[16]]
  21. [[17]]
  22. [[18]]
  23. [[19]]
  24. [[20]]
  25. [[21]]
  26. «Malu entrevista casal de amigos e acaba causando uma crise». Canal Viva. Globo.com. 24 de março de 2014. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  27. «Amizade Colorida - Ficha Técnica». Memória Globo. Globo.com. Consultado em 1 de fevereiro de 2018 
  28. Plantão de Polícia
  29. «Batalha dos Guararapes». Cinemateca Brasileira. Consultado em 31 de março de 2020 
  30. «Eros, o Deus do Amor». Cinemateca Brasileira. Consultado em 31 de março de 2020 

Ligações ExternasEditar

1-http://bolsademulher.com/estilo/a-historia-de-renee-de-vielmond-2

2-Avanzi,Roger e Tamaoki,Verônica(2004).O Circo Nerino.São Paulo:Editora Pindorama Circus.

3-Távola,Artur da (1984).O Ator.Rio de Janeiro:Editora Nova Fronteira,pp313.

4-Programa do espetáculo--A Gaivota-1974

5-Programa do espetáculo-Crimes Delicados-1975

6-Programa do espetáculo-O Jardim das Cerejeiras-1989